13 de novembro de 2017

CONTA-GOTAS...NOTÍCIAS

Ísis Cunha em apresentação na Ópera De zauberflöte - W. A. Mozart, 
em 2016, no Festival Fábrica de Óperas da Unesp
MÚSICA 
A soprano uberabense Ísis Cunha Oliveira Barbosa, de 22 anos, está ganhando palcos Brasil afora. A cantora, que encenou musicais no palco do Centro Cultural Cenecista Joubert de Carvalho, em Uberaba, sob a direção artística e de canto da professora Míriam Morel, teve como preparadora vocal a professora Mariana Gomes Augusto e foi aprovada, em 2013, em primeiro lugar em Música (Canto Erudito) no Instituto de Artes da Unesp (Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”). Foi selecionada para cursar Canto Lírico na Escola Municipal de Música de São Paulo (EMMSP), onde se forma em 2019.
Entre os destaques, Ísis Cunha participou da montagem do O Corcunda de Notre Dame, de Victor Hugo, pela Companhia Em Formação; ingressou no Coral Jovem da Escola de Música do Estado de São Paulo (Emesp) como bolsista e, por meio do coral, teve a oportunidade de acompanhar a turnê do tenor Andrea Bocelli em São Paulo, Aparecida do Norte e Curitiba, em 2016, ano em que ainda passou a integrar o Ópera Estúdio, também na Emesp...
E ainda, em apresentações solo e como coralista, participou do 3º Encontro Nacional de Canto Lírico, realizado no Conservatório de Tatuí (São Paulo), em 2014, e 12º Femusc (Festival de Música de Santa Catarina), realizado em Jaraguá do Sul. Por três anos consecutivos (2015, 2016 e 2017), a soprano foi selecionada entre cantores de todo o Brasil para compor a equipe de 50 bolsistas da Academia de Canto em Trancoso (BA), uma parceria do Mozarteum Brasileiro e Chorakademie Lübeck, da Alemanha, realizado no Teatro L’Occitane.
Atualmente, ela segue a agenda de apresentações do Ópera Estúdio e do Coral Jovem do Estado, se apresentando regularmente em grandes palcos do circuito cultural paulistano, como o Theatro São Pedro, o Theatro Municipal de São Paulo e o Masp (Museu de Arte de São Paulo), entre outros espaços.

O longa-metragem dirigido pelo cineasta Aldo Pedrosa e produzido 
por Ari Moraisestá fazendo sucesso mundo afora
CINEMA
Cibele (Dandara Adrien), codinome #ninfabebê, é o retrato de uma geração que vive para curtir e ser curtida. Assim como tantos, ela acredita que a felicidade só existe se for compartilhada. Inspirada na mitologia grega, esta ninfa é vigiada por monstros e adorada por deuses, todos muito humanos. Junto com a amiga Daiana (Giovanna Almeida), Cibele queria viver um fim de semana inesquecível e compartilhar cada minuto.
Ela só não imaginava que isso poderia se tornar uma questão de vida ou morte. #ninfabebê, um filme de baixo orçamento que está surpreendendo plateias e arrebatando prêmios mundo afora.
Sucesso de público, o filme 100% uberabense, produzido através do Fundo Municipal mde Culktura/Fundação Cultural de Uberaba, chegou a levar o Cinemais, no Shopping Center Uberaba, a prorrogar sua exibição.

ANIVERSÁRIO
Reitor Marcelo Palmério lidera as comemorações em torno dos 70 anos da Universidade de Uberaba. Dia 19/11, volta o projeto Domingo no Campus, com um show especial da cantora Ana Vilela. A artista de 18 anos foi revelada para todo o Brasil com o sucesso da música Trem-bala, escrita e interpretada por ela. O show será aberto ao público, a partir das 10h.
Antes de Ana Vilela, quem sobe ao palco para o show de abertura é o Projeto ao Cubo. A banda, que faz sucesso em Uberaba e região, é composta por três músicos – Pablo Carvalho, Matheus Abdalla e Eduardo Barbosa - que, em uma de suas jornadas de “fazer um som” em bares, se encontraram em 2014 e resolveram começar o Projeto, com um repertório voltado para a Música Popular Brasileira, Pop Rock Nacional e Internacional.
Aliás, as comemorações já tiveram momento especial na Câmara de Vereadores, que concedeu o Diploma de Homenagem Especial aos 70 anos de fundação da Instituição.
A história da Uniube começou em 1947, quando o fundador, professor Mário de Ascenção Palmério, criou a primeira Faculdade de Odontologia do Triângulo Mineiro. E em menos de dez anos implantou também os cursos de Direito e Engenharia Civil, na década de 50.
Atualmente, são 400 mil m² de estrutura, 37 cursos de graduação, 40 cursos de pós-graduação presenciais e de Educação a Distância, oferecidos em Uberaba, Uberlândia e em mais de 50 polos espalhados pelo país. Além de quatro programas de mestrado e um de doutorado.
O curso de Medicina da Uniube é, hoje, um dos mais disputados da região. E a Uniube também nos orgulha de ter momentado um dos melhores hospitais universitários do país, com 220 leitos, sendo 60% para atendimento do SUS.  O Mário Palmério Hospital Universitário conta com uma infraestrutura de ponta para os serviços de clínica médica, cirúrgica, ginecologia e obstetrícia, hemodiálise, ortopedia, pediatria, diagnósticos laboratoriais e transplantes de rins.

OBRAS (PARALISADAS) DA PLANTA DE AMÔNIA DE UBERABA
(FOTO: SECRETARIA ESPECIAL DE COMUNICAÇÃO)
FÊNIX
Pássaro lendário da mitologia grega, que morria, mas depois de algum tempo renascia das próprias cinzas. A fênix possuía uma grande força, capaz de transportar pesadas cargas durante seu voo, chegando ao ponto de carregar até mesmo elefantes. Segundo a mitologia, as lágrimas da fênix possuíam características curativas

Prefeito de Uberaba, Paulo Piau (PMDB), pode agora, incluir em seu currículo o poder de fazer renascer o que já parecia morto e enterrado. Bastou que a Petrobras anunciasse um leilão para vender isoladamente os equipamentos que restaram das obras inacabadas da fábrica de amônia (Unidade de Fertilizantes Nitrogenados – UFN-V) para que ele saísse a campo para impedir a comercialização. Buscou o apoio do aliado, o líder do PSD na Câmara e majoritário em Uberaba e no Triângulo Mineiro, deputado federal Marcos Montes.
E lá foram eles, primeiro reunir-se com o presidente Michel Temer (PMDB) – que cobrou explicações da Petrobras; em seguida reunir-se com o presidente da empresa, Pedro Parente – que prometeu, mas não cumpriu a promessa de analisar o assunto com atenção especial; logo depois, reunir-se com parte da bancada dos parlamentares mineiros no Congresso Nacional – que abraçou a ideia e está se movimentando.
Moral da história: o leilão foi suspenso e Uberaba ganhou um tempo, da Petrobras, para comprovar que a venda total da planta de amônia é viável. O prefeito garante: tem gente interessada na compra e na retomada das obras.
E a planta de amônia virou pauta municipal, estadual e nacional. A Procuradoria da República em Uberaba entrou na conversa, com o procurador Thales Messias pedindo esclarecimentos à Petrobras sobre a venda dos equipamentos.
Audiências públicas foram convocadas para discutir o assunto na Câmara de Uberaba e na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, por exemplo.
Não bastasse isso, os prefeitos das cidades paulistas de Igarapava, Aramina, Ituverava, São Joaquim da Barra e Guará decidiram se organizar para reivindicar que o gasoduto, que atualmente chega até Ribeirão Preto, se estenda até Minas Gerais, passando por estas cidades.
Paulo Piau tratou de atravessar a ponte do Rio Grande para participar da reunião na paulista Igarapava. Afinal, o gasoduto é imprescindível para abastecer uma eventual fábrica de amônia.
Segundo o prefeito de Igarapava, José Ricardo Rodrigues Mattar, a planta de Uberaba viabiliza a chegada do gás à região. “Temos todo interesse. Já passou da hora de nossa região receber o gás e a planta de Uberaba, que terá uma demanda expressiva”, disse ele.
A ressuscitada
Objetivo da planta de amônia de Uberaba – segundo a Petrobras, era tirar o Brasil da dependência de importação de fertilizantes. Orçada em mais de R$ 2 bilhões, e com cerca de 35% das obras concluídas, depois de investir quase R$ 700 milhões, a Petrobras abandonou as obras – em meio à crise provocada pelas denúncias de corrupção que arrebentaram com os cofres da empresa.

FERNANDO HUEB E PAULO PIAU EM MOMENTO COMEMORAÇÃO, LOGO APÓS A
REELEIÇÃO DO PREFEITO EM 1º TURNO
(FOTO: MARCO AURÉLIO FERREIRA CURY)

PODERES
Com "saldo político positivo" - que inclui a reeleição do prefeito Paulo Piau no 1º turno e o aumento da bancada de vereadores, o odontólogo, professor, pesquisador e chefe de Gabinete, Fernando Hueb, está deixando a presidência do PMDB de Uberaba – legenda que é líder no ranking de filiados na cidade, com 6.211 inscritos. Por já ter sido reeleito, ele não pode mais se candidatar à reeleição.
Para eleger o novo comando, o PMDB de Uberaba realiza convenção dia 18/11, sábado, das 9h às 17h, no Centro Administrativo. Com as inscrições encerradas dia 10/11, apenas uma chapa vai disputar os votos dos filiados.
Comissão Executiva Municipal é presidida pelo advogado Fabiano Elias, e tem na 1ª vice-presidência o titular da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, José Renato Gomes.
A executiva é integrada ainda por Sinfrônio José da Silva Júnior (2º vice), Antônio Cláudio Mendes (tesoureiro), Carlos Alberto Godoy (secretário), João Batista Paranhos Júnior (secretário-adjunto), Gustavo de Carvalho Nogueira e Hélio José de Faria Filho – vogais, Flávio Henrique Bernardes dos Santos, Silvana Elias da Silva Pereira, Eliane Portelinha Mota e Marco Túlio de Azevedo Cury – suplentes. O prefeito Paulo Piau é um dos delegados à convenção estadual.


REPERCUSSÃO
Prefeito Paulo Piau e o secretário de Saúde de Uberaba, Iraci Neto, receberam dia 10/11, no gabinete do prefeito, os representantes de segmentos da saúde que estão sendo beneficiados em 2017 com emendas individuais do líder da bancada do PSD na Câmara, deputado federal majoritário na cidade, Marcos Montes.
Ao todo são R$ 5 milhões 753 mil 279 – recursos já garantidos.
De um modo geral, e mais especificamente em momentos de crise econômica como a que os municípios estão sofrendo, as emendas parlamentares se tornam um apoio da maior importância” – disse o prefeito Paulo Piau durante o evento.
No caso de Marcos Montes, ele lembrou que o deputado tem contribuído com diversas áreas e não apenas com a Saúde, mas que sua atuação neste segmento tem se destacado.
Paulo Piau ressaltou que Marcos Montes teve participação decisiva na abertura do Hospital Regional, trabalhando para que o governo federal liberasse os recursos que estão permitindo seu funcionamento. Além disso, o prefeito disse que a primeira emenda destinada ao Hospital Regional é de Marcos Montes.
O titular da Secretaria Municipal de Saúde, Iraci Neto, apresentou as emendas aos representantes das entidades/instituições beneficiadas, afirmando que, além dos quase R$ 6 milhões que estão sendo depositados no Fundo Municipal de Saúde de Uberaba, Marcos Montes também destinou recursos diretamente aos hospitais de Clínicas/UFTM, Beneficência Portuguesa, Universitário/Uniube, da Criança e Hélio Angotti.  Desta forma, segundo ele, no total, o parlamentar direcionou para a saúde de Uberaba em 2017 a soma de R$ 7,6 milhões.
Iraci Neto comparou: “Esse valor é igual ao valor liberado pelo governo de Minas Gerais para toda a saúde da cidade até agora”.
Detalhes - Do total de R$ 5 milhões 753 mil 279 depositados no Fundo Municipal de Saúde, R$ 1,9 milhão é destinado ao custeio de 15 entidades e/ou instituições: Instituto dos Cegos, Serviço Integrado de Saúde Maria Modesto Cravo, Hospital Dr. Hélio Angotti, Hospital Beneficência Portuguesa, Mário Palmério Hospital Universitário (Uniube), Hospital da Criança, Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (Caism), APAE Uberaba, Hospital de Clínicas (UFTM), Centro de Testagem Anônima, Centro de Saúde Professor Eurico Vilela, Unidade Regional de Saúde/URS São Cristóvão, Unidade Regional de Saúde/URS Boa Vista, Unidade de Pronto-Atendimento/UPA Parque do Mirante, Unidade de Pronto-Atendimento/UPA São Benedito.
Também foram anunciadas emendas de R$ 1,944 milhão para atendimento na atenção básica (equipamentos); R$ 850 mil na atenção especializada; R$ 399 mil 969 para compra de equipamentos para o Hospital Regional; R$ 659 mil para construção de uma Unidade Básica de Saúde/UBS no Residencial 2000.
As instituições/entidades beneficiadas foram informadas sobre a situação atual dos seus respectivos recursos e orientadas sobre procedimentos técnicos.


CURIOSIDADE HISTÓRICA


O DIA QUE UBERABA FOI DESTAQUE 
NO NEW YORK TIMES


Texto: André Borges Lopes
Acervo: Superintendência do Arquivo Público de Uberaba

Em 26 de abril de 1952 o mais importante jornal dos Estados Unidos estampava em suas páginas os protestos contra impostos, informando que coletorias de impostos e outros prédios foram depredados em cidade de Minas Gerais.
De fato, ocorrera uma importante revolta em Uberaba, iniciada por uma greve de caminhoneiros e protestos de pequenos comerciantes contra um arrocho na fiscalização e o aumento dos impostos estaduais, ordenado pela gestão do então governador Juscelino Kubitscheck. Havia na cidade uma crescente animosidade contra o governo mineiro, que recolhia os impostos, mas pouco investia na região do Triângulo.
Em 24 de abril de 1952, a tensão explodiu na forma de violentos protestos e quebra-quebra. O edifício das coletorias estadual e federal foi vandalizado, assim como os postos de cobrança de impostos nas entradas da cidade e outros prédios públicos. Arquivos e equipamentos da coletoria foram queimados ou atirados no canal do Córrego das Lajes.
O 4º Batalhão de Polícia Militar não deu conta de controlar a multidão e temia-se que as manifestações se espalhassem por outros municípios mineiros. A revolta só terminou com a chegada, em aviões, de tropas enviadas de Belo Horizonte, que ocuparam as ruas do centro de Uberaba portando fuzis e metralhadoras com munição real.
No pesado clima de Guerra Fria dos anos 1950, a culpa pelos protestos foi jogada nas costas dos suspeitos de sempre: os terríveis comunistas. No rescaldo, a polícia abriu inúmeros processos e dezenas de pessoas – muitas delas identificadas pelas fotografias dos tumultos – foram presas por subversão e vandalismo. Um dos meus tios-avós, irmão de minha avó Guiomar, passou uma temporada na velha cadeia defronte ao Mercado.
De quebra, inúmeros comerciantes da cidade se livraram de recolher impostos vencidos, alegando que seus livros-caixa haviam sido destruídos nos protestos. Juscelino, velha raposa política, reconciliou-se com a cidade alguns anos depois quando – num gesto de grande simbologia – transformou o antigo prédio da cadeia na sede da federalizada Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro.
A reportagem publicada nos EUA está disponível nos arquivos do NYT, onde é possível comprar e baixar uma cópia PDF da edição histórica por módicos U$ 3.95.


CURIOSIDADE HISTÓRICA
MÁRIO PALMÉRIO
(Preciosidades)

_Fonte: http://www.uniube.br/mariopalmerio/


O MITO
Mário Palmério nasceu em Monte Carmelo (1916) e morreu em Uberaba em 1996, aos 80 anos. Foi político (só na Câmara dos Deputados foram três mandatos); embaixador no Paraguai (nomeado pelo governo João Goulart); escritor (destaque para Chapadão do Bugre e Vila dos Confins); membro da Academia Brasileira de Letras (ocupou a cadeira de Guimarães Rosa); professor; e fundador das faculdades de Odontologia (1947), de Direito (1950) e de Medicina (1953) – até chegar na Uniube, a Universidade de Uberaba, que inaugurou não faz muito tempo, o Mário Palmério Hospital Universitário. É, sem dúvida, uma das grandes personalidades da história de Uberaba.
ORIGEM
Mário era filho do italiano Francisco Palmério e de dona Maria da Glória Palmério. O pai era engenheiro civil, advogado, jornalista e, em seus últimos anos de vida, foi juiz de Direito. Como engenheiro, Francisco construiu, entre outros, o palacete de Antônio Pedro Naves, na rua Manoel Borges — patrimônio histórico de Uberaba, demolido em 2002.
AMAZÔNIA
No dia 10 de fevereiro de 1969 Mário Palmério partiu para a Amazônia em uma epopéia que acabaria perdurando todo o ano. Nessa primeira viagem, equilibrando-se em folclóricos regatões - termo que designa ao mesmo tempo o barco (de 15 metros por 4) e o homem que faz o papel de mascate das águas - o escritor percorreu a Amazônia ocidental e registrou em centenas de fotografias as realidades socioculturais da região.
Além da exuberância da paisagem natural, as imagens de Palmério são povoadas por indígenas, missionários, mineradores, seringueiros e militares. O Memorial Mário Palmério tem preservados e digitalizados 1.030 fotografias e 219 slides, que podem ser consultados na galeria virtual.
Palmério voltaria à Amazônia em 1978 e dessa vez prolongou a viagem por inacreditáveis nove anos. A bordo do Frey Gaspar de Carvajal, escreveu dois volumes de diários de bordo, recebeu políticos e cientistas e curtiu a vida. Por problemas de saúde, em 1987 deixou de vez o barco, voltou a Uberaba e assumiu novamente a antiga Fiube- hoje Uniube.
NO PARAGUAI/GUARÂNIAS
No dia 10 de outubro de 1962, a convite do presidente João Goulart, Mário Palmério assumiu a embaixada do Brasil no Paraguai. E já no ano seguinte, entre notícias de articulações de encontros de deputados com o governo paraguaio para tratar de políticas de intercâmbio comercial, eis que uma notinha na coluna de Carlos Swann, no jornal O Globo, registra o sucesso no Paraguai de um "long-play" de música popular cantada em espanhol, de inusitada autoria do embaixador brasileiro naquele país: Mário Palmério.
Era "Saudade", uma guarânia terna, suave e sedutora, cuja composição é serpenteada de lendas que o embaixador fazia questão de ora confirmar, ora desmentir…
Na versão mais singela, contada em entrevistas na TV, Palmério dizia que alguém, um dia, lhe perguntara o que era saudade... e então, num suspiro triste de inspiração, compôs a guarânia, maneira única de traduzir para o castelhano o lirismo dessa palavra aconchegante que nos faz sofrer em doces devaneios...
As versões mais calientes falam de um boêmio Mário Palmério acompanhado por duas ou três muchachas desnudas enquanto dedilhava… entre um beijo e outro… si insistes en saber… ay… lo que és saudade… uma música para cada mulher… no digas no… antes que tú me digas primero… déjame hablarte… y confesar cuánto te quiero…
O fato é que Don Mário, como o chamou o amigo Mauro Santayana, foi também uma surpresa na música. Pianista de ouvido, deixou para a posteridade talvez as mais deliciosas guarânias que um brasileiro teve a audácia de compor.



As novas regras não retiram nenhum dos direitos garantidos pela Constituição Federal desde 1988, como décimo-terceiro, FGTS, módulo semanal máximo de 44 horas de trabalho, férias anuais, descanso semanal remunerado, entre outros

REFORMA TRABALHISTA
(Obs.: Medida Provisória pode promover algumas alterações)

Texto: Terra Brasil


Saiba o que muda com a reforma trabalhista

Entrou em vigor dia 11/11/2017, sábado, a reforma trabalhista, aprovada em julho deste ano. As novas regras alteram a legislação atual e trazem novas definições sobre pontos como férias, jornada de trabalho e a relação com sindicatos das categorias. Ao todo, foram alterados mais de 100 artigos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e criadas duas modalidades de contratação: trabalho intermitente (por jornada ou hora de serviço) e a do teletrabalho, chamado home office (trabalho à distância).

Negociação
Como era
Convenções e acordos coletivos podiamestabelecer condições de trabalho diferentes das previstas na legislação apenas se conferirem ao trabalhador um patamar mais favorável ao que estiver previsto na lei.

Como fica agora
Convenções e acordos coletivos poderão prevalecer sobre a legislação. É o chamado "acordado sobre o legislado". Sindicatos e empresas podem negociar condições de trabalho diferentes das previstas em lei. Não podem ser negociados os direitos mínimos garantidos pelo Art. 7º da Constituição.
Em negociações sobre redução de salários ou de jornada, deverá haver cláusula prevendo a proteção dos empregados contra demissão durante o prazo de vigência do acordo. Esses acordos não precisarão prever contrapartidas para um item negociado.
No caso de empregados com nível superior e salário igual ou superior a duas vezes o limite máximo dos benefícios do INSS (R$ 5.531,31), os acordos individualizados se sobrepõem ao coletivo.

Férias
Como era
As férias de 30 dias podiamser fracionadas em até dois períodos, sendo que um deles não pode ser inferior a 10 dias. Havia possibilidade de um terço do período ser pago em forma de abono.

Como fica agora
Poderão ser fracionadas em até três períodos, caso o empregador concorde, sendo que um deles não poderá ser inferior a 14 dias corridos. Os demais não poderão ser inferiores a 5 dias corridos cada um. Há vedação do início das férias dois dias antes de feriado ou repouso semanal.

Jornada
Como era
A jornada era limitada a 8 horas diárias, 44 horas semanais e 220 horas mensais. O empregado podia fazer até duas horas extras por dia.

Como fica agora
A jornada diária poderá ser de 12 horas com 36 horas de descanso, respeitando o limite de 44 horas semanais (ou 48 horas, com as horas extras) e 220 horas mensais.

Tempo na empresa
Como era
A CLT considerava serviço efetivo o período em que o empregado está à disposição do patrão, aguardando ou executando tarefas.

Como fica agora
Algumas atividades dentro da empresa deixam de ser consideradas parte da jornada de trabalho, como período para alimentação, higiene pessoal, lazer, troca de uniforme e estudo.

Descanso
Como era
O trabalhador que exercia a jornada de 8 horas diárias tinha direito a no mínimo uma hora e a no máximo duas horas de intervalo intrajornada para repouso ou alimentação. A indenização pelo intervalo suprimido, independentemente se parcial ou total, era de uma hora extra.

Como fica agora
O intervalo poderá ser negociado, desde que seja no mínimo de 30 minutos. Se o empregador não conceder o intervalo mínimo para almoço ou concedê-lo parcialmente, o funcionário deverá ser indenizado com acréscimo de 50% do valor da hora normal de trabalho, percentual que deverá incidir apenas sobre o tempo não concedido.

Plano de cargos e salários
Como era
O plano de cargos e salários precisava ser homologado pelo Ministério do Trabalho e constar no contrato de trabalho.

Como fica agora
O plano de carreira poderá ser negociado entre patrões e trabalhadores sem necessidade de homologação ou registro em contrato, podendo ser mudado constantemente.

Remuneração
Como era
A remuneração por produtividade não podia ser inferior à diária correspondente ao piso da categoria ou salário mínimo. Comissões, gratificações, percentagens, gorjetas e prêmios integravam os salários.

Como fica agora
O pagamento do piso ou salário mínimo deixa de ser obrigatório no cálculo da remuneração por produtividade. Além disso, trabalhadores e empresas poderão negociar todas as formas de remuneração, que não precisarão fazer parte do salário.

Transporte
Como era
O tempo de deslocamento para ir e vir ao trabalho era contabilizado como jornada de trabalho, desde que fosse em transporte oferecido pela empresa - quando a localidade tem falta de transporte público ou de difícil acesso.

Como fica agora
O tempo despendido até o local de trabalho e o retorno, por qualquer meio de transporte (oferecido pela empresa, público ou particular) não será mais computado na jornada de trabalho.

Trabalho intermitente (por período)
Como era
A legislação não contemplava essa modalidade.

Como fica agora
O trabalhador poderá ser pago por período trabalhado, recebendo em horas ou diária. Ele terá direito a férias, FGTS, previdência e décimo terceiro salário proporcionais. No contrato, deverá estar definido o valor da hora de trabalho, que não pode ser inferior ao salário mínimo por hora ou à remuneração dos demais empregados que exerçam a mesma função. O empregado deverá ser convocado com, no mínimo, três dias corridos de antecedência. No período de inatividade, pode prestar serviços a outros contratantes.

Trabalho remoto (home office)
Como era
A legislação não contemplava essa modalidade.

Como fica agora
Tudo o que o trabalhador usar em casa será formalizado com o patrão via contrato, como equipamentos e gastos com energia e internet. O controle da prestação de serviços será feito por tarefa.

Trabalho parcial
Como era
A CLT previa jornada máxima de 25 horas por semana, sendo proibidas horas extras. O trabalhador tinhadireito a férias proporcionais de no máximo 18 dias e não pode vender dias de férias.

Como fica agora
A jornada poderá durar até 30 horas semanais, sem possibilidade de horas extras semanais ou de 26 horas semanais ou menos, com até 6 horas extras, pagas com acréscimo de 50%. Um terço do período de férias pode ser pago em dinheiro.

Prazo de validade das normas coletivas
Como era
As cláusulas dos acordos e convenções coletivas de trabalho integravam os contratos individuais de trabalho e só podiam ser modificados ou suprimidos por novas negociações coletivas. Passado o período de vigência, permaneciam valendo até que sejam feitos novos acordos ou convenções coletivas.

Como fica agora
O que for negociado não precisará ser incorporado ao contrato de trabalho. Os sindicatos e as empresas poderão dispor livremente sobre os prazos de validade dos acordos e convenções coletivas, bem como sobre a manutenção ou não dos direitos ali previstos quando perderem a validade. Em caso do fim da validade, novas negociações terão de ser feitas.

Representação
Como era
A Constituição assegura a eleição de um representante dos trabalhadores nas empresas com mais de 200 funcionários, mas não há regulamentação. Esse delegado sindical tem todos os direitos de um trabalhador comum e estabilidade de dois anos.

Como fica agora
Os trabalhadores poderão escolher três ou mais funcionários que os representarão em empresas com no mínimo 200 funcionários na negociação com os patrões. Os representantes não precisam ser sindicalizados. Os sindicatos atuarão apenas nos acordos e nas convenções coletivas.


Demissão
Como era
Quando o trabalhador pedia demissão ou é demitido por justa causa, não tinha direito à multa de 40% sobre o saldo do FGTS nem à retirada do fundo. Em relação ao aviso prévio, a empresa podia avisar o trabalhador sobre a demissão com 30 dias de antecedência com cumprimento do prazo trabalhado pelo empregado ou pagar o salário referente ao mês sem que o funcionário precisasse trabalhar.

Como fica agora
Além das modalidades anteriores de extinção, o contrato de trabalho poderá ser encerrado de comum acordo, com pagamento de metade do aviso-prévio e metade da multa de 40% sobre o saldo do FGTS. O empregado poderá ainda movimentar até 80% do valor depositado pela empresa na conta do FGTS, mas não terá direito ao seguro-desemprego.

Danos morais
Como era
Os juízes estipulavam o valor em ações envolvendo danos morais.

Como fica agora
Passa a valer uma tarifação dos danos morais. A lei impõe limite ao valor a ser pleiteado pelo trabalhador, estabelecendo um teto conforme o grau do dano. No caso de ofensas graves cometidas pelo patrão, a indenização deve ser de, no máximo, 50 vezes o último salário contratual do ofendido. Passa a prever também o direito de as empresas demandarem reparação por danos morais.

Contribuição sindical
Como era
A contribuição sindical era obrigatória. O pagamento era feito uma vez ao ano, por meio do desconto equivalente a um dia de salário do trabalhador.

Como fica agora
A contribuição sindical será opcional, condicionada à autorização prévia e expressa do trabalhador.

Terceirização
Como era
A terceirização era permitida apenas para atividades-meio, como serviços de limpeza da empresa. No início deste ano, entrou em vigor lei, sancionada pelo presidente Michel Temer, que permite a terceirização em todas as atividades da empresa.

Como fica agora
Continua valendo a terceirização para todas as atividades da empresa. Haverá uma quarentena de 18 meses impedindo que a empresa demita o trabalhador efetivo para recontratá-lo como terceirizado. O texto prevê ainda que o terceirizado deverá ter as mesmas condições de trabalho dos efetivos, como atendimento em ambulatório, alimentação, segurança, transporte, capacitação e equipamentos adequados.

Gravidez
Como era
Grávidas ou lactantes estavam proibidas de trabalhar em lugares com qualquer grau de insalubridade. Não havia limite de tempo para avisar a empresa sobre a gravidez.

Como fica agora
Gestantes não poderão trabalhar em atividades que tenham grau máximo de insalubridade. Em atividades de grau médio ou mínimo de insalubridade, a gestante deverá ser afastada quando apresentar atestado de saúde de um médico de sua confiança. As lactantes dependem de atestado médico para afastamento de atividade insalubre em qualquer grau.

Banco de horas
Como era
O banco de horas depende de autorização por instrumento coletivo de trabalho. O excesso de horas em um dia de trabalho pode ser compensado em outro dia, desde que não exceda, no período máximo de um ano, à soma das jornadas semanais de trabalho. Há também um limite de 10 horas diárias.

Como fica agora
O banco de horas pode ser pactuado em acordo individual escrito, desde que a compensação de jornada ocorra no período máximo de seis meses. A compensação no mesmo mês pode ser estabelecida por acordo individual tácito ou escrito.

Rescisão contratual
Como era
A homologação da rescisão contratual de trabalhador com mais de 12 meses de emprego deveria ser feita em sindicatos.

Como fica agora
A homologação da rescisão do contrato de trabalho pode ser feita na empresa.

Ações na Justiça
Como era
O trabalhador que ajuizasse uma reclamação trabalhista e faltar, injustificadamente, à audiência inicial, era punido com o arquivamento da ação. Se atuasse para dois arquivamentos consecutivos, ficava suspenso de entrar com nova ação por seis meses. Nos casos em que o trabalhador fosse beneficiário da Justiça gratuita, não havia pagamento de custas judiciais e os honorários de perícias eram pagos pela União.

Como fica agora
Uma série de regras com relação às ações na Justiça mudam:

- Além de punido com a extinção do processo, o trabalhador que faltar à audiência inaugural ainda será obrigado a pagar as custas processuais, mesmo que beneficiário da Justiça gratuita; e, caso perca a ação, também terá de arcar com as custas do processo.

- Para os honorários devidos aos advogados da parte vencedora, quem perder a causa terá de pagar entre 5% e 15% do valor da sentença.

- O trabalhador que tiver acesso à Justiça gratuita também estará sujeito ao pagamento de honorários de perícias se tiver obtido créditos em outros processos suficientes para o pagamento da despesa. Caso contrário, a União arcará com os custos.

- O advogado terá que definir exatamente o valor da causa na ação.

- Aquele que agir com má-fé, arcará com multa de 1% a 10%, além de indenização para a parte contrária. É considerada má-fé a pessoa que alterar a verdade dos fatos, usar o processo para objetivo ilegal, gerar resistência injustificada ao andamento do processo, entre outros.

- Outra mudança prevista é que a Justiça do Trabalho não poderá restringir direitos legalmente previstos nem criar obrigações que não estejam previstas em lei. A intervenção da Justiça em questões relacionadas ao exame de convenção coletiva ou acordo coletivo de trabalho deverá ser mínima.

Multa
Como era
A empresa estava sujeita a multa de um salário mínimo regional, por empregado não registrado, acrescido de igual valor em cada reincidência.

Como fica agora
A multa para empregador que mantém funcionário não registrado é de R$ 3 mil por empregado. O valor cai para R$ 800 para microempresas ou empresa de pequeno porte.

Responsabilidade da empresa
Como era
Quando uma ou mais empresas, com personalidades jurídicas próprias, estivessem sob a direção, controle ou administração de outra (constituindo grupo industrial, comercial ou de qualquer outra atividade econômica) seriam solidariamente responsáveis na relação de trabalho.

Como fica agora
Para haver solidariedade, é preciso se demonstrar que o grupo econômico é caracterizado por efetiva comunhão de interesses e atuação conjunta, e não apenas pela mera identidade de sócios.

Responsabilidade de ex-sócios
Como era
Os ex-sócios respondiam pelas obrigações trabalhistas da empresa. Atos praticados com o objetivo de desvirtuar, impedir ou fraudar a aplicação dos preceitos contidos na CLT eram nulos.

Como fica agora
A reforma limitou a responsabilidade do ex-sócio estabelecendo uma ordem de preferência em que primeiro devem ser acionados a empresa devedora e os sócios atuais. Saiba mais: A ContaAzul explica o que muda com a Reforma Trabalhista nas pequenas empresas Patrocinado
O sócio retirante responderá solidariamente com os demais quando ficar comprovada fraude na alteração societária decorrente da modificação do contrato.

Equiparação de remuneração
Como era
Os trabalhadores que exerciam trabalho de igual valor no mesmo local, para o mesmo empregador, deviam receber o mesmo salário, independentemente do sexo, nacionalidade ou idade. Trabalho de igual valor era aquele feito com igual produtividade e com a mesma perfeição técnica, entre pessoas cuja diferença de tempo de serviço não for superior a dois anos.

Como fica agora
A exigência de igualdade permanece. A mudança é quanto a definição de trabalho de igual valor. Aquele feito com igual produtividade e com a mesma perfeição técnica, entre pessoas cuja diferença de tempo de serviço para o mesmo empregador não seja superior a quatro anos e a diferença de tempo na função não seja superior a dois anos.

Quitação anual
Como era
Não tinha previsão. A regra constava da Constituição Federal somente para trabalhadores rurais, mas foi retirada pela Emenda Constitucional 28.

Como fica agora
Empregadores e empregados podem firmar termo de quitação anual de obrigações trabalhistas perante o sindicato da categoria. A lei diz que terá eficácia liberatória das obrigações patronais. Entretanto, questões como vícios de consentimento e insuficiência da representação sindical sempre vão permitir questionamento em juízo.
---------------------------

19 de outubro de 2017

CONTA-GOTAS...NOTÍCIAS

FAMÍLIA DE EURÍPEDES PAPINI CONTOU COM
UMA GRANDE REDE DE SOLIDARIEDADE
(FOTOS: PERFIL NO FACEBOOK)
REDE SOLIDÁRIA EMOCIONA FAMÍLIA
Foram mais de 40 mil compartilhamentos dos pedidos de buscas, somados apenas os registros em perfis da família e outros conhecidos
Também publicado nas duas edições anteriores deste blog, o pedido de ajuda para as buscas do senhor Eurípedes Papini - Pepita, 81 anos, portador de Alzheimer, desaparecido em Uberaba, MG, dia 18/09/2017, mobilizou milhares de pessoas nas redes sociais.
Só no Facebook foram mais de 40 mil compartilhamentos – somados apenas os registrados em perfis de familiares e conhecidos.
Exatamente um mês depois – dia 18/10, a família reconheceu o corpo localizado em um bairro da cidade, e fez o anúncio na rede.
“A impressionante repercussão que o seu desaparecimento causou, a onda de grandes e belos gestos de solidariedade e a fraternidade que o caso despertou nos confortou e nos enriqueceu em nossa fé e união” – disse a família em nota emocionada.
“Papai foi encontrado sem nenhum sinal de violência, nada dele foi furtado. Papai faleceu dormindo, na posição em que sempre repousava. Deus, em sua infinita sabedoria, ofereceu a ele o descanso eterno” – comunicaram os filhos na nota.
Bênção e sepultamento foram marcados para dia 20/10.
-------------------
JOSÉ CARLOS FERNANDES TEM FEITO PALESTRAS MINAS AFORA
(FOTO: DIVULGAÇÃO)
Transparência
MAIS DE 500 MUNICÍPIOS MINEIROS RECEBEM ÁGUAS LIMPAS
Projeto do Ministério Público de Minas Gerais/MPMG que já ganhou fama Brasil afora, inclusive concorrendo ao Prêmio Innovare 2017, a operação Águas Limpas está sendo executada em 509 municípios mineiros graças à adesão de 174 promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Público do Estado.
Balanço foi passado ao blog Conta-Gotas...Notícias pelo promotor de Justiça José Carlos Fernandes Júnior, coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Minas Gerais/CAOPP.
Implementado com o objetivo de fiscalizar e exigir o cumprimento da Lei de Acesso à Informação por parte do poder público, especialmente no que se refere ao Portal da Transparência, o projeto Águas Limpas – segundo José Carlos Fernandes, terá reflexos positivos no exercício da cidadania de mais de 70% da população de Minas Gerais.
“Trata-se de um importante avanço na implantação de política de transparência pública ativa, em defesa do direito do cidadão de exercer diretamente o controle sobre os atos da administração pública” - comemora.
De acordo com ele, a população total dos 509 municípios nos quais vem sendo executado o projeto do MPMG é de 14.847.469 – segundo dados do IBGE.


-----------------

“Quanto mais tempo as crianças e adolescentes ficarem no esporte, menos os pais terão com o que preocupar-se e mais Uberaba estará se preparando para um futuro de qualidade” 
Falcão – ala da seleção brasileira de futsal, lembrando que o esporte, além de formar atletas, também promove educação

“O caminho do esporte, a exemplo da cultura, conduz as crianças e os adolescentes para a autoestima elevada, ajudando na formação pessoal de cada cidadão”
Paulo Piau – prefeito de Uberaba, que não tem medido esforços para incentivar a prática de esportes entre os jovens e colocar a cidade na rota dos grandes eventos esportivos 


TÉCNICO RAPHAEL MENDES E AS
GINASTAS DE UBERABA
(FOTO: SITE DA CBG)
GINASTAS DE ESCOLAS PÚBLICAS DE UBERABA FICAM ENTRE AS MELHORES DO MUNDO NO PAN-AMERICANO DOS ESTADOS UNIDOS
Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) comemora – com motivos de sobra, os resultados do Campeonato Pan-Americano de Daytona Beach, nos Estados Unidos, encerrado dia 15/10, domingo.
Em suas manchetes no site (http://www.cbginastica.com.br/) e no Facebook (https://www.facebook.com/cbginasticaoficial), a CBG traz dois destaques: a medalha de ouro conquistada pela seleção brasileira de ginástica rítmica – vencendo as meninas da casa, que ficaram com a prata, e o Canadá, com o bronze, e a performance da ginástica acrobática – que saiu do campeonato com quatro medalhas, além de um quarto lugar que mereceu citações e fotos no mesmo nível dos medalhistas.
Neste último caso, o resultado comemorado pela CBG foi obtido por três ginastas de Uberaba, todas elas, alunas de escolas públicas. Julia Martins (Escola Municipal Uberaba), Ana Karoline Almeida (Escola Municipal Arthur de Mello Teixeira) e Marina Beatriz Alves (Escola Estadual Irmão Afonso) ficaram em quarto no trio (23,850 pontos).
As três uberabenses treinam no Centro Municipal de Educação Avançada/Cemea Boa Vista.  Competimos com os Estados Unidos e o Canadá, que ganharam os primeiros lugares e contam com uma estrutura bem diferente da nossa realidade para os treinos; elas são alunas de escolas públicas e o resultado mostra o trabalho sério que fazemos, ao competir de igual para igual, chegando ao nível técnico de grandes potências da área”, discursa – com razão de ser, o professor e treinador Raphael Felipe Mendes.
A equipe foi montada com a parceria entre a Associação de Ginástica Acrobática de Uberaba e a Prefeitura/Secretaria Municipal de Educação, e participou do Pan nos Estados Unidos  com o patrocínio de empresas de Uberaba.

FALCÃO E COMPANHEIROS DE SELEÇÃO FIZERAM A FESTA DA GAROTADA
DURANTE A INAUGURAÇÃO DO CIE EM UBERABA
(FOTO: NETO TALMELI)
CENTRO DE INICIAÇÃO AO ESPORTE ABRE INSCRIÇÕES 
Inaugurado dia 22/09/2017 com a presença da seleção brasileira de futsal – inclusive o ala Falcão, que mais tarde enfrentaria o Uruguai no Desafio Internacional de Futsal, na cidade, o Centro de Iniciação ao Esporte/CIE de Uberaba abriu inscrições para uma série de atividades.
Localizado no bairro Beija-Flor II (rua Mário Teodoro S/N), o CEI recebe inscrições das 13h às 16h30, de segunda-feira a sexta-feira, sendo que os menores de 16 anos precisam estar acompanhados pelo responsável. Aulas terão início dia 23/10/2017 – para basquete, handebol, futsal, voleibol, dança e capoeira para alunos de 7 a 17 anos, com horários de manhã, à tarde e à noite.
--------------------
MARCOS MONTES FOI ESCOLHIDO POR UM JÚRI ESPECIALIZADO
(FOTO: CLÁUDIO BASÍLIO DE ARAÚJO/LIDERANÇA DO PSD)
LÍDER DO PSD GANHA PRÊMIO CONGRESSO EM FOCO 2017 POR SUA AÇÃO EM DEFESA DA AGROPECUÁRIA
Marcos Montes está no 3º mandato de deputado federal; é membro e ex-presidente (2015/2016) 
da Frente Parlamentar da Agropecuária/FPA; é líder do Partido Social Democrático (PSD) – a 5ª maior bancada, com 39 parlamentares; majoritário no Triângulo Mineiro e em várias cidades de outras regiões do Estado; fundador e presidente do partido em Uberaba; 
ex-prefeito de Uberaba em duas gestões, e ex-secretário de Estado de Desenvolvimento 
Social e de Esportes em Minas Gerais

Em cerimônia realizada no Unique Palace, em Brasília, na noite de 19/10, quinta-feira, foi anunciada a lista dos vencedores do Prêmio Congresso em Foco 2017. O deputado federal Marcos Montes é o parlamentar que mais se destaca na defesa da agropecuária em 2017, na avaliação do júri do Prêmio Congresso em Foco 2017.
O principal vencedor da modalidade não pode comparecer ao prêmio por um problema particular, mas enviou um vídeo para agradecer a premiação.
Além de Marcos Montes, também foram apontados como destaques pelos jurados, na defesa da agropecuária, a senadora Ana Amélia (PP/RS) e a deputada Tereza Cristina (PSB/MS). Já o senador Waldemir Moka (PMDB/MS) foi distinguido com menção honrosa. O deputado Chico Alencar (Psol/RJ) foi o mais votado nesta categoria na internet.
Três públicos distintos escolheram os melhores parlamentares do ano: um júri especializado - formado por representantes das áreas empresarial, trabalhista e acadêmica, de entidade do terceiro setor e do Congresso em Foco; os internautas - foram validados 1.034.683 votos, dados por 130.113 pessoas entre 1º e 30 de setembro; os jornalistas que cobrem o Congresso - participaram 73 jornalistas de 45 veículos de comunicação, com exceção dos profissionais vinculados a empresas de lobby, assessoria de comunicação ou consultoria política, assim como aqueles que exercem o cargo de assessor de deputado federal ou senador,de bancadas partidárias ou de partidos com assento no Congresso Nacional.
Recebeu o prêmio em nome de Marcos Montes, o chefe de Gabinete da Liderança do PSD na Câmara, cientista político Fábio Almeida.
Congresso em Foco se apresenta como um site jornalístico que faz uma cobertura apartidária do Congresso Nacional e dos principais fatos políticos da capital federal com o objetivo de auxiliar o (e)leitor a acompanhar o desempenho dos representantes eleitos, contribuindo para melhorar a qualidade da representação política no país. Sua missão é colocar as melhores técnicas e ferramentas do jornalismo a serviço da mudança. Por isso o nosso lema, “jornalismo para mudar”.
--------------------
UBERABA RECEBE O 2º PRÉ-CANDIDATO A PRESIDENTE DA REPÚBLICA
Jair Bolsonaro recebeu poucas horas antes de desembarcar em Uberaba o Prêmio Congresso em Foco por ter sido o deputado federal mais votado na internet
Município com 328.272 habitantes (segundo estimativa 2017 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/IBGE), sendo 229.035 eleitores (de acordo com os números de setembro, da Justiça Eleitoral), Uberaba recebe o 2º pré-candidato a presidente da República.
O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC/RJ) desembarca na cidade dia 20/10 para cumprir agenda divulgada pelo Sindicato Rural de Uberaba – com reforço do grupo denominado Direita Minas Uberaba.
Dia 25/08 quem fez voo rasante em Uberaba foi o governador de São Paulo e um dos pré-candidatos do PSDB, Geraldo Alckmin. Ele participou do lançamento oficial do Projeto para Aplicação da Seleção Genômica das raças zebuínas, durante a ExpoGenética 2017, na Associação Brasileira dos Criadores de Zebu/ABCZ. Se reuniu com o líder da bancada do PSD, o colega deputado Marcos Montes, quando sugeriu uma aliança PSD/PSDB, com direito à candidatura do fundador nacional do PSD, ministro Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações), ao governo de São Paulo.
Alckmin também visitou a família da arquiteta Thais Fantato – que era casada com seu filho caçula, Thomaz Rodrigues Alckmin, quando ele morreu, aos 31 anos, em abril de 2015, vítima da queda de um helicóptero em Carapicuíba, na Grande São Paulo.

OS 142,5 MILHÕES DE ELEITORES BRASILEIROS SE DIVIDIRAM NA ELEIÇÃO MAIS ACIRRADA
DESDE A REDEMOCRATIZAÇÃO DO PAÍS; OS 15,3 MILHÕES DE ELEITORES DE
MINAS GERAIS SEGUIRAM A MESMA LINHA

------------------
WELLINGTON CARDOSO EM REUNIÕES COM MOTORISTAS DO UBER E TAXISTAS
(FOTOS: DIVULGAÇÃO)
TRANSPORTE POR APLICATIVOS TERÁ QUE PAGAR TAXA PARA FUNCIONAR EM UBERABA
Em meio a muita encrenca entre motoristas de táxi e do Uber, o governo municipal de Uberaba encaminha nos próximos dias, à Câmara de Vereadores, projeto de lei regulamentando a exploração de transporte individual remunerado de passageiros, por meio de aplicativos.
Secretário Municipal de Defesa Social, Trânsito e Transporte, jornalista Wellington Cardoso Ramos, lembra que ouviu opiniões e reivindicações mototaxistas, taxistas e representantes do Uber, e que, com base nesta movimentação, elaborou a redação do projeto, junto com uma equipe técnica.
O documento – segundo informações antecipadas, reconhece a prestação de serviço por aplicativo, mas faz distinção em relação à atividade exercida pelos taxistas.
Para a regulamentação será cobrada a Taxa de Gerenciamento Operacional (TGO) - uma contrapartida obrigatória para a exploração do serviço por aplicativos, no valor mensal equivalente a duas Unidades Fiscais do Município (UFM’s), por veículo cadastrado para operar em Uberaba; e no valor mensal equivalente a uma UFM por moto cadastrada.
A UFM vale atualmente R$ 232.
-----------------------


1 de outubro de 2017

CONTA-GOTAS...NOTÍCIAS

A BAILARINA E O SAPATEADOR - CERCA DE 10 MIL PESSOAS FORAM AO DELÍRIO COM
A PERFORMANCE DA DANÇARINA CLÁSSICA NATALY - FILHA DE UM VIOLEIRO,
E O MESTRE DA CATIRA, ROMEU BORGES
(FOTO: ACERVO DA ASSOCIAÇÃO CULTURAL CASA DO FOLCLORE)
Cultura sem meios-termos
CATIRA LAMENTA MORTE DO MESTRE
O produtor rural Romeu Borges de Araújo teve a coragem e a competência para dividir o palco com bailarinas clássicas e ser a estrela com seu sapateado
Uma das mais genuínas manifestações folclóricas e culturais do Brasil ... a catira chora a morte do seu mestre e grande divulgador. Faleceu dia 30/09/2017, aos 85 anos, vitimado por uma pneumonia, o produtor rural Romeu Borges de Araújo, o filho de catireiro que teve a coragem e a competência para dividir o palco com a mais reverenciada bailarina clássica do Brasil, Ana Botafogo, a convite da Rede Globo de Televisão, em apresentação no Rio de Janeiro para o programa Fantástico.
E não foi a única. Em 2010, no 1º Festival Nacional de Catira – realizado na Associação Cultural Casa do Folclore, na mineira Uberaba, o mestre Romeu Borges emocionou um público de quase 10 mil pessoas, além dos 15 grupos das regiões Centro-Oeste e Sudeste que se inscreveram para o evento, numa apresentação especial com a bailarina Nataly. Detalhe: a dançarina é filha do professor de viola da Escola de Viola Gaspar Corrêa da Fundação Cultural de Uberaba, José Nicodemos.
Palmeiro, sapateador, cantador e incentivador da catira, Romeu Borges de Araújo foi o criador de diversos passos para a dança e alguns para sapateado individual. Por mais de 60 anos deu suporte para a continuidade da catira dos Borges, em Uberaba. Ensinou seus filhos ainda crianças, mantendo assim a tradição do folclore,
O bem humorado contador de “causos” do clã dos Borges era respeitado no setor agropecuário e os amigos em Uberaba diziam que ‘Seo Romeuzinho’, como era chamado, era o catireiro-mor do Brasil sertanejo, e que fazia questão de divulgar a arte que trazia paixão, destreza e espontaneidade nas coreografias.
Diretor do Sindicato Rural de Uberaba, Romeu Borges deixa entre seus filhos, o atual presidente do sindicato, Romeu Júnior.
(Fontes: Associação Cultural Casa do Folclore e Sindicato Rural de Uberaba)


ASSOCIAÇÃO NASCEU PARA PRESERVAR A CATIRA
Vídeos atraem mais de 4 milhões de visualizações no You Tube
Atual diretor da Academia de Letras do Triângulo Mineiro, com sede em Uberaba, o empresário Gilberto Rezende – que criou a Associação Cultural Casa do Folclore para preservar a catira, lamenta a morte do mestre Romeu Borges de Araújo. Ele dá uma noção do que é hoje a catira divulgada por Romeu.
De acordo com os dados fechados pelo Google, a Associação Cultural Casa do Folclore já atraiu mais de 4 milhões de visualizações nos vídeos folclóricos postados pela página no You Tube. Os vídeos (mais de 40 mil) foram vistos por pessoas de 200 países, liderados pelo Brasil (64%), Itália (5,8%), França, Alemanha, e os Estados Unidos (5% cada).
O empresário uberabense começou a se envolver diretamente com a cultura na década de 1960, como jurado e patrocinador de festivais de viola, catira e folias de reis realizados em auditórios de rádio, televisão e praças públicas. Apaixonou-se e se tornou um dos seus principais divulgadores no Triângulo Mineiro e no Brasil, colocando sua Casa do Folclore (depois tornada Associação Cultural Casa do Folclore) à disposição de artistas como Romeu Borges.

“NÃO PODEMOS DEIXAR NOSSO FOLCLORE MORRER... ATRAVÉS DELE, TRANSMITIMOS NOSSA HISTÓRIA PARA AS PRÓXIMAS GERAÇÕES...”
Gilberto Rezende –  50 anos de caso sério com a catira
--------------------

QUEM TEM, MOSTRA - MARCOS MONTES, HENRIQUE MEIRELLES E A GRANDE
MAIORIA DA BANCADA DO PSD EM ALMOÇO PRA LÁ DE QUENTE
(FOTO: CLÁUDIO BASÍLIO DE ARAÚJO/LIDERANÇA PSD)
LÍDER LEMBRA QUE VÁRIOS PARTIDOS ESTÃO DIVULGANDO SEUS PRESIDENCIÁVEIS E DEFENDE  O MESMO DIREITO PARA O PSD
Almoço coordenado pelo líder do PSD, deputado federal Marcos Montes, entre o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e a bancada do partido, dia 13/09, em Brasília, continua rendendo poucas e boas, e provocando “dor de cotovelo aqui e acolá” – de acordo com um dos participantes do encontro, mais entusiasmados com a ideia de “Meirelles presidente”.
Ao contrário da reação do mercado – que acenou positivamente para o pré-lançamento da candidatura do ministro, não faltou no meio político quem saísse a campo para criticar a sugestão da bancada.
Marcos Montes lembra que há vários meses – em alguns casos até há vários anos, tem um punhado de partidos políticos lançando candidatos à Presidência da República. Destaca, entre outros, PSDB, PSB, Rede, PT, PSC, “que já têm pré-candidatos fazendo comícios em palanques”, e que, segundo ele, não provocaram a mesma celeuma.
O líder ressalta que a bancada do PSD - a quinta maior da Câmara dos Deputados, entendeu que também tem o direito - “e até o dever” – de mostrar que o partido possui nomes à altura de uma disputa presidencial.
A bancada – segundo Marcos Montes, “ou pelo menos a grande maioria dela”, reconhece a importância do filiado Henrique Meirelles para a economia e a política nacionais, e sente orgulho de apresentar seu nome à deliberação dos brasileiros.
Além disso, o líder pessedista considera “sem pé nem cabeça” o fato de alguns críticos estarem alegando que o lançamento de Meirelles pode prejudicar as votações dos projetos do governo no Congresso. Ele recorda que as dificuldades existem há vários meses, em razão da crise política, principalmente no que se refere à reforma previdenciária.
Muito antes de se falar em Meirelles presidente, a própria base do governo já antecipava que a reforma da Previdência não tem chance de emplacar em 2017” – lembra o deputado mineiro. 
Reação
O anúncio de que o PSD poderia lançar o ministro Henrique Meirelles a presidente da República em 2018 teve impacto direto no mercado, inclusive no Ibovespa - que atingiu, no mesmo dia, o maior fechamento da história.
-----------------
PAPO CABEÇA - PREFEITO PAULO PIAU (PMDB) - AUTOR DO CONVITE,
O VICE JOÃO RIPPOSATI (PSD) E TODA A EQUIPE DO 1º ESCALÃO DO
GOVERNO MUNICIPAL DE UBERABA CONVERSAM COM MURILO FERREIRA
(FOTO: NETO TALMELI/SECRETARIA ESPECIAL DE COMUNICAÇÃO)
Livre, leve e solto
EX-PRESIDENTE DA VALE CRITICA VENDA DAS USINAS DE MINAS GERAIS
Murilo Ferreira disse que o leilão aconteceu para pagar dívidas, e não para investimentos e geração de empregos como deveria ser um negócio deste porte
Com uma agenda recheada de atividades oficiais e extraoficiais, o ex-presidente da Vale, Murilo Ferreira, desembarcou em Uberaba, sua terra natal, dia 28/09. Em destaque, dois compromissos: uma palestra sobre economia na regional da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra/Adesg, e reunião com todo o secretariado municipal.
O uberabense deixou a presidência da Vale dia 26 de maio de 2017, cargo que exerceu desde 2011, promovendo uma gestão marcada por muitas dificuldades econômicas, mas também, com sucesso na recolocação da Vale na liderança do mercado de mineração.
Mas também foi atingido em cheio pela maior catástrofe ambiental da história do Brasil. Dia 5 de novembro de 2015, o rompimento da barragem do Fundão, localizada na cidade histórica de Mariana (MG), foi responsável pelo lançamento no meio ambiente de 34 milhões de m³ de lama, resultantes da produção de minério de ferro pela mineradora Samarco - empresa controlada pela Vale e pela britânica BHP Billiton.
Prevalece, entretanto, o reconhecimento de que o executivo comandou a Vale em momentos de forte turbulência na mineração mundial, e conseguiu superar períodos complicados da história da empresa.
Graduado em Administração de Empresas pela Fundação Getulio Vargas (FGV-SP), com pós-graduação em Administração e Finanças pela FGV do Rio de Janeiro e especialização em M&A pela IMD Business School, em Lausanne, na Suíça, e uma experiência de mais de 40 anos de prestação de serviços na Vale, Murilo Ferreira mostrou que continua antenado com a economia brasileira, mas, sem dúvida, está mais livre, leve e solto nos comentários e reflexões.
Criticou, por exemplo, a venda das usinas operadas pela Companhia Energética de Minas Gerais/Cemig, avaliando que o leilão aconteceu “para pagar dívidas, e não para investimentos”. Segundo ele, um negócio deste porte tem que estar associado a investimentos e geração de empregos, o que não foi o caso.
--------------------
DE GERAÇÃO PRA GERAÇÃO - O PATRIARCA JOSÉ BONIFÁCIO, O DEPUTADO FEDERAL BONIFÁCIO DE ANDRADA, O DESEMBARGADOR DOORGAL DE ANDRADA E O VEREADOR DOORGAL ANDRADA
(FOTOS: INTERNET)
Poderes
ANTEPASSADO DO RELATOR DA 2ª DENÚNCIA CONTRA MICHEL TEMER FOI TUTOR DE D. PEDRO II
Hoje, o neto, que é vereador em Belo Horizonte, espera um relatório técnico sobre a denúncia
Presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, Rodrigo Pacheco (PMDB/MG), provocou celeuma na oposição e até no PSDB ao anunciar o deputado tucano Bonifácio de Andrada (MG) como relator da nova denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB). Com 87 anos de idade, dez mandatos de deputado federal, o advogado, professor universitário, com doutorado em bancos de faculdade e na política de um modo geral, não incomoda por acaso.
Um dos destaques da história cantada e decantada da Câmara dos Deputados é justamente a família Andrada, que desde o século XIX participa da história do Brasil, passando por Minas Gerais, e, de quebra, por Uberaba.
Entre os filhos do deputado Bonifácio de Andrada, está Doorgal de Andrada - desembargador e ex-presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais - TJMG, e com passagem importante pelo Judiciário de Uberaba. De 1996 a 2001, foi juiz da 3ª Vara Cível, da 3ª Vara Criminal e da 2ª Vara de Família, e entre 1997 e 1999 foi diretor do Foro (em dois mandatos) e dos Juizados Especiais da comarca.
O filho do desembargador, por sua vez, é hoje vereador em Belo Horizonte. Doorgal Andrada (PSD), disse em Uberaba – onde esteve para uma reunião de trabalho, que espera “um relatório técnico” do avô, enquanto relator da denúncia contra Michel Temer.

CURIOSIDADE HISTÓRICA
(Os Andradas)
O deputado federal Bonifácio de Andrada representa a quinta geração da família no parlamento. Edição especial de maio de 2013 do Jornal da Câmara - da Câmara dos Deputados, lembrou a história do parlamento brasileiro, destacando alguns fatos relacionados, direta ou indiretamente, ao poder no Brasil. Um dos destaques era intitulado "Família Andrada: desde o século XIX participando da história do país”.
Dizia a matéria especial (na época reproduzida aqui, neste blog Conta-Gotas...Notícias): “Se existe uma família que conhece bem os meandros e a história do processo político no Brasil são os Andradas".
Família no poder
A narrativa citava, por exemplo, José Bonifácio, o Patriarca, "considerado um antepassado muito relevante" pelo deputado federal Bonifácio de Andrada - principal nome da família nos tempos atuais. 
Apesar de seus embates com D. Pedro I, José Bonifácio foi escolhido por ele para ser o tutor de seu filho, D. Pedro II, quando o imperador retornou a Portugal. "Ele era considerado pelo imperador um dos únicos homens no Brasil à altura da tarefa" - comemorou o atual deputado federal em entrevista ao Jornal da Câmara.
Trajetória
1821 - Antônio Carlos Ribeiro de Andrada Machado e Silva (SP) participa das Cortes de Lisboa, mas se nega a assinar a Constituição portuguesa.
1822 - José Bonifácio de Andrada e Silva encabeça o primeiro ministério brasileiro, formado em janeiro de 1822.
1823 - Antônio Carlos Ribeiro de Andrada Machado e Silva (SP) apresenta fórmula de juramento para os deputados constituintes em 18/04/1823. Junto com os irmãos José Bonifácio e Martim Francisco foi exilado em Paris com a dissolução da Constituinte em 12/11/1823.
1831 - Martim Francisco Ribeiro de Andrada (SP) preside a Câmara.
1840 - Antônio Carlos Ribeiro de Andrada Machado e Silva (SP) é nomeado ministro e secretário de Estado dos Negócios do Império em 1840. Martim Francisco assume a Secretaria de Estados dos Negócios da Fazenda.
1864 - Antônio Carlos Ribeiro de Andrada, neto de José Bonifácio e filho de Martim Francisco, muda-se para Barbacena, dando origem ao ramo mineiro da família.
1867 - José Bonifácio de Andrada e Silva (o Moço - RJ) discute a questão da servidão e, em 1868, a questão da Guerra do Paraguai.
1882 - Martim Francisco Ribeiro de Andrada Filho, irmão de José Bonifácio (o Moço) e Antônio Carlos, também preside a Câmara.
1929 - José Bonifácio de Andrada e Silva lança as bases da Aliança Liberal,
movimento que desencadeou a Revolução de 30.
1933 - Antônio Carlos Ribeiro de Andrada IV (MG) preside a Assembleia Nacional Constituinte e, posteriormente, a Câmara dos Deputados até 1937.
1968 - José Bonifácio Lafayette de Andrada preside a Câmara.
1986/87 - Bonifácio de Andrada participa da Assembleia Nacional Constituinte
-----------------------
#Solidariedade #PedidoDeSocorro
AS BUSCAS CONTINUAM EM UBERABA E EM OUTRAS CIDADES...
Senhor Eurípedes Papini, conhecido por Pepita, 81 anos, portador de Alzheimer, saiu de sua casa, em Uberaba, MG, bairro Boa Vista, dia 18/09 (segunda-feira), às 15h, para fazer uma caminhada e não voltou.
A polícia trabalha com a hipótese de que ele esteja perdido em Uberaba, mas também com a possibilidade de que ele possa estar em outra cidade.
Ele vestia camiseta com listras pretas e cinzas, bermuda e tênis pretos.
Qualquer informação pode ser passada através dos seguintes telefones:
190 (Polícia Militar); (34) 3322-9616 (Polícia Civil); (34) 9 9803-3642; (61) 9 8131-7118; (34) 3321-5650; (34) 3333-3633.
---------------------

PIOR, IMPOSSÍVEL...
Para o ex-dirigente do PT de Uberaba, Josimar Rocha, o que o partido está fazendo com o comando municipal é pior do que os “golpistas” fizeram com Dilma Roussef
Enquanto o líder da tropa de choque do PT no Congresso Nacional, senador Lindbergh Farias (RJ) testemunhava, em Uberaba, a posse de vários presidentes municipais do partido eleitos no Triângulo Mineiro, e debatia “o golpe”, nas redes sociais o ex-presidente do PT/Uberaba, Josimar Rocha, desabafava:
O que estão tentando fazer no PT Uberaba é mais grave do que fizeram com a Presidenta Dilma”.
O líder comunitário e servidor municipal fez questão de deixar claro em seus comentários que a revolta não envolvia o senador – e até fez questão de postar foto ao lado de Lindbergh Farias. E de quebra, ressaltou que o senador “não merece ser usado dessa forma”.
A encrenca toda tem a ver com a posse dos presidentes eleitos no Processo de Eleições Diretas/PED 2017, realizado dia 09/04 em cerca de 4.000 cidades para escolher as direções municipais e delegados estaduais do partido. Em Uberaba foi eleito o dentista Léo Ismar de Paula Moreira - líder da chapa “À Esquerda, Volver!”
Acontece que, na avaliação de Josimar Rocha, sua sucessão deveria ter sido entregue a Sandra Maria Rocha Adão, bacharel em Ciências Sociais, membro da Executiva Municipal presidida por Josimar e candidata apoiada por ele. De posse de dados relativos a urnas instaladas por ele sem o aval do grupo que comandava a eleição em Uberaba, Josimar insiste que Sandra Maria foi a vencedora da disputa.
Problema é que Josimar Rocha já estava afastado do cargo através de intervenção da direção estadual o PT,  por ter descumprido ordens explícitas, dos comandos estadual e nacional, para se aliar à candidatura da advogada Angela Mairink, então presidente do PP/Uberaba e esposa do ex-prefeito e ex-ministro de Lula, Anderson Adauto.
Apesar das pressões superiores, Josimar optou por ser candidato a vice na chapa liderada pelo presidente do PV, advogado Públio Rocha.
Vale lembrar: terminada a vigência dos comandos do PP e do PV, Angela e Públio não retornaram à presidência dos respectivos partidos.
Aliás, a decisão de Josimar provocou impacto direto no PP, PV e PT – uma vez que, por ter desaguado na Justiça, as candidaturas majoritárias dos dois primeiros foram inviabilizadas, enquanto o PT não conseguiu sequer conquistar uma cadeira na Câmara de Vereadores.
-----------------------
Tempos modernos
#NINFABEBÊ DIRETO DO TRIÂNGULO MINEIRO PARA O MUNDO
Já com 13 premiações internacionais, o longa-metragem “#ninfabebê” – totalmente realizado em Uberaba, no Triângulo Mineiro, com recursos do Fundo Municipal de Cultura/Fundação Cultural de Uberaba, vai estrear dia 19/10, quinta-feira, nas salas do Cinemais, no Shopping Center Uberaba. O filme contabiliza sete seleções oficiais, três prêmios, duas semifinais e uma menção honrosa.
O produtor Ari Morais observa que o mais incrível é que o filme tem aprovação em países extremamente exigentes quanto à qualidade de produção cinematográfica. “E para que o filme tenha sucesso em outros festivais e seja distribuído nacional e internacionalmente, precisaremos de toda a ajuda possível” – diz o diretor/cineasta Aldo Pedrosa, que está em busca de apoios e parcerias, principalmente para exibir o filme em salas brasileiras.
Sinopse 
Cibele (Dandara Adrien), codinome #ninfabebê, é o retrato de uma geração que vive para curtir e ser curtida. Assim como tantos, ela acredita que a felicidade só existe se for compartilhada. Inspirada na mitologia grega, esta ninfa é vigiada por monstros e adorada por deuses, todos muito humanos. Junto com a amiga Daiana (Giovanna Almeida), Cibele queria viver um fim de semana inesquecível e compartilhar cada minuto. Ela só não imaginava que isso poderia se tornar uma questão de vida ou morte.
---------------------