28 de novembro de 2011

CONTA-GOTAS

PRÉ-CANDIDATO A PREFEITO DE UBERABA VIRA ESTRELA NO HORÁRIO NOBRE DA TELEVISÃO

MARKETING ELEITORAL
Pessoal do PSDB dá indicações de que não está pra brincadeira em relação a 2012 e que falava sério quando lançou a pré-candidatura do engenheiro Maurício Cecílio a prefeito de Uberaba. Atual diretor do Indi - Instituto de Desenvolvimento Industrial de Minas Gerais e ex-secretário municipal no governo Marcos Montes (PSD), ele virou uma das principais estrelas do programa eleitoral dos tucanos, que está circulando no horário nobre da televisão. 

POLÍTICA...
ENTENDER PRA QUÊ?
Veja só: o deputado federal Paulo Piau, do PMDB, criou o Planejamento Participativo e Desenvolvimento Integrado (PPDI), e num dos eventos de divulgação do plano, em Uberaba, convidou para falar sobre estratégia na gestão pública, o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, do PSB, que aceitou, e foi recepcionado pelas lideranças das duas legendas, em clima festivo, inclusive o prefeito de Uberaba, Anderson Adauto, do PMDB.

POLÍTICA...
PRA QUE ENTENDER?
Pré-candidato à sucessão do prefeito Anderson Adauto - seu companheiro de PMDB, o deputado Paulo Piau conversa com um punhado de siglas, enquanto o vereador Tony Carlos, também do PMDB, não esconde de ninguém que é pré-candidato a prefeito. Por sua vez, o prefeito anuncia que seu pré-candidato preferido é Rodrigo Mateus, o secretário de Governo, também do PMDB, mas que não estava na lista dos pré-candidatos da legenda.

LÍNGUA PORTUGUESA...
CONFUSA QUE SÓ ELA
Amiga – e eleitora pelo jeito, do deputado estadual petista Adelmo Carneiro Leão, cobrou no mural dele, no Facebook, explicações sobre o fato de seu nome ter sido incluído no mural de um outro petista, entre os “traidores da Educação em Minas Gerais”... Foi um Deus nos acuda. O dono do mural se explicou, o deputado se explicou, outros amigos se explicaram...custaram a convencer a reclamante de que ela entendera errado.

ABONO DOS SONHOS
Com toda razão, o presidente da Câmara de Uberaba, vereador Luiz Dutra (PDT) usa e abusa de espaços virtuais e formais da comunicação para falar sobre o abono natalino que acaba de ser aprovado para os servidores da Casa. São R$ 600 – R$ 100 a mais do que o reivindicado pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba(SSPMU), que só não está comemorando 100% porque não conseguiu abono para os servidores da Prefeitura. Enfim, o pessoal da Câmara conquista um abono que mais parece coisa de ficção.

MARKETING DOS SONHOS
Depois de ter possibilitado o abono dos sonhos dos servidores, o presidente da Câmara agora quer colocar Uberaba no Fantástico/TV Globo – isso mesmo, na principal revista da televisão brasileira. Aproveitando que o apresentador e jornalista Zeca Camargo tem origens em Uberaba, onde vivem, inclusive, familiares muito próximos, Luiz Dutra pede que a cidade seja sede de uma das versões do “Caminhada Medida Certa”. Ao mesmo tempo questiona o médico Drauzio Varella sobre procedimentos para Uberaba ser incluída no quadro “Maratona Brasil Sem Cigarro”.

REFORÇO SUPRAPARTIDÁRIO
Os requerimentos relacionados ao Fantástico – aprovados em plenário, receberam as assinaturas dos colegas vereadores Afrânio Lara Resende (PP), Carlos Godoy (PTB), Francisco de Assis (PR), José Severino Rosa (PT), Lourival dos Santos (PC do B), e dos democratas Itamar Ribeiro e Marcelo Machado Borges.

NATAL ESPECIAL
Quem puder colaborar com o Natal de crianças e adultos assistidos pela Adefu – Associação dos Deficientes Físicos de Uberaba, pode entrar em contato com a professora de educação física da entidade, Maria de Lourdes Pereira de Souza. Valem presentes (roupas, brinquedos etc.) e ajuda pra realização de um evento festivo (comes e bebes).  Contatos com ela pelos telefones: 8848-4461 (Vivo), 9137-2732 (Tim), 8888-3226 (Oi) e 3338-2371 (após 18h).

O QUE É...
Adefu é uma organização  não-governamental, sem fins lucrativos, fundada em 1989, e que tem por objetivo a promoção social de portadores de necessidades especiais, bem como de seus familiares. A instituição atende principalmente a população de baixa renda. Em sua maioria são pacientes com sequelas neurológicas (adulto e infantil) e que necessitam de um acompanhamento na área de saúde visando à reabilitação e prevenção. Entidade fica na rua Francisco Moreira Araújo, nº 70, Conjunto Uberaba 1.

CURIOSIDADE
HISTÓRICA
Um dos prefeitos de maior prestígio de Belo Horizonte – a capital, era de Uberaba. Foi Cornélio Vaz de Melo – médico, deputado, senador, que saiu de Uberaba pra estudar medicina no Rio de Janeiro, se formou em 1884, foi clinicar em Ouro Preto (MG), onde iniciou a carreira política como secretário. Daí, virou cirurgião do Exército, senador estadual de 1899 até 1914, quando foi nomeado prefeito de BH pelo governador Delfim Moreira. Após seu mandato, Vaz de Melo foi professor e diretor da Faculdade Livre de Medicina de Minas Gerais e deputado federal entre 1918 e 1929. Morreu em setembro de 1942.

-------------------------------
ARTIGO

Exame de Ordem sim, 
mas reformulado
Profissionais preparados reduzem os 
riscos para a sociedade

*Marcus Vinícius Caetano e Campos Silva BorgeS

O alto índice de reprovação no Exame de Ordem – teste obrigatório para que os bacharéis em Direito possam exercer a profissão, tem intensificado os debates entre os que defendem a prova e seus opositores. 
De um lado e de outro, porém, acostumou-se a atribuir unicamente às faculdades o peso da responsabilidade pela reprovação em massa. 
Há que se atribuir sim, uma boa parte deste peso aos cursos de péssima qualidade. Entretanto, generalizando-se a culpa, torna-se inexplicável o fato de muitos cursos de Direito se destacarem pela boa qualidade. 
Se existem cursos ruins, com reflexos negativos no Exame de Ordem, não podemos negar que existem também, ótimos cursos, exercendo impacto positivo. 
Não bastasse isso, bons profissionais saem dos bancos das escolas ruins diretamente para o exercício da profissão, e portanto, presumindo-se, são aprovados no Exame de Ordem. E péssimos profissionais saem dos bancos das boas escolas, esticando a lista dos reprovados no Exame. 
Quando se amplia a visão para todos os ângulos da questão, pode-se concluir, sem medo de errar, que o problema não está neste ou naquele, mas sim, em vários fatores. Cursos ruins integram a lista, mas são seguidos de perto por bacharéis que não se esforçam e não se preparam como deveriam, e ainda, por um Exame de Ordem que precisa passar por uma reformulação urgente, e não cobrar apenas decoreba de artigos e leis dos formandos, mas sim uma prova baseada na interpretação do Direito. 
Sou a favor do Exame, não apenas para os bacharéis em Direito, mas para todos os cursos superiores. 
É lamentável que um formando em Letras assuma uma sala de aula sem condições linguísticas para isso, ou que um jornalista recém-formado chegue às redações completamente ignorante do que o espera. 
Ou que um educador físico não tenha um conhecimento mínimo em saúde e qualidade de vida. 
Ou que um médico não consiga compreender a relação intrínseca entre sua profissão e a vida humana. 
Entendo que todos deveriam responder a um exame de iniciação profissional. 
Afinal, não podemos ignorar o fato de que, saídos dos bancos das escolas, vamos diretamente para o seio da sociedade, lidar com seus problemas e com suas particularidades. Profissionais preparados são sinônimo de tranquilidade para a sociedade – ou pelo menos, sinônimo de menos riscos para a sociedade. 
Contudo, é imprescindível que os testes sejam elaborados de forma adequada. 
No caso do Exame de Ordem, os editais têm que ser mais específicos sobre os temas que serão abordados; a prova deveria ser mais interpretativa e menos baseada em artigos decorados; as perguntas deveriam ser condizentes com a realidade – inclusive a realidade da vida, das ruas, do mundo, da prática. 
Defendo que o Exame de Ordem seja repensado, mas não no sentido de extirpá-lo. 
Que seja repensado com o objetivo de ser melhorado.

*Marcus Vinícius Caetano e Campos Silva Borges (inscrição na OAB/MG 122.326) formou-se pela Universidade de Uberaba e é advogado em Belo Horizonte



Nenhum comentário:

Postar um comentário