15 de janeiro de 2012

CONTA-GOTAS ... Notícias


PRIMEIRA MÃO
Diretório do PT escolhe Adelmo Carneiro para ser o pré-candidato a prefeito em 2012
CURIOSIDADE HISTÓRICA
Uberaba foi vítima da confusão que se seguiu à proclamação da República

PT BATE
O MARTELO
Adelmo Carneiro e Marilda Ribeiro - que ladeam Lula,
disputaram os votos do diretório municipal do PT
Deputado estadual Adelmo Carneiro Leão é o pré-candidato do PT a prefeito de Uberaba. Decisão foi tirada neste dia 14 de janeiro, sábado, em reunião do diretório municipal da legenda. Foram 27 votos pra ele contra três para a coordenadora de políticas públicas para mulheres de Uberaba, ex-vereadora Marilda Ribeiro Resende. Palavra de ordem no PT – pelo menos até a decisão, era: ganhasse quem ganhasse o que perdesse caminharia unido.
QUEM É
O pré-candidato do PT exerce o 6º mandato de deputado estadual. É médico, professor (licenciado da Universidade Federal do Triângulo Mineiro/UFTM) e pesquisador. Foi secretário-geral do PT/MG (2006-2007), assessor Especial da Secretaria-Geral da Presidência da República (abril a julho de 2008) e superintendente regional do Incra/MG (2008-2009). Também presidiu a Beneficência da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte (1995-1996), e durante algumas poucas semanas foi secretário de Estado da Saúde (2000), no governo Itamar Franco.
AMIGOS...AMIGOS...
1º TURNO À PARTE
Aliado do prefeito Anderson Adauto (PMDB), o PT ocupa uma grande variedade de cargos no governo municipal – inclusive no primeiro escalão. A candidatura própria, entretanto, não terá consequências funestas. Pelo menos no que se refere ao primeiro turno, PT e PMDB deverão seguir separados – apesar de amigos, e no caso de haver um segundo turno, tudo haverá de recomeçar.
BATALHA
PRÓPRIA
Na verdade, a batalha atual do prefeito está no próprio PMDB – onde as articulações atuais envolvem a formação do próximo comando do partido, que está acéfalo desde outubro de 2011. É que dependerá deste comando a palavra final sobre o candidato à sucessão de Anderson Adauto, que tem dito e repetido que sua preferência é pelo secretário de Governo, Rodrigo Mateus.
QUE SUFOCO!
E falando no PMDB, dois nomes correm à revelia do prefeito: do deputado federal Paulo Piau e do vereador Tony Carlos. As últimas edições de Conta-Gotas trouxeram declaração de Heloísa Piau (3 de janeiro) – esposa e braços direito e esquerdo do deputado, garantindo que ele não abre mão da pré-candidatura, e ainda, declaração do próprio Tony Carlos (10 de janeiro), assegurando a mesma coisa em relação às suas próprias pretensões.

QUENTE
E FERVENTE
Coluna Falando Sério, do jornalista Wellington Cardoso Ramos – edição deste 15 de janeiro, domingo, do Jornal da Manhã, está fervendo. Ele conta, por exemplo, que após quase dois anos do lançamento do filme “Chico Xavier”, o filho do médium, Eurípedes Higyno, não recebeu um tostão que seja, dos rendimentos das bilheterias. De acordo com o jornalista, o filme rendeu mais de R$ 30 milhões apenas nos cinemas brasileiros. Pelo contrato, o filho de Chico Xavier tem direito a 10% da bilheteria.
BARRADOS
NO BAILE
Falando Sério também revela que já está valendo o decreto que proíbe a realização de festas com a cobrança de ingressos em repúblicas de estudantes, e que obriga proprietários de chácaras e casas de eventos a comunicarem à Secretaria Municipal de Planejamento, com antecedência, o aluguel do imóvel para um evento. Multa – segundo Wellington Cardoso, é pesadérrima. Veja detalhes na coluna Falando Sério.

ACERTOS
Deputado federal Zé Silva – uma das grandes surpresas das últimas eleições parlamentares de Minas Gerais, fez voo rasante em Uberaba neste dia 14 de janeiro, sábado, com algumas funções em pauta, entre elas, apaziguar alguns ânimos mais exaltados no PDT. Um tanto quanto dividida, e sem comando anotado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desde 1º de janeiro, a legenda tem sonhos de participação ampla na campanha de 2012.
PAQUERA
Por sinal, Zé Silva – nascido politicamente dos vários anos de comando bem-sucedido na Emater/MG, anda de paquera com o tucano Fahim Sawan. De que forma esta aliança se daria, ninguém sabe, mas que o assunto anda rondando a política uberabense, com certeza anda. Ocorre que o PSDB/Uberaba já anunciou, com pompa e circunstância, que seu pré-candidato a prefeito é Maurício Cecílio, diretor do Indi – Instituto de Desenvolvimento Industrial de Minas Gerais.

É CARNAVAL
Fundação Cultural de Uberaba acaba de nomear a comissão especial de servidores que vai organizar o carnaval de rua da cidade. São eles: Antônio Carlos Marques, Wellington Félix Cornélio, Tânia Mara de Silva Garcia, Ida Maria Amormino Costa e João Ricardo Pereira Evangelista. Não está na lista – assim, surpreendentemente, o nome de Edcarlo dos Santos Carneiro – conhecidíssimo por Kaká Carneiro.
FOGUEIRINHA
Pra não dizer que esta coluna não pôs uma lenha na fogueira, vale lembrar que Kaká Carneiro é diretor de eventos da Fundação Cultural. E mais: pré-candidato a vereador. Será que tem a ver?

LUCÍLIA-
ROSA VERMELHA
Luiz Alberto em noite de autógrafos
(Foto: Luciana Maluf)
E por falar em cultura, cerca de 250 pessoas marcaram presença no lançamento do livro Lucília-Rosa Vermelha, neste fim de semana. Entre elas, o até então candidato a pré-candidato a prefeito pelo PT, Adelmo Leão (PT); Gilberto Neves, assessor do deputado federal Gilmar Machado (PT); o prefeito e o vice de Campo Florido, Ademir Melo (PP) e Rufino (PT), respectivamente, além dos vereadores Nego (PT) e Paulo Roberto (PMDB) e o chefe do Departamento de Cultura, José Maria.
PT E MAIS
ALGUNS
Também marcaram presença o prefeito de Sacramento, Baguá (PMDB), os secretários municipais de Uberaba: de Governo, Rodrigo Mateus (PMDB) e de Desenvolvimento Social, Maria Thereza Cunha (PT); e mais os petistas: vereador José Severino e o coordenador do Procon, Sebastião Severino; a diretora da Fundação Cultural, Tânia Mara Garcia, e a coordenadora do Conphau - Conselho de Patrimônio Histórico, Juliana Melo.
E AINDA...
Também prestigiaram o evento, representantes das seguintes entidades/instituições:  sindicatos dos bancários, dos carteiros, dos educadores municipais, dos auxiliares em escolas particulares, dos previdenciários; do Assentamento Nova Santa Inácio Ranchinho (Campo Florido); do Centro Acadêmico do curso de história da UFTM (Universidade Federal do Triângulo Mineiro); da Associação Brasileira de Odontologia; do PPS/Uberaba; do PT de Uberaba, de Sacramento e de Campo Florido; do PSB/Uberaba; do Uberaba Tênis Clube; do TEU –Teatro Experimental de Uberaba; da Academia de Letras do Triângulo Mineiro...
PRESENTE!
E claro! Estavam lá, representantes do PCdoB - Partido Comunista do Brasil. Afinal de contas, a heroína do livro – Lucília Rosa, foi a comunista mais famosa de Uberaba e região. Obra assinada pelo jornalista Luiz Alberto Molinar e a historiadora Luciana Maluf, e idealizada pela jornalista Evacira Coraspe, é resultado de três anos de muito trabalho – recolhendo e acolhendo documentos, informações e fotos.

-------------------------------------------
CURIOSIDADE HISTÓRICA
Sobrou pra Uberaba na
República Velha
*Uberaba não escapou da confusão que se seguiu à proclamação da República pelo Marechal Deodoro da Fonseca em 1889. O período não foi marcado apenas por golpes, ameaças e rebeliões armadas – na disputa entre a classe média (que bancou a proclamação) e as grandes oligarquias que detinham o poder econômico representado pelo café. Os novos dirigentes da Nação cometeram um punhado de erros, movidos principalmente pela inexperiência e precipitação. É aqui que entra Uberaba.

Estradas de Ferro

Plano da Comissão, 1890
Concessões ferroviárias
ligadas ao Plano da Comissão

Inicio da construcção das vias ferreas do Brasil.
Diversas phases do desenvolvimento da rêde
A autonomia então concedida aos Estados federados pela nova organização politica, tornou desde logo necessario discriminar a competencia Da União e dos Estados em materia ferro-viaria.
Para isso, o Governo Provisorio promulgou o decreto n. 524, de 26 de Junho de 1890.
Para dar execução a este decreto foi nomeada uma commissão de engenheiros, afim de organizar um plano geral de viação-ferrea.
De acordo com este plano foi promulgado o decreto n. 862, de 16 de Outubro de 1890, que decretou o estabelecimento das seguintes linhas ferreas e fluviaes, fazendo as concessões respectivas:
« 1º. Á Companhia de Estrada de Ferro Mogyana a concessão do prolongamento da mesma estrada, a partir da estação de Jaguára até a cidade de Catalão no Estado de Goyaz;
« 2º. Ao Banco União de S. Paulo, ou á empresa que organisasse, a de uma estrada de ferro, que partindo do ponto mais conveniente, entre Uberaba e S. Pedro de Uberabinha, do prolongamento da Estrada de Ferro Mogyana, precedentemente indicado, dirija-se á vila de Cochim, no Estado de Matto Grosso, passando nas immediações ou abaixo da foz do rio Meia Ponte, no Estado de Goyaz;
« A todas estas linhas foram concedidos privilegios por 60 annos, e, outrosim, garantia,  de juros de 6% ao anno, durante 30 annos, sobre o capital que fosse empregado, até o maximo correspondente a 30:000$ por kilometro.

A DEFINIÇÃO DO TRAÇADO
PRECIPITAÇÃO

A construção da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil foi decidida ainda no século XIX. Inicialmente imaginava-se a linha partindo de um ponto mais conveniente entre UBERABA e SÃO PEDRO de UBERABINHA, e terminaria na então Vila de COXIM.
Ao Banco União do Estado de São PAulo, pelo decreto número 862 de 16 de outubro de 1890, foi concedido o privilégio de zona e garantia de juros de 6% ao ano para a linha.
A região de UBERABA estava na época mais indicada a ser o ponto de partida da nova linha férrea que se dirigiria para o oeste.
No entanto de 1890 a 1904 a companhia concessionária limitou-se a apresentar os estudos dos 100 primeiros quilômetros, os quais foram aprovados pelo Decreto número 1658 de 20 de Janeiro de 1894.

O MAPA ORIGINAL



A IMPRENSA
Embora nada tivesse sido construído, PERCEBEU-SE NA IMPRENSA que a ferrovia iria desviar o fluxo promissor de cargas do Mato Grosso direto para Minas Gerais e Rio de Janeiro, com prejuízo evidente para o Estado de São Paulo.
A então Companhia Paulista de Vias Férreas e Fluviais, percebendo também o problema solicitou ao Clube de Engenharia um parecer o qual indicava ser inadiável a construção da linha , porém partindo das imediações de SÃO PAULO DOS AGUDOS e dirigindo-se para as barrancas do Rio PARAGUAI.

RETIFICAÇÃO DO ERRO
Deste modo em 1904, por ocasião da revisão do contrato de concessão com o Banco União do Estado de São Paulo, houve a transferência de suas vantagens à Companhia de Estradas de Ferro Noroeste do Brasil. Constava no Decreto número 5349 de 18 de outubro de 1904 :

"A linha férrea de Uberaba a Coxim, de que é cessionária a Companhia Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, terá seu traçado alterado de modo a partir de BAURU, ou onde for mais conveniente no prolongamento da Estrada de Ferro Sorocabana e terminar na cidade de CUIABÁ, devendo seguir pelo vale do TIETÊ em direção a ITAPURA, atravessar o Rio PARANÁ entre Salto do Urubupungá e o porto do TABOADO e passando por BAÚS, acompanhar a serra desse nome até o seu ponto terminal."
*Observamos que o novo traçado não só muda o início da ferrovia como também define um novo ponto final, mudando de COXIM para CUIABÁ.
FONTES

-----------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário