3 de março de 2012

CONTA-GOTAS...Notícias


ROSA CHOQUE
Aproveitando que dia 8 de março é o Dia Internacional da Mulher, o Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher e a Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulheres – de Uberaba, se movimentam na coleta de assinaturas em manifesto reivindicando políticas afirmativas em favor da mulher.
MOBILIZAÇÃO --- A atividade acontece dia 5 de março, segunda-feira, das 10h às 11h30, no Calçadão da Rua Artur Machado. A ex-vereadora Marilda Ribeiro Resende (PT) é a coordenadora e a presidente das duas entidades, respectivamente.

VICE, NÃO!
E por falar em Marilda Ribeiro, ela garante que se mantém a postos para uma candidatura nas eleições municipais de 2012. Nega, entretanto – terminantemente, a possibilidade de ser candidata a vice numa chapa pura, ou seja, numa chapa encabeçada por alguém do próprio PT.
REVELAÇÕES ---- Na edição de 27 de fevereiro, Conta-Gotas publicou comentários de um petista, afirmando que Marilda já não anda mais tão sisuda quanto nos dias que sucederam a escolha do deputado estadual Adelmo Carneiro Leão para ser o pré-candidato a prefeito pelo partido. E ainda: que tem gente apostando que ela aceitaria ser pré-candidata a vice ou pré-candidata a voltar pra Câmara de Vereadores.
 -------------------------------------------------
Marilda Ribeiro
(Foto: Jornal de Uberaba)
“Sou pré-candidata...
a prefeita ou a vereadora.
Vice em chapa pura 
está fora de questão”...
Marilda Ribeiro ..... falando a Conta-Gotas em reação à nota publicada dia 27 de fevereiro
 -------------------------------------------------
BARULHO POLÍTICO
Seis anos após Uberaba se agitar com a instalação de uma  Comissão Especial de Investigação, na Câmara de Vereadores, eis que o Legislativo da cidade volta a falar em outra CEI. Vale lembrar que a anterior se estendeu por vários anos, se desdobrou em outras comissões e até em um inquérito civil público.
PASSADO ---- Quem esteve na mira da CEI anterior foi o ex-prefeito (agora deputado federal e presidente do PSD de Uberaba), Marcos Montes, que amargou um longo período de notícias e entrevistas ruins, patrocinadas pelos opositores ao seu governo. Em pauta, denúncias de que MM deixara os cofres da prefeitura comprometidos, e ainda, de que houve irregularidade na implementação do Centro Administrativo.
ARQUIVAMENTO ---- Em 2009, o Ministério Público decidiu arquivar o inquérito civil público instaurado com base nas apurações e no relatório final da CEI da Câmara. Os promotores de Justiça Daniel de Sá Rodrigues, Paula Ayres Lima Damasceno, Ricardo Tadeu Linardi e José Carlos Fernandes Júnior entenderam que não houve erro na escolha do processo de licitação e nem na forma como as obras do prédio do Centro Administrativo foram tocadas. Também avaliaram que não houve superfaturamento ou desvio de finalidade.
PRESENTE ---- Desta vez, a conversa sobre Comissão Especial de Investigação tem tudo a ver com a Secretaria Municipal de Saúde, comandada por Valdemar Hial. Com número suficiente de assinaturas de vereadores, documento pedindo a instalação da CEI da Saúde deve ser apresentado, em plenário, dia 6 de fevereiro, terça-feira. A incineração de milhares de medicamentos – em várias ocasiões, tem deixado os uberabenses de cabelo em pé, e provocado o clima pesado na Câmara.
DETALHE ---- Até antes do início da deliberação do pedido da CEI, vereadores podem retirar a assinatura do documento, e portanto, podem inviabilizar a criação da barulhenta comissão...que todo mundo sabe como começa, mas ninguém sabe como termina.
-------------------------------------------------

Eduardo Palmério
(Foto: jmonline.com.br)
“Temos o vice dos 
nossos sonhos ...
Mas, ainda é cedo 
pra gente abrir o nome”.
Eduardo Palmério, presidente do PMDB de Uberaba – participando do programa Entrevista Coletiva, na Band/Triângulo, neste 3 de março, sábado
 -------------------------------------------------

ESTICANDO A LISTA
Agora são cinco – e não quatro, os pré-candidatos a prefeito do PMDB/Uberaba, segundo afirmação do presidente da legenda, Eduardo Palmério, ao participar do programa Entrevista Coletiva.
À DISPOSIÇÃO ---- Segundo ele, o presidente da Codiub - Companhia de Desenvolvimento de Informática de Uberaba, Luiz Humberto Borges, também colocou seu nome à disposição. Presidente licenciado do PMDB, Luiz Humberto estica a lista que já tem o deputado federal Paulo Piau, o vereador Tony Carlos, o engenheiro Roberto Velludo e o secretário de Governo de Uberaba, Rodrigo Mateus.
TRUNFO --- Questionado se Rodrigo Mateus, especificamente, tem cacife pra disputar o cargo majoritário , o dirigente peemedebista disse que o trunfo dele é justamente o prefeito Anderson Adauto, padrinho da pré-candidatura. “As avaliações populares positivas do governo municipal credenciam o prefeito a ser um trunfo importante” – disse Palmério.

-------------------------------------------------
“O Anderson Adauto é muito democrático”.
Eduardo Palmério – ao programa Entrevista Coletiva
-------------------------------------------------

AVALIAÇÕES ---- De acordo com o presidente do PMDB, o prefeito de Uberaba já deixou claro que, se as pesquisas qualitativas e quantitativas demonstrarem – no tempo certo, que Rodrigo Mateus não é o nome, ele não terá o menor constrangimento em apoiar outro candidato.
INTENÇÕES --- O importante – segundo Eduardo Palmério, é que o PMDB, incluindo Anderson Adauto, não vai medir esforços para continuar no comando da Prefeitura de Uberaba. “Queremos mais oito anos” – afirmou.

CONTRA O TEMPO
O presidente do PMDB também admitiu que deixar a decisão sobre o candidato a prefeito para o “último momento” não é bom para o partido e para o futuro candidato. “É natural que haja disputa interna, mas não podemos chegar na convenção, em junho, sem uma definição” – destacou.
CRONOGRAMA --- Eduardo Palmério negou que o PMDB tenha jogado para os pré-candidatos a “função” de escolher um deles. Disse que suas palavras foram mal-entendidas pela imprensa. “O que foi pedido a eles é que se reúnam e entrem num acordo sobre o cronograma a ser seguido pelo PMDB” – garantiu.

#DESINCOMPATIBILIZAÇÕES
Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais - TRE/MG, está disponibilizando em seu site na Internet, publicação com os principais prazos de desincompatibilização para fins de candidatura às eleições municipais de 2012. Para consultar a publicação, de mais de 100 páginas, basta acessar o link “jurisprudência” do www.tre-mg.jus.br. 
EXEMPLOS --- Baseado em pesquisas de jurisprudências do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), do TRE/MG e de outros Tribunais Regionais, o trabalho traz um resumo sobre os prazos para os ocupantes de cargos eletivos e os cargos pretendidos.
*Um prefeito que queira se candidatar a vereador deve se afastar de suas funções até seis meses antes do pleito (que será realizado no dia 7 de outubro, em primeiro turno, e 28 de outubro, se houver segundo turno).
*Um vice-prefeito (desde que não tenha sucedido ou substituído o titular nos seis meses anteriores ao pleito) que queira se candidatar à reeleição ou aos cargos de prefeito e vereador, não há necessidade da desincompatibilização.
*Deputado estadual ou federal ou presidente de Câmara Municipal, que vai disputar vaga para prefeito ou vereador, também não precisa se afastar do cargo.
*Para presidente, superintendente, diretor de autarquias, empresas públicas, sociedades de economia mista, fundações públicas e as mantidas pelo poder público, o prazo de afastamento para concorrer a prefeito e vice-prefeito é de quatro meses, e a vereador, é de seis meses antes do pleito.
 #Desincompatibilização é o ato pelo qual o candidato é obrigado a se afastar de certas funções, cargos ou empregos, na administração pública, direta ou indireta, com vistas à disputa eleitoral.



 -------------------------------------------------

CURIOSIDADE HISTÓRICA
Teatros e cinemas

Cine Teatro São Luiz
Praça Rui Barbosa – Centro
Foto: 1900
Fotógrafo: Marcellino Guimarães 
Histórico  
"A arte dramática, no Triângulo Mineiro, escreve o Dr. Hildebrando Pontes (Almanaque Uberabense, de 1907), teve como iniciador o Padre Zeferino Batista do Carmo, que era, também, um brilhante compositor, apaixonado pela música.
Grupos de amadores improvisavam palcos nas ruas e nos quintais.
Em 1862, diz o nosso ilustre e saudoso historiador, no referido trabalho, fundou-se nesta cidade a ‘Companhia Dramática Uberabense’, tendo como sócios, entre outros, João Pedro de Antióquia Barbosa, Major Antônio Cesário da Silva e Oliveira, Tenente Maximiniano José de Moura, Fernando Vaz de Melo, Dr. Henrique Raimundo Des Genettes, Tenente Venceslau Pereira de Oliveira.
Formando o capital de CR$. 2.250,00, com ações de CR$. 50,00, adquiriu dos herdeiros do Major Salvador Ferraz de Almeida o terreno onde, hoje, se ergue o Cine Teatro São Luís, à Praça Rui Barbosa.
Muito auxiliado pelo Sr. Elias Martins Marques, que contribuiu com a quantia superior a CR$. 600,00 (naquela época...), construiu o teatro, que foi inaugurado em maio de 1864, por ocasião da Festa do Divino.
O 'Pano de Boca', feito pelo tabelião Luís Beltrão de Sousa Fleuri, inspirado pelo Cel. Carlos José da Silva e por Francisco Rodrigues de Sousa, representava o acontecimento que deu a esta região o nome de 'Farinha Podre'.
Depois de algumas séries de espetáculos, o teatro ficou abandonado, em 1871.
O Dr. Henrique Raimundo Des Genettes (o fundador da imprensa do Triângulo Mineiro), com um grupo de amadores (Antônio Pereira Magalhães, Tenente Venceslau Pereira de Oliveira, Galdino Soares Pinheiro, Zeferino Borges Sampaio e outros), conseguiu reerguê-lo.
Houve novo 'Pano de Boca', pintado pelo uberabense Cândido de Cássia e Oliveira (Cândido Pintor) que, na Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro, alcançara medalhas de ouro e prata: representava a ‘Passagem do Humaitá’.
Depois de um período de vida brilhante, o teatro caiu novamente em abandono, arruinando-se.
O teatro passou por diversas transformações e modificações. (...)
Em 1903, o Major Anthero Ferreira da Rocha, Agente Executivo, mandou reconstruir inteiramente o teatro, gastando grande quantia.
(...) Finalmente a Lei Municipal nº 529, de 08 de maio de 1926, autorizou ao Sr. Agente Executivo a conceder a Orlando Rodrigues da Cunha e Dr. Olavo Rodrigues da Cunha, para a construção de um teatro nesta cidade, o terreno situado na Praça Rui Barbosa, onde existia o Teatro São Luís”
(MENDONÇA, 1974, p.53-55 ).
Fundado em 1930, sob a razão social de Orlando Rodrigues da Cunha e Cia Ltda, reunido em cotas os senhores Antônio Martins Borges e Agenor Fontoura Borges, a firma imediatamente deu início à construção do Cine Teatro São Luís, à Praça Rui Barbosa, confiando aos construtores Santos Guido, Cunha & Cia. Ltda.
Finalmente sua inauguração se deu em 25 de maio de 1931."
Referências Bibliográficas
ARQUIVO PÚBLICO DE UBERABA. Documento fotográfico. Folha 11, 2001.
MENDONÇA, José. História de Uberaba. Edição Academia de Letras do Triângulo Mineiro, 1974.



Cinema Triângulo 
Rua Artur Machado
Foto: 1915
Fotógrafo: Martins
Evento: Comemoração do 5º aniversário
Histórico
"Alcides Lobo manteve, por muito anos, na Rua Artur Machado [...] o Cinema "Triângulo", muito frequentado, ponto obrigatório de diversão de toda a sociedade de Uberaba. Ali, conhecemos o cinema, os de nossa geração."
Fonte: Arquivo Público de Uberaba
Referências Bibliográficas
MENDONÇA, José. História de Uberaba. Edição Academia de Letras do Triângulo Mineiro, 1974.

Cinema Polyteama 
(Imóvel demolido) 
Rua Coronel Manoel Borges - Centro
Foto: 1918
Fotógrafo: Não identificado
Autor Restauração: Paulo Lemos 
Histórico
"O Cinema Polyteama foi inaugurado no ano de 1917, segundo a revista da época, Via Láctea; e jornais, citados por Heliana Angotti, dão notícias de que ainda em 1918, ele estava em pleno funcionamento.
'O seu frontispício é digno de registro, na época, contíguo à requintada confeitaria de Antônio Damiani.
Apresenta platibanda vazada em arcos com vasos nas extremidades e frontão central com apliques de estuque encimado por grande concha. As portas são encimadas por envazaduras de estilo Art Nouveau'. (SALGUEIRO, 1984, p.217).
O Cinema localizava-se na Rua Cel. Manoel Borges.
Mesmo tendo vida breve, foi o querido do povo... 'foi um dos cinemas que mais se perpetuou na memória popular' (NABUT, [19--], p.59). 
Em 13 de outubro de 1928 inaugurava-se o Cine Alhambra, na rua Artur Machado, provocando, assim, o fim do Cinema Polyteama.
Na década de 1980, o prédio permanecia com a mesma fachada, funcionando ali, o 'Barracão do Samba'.
Nessa mesma década, foi demolido para dar lugar ao prédio onde funcionaram as Lojas Brasileiras."
"[...] onde funcionou o ‘Politeama’, de propriedade dos Senhores Antônio Damiani, Quintiliano Jardim, Sebastião Brás e Teobaldo Bossini.
Era, realmente, confortável e o nosso povo gostava de freqüentá-lo pois exibia os melhores filmes que vinham ao Brasil e tinha uma ótima orquestra.
Lá, também se realizavam festas e solenidades cívicas.
Todos lastimaram o seu desaparecimento."
Referências Bibliográficas
ARQUIVO PÚBLICO DE UBERABA. Documento fotográfico. Folha 10, 2001.
MENDONÇA, José. História de Uberaba. Edição Academia de Letras do Triângulo Mineiro, 1974


Cine Metrópole 
Avenida Leopoldino de Oliveira – Centro
Foto: Década de 1920
Fotógrafo: Marcellino Guimarães 
Histórico
“Construído em 15 meses, o prédio do Grande Hotel e Cine Metrópole de Uberaba, empreendimento arrojado para a época, foi inaugurado em 12 de fevereiro, de 1941. Foi o primeiro prédio da Região do Triângulo Mineiro. De propriedade da Companhia Cinematográfica São Luiz Ltda., tinha como diretor geral, o Dr. Orlando Rodrigues da Cunha."
Fonte: Arquivo Público de Uberaba
Referências Bibliográficas
ARQUIVO PÚBLICO DE UBERABA. Documento fotográfico. Folha 23, 2001



Cine Theatro Royal 
Praça Comendador Quintino - Bairro Estados Unidos
Foto: 1950
Fotógrafo: Não identificado
Autor Restauração: Paulo Lemos 
Histórico
"O Cinema Royal substituiu o antigo Cine Capitólio que, construído pelo italiano Santos Guido, foi inaugurado em 11 de maio de 1925 e pertencia à firma Damiani, Bossini & Cia.
A Lei nº 700, de 15 de setembro de 1930, concedeu, ao Sr. Antônio Sebastião da Costa, isenção de impostos por cinco anos, para o prédio do Theatro Capitólio desta cidade. 
O Artigo 11 – mandou devolver ao mesmo Sr. as importâncias pagas dos referidos impostos, nos anos de 1929 e 1930. 
Após a fundação da Companhia Cinematográfica São Luís, em 1930, a mesma adquiriu o Cine Royal, que funcionou até 02 de fevereiro de 1959, quando teve suas portas totalmente fechadas. 
O prédio, apesar das inúmeras reformas, mantém ainda sua arquitetura original. Localizado na Praça Comendador Quintino, ele faz parte do seu conjunto eclético. "
Fonte: Arquivo Público de Uberaba
Referências Bibliográficas
ARQUIVO PÚBLICO DE UBERABA. Documento fotográfico. Folha 12, 2001

-------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário