23 de setembro de 2012

CONTA-GOTAS...Notícias


DE CABOS PRA FISCAIS ---- Os cabos eleitorais de hoje serão os fiscais do dia 7 de outubro
(Foto: Divulgação)
FISCALIZAÇÃO ---- A duas semanas das eleições do primeiro turno – que acontecem dia 7 de outubro, eis que é chegado o momento de as coligações, partidos e candidatos darem início aos preparativos para o dia “D”. E pelo jeito não vai ter moleza, não! Exemplo disso é que a coligação “Juntos Podemos Mais”, que dá sustentação política à candidatura do deputado estadual Antônio Lerin (PSB) a prefeito de Uberaba, informou à Justiça Eleitoral, que terá, nada mais, nada menos, do que 850 fiscais circulando pelas 704 seções de votação. A palavra de ordem é FISCALIZAR...garante uma fonte de Conta-Gotas.

ESTREIA ---Enquanto isso, a coligação “Juntos Podemos Mais” não mede esforços para melhorar a performance de Lerin, ou no mínimo, preservar  o segundo lugar nas pesquisas eleitorais. No sábado, 22 de setembro, o senador e ex-governador de Minas Gerais, Aécio Neves, do PSDB, estreou no horário eleitoral, pedindo votos para o candidato a prefeito do PSB.
O PIVÔ ----Vale lembrar que, para atrair o apoio do PSB para a candidatura de Aécio a presidente da República em 2014, o senador e seu grupo político estão fechando apoios com a legenda nas principais cidades brasileiras. Uberaba entrou na mira. Aécio, o governador Antonio Anastasia e o PSDB de ambos optaram por Lerin, em detrimento do candidato do PSDB – o médico, empresário e ex-deputado estadual Fahim Sawan.

ANASTASIA VEM AÍ ---- E não é só isso: pra silenciar os pessimistas que andavam duvidando da presença do governador Antonio Anastasia no palanque de Uberaba, a coligação “Juntos Podemos Mais” vai anunciar, a qualquer momento, o que Conta-Gotas está informando em primeiríssima mão agora: o governador vem aí, dia 3 de outubro, quarta-feira. Com tudo isso, a turma do Aécio – que tem o presidente do PSD/Uberaba, deputado federal Marcos Montes de coordenador, espera conduzir Lerin ao segundo turno, dia 28 de outubro.
 -------------------------
FERVURA ---- E por falar em segundo turno, pesquisa que se preza em Uberaba, tem que ser suspensa e liberada depois. Pois vêm mais três por aí, que é pra colocar mais lenha na fogueira. Acabam de registrar pesquisas na Justiça Eleitoral os seguintes institutos: ContraPonto Comercial; MDA/Pesquisa de Opinião Pública Consultoria e Estatística,  e CP/Campos & Penido Consultoria e Pesquisa. As duas primeiras foram registradas dia 22 de setembro, e a outra, dia 23.
CONTRAPONTO ---- O instituto vai investir R$ 4 mil e entrevistar 402 eleitores de Uberaba – entre os dias 22 e 24 de setembro. A estatística responsável é Sandra Denisen do Rocio Marcelino, e a divulgação está prevista para dia 27 de setembro. A margem de erro é de 4,8 percentuais para mais ou para menos.
MDA PESQUISA --- Também com previsão para ser divulgada dia 27, a pesquisa do MDA vai custar R$ 3,5 mil. Objetivo é ouvir 500 eleitores entre os dias 22 e 24 de setembro, e seu estatístico responsável é Marcelo Costa Souza. A margem de erro é de 4,4% para cima ou para baixo.
CP CAMPOS & PENIDO ---- O instituto prevê a divulgação do resultado dia 28 de setembro. O custo total será de R$ 3 mil e o  estatístico responsável é Wecsley Prates. Objetivo é entrevistar 500 eleitores entre os dias 22 e 24 de setembro,  e a margem de erro é de 4,4 percentuais.

Fahim Sawan
OSSOS DO OFÍCIO ----- É bom lembrar que os resultados apresentados até agora, mereceram chiadeiras aos montes. A coligação “O Povo Quer O povo Pode”, por exemplo, distribuiu notas em duas ocasiões, contestando os números. Contestou o resultado da pesquisa feita pelo instituto Veritá, publicada pela TV Record/Paranaíba e repercutida pelo Jornal de Uberaba, e também contestou a pesquisa realizada pelo instituto Vox Populi e divulgada pouco depois. Institutos diferentes, publicação em jornais diferentes, mas a alegação é a mesma: “A pesquisa não reflete a realidade eleitoral do momento.”
NO DIA --- Nas notas pós-divulgação das pesquisas, a coligação do prefeitável Fahim Sawan diz que reconhece o direito democrático de divulgação das pesquisas. Entretanto, diz que a pesquisa mais importante é a que será conhecida dia 7 de outubro, quando os eleitores forem às urnas. As pesquisas, segundo a coligação, não condizem com as manifestações de apoio e incentivo dos eleitores nas ruas, e as recebidas pelo candidato por toda a cidade. 
 -------------------------
SEGUNDO TURNO ---- Paulo Piau e Lerin riem de orelha a orelha com os últimos resultados das
pesquisas eleitorais  (Foto: Enerson Cleiton)
OS TRÊS PRIMEIROS ---- O Veritá entrevistou 805 eleitores (margem de erro de 3,4%), enquanto o Vox Populi ouviu 800 pessoas (margem de erro de 3,5%). O deputado federal peemedebista Paulo Piau aparece com  23,9% das intenções de voto no Veritá, e com 32% no Vox Populi. O deputado estadual Antônio Lerin, do PSB, foi o segundo colocado, com 18,1% no Veritá e 14% no Vox Populi. Em terceiro lugar surgiu o deputado estadual Adelmo Leão, do PT, com 12% nas duas pesquisas.

OS PRÓXIMOS ---- O médico, ex-deputado estadual e contestador Fahim Sawan, do PSDB, ficou com a quarta colocação. Recebeu 11,5% no Veritá e 10% no Vox Populi. Na quinta colocação nas duas pesquisas, o professor Wagner Júnior, do PTC, foi citado por 9,1% dos entrevistados pelo Veritá e por 7% dos entrevistados pelo Vox Populi. O jornalista Edson Santana, do PPS, recebeu 0,1% das indicações no Veritá e 1% no Vox Populi.

OS INDECISOS ---- E não é por acaso que a disputa continua acirrada pelos votos dos 213.388 eleitores aptos de Uberaba. O número de indecisos – tanto numa quanto noutra pesquisa, ainda é grande. Dos entrevistados pelo Veritá, 19,2% disseram que não sabem ou não quiseram dizer em quem vão votar. Outros 6,1% afirmaram que vão votar branco/nulo. Entre os eleitores ouvidos pelo Vox Populi, 16% afirmaram que não sabem ou não quiseram dizer, enquanto 8% optaram pelas opções nulo ou branco. Pesquisa do Veritá aconteceu entre os dias 11 e 14 de setembro, e a do Vox Populi, dias 12 e 13 de setembro.
 -----------------------
OS PADRINHOS ---- E na reta final, a campanha dos candidatos a prefeito de Uberaba é reforçada com depoimentos pesos pesados da política nacional. Além do senador Aécio Neves, também estrearam no horário eleitoral gratuito o ex-presidente e líder nacional do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, e o vice-presidente da República e presidente nacional licenciado do PMDB, Michel Temer (SP).
LULA --- O ex-presidente fez a estreia na sexta-feira. Pediu votos para o deputado estadual petista, Adelmo Leão, inclusive citando programas e recursos investidos em Uberaba durante seu governo. O prefeito Anderson Adauto (sem partido) – principal cabo eleitoral de Adelmo, passou parte do dia postando notícias sobre o assunto, no seu mural do Facebook, e convidando as pessoas para acompanharem o depoimento de Lula que aconteceu no período da noite.
TEMER ---- Outro que estreou com depoimento na sexta-feira foi o vice-presidente da República Michel Temer. Ele está pedindo votos para o deputado federal peemedebista Paulo Piau. O vice-presidente fez as gravações no aeroporto de Uberaba, na quinta-feira, 20 de setembro, onde desembarcou para fazer campanha para o prefeitável.

É GRÁTIS, CENSURA LIVRE E DIVERTIDO
HORÁRIO ELEITORAL GRATUITO
Candidatos a prefeito e vice-prefeito
*Segundas-feiras, quartas-feiras e sextas-feiras
- Das 7h às 7h30 e das 12h às 12h30, no rádio
- Das 13h às 13h30 e das 20h30 às 21h, na televisão
Candidatos a vereador
*Terças-feiras, quintas-feiras e sábados
- Das 7h às 7h30 e das 12h às 12h30, no rádio
- Das 13h às 13h30 e das 20h30 às 21h, na televisão
*O horário eleitoral dos candidatos de Uberaba é veiculado pelas emissoras de rádio da cidade, e pela TV BandTriângulo (Canal 7) e TV Universitária (Canal 5).
 -------------------------
O PREFEITO E AS MULHERES - A presidente do PCdoB, Sumayra Oliveira,
e a primeira-dama, Angela Mairink, reagem aos comentários de Anderson Adauto no Facebook
(Fotos: Facebook)
Ontem eu atingi o limite máximo de amigos no Facebook. Gostaria de agradecer a todos vocês pelo apoio e amizade ao longo destes seis meses em que estou me aventurando no mundo das redes sociais. A partir de agora, meus novos amigos que queiram acompanhar o meu dia a dia neste Facebook pessoal devem clicar em assinar. Um abraço.
_Anderson Adauto

Obrigada amigos!!!! Esse é o meu amor!!!!!
_ Angela Mairink, primeira-dama

Meus amigos, estou muito satisfeito com os rumos da campanha política em Uberaba. Começamos o processo eleitoral com o Adelmo Leão em quarto lugar e hoje estamos embolados com outros dois candidatos na disputa pela segunda posição. (...) Agora é o momento que o eleitorado caminha para uma decisão final. Espero que as pessoas que acreditam que o melhor para Uberaba é dar continuidade a este trabalho que desenvolvemos até o momento, nos ajudem a divulgar esta tese. É hora de decidir: vamos avançar ou retroceder?
_ Anderson Adauto

(...) O passado é para ele a história de suas derrotas pessoais, o que lhe causa tanto medo, ao ponto de passar horas e horas ligando pessoalmente para os 300 mil moradores da cidade de Uberaba, implorando o voto para seu candidato. Moradores que estão vivendo um verdadeiro estado de guerra, devido à falta d'água (...) O processo de desenvolvimento e crescimento que Uberaba se encontra não é um fato isolado no país (...) Como aliás, o destemperado prefeito local tentou fazer nesse processo eleitoral em torno do nome de Rodrigo Mateus, e está fazendo agora com o PT - excluindo a militância partidária e colocando seu exército de cargos comissionados na campanha..."
_ Sumayra Oliveira, presidente do PCdoB/Uberaba, a quem o prefeito Anderson Adauto chamou de “destemperada” em recente entrevista a um jornal local
 -----------------------
CAMPANHA PEEMEDEBISTA --- Michel Temer e Paulo Piau, em caminhada
no calçadão da rua Artur Machado    (Foto: Divulgação)
APOIO PESSOAL E PARTIDÁRIO ---- E voltando ao vice-presidente Michel Temer, antes de seguir em carreata e participar de caminhada no calçadão da rua Artur Machado, ele conversou rapidamente com a imprensa, ainda no aeroporto de Uberaba. “A população de Uberaba terá em Paulo Piau, um prefeito de nome nacional, de portas abertas nas mais variadas esferas, e capaz de realizar um governo recheado de conquistas” – disse ele.
COMPANHEIROS ---- De acordo comTemer, sua presença em Uberaba foi motivada por um lado pessoal – que é sua admiração e amizade por Paulo Piau, mas, acima de tudo, representou o apoio incontestável do PMDB à candidatura do deputado federal.
O CÓDIGO ----Seu nome fortalece e orgulha o PMDB” – afirmou o vice-presidente, lembrando a atuação de Piau como relator do Código Florestal. Segundo ele, a participação do colega peemedebista no Código Florestal foi marcada pelo equilíbrio, pelo bom senso, pela inteligência e pela capacidade de conciliar os extremos. “Sua atuação no Código Florestal respeitou o homem do campo, mas impôs a proteção do meio ambiente como imprescindível” – destacou Michel Temer.
RECEPÇÃO ---- Além de Paulo Piau, aguardavam o vice-presidente da República no aeroporto, entre outros, o candidato a vice-prefeito, vereador/radialista Almir Silva (PR); o deputado federal e presidente do PR/Uberaba, Aelton Freitas; o empresário, ex-prefeito Luiz Guaritá Neto – um dos principais apoiadores da campanha de Piau; presidentes de partidos e vereadores da coligação “Uberaba Merece Mais”, e um grande número de aliados.

XÔ, MENSALÃO! ---- Ainda na rápida entrevista coletiva concedida no aeroporto de Uberaba, até que ia tudo mais ou menos bem...até que uma jornalista o questionou sobre o mensalão. O vice-presidente da petista Dilma Rousseff pareceu picado por um marimbondo: escafedeu-se da imprensa, enquanto resmungava alguma coisa que ninguém entendeu.
 ------------------------
DE GALHO NOVO ----Enquanto aguardavam o desembarque do vice-presidente Michel Temer, no aeroporto, jornalistas da velha guarda se divertiam com alguns cabos eleitorais do prefeitável Paulo Piau que circulavam por lá. É que os jornalistas lembraram deles quando eram cabos eleitorais do deputado federal e ex-prefeito Marcos Montes (PSD), e depois, quando eram cabos eleitorais do prefeito Anderson Adauto (sem partido)...

ALTO COMANDO --- Por outro lado, falando em amizade antiga e lealdade a toda prova, quem circulava com desenvoltura no aeroporto era o empresário, engenheiro e ex-prefeito Luiz Guaritá Neto. Impressão, de mamando a caducando, é de que sua postura não era de um simples colaborador e amigo de Paulo Piau. Era sim, de alguém que está dando as cartas na campanha... Pelo menos no que concerne ao marketing geral e irrestrito.
 ---------------------------
NOVOS TEMPOS ---- A foto do antenadíssimo Sandro Neves, do Jornal de Uberaba, mostra que papagaio de pirata dos tempos atuais já não fica mais na nuca do alvo dos fotógrafos. Que o diga o presidente do PR/Uberaba, deputado federal Aelton Freitas, que não teve o menor constrangimento em postar-se, entre os policiais federais, para aparecer nas lentes da turma que aguardava no aeroporto de Uberaba, o desembarque do vice-presidente da República, Michel Temer. É o terceiro da direita para a esquerda.

DEMOCRACIA ---- Aliás, nem o atraso de três horas e meia em relação ao que estava programado, desanimou os policiais federais de Uberaba, que aguardavam, no aeroporto, o desembarque de Michel Temer.  Há 45 dias em movimento por melhoria salarial, os grevistas – portando faixas e cartazes de protesto, aproveitaram o tempo para articular com os coordenadores da visita um eventual encontro com o vice-presidente.
PARALISAÇÃO --- Em conversa com os jornalistas – inclusive a colunista de Conta-Gotas, o líder do comando de greve em Uberaba, Antônio Souza Júnior, contou que 70% dos policiais federais da cidade estão parados. “Estamos cumprindo à risca as exigências legais” – afirmou ele, observando que 30% estão atendendo às atividades emergenciais.
DISCRIMINAÇÃO --- Souza Júnior disse que o salário líquido de um iniciante na PF, hoje, é de R$ 5,4 mil, somando os reajustes que a categoria obteve nos últimos anos. Em contrapartida, de acordo com ele, o pessoal da Agência Brasileira de Inteligência – ABIN, somou 834% de aumento salarial no mesmo período. “Queremos resgatar esta diferença, que representa uma discriminação em relação ao pessoal da Polícia Federal” – desabafou. 
NÍVEL SUPERIOR ---- Segundo Souza Júnior, os profissionais de nível superior da PF estão sendo tratados como se fossem de nível médio. Entre os que recebem salário de nível médio – de acordo com o líder do comando local, estão vários agentes com formação plural: Direito/Letras; Direito/Engenharia; Direito/Administração, entre outros.
LEGITIMIDADE --- Questionado sobre o movimento, durante a entrevista coletiva, o vice-presidente disse que viu a manifestação no saguão do aeroporto, que leu – de longe, as faixas e cartazes, e reconheceu que as reivindicações dos policiais federais são legítimas.
Estamos numa democracia, e eles estão batalhando por melhorias, o que deve ser compreendido” – afirmou Michel Temer.
RECADO DADO ---- O vice-presidente não disse se receberia os líder do comando local de greve, mas deixou claro que “recebeu o recado” através da manifestação pacífica no aeroporto. “Acredito que seja possível se fazer uma composição, mas não podemos ignorar que estamos enfrentando uma crise econômica mundial de grande proporções, e tudo tem que ser muito bem avaliado e conversado” – arrematou o vice-presidente da República.
 --------------------
SEM RECURSO ---- E finalmente depois de um longo e tenebroso inverno, sumiu o “com recurso” no deferimento do registro do deputado federal Paulo Piau como candidato a prefeito pelo PMDB. O Sistema de Divulgação de Candidaturas – DivulgaCand2012, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), amanheceu dia 20 de setembro, com a anotação “APTO/DEFERIDO”... E só!

NA PRÁTICA ---- Declaração à imprensa, feita pelo médico Luís Flávio Mesquita, de apoio à candidatura do também médico e ex-deputado estadual Fahim Sawan (PSDB), não ficou só no blá-blá-blá. O filho do vice-prefeito Paulo Mesquita (que também anunciou apoio ao tucano) está enviando carta aos amigos, clientes e amigos dos amigos – amigos dos amigos dos amigos, e assim por diante, pedindo voto para o prefeitável do PSDB. Ah, sim! Li Mesquita, como é conhecido, não esqueceu sequer os “novos magrinhos” – ex-obsesos operados por ele.

XÔ, VIOLÊNCIA! ----- Dia Nacional Contra a Violência à Mulher – lembrado em 10 de outubro, será movimentado, em Uberaba, com manifestação pública na praça Rui Barbosa. A convocação é assinada pelo Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher e pela Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres.
PROTESTO ---- Objetivo da manifestação – segundo a coordenadora interina das duas entidades, Maria Inês Fernandes da Silva, é protestar contra os números da violência contra a mulher em Uberaba. Serão convidados os órgãos públicos, sindicatos, ONG´s, igrejas, associações, enfim, todas as instituições e pessoas comprometidas com a causa. “Levem faixas e cartazes, e vamos todos de camiseta branca protestar contra esta crueldade que está acontecendo com a mulher uberabense” – afirma Maria Inês. Evento acontece das 9h às 11h.
 ------------------------
EXPECTATIVA --- A uberabense Thiessa Sickert disputa o Miss Brasil  (Fotos: Divulgação)
AFIADÍSSIMA ---- Por falta de informações históricas não é que a uberabense Thiessa Sickert vai fazer feio no concurso Miss Brasil, que acontece dia 29 de setembro, em Fortaleza/CE. Em visita à Câmara Municipal, acompanhada da mãe e principal incentivadora, Renata Sickert, a Miss Minas Gerais recebeu uma verdadeira aula sobre Uberaba. A jornalista Evacira Coraspe se esmerou na preparação de Thiessa – que seguiu viagem afiadíssima pra defender sua cidade.
 -----------------------
SINTOMAS ELEITORAIS ----- Pai de uma garotinha de quatro anos de idade – e eleitor de outro candidato, diz que vai processar o autor do jingle da campanha do deputado federal Paulo Piau a prefeito. Afirma que a menina passa o dia inteiro cantando “Ele é do bem...ele é legal...é Paulo Piau...” Pra piorar, segundo o pai injuriado, dia deste levou a garotinha numa festinha de aniversário, e não é que a meninada desembestou a cantar a danada da musiquinha?!

SÓ DE LEVE ---- Apesar de ter sido citado várias vezes em uma das últimas sessões no Supremo Tribunal Federal, o prefeito Anderson Adauto ainda não entrou na mira do ministro-relator da Ação Penal 470, o mensalão, Joaquim Barbosa. Ele continua, na segunda-feira, 24 de setembro, a leitura do voto relativo aos réus do núcleo político do processo. Entre os réus, está o prefeito de Uberaba, ex-ministro dos Transportes, acusado de ter sido intermediário na compra de parlamentares para que eles votassem a favor de projetos do então presidente Lula.
 --------------------------------
ORÇAMENTO 2013 - Luís Carlos dos Santos - presidente do SSPMU, mobiliza os
vereadores e os candidatos a prefeito (Foto: Enerson Cleiton)
ENCONTRO ---- Diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba – SSPMU, quer reunir todos os candidatos a prefeito de Uberaba, pela segunda vez, em menos de 15 dias. Desta vez o objetivo é definir, junto com a atual legislatura de vereadores, o percentual de reajuste para os salários do funcionalismo da Prefeitura a ser incluído no orçamento do município para 2013. O encontro está agendado na Câmara para dia 25 de setembro, terça-feira, às 14h, e já tem a confirmação de presença da maioria dos vereadores.
CONVIDADOS ----Na sexta-feira, 21 de setembro, os diretores do SSPMU despacharam os convites para os seis candidatos a prefeito – Adelmo Leão (PT), Antônio Lerin (PSB), Edson Santana (PPS), Fahim Sawan (PSDB), Paulo Piau (PMDB) e Wagner do Nascimento Júnior (PTC). Também está sendo reforçado o convite para os 14 vereadores.
OS ÍNDICES ---- As previsões orçamentárias para 2013, enviadas à Câmara pelo prefeito Anderson Adauto são na ordem de 10%. A diretoria do SSPMU alerta que, para se chegar ao mínimo nacional programado pelo governo Dilma Rousseff  para 2013, é preciso que se chegue ao menos em 17% no orçamento de Uberaba.
COMPROMISSO ---- No debate promovido pelo sindicato, em parceria com a Rádio Sete Colinas e TV Câmara, dia 13 de setembro, os seis candidatos a prefeito marcaram presença e se comprometeram em trabalhar para que o orçamento de 2013 dê condições de melhorar os salários dos servidores. Todos eles garantiram que nenhum servidor municipal de Uberaba vai ganhar menos do que um salário mínimo nacional.
 -----------------------
REVELAÇÕES ---- Números sobre desemprego em Uberaba ganharam destaque, nos últimos dias, nos discursos de candidatos a prefeito, entre eles, o deputado estadual Antônio Lerin e o deputado federal Paulo Piau. Os dois prefeitáveis fizeram a mesma revelação em momentos diferentes: que é grande a procura por vagas temporárias nas campanhas majoritárias (prefeito e vice).
SEM VAGAS ----Não temos como atender a tantos pedidos” – afirmou Paulo Piau. “As informações sobre emprego são um engodo” – criticou. Segundo ele, a situação é complicada e será um dos grandes desafios do próximo prefeito. De acordo com o socialista Lerin, órgãos especializados têm desmentido algumas informações sobre abertura de novos empregos em Uberaba. “Depende da forma como se fazem os cálculos” – diz ele. A realidade, entretanto – segundo Lerin, é a que está sendo detectada na prática.
RENDA EXTRA --- As campanhas majoritárias abriram, até agora, cerca de 1.500 vagas de trabalho temporário em Uberaba. Até dia 2 de setembro, último prazo para a segunda prestação de contas parciais à Justiça Eleitoral, quatro candidatos tinham investido, juntos, R$ 165 mil em pessoal.  
INVESTIMENTOS ---- O maior volume destes recursos saiu da campanha do deputado federal Paulo Piau. Em seus relatórios, disponibilizados para consulta pública no site do Tribunal Superior Eleitoral – TSE, ele informou que investiu cerca de R$ 130 mil na contratação de pessoal. O deputado estadual Antônio Lerin é o segundo colocado. Ele diz que já aplicou cerca de R$ 20,5 mil com pessoal, enquanto o também deputado estadual Adelmo Leão gastou algo em torno de R$ 10,5 mil. O candidato Fahim Sawan informou investimentos na ordem de R$ 2,5 mil com pessoal.
OS CARGOS ---- Entre os contratados, estão cabo eleitoral; atendente de comitê; motorista; assessor de imprensa; assessor jurídico; porteiro; responsável pelo agendamento de atividades; e responsável pelos murais nas redes sociais.
 -----------------------
Marta Suplicy, discursando durante a posse no Ministério da Cultura  (Foto: Divulgação) 
QUESTÃO DE AGENDA ---- A possibilidade real de a ministra da Cultura, Marta Suplicy (PT/SP), participar pessoalmente do evento, levou o governo municipal de Uberaba a marcar e adiar, em poucas horas, a inauguração da sede própria do Arquivo Público – que aconteceria sábado, 22 de setembro. A senadora, ex-prefeita de São Paulo, e um dos nomes do PT mais conhecidos no país, tomou posse dia 13 de setembro, no Ministério da Cultura. O adiamento da inauguração foi para acertar com a agenda da ministra.
PEDINDO VOTO ---- O candidato a prefeito do PT, deputado estadual Adelmo Leão, que é apoiado pelo prefeito Anderson Adauto, não poderá participar do evento, mas, é garantido que um segundo evento, exclusivamente político, será realizado com a presença de Marta – neste caso, como petista e cabo eleitoral.
O ARQUIVO --- O Arquivo Público de Uberaba é responsável atualmente, por um acervo que inclui quase 80 mil fotos e milhares de páginas e documentos oficiais e de pessoas físicas e entidades de um modo geral. Está sendo transferido para sua sede própria, que, por si só, já é carregada de história.
SEDE HISTÓRICA ---- A sede fica na praça José Rebouças – nos antigos galpões da Estação Ferroviária da Mojiana, que foram reformados e adaptados. Ganhou auditório, biblioteca de apoio, departamento fotográfico e de mídia, salas de estudo, estúdio de microfilmagem, entre outras estruturas. A sede, que tem 1.014 m², vai abrigar também o arquivo administrativo da Prefeitura de Uberaba e o Memorial da Imprensa. Foram investidos R$ 750 mil nas obras, sendo que R$ 600 mil foram liberados pelo Ministério da Cultura, enquanto R$ 150 mil são contrapartida do município.
QUALIDADE --- Além da sede própria, o Arquivo Público de Uberaba deu outro salto de qualidade. Foi transformado de departamento em superintendência – cargo com status de primeiro escalão. A pianista e professora Lélia Bruno permaneceu no comando da entidade.
 ------------------------
APOIO PESO PESADO ---- Prefeito Luiz Carlos da Silva, recebendo o governador Antonio Anastasia e o
deputado federal Marcos Montes em Veríssimo  (Foto: Divulgação)
VETO DERRUBADO ---- Reajuste de salário para o prefeito, vice-prefeito e principais assessores de confiança que vão assumir os cargos em janeiro de 2013 provoca tempos revoltos na vizinha Veríssimo – cidade localizada a menos de 50 quilômetros de Uberaba. A Câmara de Vereadores derrubou, por oito votos contra um, o veto do prefeito, aos aumentos de mais de 50% aprovados pelo Legislativo.
DESABAFO ----O governo não tem como arcar com este reajuste” – reage o prefeito Luiz Carlos da Silva (PV) – o Luizinho do Doca. Mesmo sendo candidato à reeleição, o prefeito vetou o projeto de lei, explicando que o município não tem praticamente nenhuma receita própria, e que vive do repasse do Fundo de Participação dos Municípios – o FPM.
PREVISÕES ---- Para ele, os repasses feitos pelo governo federal tendem a ser reduzidos, visto que a crise econômica internacional está batendo às portas do Brasil. “A Câmara Municipal de Veríssimo tem conhecimento destes fatos e sabe das dificuldades que os pequenos municípios enfrentam para sobreviver” – ressalta o prefeito.
OS VALORES --- De acordo com o projeto aprovado pelos vereadores, o futuro prefeito terá um vencimento de R$ 15 mil. O vice-prefeito assumiria em 1º de janeiro com um salário de R$ 7,5 mil, enquanto os ocupantes dos principais cargos de confiança – os chefes de departamentos, passariam a ganhar R$ 4,5 mil.
DESAFIO ---- Veríssimo tem 3.575 habitantes – segundo as estimativas de julho de 2012 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e 2.600 eleitores, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).  “Somos uma cidade pequena, e é sempre um desafio para o prefeito conseguir pagar as contas e realizar benefícios para a população” – afirma Luizinho do Doca.
SERVIDORES ---- Algumas reivindicações, segundo ele, nem se consegue atender, mesmo sendo justas. É o caso, por exemplo, do pedido de reajuste dos servidores da prefeitura. “Ainda não tivemos condição de atender, e portanto, um aumento de 50% para os futuros diretores de departamentos é uma afronta aos servidores municipais de Veríssimo de um modo geral” – reclama ele.

----------------------
CURIOSIDADE HISTÓRICA ESPECIAL
Revitalização
(Fontes: Hildebrando Pontes - em História de Uberaba e a Civilização no Brasil Central, 1978, e Arquivo Público de Uberaba)
122 ANOS ATRÁS ---A praça Rui Barbosa, em 1890
(Foto: Autoria desconhecida/Acervo Arquivo Público de Uberaba)


Cravado no centro nervoso de Uberaba, o mais antigo logradouro público da cidade – a praça Rui Barbosa, está passando por reforma. Primitivamente, a praça chamava-se ‘Largo’. Mais tarde ganhou o nome de ‘Largo da Matriz Nova’, e, em seguida, ‘Largo da Matriz’. Foi praça Afonso Pena (1894-1916), e finalmente se tornou praça Rui Barbosa.

O local passou por inúmeras mudanças ao longo da sua existência, cada uma delas acompanhando as peculiaridades da época.
Agora, a revitalização da praça Rui Barbosa inclui banheiros adequados às normas de acessibilidade, além de obras no coreto, nos bancos, na fonte e melhorias na jardinagem.
Expectativa é de que em dois meses a praça esteja totalmente revitalizada” – afirma o secretário de Planejamento, Karim Abud Mauad, revelando que as obras acontecem em parceria com a empresa Magazine Luiza, que tem loja bem ali, na mais famosa praça de Uberaba.
A responsabilidade pela revitalização é da vencedora de processo licitatório, a Búfalo Construtora LTDA, que deve receber cerca de R$ 121mil 123, sendo que a quase totalidade – R$ 100 mil, será aplicada pela Magazine Luiza, e o restante será contrapartida da Prefeitura de Uberaba.
104 ANOS ATRÁS ---- A praça Rui Barbosa em 1908
(Foto: Marcelino Guimarães/Acervo Família Gustavo S. Resende) 
CAPÃO MUNICIPAL
A inauguração do jardim da praça Rui Barbosa aconteceu dia 15 de abril de 1894, em meio a muita festa.
O local era cercado por arame farpado e contornado por um grosseiro passeio de pedra Tapiocanga. As plantas e as árvores cresceram, formando um bosque perfeito, que o povo apelidou de “Capão Municipal”.
Em 1906, o Largo da Matriz, agora, com o seu jardim formado, passou a se chamar  'Praça Afonso Pena'.
Em 1911, na administração de Felipe Aché, o coreto foi transferido para o jardim central da cidade de Veríssimo, MG, sendo armado em seu lugar um outro, metálico, de forma hexagonal.
Na gestão de Silvino Pacheco Araújo, substituiu-se o coreto por um outro de cimento armado. Ergueu-se também, no lugar da fonte d’água, uma estátua de Cristo.
A praça então, recebeu a denominação de 'Praça Rui Barbosa'.
Na década de 1920 foi remodelada, sendo plantadas palmeiras imperiais e lindas árvores.
Na gestão de Whady José Nassif, sofreu outra remodelação, perdendo o coreto, as árvores e as palmeiras imperiais.
A Coluna de Cristo permaneceu. Foi erguido um monumento em homenagem ao então governador de Minas, Benedito Valadares, pelos benefícios por ele prestados à comunidade.
42 ANOS ATRÁS --- A praça Rui Barbosa em 1970
(Foto: Autoria desconhecida/Restauração Paulo Lemos/Acervo Arquivo de Uberaba)
A FONTE LUMINOSA
Por ocasião do Centenário da cidade, em 1956, o prefeito Arthur de Melo Teixeira fez novas modificações na Praça Rui Barbosa.
Conservou os monumentos já erguidos e construiu uma fonte luminosa.
O calçamento de paralelepípedo foi substituído por bloquetes.
A Colônia Sírio- Libanesa ofereceu à cidade uma Estátua de seu fundador, Major Eustáquio, erguida na praça.
Também, nesta época, foi colocada uma coluna, com o busto do presidente Juscelino Kubistchek.
A partir de 1967, o prefeito João Guido transformou a Praça Rui Barbosa em estacionamento de automóveis.
Desta vez a Coluna de Cristo foi retirada , sendo transferida para a avenida Presidente Vargas. Os outros monumentos foram mantidos.
Em 30 de Abril de 1971, o prefeito Arnaldo Rosa Prata inaugurou, na praça, uma Galeria de Artes e Sanitários Públicos.
ESTACIONAMENTOS
Na década de 1980, de estacionamento de automóveis, passou a ser terminal de ônibus coletivos. Amontoou-se ali, uma infinidade de camelôs.
Em novembro de 1990 retornou a estacionamento de automóveis.
Em 1992, passou por uma nova reforma sendo arborizada, com coreto e cascata, lanchonete, banca de revistas, sanitários públicos e longos passeios construídos com pedra portuguesa em preto e branco. Os primeiros monumentos foram retirados.
CHEIA DE HISTÓRIA
A praça Rui Barbosa sempre abrigou a Câmara/Prefeitura de Uberaba, o Cine Teatro São Luiz e históricas residências particulares. Hoje, a Prefeitura funciona no Centro Administrativo (bairro Santa Marta), mas a Câmara ainda está na praça – apesar das ações da atual legislatura de se construir uma sede própria no bairro Santa Marta.
O Cine São Luiz está desativado.
Foi na parte inferior da praça Rui Barbosa que se construiu o primeiro prédio da cidade.
Dali, partem as seguintes ruas: no canto inferior direito, a Coronel Manoel Borges; pelo centro, a Artur Machado; pela esquerda, a Vigário Silva; pelo lado sul, no meio, a Santo Antônio. Do canto superior direito, sai a rua Olegário Maciel, e no superior esquerdo, sai a rua Tristão de Castro; pelo lado norte, no meio, sai a rua São Sebastião.
CATACUMBA SECA
Após a instalação da Câmara Municipal da Vila de Santo Antônio de Uberaba, no Largo da Matriz, em 1837, foi autorizada, ali, pelos vereadores, a construção de um chafariz.
A água viria do 'olho d’água do Indaiá', conduzida por bicas de tábuas.
O chafariz foi um fracasso, a água não veio, e o povo o apelidou de 'catacumba seca'.
Em 1882, o professor Cecílio Antônio da Silva iniciou uma campanha, no seu jornalzinho “A Violeta”, para ajardinar o 'Largo', já que esta era uma preocupação constante, sem nada conseguir.
Em 1885, no mesmo local, foi construído um segundo chafariz, com peças metálicas, circundado por um tanque de tijolos, tendo nos fustes cabeças de leão, jorrando água para a frente leste.
Havia ali, ainda, um belo cruzeiro, construído inicialmente pelo carpinteiro Joaquim Francisco Ananias, e concluído pelo artista alemão, Fernando Ankerckrone, que foi demolido em 1896, por ordens do Cônego Aurélio de Sousa.
Em 1894, José Augusto de Paiva Teixeira (Cazuza), através do jornal 'A Gazetinha', retomou a idéia de ajardinar a Praça, o que foi aceito pelo governo municipal, comandado por Gabriel Teixeira Junqueira. 
-------------------------
CURIOSIDADE HISTÓRICA
Delírios éticos na praça
(Baseado em escritos do professor André Azevedo)
 (Texto e foto: http://historiadeuberaba.blogspot.com.br/)

Nestor Alves Ribeiro
Seu nome era Nestor Alves Ribeiro e foi a pessoa mais popular do centro de Uberaba no final do século XX.
Todo santo dia ele acordava bem cedo, lia os jornais, pendurava meia dúzia de crachás na camisa, pegava o Cássio Rezende e descia na praça Rui Barbosa.
Nestor postava-se então em frente à Prefeitura Municipal – onde hoje só funciona a Câmara, arregalava os olhos e desembestava-se em longos e labirínticos discursos, expelindo toda a sua indignação contra os políticos.
No fim da tarde, pegava o coletivo e continuava discursando até descer no ponto próximo à sua casa, no bairro Santa Marta. Em seus delírios, Nestor considerava-se o presidente da República.
No entanto, andava de ônibus e fazia questão de pagar a passagem – mesmo tendo o direito de, por causa da idade, obter passe-livre.
Ele dizia que “homem público tem o dever de pagar suas despesas”.
Nestor dizia também que “muitos dos vereadores que lá estão não deveriam estar lá, porque entraram sem prestar concurso público”.
Imagine se os políticos fossem obrigados a fazer um exame de qualificação, com questões sobre a história da cidade, sobre a geografia dos bairros e sobre a lei orgânica do município. A área central de Uberaba era conhecida no século XIX como “Largo da Matriz”, mas depois foi rebatizada como “Praça Rui Barbosa” para homenagear o célebre baiano republicano.
Agora, no século XXI, está chegando a hora de festejar o cidadão uberabense que mais politizou a praça no final do século XX, transformando o centro da cidade em um local de discussão pública.
Logradouros cumprem papéis históricos, e o nome atual da praça já deu o que tinha que dar. Portanto, uberabenses: uni-vos! Que praça Rui Barbosa que nada! Viva a praça Nestor Alves Ribeiro!

 -----------------------
CURIOSIDADES HISTÓRICAS ELEITORAIS
HotSite das Eleições 2012 centraliza

informações aos eleitores

Está disponível no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no selo Voto Limpo, o HotSite das Eleições 2012, onde estão concentradas todas as informações necessárias para que o eleitor vote com tranqüilidade no pleito municipal de 7 de outubro.
No HotSite, os eleitores podem também, conferir curiosidades sobre as eleições.

HISTÓRIA E CURIOSIDADES SOBRE AS ELEIÇÕES
PARTIDOS
Fase monárquica - É a primeira fase e começou em 1837. As rebeliões provinciais da regência possibilitaram a formação de dois grandes partidos – o Conservador e o Liberal –, que dominaram a vida política até o final do Império. O aparecimento de um Partido Progressista e a fundação, em 1870, do Partido Republicano, completaram o quadro partidário do Império.
Segunda fase - Ocorreu na Primeira República, de 1889 a 1930. Nesta fase existiam partidos estaduais. Foram frustradas as tentativas de organização de partidos nacionais, entre estas a de Francisco Glicério, com o Partido Republicano Federal, e a de Pinheiro Machado, com o Partido Republicano Conservador.
Terceira Fase - A terceira formação partidária se deu na Segunda República, com agremiações nacionais de profunda conotação ideológica: a Aliança Nacional Libertadora e o Integralismo. A legislação eleitoral, pela primeira vez, fez referência à possibilidade de apresentação de candidatos por partidos ou por alianças de partidos.
Quarta Fase - Com o golpe de 1937 e a instalação da Terceira República, houve o único hiato em nossa trajetória partidária. Com a Quarta República, a redemocratização trouxe, em 1945, a exclusividade da apresentação dos candidatos pelos partidos políticos. Nessa, que seria a quarta formação partidária do País, ocorreu a explosão de um multipartidarismo com 13 legendas.
Quinta Fase - O golpe militar de 1964 iniciou a quinta fase partidária, com o bipartidarismo, que segundo alguns teria sido "uma admiração ingênua do Presidente Castello Branco pelo modelo britânico" e segundo outros teria sido uma "mexicanização". A Arena seria assim o projeto brasileiro de um futuro PRI (Partido Revolucionário Institucional). As sublegendas – mecanismo utilizado para acomodar as diferenças internas nos dois partidos de então, Arena e MDB – foram copiadas do modelo uruguaio. Imitação do sistema alemão.
Sexta Fase - Se deu pela reforma de 1979. Buscou-se imitar o sistema alemão de condicionar a atuação dos partidos ao alcance de um mínimo de base eleitoral.
Sétima Fase - É a atual e começou em 1985, com a Emenda Constitucional nº 25, com o alargamento do pluripartidarismo.
LEIS
Primeira Lei Eleitoral do Império - A primeira Lei Eleitoral do Império, de 1824, manda proceder à eleição dos deputados e senadores da Assembléia Geral Legislativa e dos membros dos conselhos gerais das províncias.
A votação foi feita por lista assinada pelos votantes, que continha tantos nomes quantos fossem os eleitores que a paróquia deveria dar. O voto era obrigatório. No caso de impedimento, o eleitor comparecia por intermédio de seu procurador, enviando sua lista assinada e reconhecida por tabelião.
O voto por procuração só deixou de existir em 1842, época em que se estabeleceram as juntas de alistamento, formadas por um juiz de paz do distrito, que era o presidente, um pároco e um fiscal.
Lei dos Círculos e Lei do Terço - Em 1855, foi instituído o voto distrital, por meio da chamada Lei dos Círculos. A Lei do Terço, de 1875 (que tem seu nome derivado do fato de que o eleitor votava em dois terços do número total dos que deveriam ser eleitos).
Todo eleitor que estiver fora de seu domicílio eleitoral no dia da eleição tem de justificar sua ausência. Para isso basta que, no dia da votação, se dirija a qualquer local destinado ao recebimento de justificativa eleitoral e entregue o Formulário Requerimento de Justificativa Eleitoral devidamente preenchido. Vale lembrar que é necessário levar o título eleitoral e um documento oficial de identificação com foto.
A República Velha (1889-1930) - A Proclamação da República inaugurou um novo período da nossa legislação eleitoral, que passou a inspirar-se em modelos norte-americanos.
A primeira inovação eleitoral trazida pela República foi a eliminação do "censo pecuniário" ou "voto censitário". Em 1890, o chefe do governo provisório, Marechal Deodoro da Fonseca, promulgou o regulamento eleitoral organizado por Aristides Lobo, o Decreto nº 200-A, considerado a primeira Lei Eleitoral da República e que tratava unicamente da qualificação dos eleitores.
Regulamento Alvim - Faltava ainda uma lei que presidisse a eleição dos constituintes, marcada para setembro. Em 23 de junho de 1890, ela foi publicada. Ficou conhecida como "Regulamento Alvim", em referência ao ministro e secretário de Estado dos Negócios do Interior, José Cesário de Faria Alvim, que a assinou.
O art. 62 dessa lei dispunha: "Aos cidadãos eleitos para o primeiro Congresso, entendem-se conferidos poderes especiais para exprimir a vontade nacional acerca da Constituição publicada pelo Decreto nº 510, de 22 de junho do corrente, bem como para eleger o primeiro presidente e o vice-presidente da República".
Eleição de Deodoro - Eleita em 15 de setembro de 1890, uma das primeiras tarefas da constituinte foi dar respaldo ao governo provisório, promulgando a Constituição de 1891 e elegendo Deodoro da Fonseca no dia seguinte.
A primeira Constituição Republicana criou o sistema presidencialista, em que o presidente e o vice-presidente deveriam ser eleitos pelo sufrágio direto da nação, por maioria absoluta de votos; atribuiu ao Congresso Nacional a regulamentação do processo eleitoral para os cargos federais em todo o país e aos estados a legislação sobre eleições estaduais e municipais.
A "política dos governadores" - Durante a Velha República, também chamada de Primeira República, prevaleceu um esquema de poder que ficou conhecido como "política dos governadores", montado por Campos Salles, eleito em 1898: o presidente da República apoiava os candidatos indicados pelos governadores nas eleições estaduais e estes davam suporte ao indicado pelo presidente nas eleições presidenciais.
Coronelismo - O plano dependia da ação dos coronéis, grandes proprietários de terras cujo título derivava de sua participação na Guarda Nacional (instituição que durante o Império assegurava a ordem interna).
"Degolas" - O trabalho da Comissão de Verificação de Poderes do Congresso consistia, na realidade, em negação da verdade eleitoral, pois representava a etapa final de um processo de aniquilamento da oposição, chamado de "degola", executado durante toda a República Velha.
Justiça Eleitoral - Em 1916, o Presidente Wenceslau Brás, preocupado com a seriedade do processo eleitoral, sancionou a Lei nº 3.139, que entregou ao Poder Judiciário o preparo do alistamento eleitoral. Por confiar ao Judiciário o papel de principal executor das leis eleitorais, muitos percebem nessa atitude o ponto de partida para a criação da Justiça Eleitoral, que só viria a acontecer em 1932.
CURIOSIDADES
Celina, a primeira mulher a ter direito ao voto - Com o advento da Lei nº 660, de 25 de outubro de 1927, o Rio Grande do Norte foi o primeiro Estado que, ao regular o "Serviço Eleitoral no Estado".
E estabeleceu que não haveria mais "distinção de sexo" para o exercício do sufrágio.Segundo pesquisa do escritor João Batista Cascudo Rodrigues, o histórico despacho foi vazado nestes termos:
"Tendo a requerente satisfeito as exigências da lei para ser eleitora, mando que inclua-se nas listas de eleitores. Mossoró, 25 de novembro de 1927." — Israel Ferreira Nunes
Aprovada a Lei, várias mulheres requereram suas inscrições e a 25 de novembro de 1927. As eleitoras compareceram às eleições de 5 de abril de 1928, mas seus votos foram anulados pela Comissão de Poderes do Senado. Somente com o Código Eleitoral de 1932, é que "o cidadão maior de 21 anos, sem distinção de sexo…" poderia votar efetivamente.
Quanto à questão de ter se tornado, de repente, a primeira mulher do país a votar, Celina confessou:
"Eu não fiz nada! Tudo foi obra de meu marido, que empolgou-se na campanha de participação da mulher na política brasileira e, para ser coerente, começou com a dele, levando meu nome de roldão. Jamais pude pensar que, assinando aquela inscrição eleitoral, o meu nome entraria para a história. E aí estão os livros e os jornais exaltando a minha atitude. O livro de João Batista Cascudo Rodrigues - A Mulher Brasileira - Direitos Políticos e Civis - colocou-me nas alturas. Até o cartório de Mossoró, onde me alistei, botou uma placa rememorando o acontecimento. Sou grata a tudo isso que devo exclusivamente ao meu saudoso marido."
Presidente do TSE, presidente do Brasil - Você sabia que, há 61 anos, um presidente do TSE exerceu o cargo de presidente da república?
O ministro José Linhares tomou posse, no posto máximo do executivo federal em 31 de janeiro de 1946, devido a um golpe liderado pelo general Góis Monteiro, que afastou Getúlio Vargas da presidência e transmitiu o poder ao presidente do STF.
Pressionado por setores políticos oposicionistas e por movimentos civis, em prol da redemocratização, Getúlio Vargas anunciou a realização de eleições. 
No entanto, o próprio Getúlio comunicou ao ministro da guerra, Góis Monteiro, que decidira “interromper o processo eleitoral que se desenvolvia no país, por considerar inoportunas as eleições de 2 de dezembro de 1945”. Foi o estopim para o golpe quer depôs Getúlio Vasgas e transmitiu o poder ao presidente do STF, que, por força do disposto no decreto-lei n.º 7.586/45, também era o presidente do TSE. José Linhares permaneceu no cargo até 31 de janeiro de 1946.
A primeira prefeita do Brasil - D. Alzira Soriano de Souza foi a primeira mulher a ocupar um cargo eletivo na América do Sul eleita para o cargo de prefeito do município de Lajes, no Rio Grande do Norte.
Eleita com mais de 60% dos votos, a eleição dela foi tema do jornal The New York Times, que atribuiu a eleição da primeira mulher na América Latina à influência do movimento sufragista americano no Brasil.
Brasil, 500 anos de voto - O livre exercício do voto surgiu em terras brasileiras logo depois da chegada dos colonizadores, como resultado da tradição portuguesa de eleger os administradores dos povoados sob domínio luso.
Os colonizadores portugueses, mal pisavam a nova terra descoberta, passavam logo a realizar votações para eleger os que iriam governar as vilas e cidades que fundavam. Os bandeirantes paulistas, por exemplo, iam em suas missões imbuídos da idéia de votar e de serem votados. Quando chegavam ao local em que deveriam se estabelecer, seu primeiro ato era realizar a eleição do guarda-mor regente. Somente após esse ato eram fundadas as cidades, já sob a égide da lei e da ordem. Eram estas eleições realizadas para governos locais.
As primeiras eleições - As eleições para governanças locais foram realizadas até a Independência. A primeira de que se tem notícia aconteceu em 1532, para eleger o Conselho Municipal da Vila de São Vicente/SP.
As pressões populares e o crescimento econômico do país, contudo, passaram a exigir a efetiva participação de representantes brasileiros nas decisões da corte. Assim, em 1821, foram realizadas eleições gerais para escolher os deputados que iriam representar o Brasil nas cortes de Lisboa. 
Essas eleições duraram vários meses devido ao sistema utilizado à época: o de quatro graus, isto é, que os cidadãos de cada freguesia (sem restrição de votos) nomeavam os compromissários; que por sua vez escolhiam os eleitores de paróquia, e estes designavam os eleitores da comarca, e, finalmente, estes últimos elegiam os deputados. Por conta da morosidade do processo algumas províncias sequer chegaram a eleger seus deputados.
Bandos, antes de partidos políticos - Os partidos políticos no Brasil têm suas origens nas disputas entre duas famílias paulistas, a dos Pires e a dos Camargos, representados ao lado no desenho de Wasth Rodrigues.
Eram verdadeiros bandos, com o uso da força e da violência, eles formaram os primeiros grupos políticos rivais. 
A expressão "partido político" só passou a constar nos textos legais a partir da Segunda República. Até então, só se falava em "grupos". Admitiram-se durante muito tempo candidaturas avulsas, porque os partidos não detinham a exclusividade da indicação daqueles que iriam concorrer às eleições, o que só ocorreu após a edição do Decreto-Lei nº 7.586, que deu aos partidos o monopólio da indicação dos candidatos.
Especial
Nas primeiras eleições em 1821, a pessoa que quisesse ser eleitor, ou candidato a deputado da Assembléia Constituinte e Legislativa do Brasil(único cargo eletivo na ocasião) tinha que se adequar a algumas exigências, tais como:
Ser maior de 25 anos;
Para ser eleitor era necessário ter uma renda anual mínima (voto era censitário);
Para se eleger deputado exigia-se que se tivesse renda líquida de 400 mil réis e que professasse a religião católica apostólica romana.
A constituição de 1824, outorgada por D. Pedro I, estabelecia eleições indiretas em dois graus:
* Onde votantes deveriam eleger os eleitores das províncias e estes os representantes da nação e província.
* Os libertos que tivessem a renda exigida podiam votar nas eleições de 1ºgrau, mas escravos e mulheres não.
* Os deputados eleitos fariam parte das Cortes Gerais extraordinárias e Constituintes da Nação Portuguesa com o objetivo de redigir e aprovar a 1ª carta constitucional da monarquia portuguesa.
O Tribunal Superior Eleitoral, em publicação no Diário de Justiça, recomendou aos seus servidores que se abstivessem de discussões e conversas no recinto da repartição sobre assuntos de orientação e política partidária. Esta determinação aconteceu no ano de 1955.
 ---------------------------






Nenhum comentário:

Postar um comentário