2 de março de 2012

CONTA-GOTAS...Especial


Praça Rui Barbosa - o mais antigo logradouro público de Uberaba
Foto: 1890 (Autoria desconhecida)
Fonte: Arquivo Público de Uberaba

UBERABA  192 ANOS

*CURIOSIDADE HISTÓRICA --- Por que dia 2 de março é o aniversário da cidade?

Criação da Freguesia 
Decreto de 2 de março de 1820
Cria uma freguesia no distrito de Uberaba (do tupi "água cristalina"), com a invocação de Santo Antônio e São Sebastião de Uberaba, e manda fundar uma capela curada na mesma Freguesia.

"…Sendo-Me presente o grande desgosto que sofrem os colonos estabelecidos no Sertão da Farinha Podre, por se verem privados de socorro e pasto espiritual, sem que o possa obter com facilidade da Freguesia do Julgado do Desemboque, que dali dista mais de 60 léguas:
Hei por bem que se estabeleça uma freguesia no distrito de Uberaba até a confluência do rio Paranaíba e rio Pardo, com a invocação de Santo Antônio e São Sebastião de Uberaba, dividindo-se com a Capela de N. S. do Monte do Carmo, e com a Freguesia do Desemboque, por onde mais conveniente for.
E Sou outrossim servido, que nesta nova Freguesia haja também uma capela curada, no lugar que mais convier, para comodidade dos habitantes que novamente se acham por ali estabelecidos. A Mesa da Consciência e Ordens o tenha assim entendido, e faça executar com os despachos necessários.
Palácio do Rio de Janeiro em 2 de março de 1820. 
Com a rubrica de Sua Majestade"
*(Dom João VI)
Nota 1: A dita "confluência do rio Paranaíba e rio Pardo", se refere à antiga divisa entre a Capitania de Goiás com a Capitania do Mato Grosso e a Capitania de São Paulo, a foz do atual rio Pardo (Mato Grosso do Sul) com o rio Paraná. 
Nota 2: a Capela de N. S. do Monte do Carmo é a atual Prata (Minas Gerais).

SOBRE A FOTO - PRAÇA RUI BARBOSA
"É o mais antigo logradouro público de Uberaba, pois, foi na sua parte inferior que se começou a edificação do primeiro prédio que Uberaba teve. Dele partem as seguintes ruas, a saber, canto inferior direito, a Coronel Manuel Borges; centro, a Artur Machado. Esquerda, a Vigário Silva, lado sul, ao meio, a rua de Santo Antônio. Canto superior direito, a rua Olegário Maciel e superior esquerdo, a rua Tristão de Castro; lado norte, no meio, a rua São Sebastião. É inteiramente calçada a paralelepípedos e com luxuoso jardim à frente da Catedral do Bispado. Nos alinhamentos em diferentes lugares ficam o Paço Municipal, hoje Prefeitura, o Teatro São Luís e custosos prédios particulares. Primitivamente chamava-se ‘Largo’, mais tarde ‘Largo da Matriz Nova’, ‘Largo da Matriz’, praça ‘Afonso Pena’ (1894-1916) e finalmente praça Rui Barbosa."
(PONTES, 1970, p.287)
(Obs: O historiador Hildebrando de Araújo Pontes viveu no período de 1879 a 1940) 
Fonte: Arquivo Público de Uberaba

------------------------------------------


GENTE QUE BRILHA
Duas exposições prometem bombar nos meios culturais de Uberaba ---- Santos de Barro, que acontece no Museu de Arte Sacra, até 29 de abril, e Objetos de Cerâmica, no Museu de Arte Decorativa, até 31 de maio. 

Presépio
Escultura em barro
Auxiliadora

"Viemos do pó da terra, insuflados pelo sopro Divino. 
Com o barro, mãos de artesãos e artistas moldaram, ao longo da história, formas diversas – utilitários e ícones. 
Os Etruscos brincaram com a tridimensionalidade das ânforas para embelezar os templos, transportar a água, guardar o óleo, o perfume e armazenar alimentos. 
A cerâmica marajoara foi insuperável na delicadeza dos traços, no trabalho de coloração com os engobes e aplicação de desenhos sobre as peças. Esta forma milenar de arte continua viva nas mãos dos índios Carajás que ainda moldam peças de conteúdo simbólico. Em Conceição do Araçuaí, Vale do Jequitinhonha, Isabel Mendes da Cunha narra com realismo e expressividade os costumes de sua gente em peças tratadas com esmero e capricho.
Hoje o trabalho do barro é fortemente significativo na arte brasileira e em Uberaba, onde essa técnica já teve tempos de grande profusão. A cerâmica ainda é um dos meios de expressão mais difundido entre nossos artesãos e artistas. Nestas duas exposições, convidamos o público uberabense a conhecer um pouco mais da arte com barro e se deliciar com as formas criativas e contundentes dos artistas no domínio dessa técnica".
*Hélio Siqueira – Agente de Projetos Culturais 



Utilitários em cerâmica
Suenaga & Jardineiro
----------------------------------

 AGENDA MARÇO 2012
Fundação Cultural de Uberaba

Aniversário de Uberaba
Dia 2 – 6ª Feira 
Praça da Abadia
8h às 13h 
Aberto ao Público 
Classificação: Livre
8h – Aulão de Educação Física
Valéria Monteiro e Carlos Alberto – Professores de Educação Física do Cesube-Aciu
8h15 - Balé Baby Class – Alunos de 3 a 8 anos  do Cemea-Abadia
Centro Municipal de Educação Avançada Cairo Theodoro Baptista
Coordenação: Franciele Rocha - Estagiária do Proeti 
Programa de Ensino em Tempo Integral
8h30 – Banda do 4º BPM
Abertura oficial – Prefeito Anderson Adauto
9h – Orquestra Viola de Ouro – Da Fundação Cultural
Maestro: Compadre Nicodemos
9h30 – Violão – Alunos do Probem e do Ceju
Professor Calyton Vieira de Sousa
Probem  (Departamento do Bem-Estar do Menor) e Deju (Departamento Educacional da Juventude), Feti (Fundação de Ensino Técnico Intensivo), integrantes do Projeto Jovem Músico
9h45 – Axé – Grupo Pró-Dance - Alunos do Probem
Departamento do Bem-Estar do Menor, da Feti
Professora Vera Lúcia da Silva
10h – Grupo de Catira dos Bombeiros
10h15 – Balé Jazz – Alunos de  11 a 14 anos
Professora Ana Paula Barnabé
Axé – Alunos de 10 a 18 anos
Coordenação: Franciele Rocha - Estagiária do Proeti 
Programa de Ensino em Tempo Integral
Cemea-Abadia - Centro Municipal de Educação Avançada Cairo Theodoro Baptista
10h30 – Artes Circenses – Alunos de educação física do Cesube-Aciu
Coordenação: prof. Almira Alves de Oliveira
10h45 – Capoeira do Mestre Sapim
11h – Toi e DJ Nenê – Hip Hop
11h30 – Grupo Galáticos - Axé
Grupo Patuscada - Axé
12h - Grupo Entre Amigos – Pagode
12h50 - Dança de Salão
Professor Carlos Fernandes
13h – Ryan e Roger
Sertanejo Universitário


Domingo Cultural
Dia 11 - Musical
10h - Mercado Municipal 
Aberto ao Público 
Classificação: Livre
  

Feira de Arte e Cultura
Sextas-Feiras – 19h 
Praça Dom Eduardo - Mercês
Aberto ao Público
Classificação: Livre
 Dia 2 – Glau Mineira e Banda - MPB
 Dia 9 – Nando e Nelson – Sertaneja
 Dia 16 – Niltinho Paiva – Variadas
 Dia 23 – Peixinho e João Neto – MPB
 Dia 30 – Erika Nara - Variadas 

Feirarte - Feira de Arte e Artesanato
Sábados - 20h
Praça Jorge Frange – São Benedito
Aberta ao Público
Classificação: Livre
Parceria: Fundação Cultural e Secretaria de Desenvolvimento Social
Dia 3 Eustáquio Rocha – Músicas Variadas
  


Cine Teatro Municipal Vera Cruz 
Dias 2 e 3 – 20h
Show de Viola Caipira
Dança do Ventre – Flamenca – Catira
Direção: Professor Fabiano Freitas
Inteira: R$ 20
Classificação: Livre
Apoio: Fundação Cultural e Livraria Alternativa

TEU - Teatro Experimental de Uberaba Augusto César Vanucci
Dia 6 - 14h
Escola Ecológica em Rede
Dos dias 12 a 19 - Semana do Artesão
Promoção: Casa do Artesão
Dias 16 e 17 – 20h
O Menino e a Flor
Grupo de Teatro Arte Movimento
Inteira: R$ 16
Dia 20 – 14h
ACD Cultura e Lazer no Cinema
Aberto ao Público
Associação das Crianças Deficientes
Dia 27  – 14h
A Escola Vai ao Cinema e ao Teatro
Workshow - Rock brasileiro

Quintas-Feiras – 14 às 17h – Ensaios Fechados ao Público
Meninas Cantoras de Uberaba
Dia 25 - Alunas de Escolas Municipais, Estaduais e Particulares
Regente: Alexandre Oliveira – Coordenador do TEU
Parceria: Fundação Cultural e Secretaria Municipal de Educação e Cultura



Sextas-Feiras e Sábados – 19h
Ensaios Abertos ao Público
Coral Cidade de Uberaba
Dia 20 - Vozes
Regente: Marly Gonçalves da Costa
Fundação Cultural
  
Centro Cultural do Sesi
Até 7 de março
Segunda-Feira a Sexta-Feira - 10h às 19h
Sábado - 10h às 18h
Domingo - 10h às 16h
Panóptico – Aldo Pedrosa
Vídeo-instalações – Tecnologia Interativa
Aberta ao Público
Classificação: Livre
Realização: Pós-Graduação em Artes da Universidade Federal de Uberlândia,
Centro de Cultura José Maria Barra, Instituto Federal de E. C. e T. do Triângulo Mineiro
Dia 7 –  20h
Chega de Saudade – Homenagem a Tom Jobim
Quarteto de Cordas de Ribeirão Preto
Inteira: R$ 20
Classificação: Livre
Projeto Arte Explanada - Acuas (Associação Cultural Antenógenes Silva)
Dia 11 – 18h e 20h
Eu Mexxxmo!!! – Comédia em Pé
Evandro Santo – Christian Pior, do Pânico na TV
Inteira: R$ 60
Classificação: 16 anos
Dia 22 – 20h
O Eterno Retorno – Acrobacia – Dança – Teatro
Alunos do Centro Cultural do Sesi – Cia. Uno
Baseado em Friedrich Nietzsche e Fernando Pessoa
Classificação: Livre
Ingresso: 1 litro de leite
Dias 24 e 25 – 21h
Terça Insana – Humorístico
Grace Gianoukas – 10 Anos em Cartaz
Classificação: 14 anos
Inteira: R$ 60
Tonico Carvalho Produções
Dia 28 – 20h
Geografia da Palavra - Teatro
Baseado em livro de Jorge Alberto Nabut
Classificação: Livre
Aberto ao público
Cia. Rogê
Dia 30 - 19h
Dia 31 -17h 
IV Encontro de Dança de Uberaba
Sapateado – Dança de Rua – Clássico - Popular
Classificação: Livre
Inteira: R$ 20
Segundas-Feiras e Quartas-Feiras – 19h às 21h  
Aula de Viola  
Aberta ao Público
Escola de Viola Gaspar Correia 
Professor: Compadre Nicodemos
Fundação Cultural
Terças-Feiras e Quintas-Feiras – 19h às 21h 
Ensaio da Orquestra Viola de Ouro 
Aberto ao Público
Maestro: Compadre Nicodemos
Fundação Cultural

Cine OAB
Dia 10 – 19h30
OAB – Rua Lauro Borges, 82 - Centro
Filme:  A Rede Social 
Sinopse – Diretor: David Fincher - Estados Unidos – 2010 - Em uma noite de outono em 2003, Mark Zuckerberg (Jesse Eisenberg), analista de sistemas graduado pela Universidade de Harvard, se senta em seu computador e começa a desenvolver uma nova ideia. Apenas seis anos e 500 milhões de amigos mais tarde, Zuckerberg se torna o mais jovem bilionário da história, com o sucesso da rede social Facebook. O sucesso modifica completamente sua vida social e profissional.
Classificação: 14 Anos
Aberto ao Público
Obs.: Após a exibição, debate com o moderador Gil Mayeron Duarte, professor da Fazu
Promoção: Instituto Triangulino de Cultura, Associação dos Geógrafos Brasileiros, Fazu, Sociedade Salamandra, Arquivo Público de Uberaba


OUTROS EVENTOS
Dia 3 - 23h
Madri – Rua Tristão de Castro, 24 - Centro
Kiko Zambianchi – Rock Nacional
Ingresso: R$ 30
Dia 4 – 10h às 15h
Em Frente ao Bar do Cascavel – Rua João Scussel - Parque das Américas
Festival da Música Sertaneja
Atrações: Rei Gaspar e Majestade – Volnei e Vandereli
Serenata  e Seresteiro – Júnior Viola e Adriano
Aberto ao Público
Classificação: Livre
Promoção: Ulices Gama Show
Apoio: Fundação Cultural
Dias 9 e 10 –  22h – Centro Park
Taj Mahal – Boate Itinerante
Classificação: 18 anos
Inteiras: De R$ 60 a R$ 100
Dia 9 – 22h
Suingueira Nova Onda – Banda
DJs: Marvan – Juliana Pallato – Banda Lottus
Dia 10 – 22h
Lucas e Luan
DJs: Fbiano – Renato Carneiro
Apoio: Fundação Cultural
Dia 14 – 19h30
Livraria Alternativa Cultural – Rua Major Eustáquio, 500 
Banda The Leds – Rock
Kiko Pessoa - Pocket Show de MPB
Sarau - Varal Literário - Exposição de Artes
Classificação: Livre
Aberto ao Público
Fora do Eixo Letras
Dia 15 – 17h
Nuvem Design Estúdio - Rua Bernardo Guimarães, 328 
Compacto Arte – Com Ilustradores da cidade
Marcelo Tainara – Pocket Show de MPB
DJs - Bar
Classificação: Livre
Aberto ao Público
Dia 16 – 19h30
No Calçadão
MC Chorão – Pocket Show de Hip Hop
Batalha do Calçadão
Aberto ao Público
Classificação: Livre
Dia 16 - 23h
Bar Favela Chic – Avenida Santos Dumont, 2.039 
Flanders – Killer Klowns – Toi e DJ Nenê
Classificação: 18 anos
Ingresso: R$ 8
Dia 17  – 23h
Boate Play – Rua Artur Machado, 1.175
DCV – Acidogroove – Monograma - Shows
Ingressos: De R$ 10 a R$ 20
Classificação: 18 anos
Pontos de venda:
Ashta (3332-7348) – Nuvem Design (3325-5265) - Virtual Café (3313-2822)


--------------------------------------
Brasão de Uberaba
HISTÓRIA DE UBERABA
(Caiapós e bororós)
O atual território do município (de Uberaba) era habitado tradicionalmente pelos índios caiapós e bororós, na época da chegada dos primeiros exploradores de origem europeia, os bandeirantes provenientes de São Paulo.
A colonização de origem europeia teve início, no final do século XVIII, com sesmarias concedidas pela Capitania de Goiás, entre elas, a Fazenda das Toldas concedida a Tristão de Castro Guimarães, e as Fazendas Santo Inácio, Ponte Alta e Bebedouro, concedidas, em 1799, ao tenente Joaquim da Silva e Oliveira, todas ao sul da atual Uberaba.
O arraial de Uberaba foi fundado em 1809, pelo sargento-mor comandante da Companhia de Ordenanças do Distrito do Julgado do Desemboque da Capitania de GoiásAntônio Eustáquio da Silva e Oliveira..
Anteriormente a Eustáquio, o cargo de comandante do Distrito do Desemboque fora ocupado por seu irmão Capitão-General José Manuel da Silva e Oliveira.
O Julgado do Desemboque correspondia ao atual Triângulo Mineiro menos a região de Araxá, que foi elevada a julgado, em 1811, desmembrada do Julgado do Desemboque.
Major Eustáquio
(Freguesia - reivindicação atendida)
A primeira casa da atual Uberaba, construída pelo sargento-mor Antônio Eustáquio, localizava-se na atual esquina da Praça Rui Barbosa com a Rua Artur Machado, do lado esquerdo de quem desce a Rua Artur Machado.
O sargento-mor Antônio Eustáquio era oriundo do Distrito de Glaura, pertencente à antiga Vila Rica, atual Ouro Preto, onde seu pai, João da Silva de Oliveira, fora vereador por três mandatos na época da Inconfidência Mineira e capitão-comandante de Glaura.
O sargento-mor Antônio Eustáquio, buscando desbravar novas terras na região, realizou duas entradas pelo Sertão da Farinha Podre e foi também fundador, entre os anos de 1810 e 1813, do arraial denominado Nossa Senhora do Carmo dos Morrinhos, atual município de Prata.
Da família fundadora do Uberaba, sargento-mor Antônio Eustáquio, seus irmãos e primos, o descendente mais ilustre é o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, tetraneto do capitão-general José Manuel da Silva e Oliveira.
Uberaba surgiu pela migração de "geralistas", como eram chamados os habitantes das Minas Gerais na época do Brasil Colônia, os quais deixaram as já esgotadas regiões produtoras de ouro, porém fracas para agricultura, da Capitania de Minas e de Goiás (Desemboque), em busca de terras férteis para se estabelecerem como agricultores e pecuaristas.
Entre estes pioneiros, além dos Silva e Oliveira, estavam, entre outros, os Rodrigues da Cunha originários da Vila de Queluz, atualConselheiro Lafaiete, e os Bernardes da Silveira, Rodrigues Gondim e Alves Gondim vindos de Formiga (Minas Gerais).
O local onde se instalou o Arraial de Uberaba, inicialmente denominado Sertão da Farinha Podre, às margens do Córrego das Lages, foi escolhido por existirem, naquela área, formadas por seis colinas (Boa Vista, Estados Unidos, da Matriz, Cuiabá, Barro Preto e a colina da Misericórdia), grande quantidade de nascentes de córregos no alto destas colinas. Sendo que as primeiras "moradas de casas", como se dizia na época, foram construídas próximas às nascentes destes córregos.
As terras do novo arraial pertenciam à Fazenda das Toldas, ainda existente, e foram doadas, em 1812, por seu proprietário Tristão de Castro Guimarães.
O "Arraial" de Uberaba, na época pertencente ao Julgado do Desemboque, Capitania de Goiás, foi elevado à condição de "distrito de índios" em 13 de fevereiro de 1811.
Em 1816, a região do Triângulo Mineiro, que, na época, compreendia o Julgado do Desemboque (onde Uberaba se encontra) e o Julgado do Araxá, deixou de pertencer à Capitania de Goiás e foi anexada à Capitania de Minas Gerais.
Estes dois julgados (Desemboque e Araxá) ficaram pertencendo à Vila e comarca de Paracatu do Príncipe. A comarca de Paracatu foi criada em 1815.
O sargento-Mor Eustáquio pediu e conseguiu, de dom João VI, a elevação de Uberaba à categoria de freguesia em 2 de março de 1820 com o nome de Freguesia de Santo Antônio e São Sebastião do Uberaba, desmembrada da Freguesia do Desemboque.
Em 1831, foi criada a Vila de Araxá, da qual Uberaba fez parte até sua emancipação política em 1836.
Na década de 1830, o escritor Bernardo Guimarães residiu em Uberaba.
O sargento-mor Antônio Eustáquio foi o líder político de Uberaba até sua morte em 1832, quando assumiu o seu lugar, seu irmão Capitão Domingos da Silva e Oliveira que foi o líder político de Uberaba até sua morte em 1852, e, que conseguiu, em 1836, a emancipação política de Uberaba, então pertencente à Vila de Araxá.
Capitão Domingos
(Primeiro presidente da Câmara de Vereadores)
O Capitão Domingos havia trabalhado, também, em 1831, para a elevação de Araxá à categoria de vila.
Em 22 de fevereiro de 1836, pela lei mineira número 28, Uberaba foi elevada à categoria de município, a Vila de Uberaba, desmembrando-se de Araxá.
Em 7 de janeiro de 1837, é instalada a Câmara Municipal, tomando posse os primeiros vereadores, tendo o Capitão Domingos como seu primeiro presidente.
Esta lei número 28 também extinguiu o julgado do Desemboque e o anexou ao município de Araxá.
Em 1840, Uberaba é elevada à categoria de comarca, a Comarca do Paraná, desmembrada da comarca de Paracatu.
Uberaba é elevada da categoria de vila à categoria de cidade em 2 de maio de 1856.
Visconde de Taunay
(Foto: USP)
Uberaba, na Guerra do Paraguai, foi passagem das tropas federais, e recebeu o Visconde de Taunay, que assim descreveu a paisagem ao redor de Uberaba:
“-Inúmeros regatos, córregos, ribeirões e possantes rios, semeado de flores, com um sem número de pássaros, aves e animais, todos esquivos e que mal se enxergam escondidos nas matas e capões, inçados de cobras de veneno virulentíssimo, cascavéis, jararacuçus, urutus, todas ariscas, fugitivas, e que só causam dano quando se tem a infelicidade de pisá-las e magoá-las.”
O Visconde de Taunay homenageou Uberaba em seu livro "Inocência", colocando, como personagem do livro, o músico, e depois único deputado estadual uberabense no Segundo Reinado, Antônio Cesário da Silva e Oliveira.

GADO ZEBU, MOGIANA, ELEIÇÕES ANULADAS, JORNAL LAVOURA E COMÉRCIO
Na década de 1870, criadores de Uberaba introduzem o gado zebu no Brasil trazidos da Índia.
A sessão da Câmara Geral, atual Câmara dos Deputados, na cidade do Rio de Janeiro, do dia 10 de maio de 1886, foi quase toda dedicada às tumultuadas eleições para deputado, ocorridas em Uberaba, em 15 de janeiro de 1886. 
Depois de muito debate, a Câmara Geral deliberou por anular as eleições de Uberaba.
Em 1889, chega a Uberaba, os trilhos da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro. 
A autorização para prolongar a Mogiana até Uberaba foi dada pelo decreto imperial nº 8.888 de 17 de fevereiro de 1883.
Em 1899 é criado o "Clube Lavoura e Comércio" com o objetivo de defender a lavoura e a pecuária, combatendo os altos impostos e as interferências do novo governo republicano na atividade rural.
É lançado o jornal "Lavoura e Comércio" que, em seu primeiro número, ocupando toda sua primeira página, expõe os ideais dos ruralistas do Triângulo Mineiro.
Na década de 1890, iniciou sua carreira de engenheiro agrimensor e de político do PRM, em Uberaba, o depois ministro da guerra e historiador Pandiá Calógeras.

ENERGIA ELÉTRICA, NETA DE TIRADENTES, GETÚLIO VARGAS E EXPOZEBU
Em 1905 é inaugurada a energia elétrica na cidade.
Viveu em Uberaba, uma neta de Tiradentes, nascida em março de 1819, Carolina Augusta Cesarina, falecida, com 86 anos de idade, em 30 de setembro de 1905, em Uberaba.
Em 1906 tem início as exposições de gado bovino. 
Exposições que foram muito prestigiadas pelo Dr. Getúlio Vargas, nas décadas de 1930 1950.
Em 29 de setembro de 1907 é criada a Diocese de Uberaba, elevada à categoria de arquidiocese e sede metropolitana em 14 de abril de 1962.
Na década de 1910 advogou em Uberaba, o depois vice-presidente da república Fernando de Melo Viana.
Durante a Revolução de 1924, uma comissão de líderes políticos uberabenses encontra, em Mogi Mirim, o líder tenentista João Cabanas e lhe oferece dinheiro, armas e tropas para que ele e a sua coluna, chamada Coluna da Morte, rumarem para o Uberaba, onde Cabanas proclamaria a criação do "Estado do Triângulo", antiga reivindicação da região, e partirem, em seguida, para Belo Horizonte, para depor o governo mineiro.
O tenente João Cabanas conta em seu livro "A Coluna da Morte" que aceitou a proposta, mas, enquanto fazia os preparativos para a partida para Uberaba, pela Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, chegaram ordens do comando revolucionário para a Coluna da Morte partir em retirada para o atual Mato Grosso do Sul.
Durante a presidência de Artur Bernardes, 1922-1926, o uberabense Alaor Prata foi o prefeito da cidade do Rio de Janeiro.
Durante a Revolução de 1932 foram travados combates entre mineiros e paulistas na fronteira com o estado São Paulo, na "Ponte do Delta", que ligava Uberaba ao estado de São Paulo. 
Uberabenses, liderados por Roberto de Genari, constroem um carro blindado para enfrentar os paulistas na "Ponte do Delta".

DINOSSAUROS, MONTEIRO LOBATO
Monteiro Lobato
(Foto: Almanaque Folha)
Na década de 1940, começam a serem encontrados fósseis de animais pré-históricos na região da antiga Estação de Trem de Peirópolis.
Em 1946, o escritor Monteiro Lobato passou por Uberaba e fez um discurso da Campanha O Petróleo é Nosso. Sobre isso escreveu:

Estive o mês passado no Triângulo Mineiro e pude verificar a tremenda etapa já vencida pela ideia do petróleo. Fui recebido pelas meninas do Colégio Nossa Senhora das Dores, em Uberaba. Uma coisa linda, das quais só os mineiros sabem fazer. Duas religiosas, dessas que pela sua bondade transparente convertem por ação de catálise, levaram-me ao grande pátio interno, onde, em semicírculo, centenas de meninas, uniformizadas de sainha azul e blusa creme, esperavam esse misterioso Lobato do sítio da Dona Benta. Parei diante delas, ladeado das duas freiras. Adiantou-se uma menina de 16 anos, Luci Mesquita, e pronunciou um discurso bastante sério. - Quem teria escrito esse discurso? perguntei-lhe mentalmente enquanto a ouvia; e quando ela terminou, repeti a pergunta: - Quem escreveu este discurso, senhorita? - "Eu mesma", foi a singela resposta, e as duas irmãs a confirmaram. - "Sim, foi ela sozinha. A Luci é muito lida, e até tivemos de cortar um pedaço porque se estendeu demais sobre o petróleo". Luci disse entre outras coisas: -"O vosso sacrifício da carreira literária para se dedicar inteiramente ao serviço da propaganda do petróleo é das mais nobres que conheço"..... Eu arregalei os olhos. Só naquele momento percebi que realmente havia sacrificado minha carreira literária em prol do sonho do petróleo.

Durante a elaboração da Constituição de 1946, nos debates da Assembleia Nacional Constituinte, o deputado federal mineiro Juscelino Kubitschek propõe a construção da nova capital do Brasil no Triângulo Mineiro.
Em 10 de setembro de 1950, o dr. Getúlio Vargas, na sua campanha para presidente da república, faz um discurso em Uberaba em defesa da pecuária. Lembrando sua condição de pecuarista, Getúlio diz:
Quero que saibam que lhes vou dizer as coisas na linguagem simples de companheiro! Nossa conversa será no jeito e estilo daqueles que os fazendeiros costumam fazer de pé, junto à porteira do curral. Lutando contra opiniões que combatiam a introdução do gado zebu no Brasil, os fazendeiros do Triângulo Mineiro apoiados exclusivamente no seu próprio trabalho e nos seus próprios recursos arrostaram todos os percalços da tremenda luta que se feriu, e que, afinal, lhes conferiu incontestada vitória. De então para cá, o Brasil Central passou a ter expressão econômica, transformando-o de uma vasta solidão inaproveitada, que era então, no grande reduto econômico e francamente ativo da atualidade.


REVOLTA VIRA NOTÍCIA NO NEW YORK TIMES
Em 24 de abril de 1952, ocorre uma revolta em Uberaba contra os altos impostos cobrados pelo governo estadual chefiado por Juscelino Kubitschek.edifício da Coletoria Estadual é destruído, assim como os postos de cobrança de impostos nas entradas da cidade. A revolta só terminou com a chegada de tropas do 4º Batalhão de Caçadores, vindas de Belo Horizonte, de avião, e que ocuparam as ruas do centro de Uberaba portando metralhadoras. A revolta foi notícia no New York Times.
Logo em seguida, procurando se reconciliar com os uberabenses, o governador Juscelino cria a Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiroe a instala no edifício onde funcionava a Cadeia de Uberaba, na atual Praça Manuel Terra.
Em 1956, em Uberaba, acontecem grandes comemorações em homenagem ao seu primeiro centenário de elevação à categoria de cidade.
(Dona Aparecida)
Em 1957, a senhora Aparecida Conceição Ferreira, a "Dona Cida", funda o "Hospital do Fogo Selvagem", referência nacional no tratamento do pênfigo foliáceo.
(Chico Xavier)
Em 1959, fixa residência em Uberaba, o médium Chico Xavier que se tornaria o mais conhecido dos médiuns brasileiros.
A construção de Brasília deu um impulso ao desenvolvimento de Uberaba. Assim, em 1959, a lei federal nº 3.613, de 12 de agosto, assinada pelo presidente Juscelino, ordena que seja implantada e pavimentada, uma rodovia ligando Limeira a Brasília, passando por Uberaba (de São Paulo a Limeira já existia uma rodovia asfaltada). Em junho de 1961, o asfalto chega à divisa São Paulo-Minas Gerais, em Igarapava, e, em 1965, a pavimentação asfáltica da BR-050, entre Uberaba e Uberlândia, é inaugurada pelo presidente da república Humberto de Alencar Castelo Branco.

Documento da história municipal de Uberaba
(Transferência do Triângulo Mineiro à Capitania de Minas Gerais)
Alvará de 4 de abril de 1816:
"Eu, El Rei, faço saber aos que este meu alvará virem, que tendo creado a nova Comarca de Paracatú, assignando-lhe os limites, que me parecem próprios, na fórma do Alvará de 17 de maio do anno passado de 1815, e representando-me os povos da Campanha do Araxá, que comprehende os dous Julgados e Freguezias de S. Domingos e Desemboque, os grandes incommodos que supportam em viverem sujeitos à Capitania e Comarca de Goyaz, cuja Capital lhes fica em distância de mais de 150 léguas, sendo lhes penosos os recursos, de que frequentemente necessitam; ao mesmo passo que estando elles sujeitos à Capitania de Minas Geraes e à Ouvidoria de Paracatú que lhes fica próxima, podem ser mais facilmente ouvidos e soccorridos nas suas dependencias, sem serem obrigados a desamparar as suas casas e culturas de suas terras, ficando também mais desembaraçados e promptos para se empregarem no meu real serviço: e querendo eu evitar-lhes tão penosos inconvenientes, e promover as comodidades daquelles povos, que, pela sua industria e digna aplicação à lavoura, se fazem dignos da minha real comtemplação;........Hei por bem separar e desannexar da Capitania e Comarca de Goyaz os ditos dous Julgados e Freguezias de S. Domingos do Araxá e Desemboque, com todo o território que lhes pertence; em mando que deste alvará em diante fiquem pertencendo à Capitania de Minas Geraes e à Comarca de Paracatú, fazendo parte dos limites desta....Dado no Rio de Janeiro a 4 de abril de 1816".


Referências
Bibliografia

FERREIRA, Orlando, Terra Madrasta, Tipografia do Brasil Central, Uberaba, 1928.
PONTES, Hildebrando de Araújo, A Família Silva e Oliveira, Uberaba, 1944.
PONTES, Hildebrando de Araújo, Vida, Casos, Perfis, Arquivo Público Mineiro, 1992.
PONTES, Hildebrando de Araújo, Uberaba e a civilização do Brasil Central, Uberaba, s/d.
MACEDO, José Felício Buarque de Macedo, A Verdade Histórico Jurídica a propósito das alegações finais sobre a Fábrica da Matriz de Uberaba, São Paulo, Escolas Profissionais Salesianianas, 1912.
NABUT, Jorge Alberto, coordenador, Desemboque Documentário Histórico e Cultural, Uberaba, 1986.
SAMPAIO, Antônio Borges, Uberaba; História Fatos e Homens, Editora A. L T Mineiro, Uberaba, 1971.
SILVA, Antonio José, Uberaba - historia topographica da Freguezia do Uberaba vulgo Farinha Podre, Edição Imprensa Oficial de Minas Gerais, Local de Publicação Ouro Preto, Revista do Arquivo Público Mineiro, Ano / Volume 01, Fascículo 2, Páginas 339-346, Data de publicação 1896, Mês abril/junho.
SOUZA, Iná, Fragmentos - Crônicas de Uberaba, Editora Imprensa Oficial de Minas Gerais, 1958.

*OBSERVAÇÃO DA COLUNA ---- De todos os materiais pesquisados ao longo dos últimos 15 dias - com vistas a redigir o espaço CURIOSIDADE HISTÓRICA em homenagem ao aniversário de Uberaba, o que mais me encantou foi o editado pela Wikipédia. Li e reli várias vezes, comparei com informações avulsas, e não resisti a escolher este conjunto de informações, em que pese a Wikipédia ser um espaço virtual livre e portanto, sujeito a falhas. Por isso mesmo, abro este espaço para que retificações sejam feitas, caso alguém detecte a necessidade de correções. 
Nota 1 --- As marcações que aparecem ao longo do texto são da Wikipédia.
Nota 2: Os negritos e subtítulos ao longo do texto são da coluna.
----------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário