6 de março de 2012

CONTA-GOTAS...Notícias



O SUBSTITUTO
Dom Paulo Mendes  Peixoto
(Foto: Site da CNBB)
Uberaba é notícia em todos os veículos de comunicação ligados à Igreja Católica. Em pauta, a nomeação do novo arcebispo da cidade. O site da CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, por exemplo, traz em destaque, a informação de que  o papa Bento XVI nomeou na manhã deste dia 7 de março, dom Paulo Mendes Peixoto. A nomeação se deu por acolhimento ao pedido de renúncia, por motivo de idade, apresentado por dom Aloísio Roque Oppermann.
ORIGEM ... Ainda segundo o site da CNBB, dom Paulo está sendo transferido da diocese de São José do Rio Preto (SP), para Uberaba, em conformidade com o Código de Direito Canônico, cânon 401.1.
QUEM É ... Dom Paulo nasceu dia 25 de fevereiro de 1951, na cidade de Imbé (MG). Estudou Filosofia e Teologia no Seminário Diocesano de Caratinga (MG), além de ter cursado História e ser especializado em Direito Canônico no Instituto Superior de Direito Canônico do Rio de Janeiro (RJ). O novo arcebispo foi ordenado sacerdote em 8 de dezembro de 1979, passando a fazer parte do clero de Caratinga.
COMUNICAÇÃO ... Notícia da CNBB dá conta ainda, de que dom Paulo já apresentou programas religiosos diários de rádio e foi colunista mensal da revista ‘Diretrizes’, ambos na diocese de Caratinga. Atuou, também, como membro da equipe de redação do roteiro dos Grupos de Reflexão. Seu lema é: “Para o serviço à vida.”
QUEM SAI ... Dom Aloísio Roque Oppermann nasceu dia 19 de junho de 1936, em São Vendelino (RS), foi ordenado sacerdote em 1961, em Taubaté (SP). Foi ordenado bispo em 21 de abril de 1983, em Ituiutaba (MG). Foi arcebispo de Uberaba desde 1996.
Seu lema episcopal foi: "Cristo é o senhor."


INVESTIGAÇÃO
Já que nenhum dos cinco vereadores que assinaram o pedido retirou a assinatura, eis que um caminho quase inteiro foi andado rumo à instalação da Comissão Especial de Investigação – CEI, da Câmara Municipal, visando a apurar denúncias de irregularidades na administração da Secretaria de Saúde de Uberaba.
FORMALIDADE ... Documento foi apresentado na sessão plenária deste dia 6 de março, terça-feira, e encaminhado pelo presidente Luiz Dutra (PDT) para análise e parecer da assessoria jurídica da Câmara.
ASSINATURAS ... Iniciativa do vereador da oposição, João Gilberto Riposatti (PSDB), pedido da CEI foi assinado ainda, pelos oposicionistas Itamar Ribeiro e Marcelo Borges – do DEM, pelo petista José Severino Rosa, aliado do governo municipal, e por Carlos Alberto Godoy (PTB), que ainda não apresenta uma definição conclusiva de lado.
RECORDAÇÕES
Conforme detalhado na edição de 3 de março de Conta-Gotas, seis anos atrás Uberaba se agitou toda com a instalação de outra CEI, que se estendeu por vários anos, se desdobrou em outras comissões, se transformou em inquérito civil público, e só morreu quando o Ministério Público decidiu pelo seu arquivamento por não ter encontrado nada de irregular.
O ALVO... Na mira, o ex-prefeito (agora deputado federal e presidente do PSD de Uberaba), Marcos Montes, que amargou um longo período de notícias e entrevistas ruins, patrocinadas pelos opositores ao seu governo. Em pauta, denúncias de que MM deixara os cofres da prefeitura comprometidos, e ainda, de que houve irregularidade na implementação do Centro Administrativo.
O ALVO 2 ---- A bola da vez é a Secretaria Municipal de Saúde, comandada por Valdemar Hial. A incineração de milhares de medicamentos foi a gota d´água nas relações entre Hial e o resto de Uberaba.
MORAL DA HISTÓRIA ... No ano em que a Campanha da Fraternidade da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, prega  o lema Que a saúde se difunda sobre a terra, todo cuidado com a saúde da população é pouco...

ROSA CHOQUE
Marilda Ribeiro - equipamentos antigo e moderno na arte de manifestar
(Foto: Divulgação)
Em apenas uma hora e meia, manifesto que pede políticas públicas em defesa das mulheres recebeu 208 assinaturas no Calçadão da Rua Artur Machado, dia 5 de março, segunda-feira. A próxima parada do manifesto será no Mercadão, dia 11 de março, domingo. Evento – que lembra o Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março, é promovido pelo Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher e Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulheres de Uberaba.
MOBILIZAÇÃO --- À frente das manifestações – de magafone em punho, está a ex-vereadora Marilda Ribeiro Resende, presidente e coordenadora das duas entidades, respectivamente.

MERCADO DE TRABALHO
E por falar em Câmara de Uberaba, está na pauta de votação para este dia 7 de março, quarta-feira, o projeto de emenda à Lei Orgânica do Município que aumenta o número de vereadores na cidade. Já aprovado no ano passado, o projeto volta ao plenário para deliberação em segundo turno. Se confirmado, Uberaba vai eleger 21 vereadores em 2012. Porém, tem vereador que votou favorável no primeiro turno dizendo por aí que pode mudar de ideia.
NOS GABINETES, NÃO ... Celeuma que pode inviabilizar o aumento de cadeiras na Câmara tem relação direta com outra proposta em tramitação: a de se reduzir a verba de quase R$ 20 mil por mês destinada a cada gabinete dos atuais 14 vereadores. Matéria, de tão assustadora, foi até retirada de pauta e ninguém sabe quando volta ao plenário. Os vereadores até concordaram com as 21 cadeiras, mas antes de se falar em cortes na carne.

ARQUIVO EM FESTA
Obras do Arquivo Público - respeito com a pesquisa
(Foto: Francis do Prado)
Prefeito Anderson Adauto (PMDB), seu pré-candidato e companheiro de partido, Rodrigo Mateus (secretário de Governo), e o presidente da Fundação Cultural, Fábio Macciotti, visitaram esta semana as obras da sede própria do Arquivo Público. A reforma dos antigos galpões da Mojiana está quase pronta, e a previsão é de que seja entregue em 45 dias.
DETALHE ... Qualquer dia, Conta-Gotas vai falar sobre a palavra Mojiana/Mogiana, cujo nome da famosa companhia seria com “j”, mas acostumou-se a escrever com “g”. Ou vice-versa.

QUESTÃO DE LÓGICA
Ex-candidato que não conseguiu aprovar suas contas em eleições passadas tem motivos de sobra pra dor de cabeça, caso queira disputar algum cargo em 2012. Tribunal Superior Eleitoral – TSE, decidiu que, para a obtenção da certidão de quitação eleitoral e, em consequência, para conseguir o registro de candidatura, o candidato terá que apresentar todas as contas anteriores aprovadas.
MAS NÃO ERA ASSIM --- A decisão é a principal novidade da resolução recém-aprovada pelo TSE, tratando da prestação de contas nas eleições 2012. Antes, bastava que o candidato apresentasse suas contas, sem a necessidade de elas terem sido julgadas pela Justiça Eleitoral.
TEMPOS VIRTUAIS --- A resolução aprovada pelo TSE também fixa as regras para as doações, inclusive pela internet, feitas por pessoas físicas e jurídicas.
COMITÊS FINANCEIROS --- Ressalte-se, entretanto, que cada partido político deverá constituir comitês financeiros com a finalidade de arrecadar recursos e aplicá-los nas campanhas eleitorais. O prazo para a constituição desses comitês é de dez dias úteis após a escolha de seus candidatos em convenção partidária. E, depois de constituídos, os comitês deverão ser registrados dentro de cinco dias perante o juízo eleitoral responsável pelo registro dos candidatos.

ARRECADAÇÃO PELA INTERNET
Resolução: 23.376
Alvo: Eleições 2012 (prefeito, vice-prefeito e vereadores)
Relator: Ministro Arnaldo Versiani
Interessado: Tribunal Superior Eleitoral
Assunto: Dispõe sobre a arrecadação e os gastos de recursos por partidos políticos, candidatos e comitês financeiros e, ainda, sobre a prestação de contas nas eleições de 2012.
(...) Seção III
Das Doações
Art. 22. As doações, inclusive pela internet, feitas por pessoas físicas e jurídicas em favor de candidato, comitê financeiro e/ou partido político serão realizadas mediante:
I – cheques cruzados e nominais, transferência bancária, boleto de cobrança com registro, cartão de crédito ou cartão de débito;
II – depósitos em espécie, devidamente identificados com o CPF/CNPJ do doador;
III – doação ou cessão temporária de bens e/ou serviços estimáveis em dinheiro.
Art. 23. São considerados bens estimáveis em dinheiro fornecidos pelo próprio candidato apenas aqueles integrantes do seu patrimônio em período anterior ao pedido de registro da candidatura.
Parágrafo único. Os bens e/ou serviços estimáveis em dinheiro doados por pessoas físicas e jurídicas, com exceção de partidos políticos, comitês financeiros e candidatos, devem constituir produto de seu próprio serviço, de suas atividades econômicas e, no caso dos bens permanentes, deverão integrar o patrimônio do doador.
Art. 24. Para arrecadar recursos pela internet, o candidato, o comitê financeiro e o partido político deverão tornar disponível mecanismo em página eletrônica, observados os seguintes requisitos:
a) identificação do doador pelo nome ou razão social com CPF/CNPJ;
b) emissão obrigatória de recibo eleitoral para cada doação realizada;
c) efetivação do crédito na conta bancária específica de campanha até a data da realização do pleito; Inst nº 1542-64.2011.6.00.0000/DF 14
d) fixação de data de vencimento do boleto de cobrança até o dia da eleição;
e) utilização de terminal de captura de transações para as doações por meio de cartão de crédito e de cartão de débito.
Art. 25. As doações de que tratam esta Seção ficam limitadas (Lei nº 9.504/97, arts. 23, § 1º, I e II, § 7º e 81, § 1º):
I – a 10% dos rendimentos brutos auferidos por pessoa física, no ano-calendário anterior à eleição, declarados à Receita Federal do Brasil, excetuando-se as doações estimáveis em dinheiro relativas à utilização de bens móveis ou imóveis de propriedade do doador, desde que o valor da doação não ultrapasse R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais), apurados conforme o valor de mercado, bem como a atividade voluntária, pessoal e direta do eleitor em apoio à candidatura ou partido político de sua preferência;
II – a 2% do faturamento bruto auferido por pessoa jurídica, no ano-calendário anterior à eleição, declarado à Receita Federal do Brasil;
III – ao valor máximo do limite de gastos estabelecido na forma do art. 3º desta resolução, caso o candidato utilize recursos próprios.
§ 1º É vedada a realização de doações por pessoas jurídicas que tenham iniciado ou retomado as suas atividades no ano-calendário de 2012, em virtude da impossibilidade de apuração dos limites de doação constante do inciso II do caput.
§ 2º A doação de quantia acima dos limites fixados neste artigo sujeita o infrator ao pagamento de multa no valor de 5 a 10 vezes a quantia em excesso, sem prejuízo de responder o candidato por abuso do poder econômico, nos termos do art. 22 da Lei Complementar nº 64/90 (Lei nº 9.504/97, arts. 23, § 3º, e 81, § 2º).
§ 3º Além do disposto no parágrafo anterior, a pessoa jurídica que ultrapassar o limite de doação fixado no inciso II deste artigo estará sujeita à proibição de participar de licitações públicas e de celebrar contratos com o poder público pelo período de até 5 anos, por decisão da Justiça Eleitoral, em Inst nº 1542-64.2011.6.00.0000/DF 15
processo no qual seja assegurada a ampla defesa (Lei nº 9.504/97, art. 81, § 3º).
§ 4º A verificação dos limites de doação, após a consolidação pela Justiça Eleitoral dos valores doados, será realizada mediante o encaminhamento das informações à Receita Federal do Brasil que, se apurar excesso, fará a devida comunicação à Justiça Eleitoral, resguardado o respectivo sigilo dos rendimentos da pessoa física e do faturamento da pessoa jurídica.
Art. 26. As doações entre candidatos, comitês financeiros e partidos políticos deverão ser realizadas mediante recibo eleitoral e não estão sujeitas aos limites fixados nos incisos I e II do art. 25 desta resolução.
§ 1º As doações previstas no caput, caso oriundas de recursos próprios do candidato, deverão respeitar o limite legal estabelecido para pessoas físicas.
§ 2º Os empréstimos contraídos pela pessoa física do candidato serão considerados doação de recursos próprios se aplicados na campanha eleitoral.

---------------------------------------

"Oposição marca prazo

Reunidos à noite passada, nove partidos de oposição, puxados por DEM, PSDB e PDT, decidiram que todos eles têm até segunda-feira para a apresentação oficial, ao grupo, de seus pré-candidatos a prefeito. A partir daí, eles decidirão quem terá o apoio de todos para concorrer à cadeira de Anderson Adauto. O especulado lançamento da candidatura de Lerin (PSB) não se concretizou. E o PR, ainda indeciso quanto ao lado em que estará, não participou do encontro".

Jornalista Wellington Cardoso Ramos – em sua coluna FALANDO SÉRIO, 
no Jornal da  Manhã, edição de 6 de março
-------------------------------------------

DE OLHO NAS URNAS
Voltando ao TSE, teve início neste dia 6 de março, terça-feira – e se estende até dia 8, a fase de preparação para os testes nas urnas eletrônicas. Os testes propriamente ditos acontecerão na sede do Tribunal, em Brasília-DF, de 20 a 22 de março.
PREPARAÇÃO --- Ao todo, 24 investigadores estão inscritos na 2ª Edição dos Testes Públicos de Segurança do Sistema Eletrônico de Votação, promovidos pelo TSE, para participar da fase de preparação de 6 a 8 de março. A preparação é uma novidade e vai permitir que os sistemas sejam configurados para os testes.
PLANOS DE ATAQUE --- Destaque-se que, entre outras ações, os testes envolvem, inclusive, ataques ao sistema, com o objetivo de detectar falhas e ou demonstrar a confiabilidade e segurança da urna eletrônica. Na fase de preparação, os hackers vão apresentar suas propostas de ataque.
AJUDA OFICIAL ---- Para ajudar os investigadores na formatação de propostas de ataques, o TSE disponibilizará, no ambiente dos testes públicos, os seguintes materiais e equipamentos: folhas de papel em branco; canetas esferográficas; mesas; cadeiras, microcomputadores padrão IBM-PC com plataforma Windows XP e/ou Linux, que não poderão ser conectados à internet; impressoras; ferramentas manuais (alicate, chaves de fenda Philips e multímetro digital); urna eletrônica modelo 2009; e outros materiais e equipamentos necessários, a critério da Comissão Disciplinadora.
CÓDIGOS-FONTE
Os investigadores também terão acesso aos códigos-fonte dos sistemas eleitorais, o que poderá facilitar as tentativas de ataques à urna eletrônica, uma vez que tais códigos servem como uma espécie de tradutor do funcionamento do sistema, indicando a sequência de ações que o sistema tem de realizar.
LACRE --- O microcomputador, a urna eletrônica e demais equipamentos eventualmente utilizados pelos investigadores na fase de preparação serão lacrados no término dessa etapa.
As propostas elaboradas nesta fase deverão ser encaminhadas à Comissão Avaliadora do evento até o dia 13 de março para avaliação e homologação dos planos de testes.
OS HACKERS --- Nos dias dos testes, o TSE disponibilizará para cada grupo de investigadores um computador, uma urna modelo 2009 e um conjunto de lacres, além de três computadores ligados à internet. Os participantes também terão acesso à sala de exposição dos códigos-fonte.
O ACESSO --- O acesso será controlado e isolado por organizadores de filas. Terão acesso ao ambiente restrito os investigadores, observadores externos, o pessoal de apoio e as Comissões Disciplinadora e Avaliadora. Jornalistas e visitantes somente terão acesso a uma área reservada, sem contato com os investigadores.
RESULTADOS --- Os resultados e as conclusões dos testes serão apresentados em audiência pública no dia 29 de março, às 10h, também na sede do TSE. Os investigadores que efetivamente tiverem participado do evento receberão certificados de participação, mas não haverá premiação em dinheiro. As sugestões de melhorias encontradas poderão ser implementadas futuramente no sistema. O evento tem o apoio do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais  e da Universidade de Brasília (UnB). A primeira edição dos testes públicos de segurança foi realizada em 2009.

AGENDA MARÇO 2012
Apoio: Fundação Cultural de Uberaba 
Cine OAB
Dia 10 – 19h30
OAB – Rua Lauro Borges, 82 - Centro
Filme:  A Rede Social 
Prêmio: Globo de Ouro 2011
Diretor: David Fincher
Sinopse: Estados Unidos – 2010 - Em uma noite de outono em 2003, Mark Zuckerberg (Jesse Eisenberg), analista de sistemas graduado pela Universidade de Harvard, se senta em seu computador e começa a desenvolver uma nova ideia. Apenas seis anos e 500 milhões de amigos mais tarde, Zuckerberg se torna o mais jovem bilionário da história, com o sucesso da rede social Facebook. O sucesso modifica completamente sua vida social e profissional.
Classificação: 14 Anos
Aberto ao Público
Obs.: Após a exibição, debate com o moderador Gil Mayeron Duarte, professor da Fazu
Promoção: Instituto Triangulino de Cultura, Associação dos Geógrafos Brasileiros, Fazu, Sociedade Salamandra, Arquivo Público de Uberaba

-----------------------------------------
CURIOSIDADE HISTÓRICA
Vida religiosa em Uberaba
*Texto-base: Maria Rita Soukef
***Residência construída por Major Eustáquio - o início de tudo
**1ª Parte

(...) O município de Uberaba situa-se na microrregião do Triângulo Mineiro, no estado de Minas Gerais, com latitude sul 19° 45´ 27” e longitude oeste a 47° 55´36”.
A localização do município do ponto de vista geoeconômico é altamente estratégica em função da equidistância média de 500 km de Belo Horizonte, São Paulo, Brasília e Goiânia, posicionando-se assim no centro de um dos mais importantes mercados consumidores do país.
(...) A colonização da região onde se formou Uberaba se deu a partir dos primeiros anos do século XIX, quando garimpeiros do Desemboque começaram a se expandir por estes sertões, em razão do esgotamento das minas de ouro que exploravam.
A fundação se deveu ao Sargento-Mor Antônio Eustáquio da Silva e Oliveira que, sendo nomeado Regente-Geral e curador dos índios da região, em 1811, saiu do Desemboque e veio estabelecer-se onde hoje está a cidade, às margens da Estrada Toque Anhanguera construída para extrair ouro em Goiás.
Junto com Antônio Eustáquio vieram outros aventureiros e fazendeiros, que visavam a produzir e comercializar com as caravanas que passavam por aqui, vindas de São Paulo com destino a Goiás.
A PRIMEIRA CAPELA
A vida religiosa de Uberaba começa em 1812, com a construção de uma capelinha rústica, “ermida”, como diziam as crônicas da época, construída de “paus roliços, sobre esteios forquilhados, presos uns aos outros por cipós, de chão batido, coberta de folhas de palmeira”.
Essa primeira capela foi construída nas cabeceiras do córrego Lajeado, dentro da sesmaria do rábula e sertanista José Francisco de Azevedo.
O arraial, de duas dúzias de casas ao redor da capela, foi batizado de Arraial da Capelinha.
Foi nesta capela que entronizaram as imagens de São Sebastião e Santo Antônio, no melhor estilo português.  Eram os padroeiros.
O padre José de Morais recebeu uma licença especial do Julgado do Desemboque, para celebrar os Ofícios Divinos na pequena ermida.
ESTEVÃO...O 1º BATIZADO 
Registros da época revelam que um dos primeiros ‘trabalhos’ do padre José foi ocupar-se do batismo de escravos, sendo que o menino ESTEVÃO, filho de Manuel e Maria, todos escravos de João Teixeira, foi o primeiro a ser batizado.
Outras fontes revelam que, após a cerimônia religiosa do batismo, os escravos reunidos na senzala, às ocultas, realizavam rituais pagãos.
Estes rituais podem ser considerados os precursores dos cultos afrobrasileiros na região.
(...) A população de escravos se tornou ‘oficialmente’ católica, pois consta que, até 1880, mais de 2.000 escravos tinham sido batizados em Uberaba.
Registros encontrados no Arquivo Público, revelam que suas práticas religiosas iam além. Nas senzalas, longe dos olhos dos Senhores, era comum a realização de ‘rituais’, assim como a utilização, em larga escala, de remédios preparados pelos escravos ou escravas mais velhas, versados nas ‘coisas do além’, que demonstravam conhecimentos sobre as doenças do corpo e da alma.
PODER POLÍTICO
Em meados de 1812, o Sargento-Mor Antônio Eustáquio, morador do Julgado do Desemboque, estabeleceu sua residência três léguas e meia a oeste da localidade.
Um pouco mais acima, meia légua distante desta casa, o Sargento-Mor construiu uma outra, no local em que hoje se encontra a praça Rui Barbosa.
Já em 1815, algumas casas tinham sido construídas neste ‘retiro’, o que atraiu os moradores do Arraial da Capelinha.
Por comodidade e conveniência, eles decidiram transferir-se para perto da residência do Sargento-Mor.
Percebendo que sua pequena comunidade iria entrar em decadência, estabeleceram-se perto do ‘poder’ político.
Uberaba começava a nascer.
A 2ª CAPELINHA
Ali, próximo ao Sargento-Mor, foi construída uma nova capela, no local onde hoje está a praça Frei Eugênio.
Era uma capela bem pequena, de paredes de pau a pique e barro, sem forro e coberta de telhas. Os santos padroeiros eram os mesmos, Santo Antônio e São Sebastião.
Este foi o segundo templo edificado na região.
Saint-Hilaire, por volta de 1819, em seu livro “Viagem às nascentes do Rio São Francisco e pela Província de Goiás”, fez referência a essa capelinha :
“A igreja de Farinha Podre é muito pequena, baixa, sem ornamentação, como o foram, sem dúvida, os primeiros oratórios dos portugueses que descobriram o Brasil”.
PODER CATÓLICO
Neste período, o papel da religião era grande.
Todas as famílias compareciam aos cultos e participavam ativamente das atividades da igreja. O poder conferido ao padre, e, por extensão, ao Prelado, seu superior hierárquico, era ilimitado.
Ele era chamado para mediar qualquer questão e para decidir sobre o “destino” de seus paroquianos.
Opinava principalmente sobre os assuntos de saúde e comportamento, sendo consultado sempre que as famílias tinham que decidir sobre o que fazer com um de seus membros doente.
A MATRIZ
(...) Uma terceira capela começou a ser construída em 1827.
Era uma obra de grande vulto e para sua realização, o Sargento-Mor Antônio Eustáquio fez a primeira doação :
Deixo livre o meu escravo Manoel Ferreira com a obrigação de fazer todas as obras de ferro empregadas na construção da nova Matriz de Santo Antônio e São Sebastião de Uberaba e, também doarei quatro arrobas de ferro e uma de aço, para o começo das obras.
O Sargento-Mor faleceu em 6 de janeiro de 1832, e por isso, as obras da nova Matriz ficaram paralisadas por muitos anos, já que a população do Arraial era muito pequena e, com recursos econômicos reduzidos.
Em 1848, pelos insistentes pedidos do povo, o Capitão Joaquim Antônio Rosa, responsabilizou-se pela continuação da construção.
Provavelmente, no ano de 1853 foram celebrados os primeiros ofícios religiosos na nova Matriz, a CATEDRAL, mais simples que hoje, mas que atendia às exigências da época.
DESENVOLVIMENTO
Aos poucos, o município começou a atrair comerciantes ousados e ricos, foi crescendo e passou a ser identificado como ‘Porta de Entrada do Sertão’.
Tornou-se cabeça da Comarca , criou escolas, abriu fábricas, cresceu.
Em 1856 tornou-se cidade, título reservado apenas às vilas de destaque.
O advento da Guerra do Paraguai, em 1865, com o consequente bloqueio do Rio da Prata, desviou todo o trânsito destinado á Província de Mato Grosso para Uberaba, que passou a ter sua atividade comercial intensamente ampliada.
Este crescimento atingiu seu apogeu quando, em 1889, inaugurou-se uma estação terminal do ‘Trem de Ferro’.
O ESPIRITISMO
O ano de 1890  parece ser o início das atividades espíritas em Uberaba, que nesta data, começou a contar com um grupo de leituras das obras de Allan Kardec, trazidas da Europa pelo Sr. Antônio Pereira de Magalhães.
As atividades deste grupo não eram divulgadas porque, em uma sociedade tradicionalmente católica, era no mínimo ‘perigoso’ se declarar simpatizante de qualquer outra religião.
O primeiro médium que se tem notícia  foi Cherubina Borges, que recebia comunicações de espíritos empenhados na divulgação da nova doutrina.
Depois de Cherubina, outra médium surgiu: Maria Benedita, que, semi-analfabeta, quando em transe, discorria sobre temas como jurisprudência, literatura, ciências etc.
Nesta época, Manuel Felipe, pessoa influente da comunidade, enfrentava um problema com sua esposa, que, após a morte de seu pai e de sua filha de sete anos, ’enlouqueceu’. Não dormia, não se alimentava e chorava o tempo todo.
COMBATENTES
Ele soube, através de conhecidos, que existia na cidade um grupo espírita e que Cherubina tinha a ‘faculdade de se comunicar com espíritos’ e resolveu procurá-la.
A primeira comunicação que recebeu, foi de sua filha Áurea.
Este fato fez deste casal ‘espíritas combatentes’. Eles começaram a estudar a nova doutrina abertamente, exibindo livros espíritas, que antes eram mantidos escondidos em armários fechados á chave.
O Sr Manuel Felipe, em atitude ousada para a época, saiu às ruas portando livros de Allan Kardec sem que os mesmos estivessem convenientemente embrulhados.
Ele declarou-se plenamente convencido do valor da doutrina espírita e passou a dar ‘testemunhos’ à imprensa, causando grande curiosidade na população, que, depois destes fatos passou a invadir as sessões do já não mais pequeno e secreto grupo espírita.
Por volta de 1900, Uberaba já contava com muitos grupos espíritas e, em 1902, o Almanaque Uberabense, principal publicação da cidade, já dedicava páginas inteiras ao espiritismo.
FLAMA ESPÍRITA
(...) Até 1920, houve um crescimento na criação de grupos espíritas, agora chamados ‘centros’, e cada vez mais pessoas corriam até eles, movidas pela curiosidade, queriam ver fenômenos, se comunicar com o Além.
Estes fenômenos se multiplicavam rapidamente.
Ainda existem quinze livros de atas cheios de comunicações mediúnicas da época; deles destacamos uma ‘mensagem’ do escritor Victor Hugo que só pode ser lida quando colocada diante de um espelho, já que foi escrita de maneira invertida.
Todas as comunicações dos espíritos até esta época eram por meio da escrita, depois vieram os médiuns de incorporação e, pelo alarde que causavam, atraíram mais e mais pessoas para os centros espíritas, que, de curiosas passaram a estudar e praticar a doutrina.
A preocupação passou a ser a criação de salas para ensino da doutrina a crianças.
Em artigo da ‘FLAMA ESPÍRITA’ datado de 31/3/1920,encontramos :
Forçai a fundação de aulas de Espiritismo nos Centros, Grupos e até mesmo nos grupos familiares, e que elas se encham de alunos e que moças e senhoras que puderem dispor de uma hora aos domingos, derramem na inteligência infantil os sábios ensinamentos do Espiritismo e no seu coração os divinos preceitos de Jesus”.
OS PROTESTANTES
Já em 1902, um templo ‘protestante’ começa a funcionar na cidade.
Suas atividades eram restritas a um pequeno número de adeptos, em sua maioria, vindos de outras cidades, principalmente de São Paulo.
Se antes era perigoso ser espírita, agora eram os ‘protestantes‘ que sofriam com perseguições.
As famílias evangélicas eram facilmente identificadas, seja pelo vestuário, seja pela rigidez de suas normas de comportamento.
UMBANDA
Foi em 1920 que ‘oficialmente’ foi criada a primeira tenda de Umbanda, na periferia da cidade, frequentada somente por pessoas de baixo poder aquisitivo, negras em sua maioria. Supõe-se que outras tendas já existiam, mas funcionavam nos quintais das residências de adeptos, não só servindo ao culto dos orixás, como também funcionando como distribuidores de ‘remédios populares’ e benzições.
INFLUÊNCIA EXTERNA
Na primeira metade do século XX os uberabenses partiram para a pecuária seletiva. Importaram reprodutores e matrizes da Índia, fazendo surgir a pecuária zebuína no Brasil. Juntamente com a introdução do zebu vieram os imigrantes europeus e asiáticos e, com eles o desenvolvimento das atividades industriais, agrícolas e comerciais.
Uberaba passou a ter boas escolas, boa estrutura urbana, experimentando uma fase de muito progresso.
Com o aumento do número de habitantes, ouve um incremento dos cultos religiosos.
Em 1936, já contávamos com oito templos evangélicos, duas dezenas de igrejas e capelas, aproximadamente 30 centros espíritas e, uma infinidade de grupos de estudo e oração espíritas.
CHICO XAVIER
Estes números permaneceram quase inalterados até 16 de janeiro de 1959, quando, o médium Francisco Cândido Xavier mudou-se para Uberaba, vindo da cidade de Pedro Leopoldo.
‘Chico Xavier’ nasceu em 2 de Abril de 1910, na cidade de Pedro Leopoldo, Minas Gerais. Parece ter vivido uma infância difícil, com muitas privações.
Desde os quatro anos de idade, o menino Chico teve sua vida assinalada por singulares manifestações. Perdeu a mãe muito cedo, passando a ser cuidado por pessoas que o maltratavam.
Nos relatos sobre sua vida, encontramos referências ao fato do menino Chico manter longas conversas com o ‘espírito’ de sua mãe e, de que suas visões o acompanharam durante muito tempo.
Consta que as ‘Sombras Amigas’ o ajudavam na execução de suas tarefas escolares.
Em 1927, aos dezessete anos, Chico Xavier assiste, em sua casa, à primeira reunião espírita de sua vida, onde encontrou explicações para as sensações estranhas que vinha experimentando.
Em 1931, já praticante da doutrina espírita, Chico Xavier ‘psicografa’ o livro Parnaso do além-túmulo, editado no ano seguinte pela Federação Espírita Brasileira, com grande repercussão na imprensa nacional.
Este livro, assinado pelo espírito de Humberto de Campos, gera um processo na Justiça contra Chico Xavier, movido pela viúva do escritor.
MUDANÇA – PRÊMIO NOBEL – RÉU INOCENTADO
O médium, na época já conhecido nacionalmente, transferiu-se para Uberaba por questões de trabalho.
Chico era funcionário público e foi lotado na Fazenda Modelo, onde passou a desempenhar suas funções. Paralelamente, seu trabalho como médium crescia muito, já que encontrou aqui muitos praticantes da doutrina espírita.
A vinda de Chico Xavier para Uberaba pode ser considerada como um marco, porque, depois disso, o número de praticantes da doutrina espírita cresceu muito e , como consequência, cresceram também o número de centros espíritas.
Uberaba passou a ser reconhecida nacionalmente como a ‘terra de Chico Xavier’, e, para cá, pessoas de todos os lugares, vinham em caravanas.
Entre os inúmeros fatos que encontramos na história de Chico Xavier, destacamos a proposta de sua indicação para o Prêmio Nobel da Paz, em 1981.
Em outra ocasião, uma de suas mensagens psicografadas, ditada pelo espírito de Maurício Garcez Henrique foi usada como prova fundamental na defesa de um réu em processo judicial. De acordo com os autos deste mesmo processo, o juiz aceitou a prova como válida, inocentando o réu.
NOVOS TEMPOS
(...) Na década de 70 a tradicional família uberabense continuava ‘católica’, embora simpatizante da doutrina espírita. Frequentava centros, benzedeiras, e, tomava seus habituais passes, onde quer que estes fossem oferecidos.
Com a chegada de pessoas de outros estados, principalmente de São Paulo, o panorama religioso de Uberaba começa a se alterar.
Justamente na década de 70, o movimento evangélico no país passa a adquirir força.
O crescimento demográfico desordenado nos centros industriais torna-se um problema social grave, que se reflete na vida de cada indivíduo.
A miséria, associada à falta de moradia, de saneamento básico, de educação, e até mesmo a falta de empregos, contribuem para a grande procura pelas Igrejas Evangélicas, pois muitas delas, além de se configurarem como ‘agências de cura’, promovem, de certa maneira a satisfação das necessidades emergenciais de seus seguidores.
Em Uberaba, o crescimento das seitas evangélicas nesta época foi muito significativo; o número de igrejas triplicou e cada vez mais pessoas, inclusive uberabenses natos, passaram a frequentar os cultos.
CRUZADA EVANGÉLICA
Houve uma ‘cruzada’ contra as religiões mediúnicas (espiritismo e religiões afrobrasileiras), consideradas como ‘coisas do demônio’, e também contra a Igreja Católica.
Muitas pessoas se converteram, mas isto não significou um esvaziamento significativo das outras seitas.
(Espiritismo sobrevive)
Uberaba continua sendo a ‘Terra de Chico Xavier’ e uma cidade espírita.
(Catolicismo se revitaliza)
Na década de 90, registramos uma revitalização do catolicismo na cidade.
Novos grupos de jovens foram criados, houve um maior investimento nas atividades comunitárias, ou seja, as paróquias voltaram-se para atividades extramuros.
Com a chegada do movimento carismático, a população mais carente voltou a frequentar a igreja católica, talvez pelo fato de os ofícios terem ficado mais participativos.
Não é possível quantificar adeptos das seitas religiosas citadas, já que, nem sempre o uberabense frequenta apenas uma delas.
NÚMEROS ATUAIS
Centros espíritas ... 70
Igrejas e capelas ... 51
Templos evangélicos e casas de oração ... 62
Tendas de umbanda e candomblé ... 27
Raizeiros ... 150
Benzedeiras ... 300
Grupos de estudos e preces espíritas ... 1.000 (...)

*Texto foi extraído de monografia História dos Movimentos Religiosos e Serviços de Saúde Mental em Uberaba - elaborada pela psicóloga Maria Rita Soukef para obtenção de título de especialista em Saúde Mental pela Esmig - Escola de Saúde de Minas Gerais. Maria Rita Soukef atende em consultório e na Adefu – Associação dos Deficientes Físicos de Uberaba, onde trabalha com reabilitação. Ela está em processo de formação em Psicanálise

**A próxima edição de Conta-Gotas vai abordar a segunda parte da monografia: Saúde Mental em Uberaba

*** A FOTO
Fotógrafo: Desconhecido
Data: 1874  
Fonte: Arquivo Público de Uberaba
Momento da foto: Festejos na residência de Antonio Borges Sampaio, Correspondente Oficial do Arquivo Público Mineiro. Vêem-se as bandas Santa Cecília e União Uberabense. Antônio Borges Sampaio comprou esta casa em 1850 de seu cunhado Barão da Ponte Alta
História da residência: A casa pertenceu, anteriormente, a Major Eustáquio, morto em 1832, e foi a primeira residência de Uberaba, situada na esquina do lado esquerdo da Praça Rui Barbosa com Artur Machado. Nela, anos mais tarde, funcionou a loja Notre Dame de Paris, de propriedade do Sr. Francisco Riccioppo. A casa de Major Eustáquio, o fundador de Uberaba, não existe mais. Localizava-se no terreno onde hoje está erguido o Chaves Palace Hotel. Mas foi ao seu redor que Uberaba começou a ser delineada. (Fonte: Jorge Henrique Prata Soares)
-----------------------------------------

Um comentário:

  1. O destino de Uberaba é manter-se magnânima e generosa como seu povo e, ambos desenvolverem-se sempre, sustentavelmente.

    ResponderExcluir