20 de setembro de 2012

CONTA-GOTAS...Notícias


ELAS SÃO ROSA CHOQUE ----- Em série inédita de entrevistas feitas por mim para o Jornal de Uberaba, as companheiras de cinco dos candidatos que disputam os votos do eleitorado para governar Uberaba, abriram o coração. Foram publicadas pelo JU, e agora estão todas elas, reunidas nesta edição de Conta-Gotas. Veja ainda, um bate-bola inédito com cada uma destas mulheres lindas, inteligentes, guerreiras e apaixonadas. As fotos relacionadas a elas são de autoria de Enerson Cleiton.
--------------------
EDUCAÇÃO SOB EMERGÊNCIA ---- Governo de Uberaba decreta estado de emergência na Educação Municipal. Objetivo é se livrar da burocracia para tentar agilizar a contratação de professores das séries iniciais e finais do ensino fundamental (P1, P2, Educadores Infantis e Especialistas em Serviços Educacionais/Supervisor Escolar) para a prestação de serviço público na Secretaria Municipal de Educação e Cultura.
PROCURAM-SE PROFESSORES ---- Os problemas se avolumam: nem todo mundo aprovado no último concurso público assumiu o cargo; outro concurso que estava programado foi suspenso; os processos seletivos não preenchem vagas – e, resumindo: o número de profissionais lotados na Secretaria de Educação não é suficiente para compor o quadro de pessoal.
O DECRETO ---- Assinado pelo prefeito Anderson Adauto e a titular da Educação Municipal, Mara Boscolo, o decreto tem vigência de até 180 (cento e oitenta) dias, “necessários à conclusão de novos processos seletivos”. As medidas – de acordo com o documento baixado na quarta-feira, 19 de setembro, possuem natureza cautelar e provisória, podendo ser revistas a qualquer tempo em face da conveniência da administração em resguardar o interesse público.

ALELUIA! ---- Suspende pesquisa daqui e suspende pesquisa dali, até agora só uma passou ilesa pela Justiça Eleitoral nas últimas semanas. Trata-se de levantamento realizado pelo instituto Veritá entre os dias 11 e 14 de setembro, devidamente registrado na Justiça Eleitoral, e divulgado pela TV Record/Paranaíba, com repercussão no Jornal de Uberaba.
SEGUNDO TURNO ---- A pesquisa indicou o deputado federal Paulo Piau, do PMDB, na liderança, com 23,9% dos votos, seguido pelo deputado estadual Antônio Lerin, do PSB, com 18,1%. Os dois, se as eleições fossem hoje, iriam para o segundo turno.
PRA NÃO DIZER QUE NINGUÉM RECLAMOU --- A coligação “O Povo Quer O povo Pode” – que dá sustentação política à candidatura majoritária do médico e empresário Fahim Sawan, do PSDB, não ficou nada contente com o resultado da pesquisa. Em nota divulgada através de sua assessoria de imprensa, a coligação diz ter estranhado o resultado, “pois acredita que a mesma não reflete a realidade eleitoral do momento”.
TIRA-TEIMA --- Pois depois que até uma pesquisa do instituto Vox Populi – o maior de Minas Gerais e um dos maiores do Brasil, também foi suspensa, andam falando que o Ibope vem aí.
 --------------------------
Perspectiva arquitetônica da sede do Arquivo
A HISTÓRIA DE UBERABA ---- Mas, o que vem por aí mesmo, com certeza, é uma inauguração pra lá de histórica! Dia 22 de setembro, sábado, às 10h30, o Arquivo Público de Uberaba abre as portas em sede própria.
Responsável por um acervo que inclui quase 80 mil fotos e milhares de páginas e documentos oficiais e de pessoas físicas e entidades de um modo geral, o Arquivo tem ainda mais pra comemorar. Em junho de 2012, deixou de ser departamento da Prefeitura de Uberaba para se tornar Superintendência – com status de primeiro escalão.
CASA DOS SONHOS ---- A sede própria, por si só, já é carregada de história. Fica na praça José Rebouças - nos antigos galpões da Estação Ferroviária da Mojiana, que foram reformados e adaptados. Ganhou auditório, biblioteca de apoio, departamento fotográfico e de mídia, salas de estudo, estúdio de microfilmagem, entre outras estruturas. A sede, que tem 1.014 m², vai abrigar também o arquivo administrativo da Prefeitura de Uberaba e o Memorial da Imprensa.
INVESTIMENTOS ---- Foram investidos R$ 750 mil nas obras, sendo que R$ 600 mil foram liberados pelo Ministério da Cultura, enquanto R$ 150 mil são contrapartida do município. A instituição abriga em seu acervo documentos dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário (séculos XIX e XX), Biblioteca de Apoio e Hemeroteca (coleção de jornais que circularam e circulam na cidade), documentos especiais (fotográfico, iconográfico e audiovisual) e documentos privados. 
A ANFITRIÃ ---- Principal responsável por estes saltos de qualidade, a pianista e professora Lélia Bruno Sabino, que era diretora do antigo departamento, foi confirmada no cargo de superintendente, que tem status de primeiro escalão. E vai receber os convidados para a festa histórica.
 -------------------
Dioclécio Campos  (Foto: Divulgação)
EMÉRITO --- Uberabense, formado em Medicina pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (em 1966) e mestre e doutor em Pediatria pela Universidade Livre de Bruxelas, na Bélgica, o ex-presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, Dioclécio Campos Júnior, acaba de receber o título de professor emérito da Universidade de Brasília (UnB). Dioclécio projetou e buscou recursos para a construção do Instituto da Criança e do Adolescente do Hospital Universitário de Brasília (HUB), que deve ficar pronto em 2013.
SANGUE POLÍTICO --- Filho do ex-vereador Dioclécio Campos (de épocas em que o cargo ainda não era remunerado) e irmão do presidente do PSDB/Uberaba, Luiz Cláudio Campos, o professor foi secretário-executivo do Ministério da Saúde, quando assumiu a gestão e formulação de políticas públicas para o governo federal. Presidiu a Sociedade Brasileira de Pediatria por dois mandatos e participou do projeto de lei destinado a ampliar a duração da licença-maternidade para seis meses.
EM FESTA ---Estamos eufóricos, pois é o reconhecimento de uma brilhante carreira dedicada à educação, à saúde, e, em especial, às crianças brasileiras. Nosso querido irmão representa para nós uma referência ética e exemplo de perseverança e crença em uma sociedade mais justa , solidária e humana. Ele merece” – comemora Luiz Cláudio Campos.
 ----------------------
PASSOU PERTO ---- Apesar de ter sido citado várias vezes na sessão de quarta-feira, 19 de setembro, o prefeito Anderson Adauto (sem partido) não chegou a ficar na mira do ministro-relator da Ação Penal 470, o mensalão, Joaquim Barbosa. No segundo dia de leitura do voto relativo aos réus do núcleo político do processo, o ministro entrou no universo do PTB e dos parlamentares do partido acusados de terem recebido dinheiro pra votar a favor de projetos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).
A extensa leitura do voto, pelo relator Joaquim Barbosa, terá prosseguimento nesta quinta-feira, 20 de setembro, a partir das 14h.

ATRAÇÃO ---- Enquanto isso, emissoras de rádio e televisão, nacionais e internacionais, além das maiores e principais revistas e jornais brasileiros, voltam os olhos para Uberaba. Todo mundo buscando informações sobre o prefeito, com o objetivo de subsidiar as reportagens sobre o julgamento.
INTERNACIONAL --- Pra se ter uma ideia desta movimentação, Uberaba será citada em reportagem sobre o mensalão, que está sendo produzida pelo repórter François Cardona, para a TV Francesa TF1 - principal canal de televisão da França e um dos maiores da Europa.
EM REDE --- O prefeito de Uberaba também é assunto na rede CBN de Rádio – a Central Brasileira de Notícias pertencente ao Sistema Globo de Rádio, com emissoras em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte. A rede CBN funciona como rádioall-news, com programação 24 horas/dia, reprisando as informações periodicamente.
TEMPOS REVOLTOS ---- Além de sua condição de réu no mensalão, o noticiário que está sendo veiculado na rede CBN cita a recente condenação de Anderson Adauto, pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais, por propaganda considerada pessoal. Ele foi condenado a devolver R$ 12 mil. Mas, o principal problema é a suspensão dos direitos políticos por quatro anos. Assessoria do prefeito diz que ele vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal.
EXPECTATIVA ---- Aliás, voltando ao julgamento do mensalão - aparentemente calmo em meio à repercussão do fato, o prefeito de Uberaba se diz confiante de que será inocentado pelo Supremo. Durante sustentação oral no STF, seu advogado Roberto Pagliuso afirmou que a acusação faz suposições não comprovadas para acusar o ex-ministro dos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro.
A DEFESA ---- O advogado apresentou como principais argumentos de defesa a alegação de que o acusado não tratou de compra de apoio parlamentar, e que os recursos recebidos por ele eram destinados ao pagamento de despesas de campanha, aparentavam ter origem lícita e não tiveram a fonte dissimulada – chamado Caixa 2, crime que, no caso do mensalão, já prescreveu.
 -----------------------
Antônio Cruvinel  (Divulgação)
CAIXA 2 ---- E por falar em Caixa 2, os principais doadores e fornecedores para campanhas em Minas Gerais estão na mira do Tribunal Regional Eleitoral do Estado. O presidente do TRE/MG, desembargador Antônio Carlos Cruvinel, convidou para um encontro, para esta quinta-feira, dia 20 de setembro, as principais entidades representativas dos segmentos econômicos que mais colaboram com as campanhas, sem fazer segredo do assunto em pauta: o Caixa 2. Os réus do mensalão, por exemplo, se defendem, alegando que pegaram recursos do PT para pagar dívidas de campanha, sem a devida oficialização à Justiça Eleitoral, o que caracteriza o crime de Caixa 2.
PUXÃO DE ORELHAS --- De acordo com informações divulgadas no site do Tribunal, o desembargador pretende falar sobre a importância de se fazer uma campanha eleitoral limpa e ética. Também estão sendo convidados para a reunião, várias entidades da sociedade civil e representantes de partidos políticos. A transparência nas contas eleitorais é um dos temas abordados na campanha “Sujeira Não é Legal”, desenvolvida pelo TRE, em parceria com a Cemig, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.
PRESENÇAS ---- Confirmaram presença – segundo a assessoria do TRE/MG, representantes da Federação das Indústrias de Minas Gerais – Fiemg; do Instituto Brasileiro de Mineração – Ibram; do Sindicato da Indústria da Construção Civil – Sinduscon; do Sindicato da Indústria da Construção Pesada – Sicepot; do Sindicato e da Associação das Agências de Publicidade; do Conselho Regional de Contabilidade, entre outros.
 --------------------
REFORÇO HABITACIONAL --- A Caixa Econômica Federal, que já movimentou sozinha, mais de R$ 1 bilhão em programas do governo federal em Uberaba, deixa de ter a exclusividade do financiamento habitacional. O Banco do Brasil também vai financiar moradias do “Minha Casa Minha Vida 2” na cidade. O protocolo de intenções foi assinado dia 18 de setembro, entre o governo municipal e a Superintendência Regional de Minas Geais do BB.
MORADIAS ---Nossa meta  é de construirmos mais 10.500 unidades habitacionais dentro do “Programa Minha Casa Minha Vida 2”, com 14 empreendedores” – afirma o prefeito, que recebeu em seu Gabinete, quase toda a cúpula da Superintendência do BB em Minas: Marcos Melo Frade e José Luiz Pinto Calaza, além dos gerentes de negócios, Rogério Aguiar da Silva, Danival Brás, Tiago Brás e Jorge Baía.“Vocês escolheram a cidade certa para os primeiros negócios” – disse Anderson Adauto aos representantes do Banco do Brasil.

PRESTÍGIO ---- E o deputado federal Marcos Montes foi indicado pelo seu partido, o PSD, para integrar, como titular, a comissão mista que vai analisar a Medida Provisória  579/2012, que trata da redução da tarifa de energia elétrica e da renovação das concessões com vencimento entre 2015 e 2017. Uma prova de prestígio partidário, levando em conta a importância da MP da Energia.
REDUÇÃO ---- Ao assinar a MP, a presidente Dilma Rousseff previu que, a partir de 2013, as residências brasileiras terão uma redução de 16,2% na tarifa de energia elétrica, enquanto as indústrias poderão atingir 28%. O abatimento na tarifa pode ser ainda maior após a conclusão de estudos que serão feitos pela Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel, até março. Senadores e deputados apresentaram emendas à MP, que agora passará por análise prévia de comissão mista, antes de ser votada pelos plenários da Câmara e do Senado.

COMÉRCIO ATIVO ---- Criada pela Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL/Uberaba, em parceria com a CTBC, para amenizar os prejuízos provocados pelas obras do projeto Água Viva aos comerciantes do centro da cidade, a Campanha Comércio Ativo premia os últimos contemplados com a promoção. Os consumidores que fizeram compras na região central da cidade no período de obras foram sorteados com vários prêmios. O presidente da CDL, Fúlvio Ferreira, e o diretor da CTBC/Uberaba, Luiz Eduardo da Cunha Peppe, fizeram a entrega derradeira.
OS CONTEMPLADOS
Notebook  ACCER - Luciane Aparecida Borges, que comprou na Loja  Toca – Comércio de Bijouterias
Notebook  ACCER - Ana Cristina da Silva, que comprou na Loja Rosa Color
Notebook  ACCER - Lisbete Soares, que comprou na Loja D’ellas Calçados e Confecções
Tablet Samsung - Isabel Francisca Santos Ferreira, que comprou na Loja Planeta Sonho

ENQUANTO ISSO ---- A construtora Integral Engenharia tem 90 dias para recuperar todo o pavimento asfáltico da avenida Leopoldino de Oliveira. A empresa iniciou os trabalhos na última terça-feira, 18 de setembro, na pista onde foi implantado o canal paralelo ao canal existente, sob sua responsabilidade contratual. O prefeito Anderson Adauto garante que a  parceria entre município e Integral possibilitará que todas as pistas da avenida sejam recuperadas, uniformizando o pavimento, entre a rua Alfém Paixão e a avenida Guilherme Ferreira.

APOIO PESO PESADO ---- E depois de alguns “marca e desmarca”, o presidente nacional licenciado do PMDB e vice-presidente da República, Michel Temer, finalmente desembarca em Uberaba para a tão anunciada participação na campanha do prefeitável peemedebista Paulo Piau. Deve ficar cerca de duas horas na cidade - tempo suficiente para carreata, caminhada no calçadão da Artur Machado, entrevistas à imprensa.

APOIO PESO PESADO 2 ---- E quem também vai dar as caras na telinha é o senador Aécio Neves (PSDB/MG) - presidenciável de 2014. Não só na telinha: gravou pro horário eleitoral da televisão e do rádio, pro telemarketing, entre outros veículos de comunicação - pedindo votos para o candidato do PSB, deputado estadual Antônio Lerin. A qualquer momento entra no ar.
 ----------------------
APOIO PESO PESADO 3 --- E na reta final da campanha não vai faltar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no horário eleitoral gratuito de Uberaba. Coordenação da coligação “Uberaba Não Pode Parar” (PT/PSL/PRTB/PRB) confirmou que Lula vai agir pessoalmente em defesa da candidatura do deputado estadual petista Adelmo Leão a prefeito.
COMPANHEIROS ---- De acordo com a coligação, Lula afirma que ele e Adelmo sempre estiveram lado a lado, a favor do Brasil e de Uberaba. A declaração é real, visto que o candidato de Uberaba é aliado de Lula desde os primeiros tempos do Partido dos Trabalhadores.
DEPOIMENTO --- Ainda no horário eleitoral – segundo a coordenação da campanha de Adelmo, o ex-presidente fala sobre as ações que promoveu em Uberaba ao longo dos seus oito anos de governo. “Implantamos o SAMU, construímos milhares de casas e expandimos a antiga Faculdade de Medicina em Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Também trouxemos para cá a fábrica de amônia da Petrobras. Com Adelmo, Uberaba vai avançar muito mais. Por isso eu peço seu voto. Em 7 de outubro vote Adelmo, vote 13” – convoca Lula.
Do acervo do PT: Adelmo (de camisa azul) ao lado de Lula, em caminhada
na rua Artur Machado, em Uberaba, na campanha presidencial de 1989
 
É GRÁTIS, CENSURA LIVRE E DIVERTE
(Horário Eleitoral Gratuito)
Candidatos a prefeito e vice-prefeito
*Segundas-feiras, quartas-feiras e sextas-feiras
- Das 7h às 7h30 e das 12h às 12h30, no rádio
- Das 13h às 13h30 e das 20h30 às 21h, na televisão
Candidatos a vereador
*Terças-feiras, quintas-feiras e sábados
- Das 7h às 7h30 e das 12h às 12h30, no rádio
- Das 13h às 13h30 e das 20h30 às 21h, na televisão
*O horário eleitoral dos candidatos de Uberaba é veiculado pelas emissoras de rádio da cidade, e pela TV BandTriângulo (Canal 7) e TV Universitária (Canal 5).
 -------------------------

BATE-BOLA 
Com as esposas dos prefeitáveis

LINDA CARNEIRO
_ Esposa do deputado estadual Adelmo Carneiro Leão, candidato a prefeito pelo PT
*Amar é... compartilhar.
*Família é... minha estrutura, minha base. É o que me sustenta.
*Minha cor preferida é... azul
*Cor preferida dele é ... azul
*Meu doce preferido é ... chocolate
*Doce preferido dele é... de mangaba
*Meu livro preferido é ... eu leio muito e tenho um gosto eclético. Entrego-me à leitura, portanto o livro preferido é sempre o que estou lendo no momento. Estou lendo o Infinito na Palma da sua Mão, de Rubem Alves.
*Livro preferido dele é ... Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa.
*Minha música preferida é ... Fico Assim sem Você, de Adriana Calcanhoto, cantada por minha neta Laís.
*Música preferida dele é ... Luar do sertão.
*Cidade que eu gostaria de conhecer ... São Luís do Maranhão
*Cidade que ele gostaria de conhecer ... Barcelona, Espanha
*Minha casa é... meu refúgio
*Minha praça preferida em Uberaba é ... da Igreja de Santa Rita.
*Uberaba é... uma cidade ótima para se viver, uma cidade que tem futuro.

ESTER MODESTO
_ Esposa do jornalista e artista (cover de Raul Seixas), Edson Santana, candidato a prefeito pelo PPS
*Amar é ... amar.
*Família é ... aquela que temos.
*Minha cor preferida é ... não tenho preferência, gosto de todas as cores.
*A cor preferida dele é ... também não tem preferência.
*Meu doce preferido é ... de leite
*O doce preferido dele é ... de leite.
*Meu livro preferido é ... "Personalidade" de Allport.
*O livro preferido dele é ... " O Evangelho segundo o Espiritismo" de Alan Kardec.
*Minha música preferida é ... "Sonata ao Luar", Beethoven.
*A música preferida dele é ... "Sociedade Alternativa", de Raul Seixas.
*Cidade que eu gostaria de conhecer ... as cidades de Oiapoque e Chuí.
*Cidade que ele gostaria de conhecer ... Gramado
*Minha casa é ... uma importante conquista em minha vida.
*Minha praça preferida em Uberaba é ... Rui Barbosa.
*Uberaba é ... a cidade que me traz paz.  

ANGELINA SAWAN
_ Esposa do médico, empresário e ex-deputado estadual, Fahim Sawan, candidato a prefeito pelo PSDB
*Amar é ... viver
*Família é ... tudo
*Minha cor preferida é ... azul turquesa
*A cor preferida dele é ... azul claro
*Meu doce preferido é ... chocolate
*O doce preferido dele é ... de figo
*Meu livro preferido é... O Dom Supremo
*O livro preferido dele é ... a Bíblia
*Minha música preferida é ... da Dione Warik
*A música preferida dele é ... New York New York
*Cidade que eu gostaria de conhecer ... Ilha da Mikonos
*Cidade que ele gostaria de conhecer ... Tókio
*Minha casa é ... acolhimento
*Minha praça preferida em Uberaba é ... do Grupo Brasil, onde morava minha avó e eu brincava
*Uberaba é ... a cidade que amo e onde quero viver para sempre

SANDRA MENEZES
_ Esposa do deputado estadual Antônio Lerin, candidato a prefeito pelo PSB
*Amar é ... incrível
*Família é ... ternura
*Minha cor preferida é ... azul
*A cor preferida dele é ... verde
*Meu doce preferido é ... doce de leite
*O doce preferido dele é ... doce de leite
*Meu livro preferido é ... a Bíblia
*O livro preferido dele é ...O Príncipe. Não é o preferido, mas, ele diz que todo político tem que ler
*Minha música preferida é ... todas da Marisa Montes
*A música preferida dele é ... Seio de Minas, da Paula Fernandes
*Cidade que eu gostaria de conhecer ... Paris
*Cidade que ele gostaria de conhecer ... Paris
*Minha casa é ... aconchegante
*Minha praça preferida em Uberaba é ... da Abadia
*Uberaba é ... apaixonante

HELOÍSA NOGUEIRA
_ Esposa do deputado federal Paulo Piau, candidato a prefeito pelo PMDB
*Amar é ... doação e fazer as pessoas felizes.
*Família é ... meu porto seguro
*Minha cor preferida é ... branca
*A cor preferida dele é ... azul
*Meu doce preferido é ... de leite
*Doce preferido dele é ... pé de moleque
*Meu livro preferido é ... de autoajuda
*O livro preferido dele é ... Uma breve história do mundo
*Minha música preferida é ... Detalhes
*A música preferida dele é ... Meu país
*Cidade que eu gostaria de conhecer ... Tóquio
*Cidade que ele gostaria de conhecer ... Nova Délhi
*Minha casa é ... meu céu aqui na terra
*Minha praça preferida em Uberaba é ... de Santa Rita
*Uberaba é ... minha terra do coração
 ----------------------------


SONHO DE PRIMEIRA-DAMA
“Promover a inclusão social de pessoas com necessidades especiais; valorizar a arte e a leitura, através de bibliotecas ambulantes nos bairros; implantar atendimento psicopedagógico nas escolas”

Giselda Campos
A discretíssima bacharela em Psicologia Clínica, Linda Beatriz de Oliveira Carneiro Leão,
60 anos, sempre envolvida com trabalho voluntário, não tem dúvida de que é chegado o momento de seu marido governar Uberaba e colocar em prática um amplo projeto de desenvolvimento humano, econômico e social. “Após 45 anos de convivência diária com ele, compreendo a dimensão do seu trabalho e o sentido da missão que ele imprime em sua militância política” – afirma a companheira do deputado estadual e candidato a prefeito pelo PT, Adelmo Carneiro Leão. “Eu me coloco como colaboradora, parceira e melhor amiga dele” – destaca. Linda Beatriz é a primeira entrevistada da série inédita que o JORNAL DE UBERABA (JU) promove a partir de hoje, com as esposas dos homens que disputam o voto popular para administrar Uberaba no mandato 2013/2016. A ordem das entrevistas segue a ordem em que elas foram feitas. E seu objetivo principal é mostrar, através de suas companheiras, um pouco da vida íntima dos candidatos, suas preferências pessoais, o relacionamento com as famílias. E ainda: o que pensam estas mulheres sobre o envolvimento de seus maridos com a política e o que elas sonham fazer como primeira-dama. São entrevistas para serem lidas com a simplicidade do coração, e que por isso mesmo, me permitem um pouco de informalidade. Confira.

JORNAL DE UBERABA - Quando, como e onde você conheceu o deputado Adelmo Carneiro Leão?
LINDA BEATRIZ - A primeira vez que vi o Adelmo foi no colégio Dr. José Ferreira, onde estudávamos. Ele estava fazendo um discurso num evento organizado pelo grêmio estudantil, do qual era vice-presidente. Fiquei encantada pela forma como ele discursava. Eu tinha 16 anos e ele 18 anos. Passamos a nos encontrar nos intervalos das aulas e logo começamos a namorar.

JU – Onde e quando se casaram?
LINDA – Nos casamos em Uberaba, na Igreja da Adoração Perpétua, no dia 16 de dezembro de 1972.

JU – Como foi o começo do casamento?
LINDA - Quando nos casamos, Adelmo estudava Medicina e era meu professor no terceiro colegial da Escola Agrotécnica Dr. Licurgo Leite. Naquela época, eu gostava de cozinhar para nós dois. Adelmo gostava muito das carnes e dos peixes que eu fazia.

JU – Quantos filhos nasceram desta união?
LINDA - Temos cinco filhos: Marcus Frederick (38 anos, arquiteto); Paulo Fernando (37 anos, médico); Carlos Renato (35 anos, advogado); André Luiz (33 anos, com formação incompleta em Ciências Sociais) e Pedro Vinícius (31 anos, advogado).

JU – Que sentimentos provocou em você o ingresso do deputado na política?
LINDA - A entrada de Adelmo na política aconteceu naturalmente, como consequência de sua atuação na vida estudantil, na Comissão de Direitos Humanos, nas Pastorais e como professor. A sua filiação ao Partido dos Trabalhadores, o PT, ocorreu em 1986. Aos poucos eu também fui me engajando nesta jornada e me filiei ao PT. A partir daí, participei ao lado de Adelmo de muitas lutas e de muitas campanhas. O interesse pela política sempre esteve presente, também na minha vida. Na minha infância em um sítio, onde as informações chegavam até nós por meio do rádio de pilha e dos jornais que chegavam de Uberaba, o noticiário político era acompanhado com grande interesse pelo meu avô. Meu pai e um tio concorreram a cargos eletivos e, nós, as crianças e adolescentes da família, participávamos das campanhas distribuindo santinhos e ouvindo os discursos.

JU - Como você se sente hoje com relação à vida política do seu marido?
LINDA - Após 45 anos de convivência diária com Adelmo, compreendo a dimensão do seu trabalho e o sentido da missão que ele imprime em sua militância política. Eu me coloco como colaboradora, parceira e melhor amiga dele.

JU - Houve algum momento em que a política interferiu negativamente na vida de vocês?
LINDA – A política sempre foi uma grande rival, mas nunca chegou a abalar nosso casamento.  Adelmo, embora menos presente do que gostaríamos, sempre foi um marido e um pai afetuoso. Eu cuidava das crianças durante o dia e à noite elas eram do pai. Na adolescência os nossos filhos reclamavam das ausências do pai. Mas quando estava presente, Adelmo sempre foi um pai carinhoso, um educador firme e um modelo para os filhos, que agora o compreendem e admiram a sua luta. Hoje, nas caminhadas de Adelmo nesta campanha pela Prefeitura de Uberaba, venho compartilhando com ele a alegria de reencontrar amigos, colegas de escola, vizinhos e companheiros das várias campanhas que já fizemos.

JU - O que mais a atrai no deputado?
LINDA - Adelmo é um homem firme, determinado e experiente, mas o que mais me atrai nele é a sua incansável crença na política como meio de transformação da sociedade e de promoção dos direitos humanos. Adelmo conserva nos olhos a mesma chama que atraiu a minha atenção quando o vi pela primeira vez, fazendo um discurso no grêmio estudantil do colégio Dr. José Ferreira. 

JU – Pinta ciúme?
LINDA - Adelmo e eu temos uma relação madura, fundada na confiança e no respeito, portanto, não sentimos ciúmes um do outro. O assédio é resultante da exposição pública e não interfere em nossa relação.

JU – Se fosse recomeçar hoje, você faria tudo de novo?
LINDA – Faria, exatamente como fiz até agora.

JU - Por que o deputado Adelmo Leão quer ser prefeito de Uberaba?
LINDA - Adelmo, em sua militância política, sempre serviu a Uberaba. Como ele mesmo diz: ser prefeito é a maior missão da sua vida. Em sua atuação como deputado estadual, Adelmo lutou muito pelos interesses da nossa cidade e ajudou a melhorar as condições de vida não apenas aqui, mas em todo o Estado. Agora, com a experiência acumulada em todos estes anos, vejo que ele está preparado para levar adiante os projetos de desenvolvimento de Uberaba. Nos últimos anos, Adelmo esteve ao lado do prefeito Anderson Adauto. Ele tem participação em muitos projetos que ajudaram Uberaba a dar o salto de desenvolvimento que estamos vendo, e não quer que este ciclo de prosperidade seja interrompido. Adelmo acredita que este é o melhor momento para ser prefeito de Uberaba e eu acho que ele está certo. Ele tem o apoio da presidenta Dilma Rousseff, que também é do PT, da mesma forma que Anderson teve apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, também do PT. Adelmo tem uma grande preocupação em melhorar a Educação da nossa gente. Para ele, o desenvolvimento humano e social passa pela Educação e esta vai ser uma de suas prioridades. Eu, como mãe e mulher, fico muito orgulhosa de ter um marido com esta sensibilidade. Também vejo o meu marido animado e seguro de que vai fazer a nossa cidade continuar e avançar. 

JU - Como moradora de Uberaba, o que você espera de um eventual governo Adelmo Leão?
LINDA - Adelmo é persistente, sabe honrar seus compromissos. Tenho certeza de que ele vai conseguir levar adiante os projetos de desenvolvimento da nossa cidade. Fico confiante de que Adelmo vai fazer uma administração na qual o ser humano esteja em primeiro lugar, que reconheça e valorize o servidor público, execute com eficiência seus projetos para a Educação e que possa fazer muito pela Saúde. Adelmo é médico e sabe que precisamos de mais médicos nas unidade de saúde, mais vagas nos hospitais, melhor atendimento nas emergências e de um excelente trabalho de prevenção de doenças.  A Uberaba de hoje é uma cidade dinâmica, com economia vigorosa, cuja população sente orgulho das conquistas que fizemos. Adelmo é o único capaz de continuar este projeto.

JU - Se você fosse preparar sozinha um plano de governo para o candidato Adelmo Leão, quais seriam as três prioridades que defenderia?
LINDA - Meu plano de governo daria prioridade às crianças, aos portadores de necessidades especiais e aos idosos.

JU - O que vocês gostam de fazer juntos?
LINDA - Nós gostamos de namorar, de sair para jantar e passar os finais de semana em casa, com a família.

JU - O que é preciso fazer para manter o casamento com um político?
LINDA - É preciso que cada um tenha a sua independência e que haja respeito e cumplicidade entre os dois.

JU – Você é palpiteira sobre o trabalho dele?
LINDA - Não. Adelmo tem o trabalho dele e eu participo apenas como colaboradora. Respeito as opiniões dele e participo apenas pontualmente, quando sou solicitada.

JU - Cite três projetos que você gostaria de implementar como primeira-dama.
LINDA - O que eu acho mais importante é cuidar das pessoas. Por exemplo: precisamos elaborar e executar projetos que promovam a inclusão social de pessoas com necessidades especiais. Outro projeto que considero relevante é a valorização da arte e da leitura, com implantação de bibliotecas ambulantes nos bairros para incentivar e valorizar as inteligências múltiplas das nossas crianças. Também considero importante a implantação de um sistema de atendimento psicopedagógico nas escolas para diminuir a dificuldade de aprendizagem de nossas crianças.
------------------------

Ester com as filhas Luria e Isabela

“A educação é a base para a estrutura da sociedade”
Giselda Campos
A pedagoga Ester Modesto, 41 anos, professora na Escola Estadual Anexa à Supam, espera transparência e eficiência do próximo prefeito de Uberaba, e sabe que isso estará garantido se seu marido for o eleito em outubro. Após dez anos de casamento, ela garante que o jornalista e artista Edson Santana, candidato pelo PPS, preserva o mesmo respeito, cortesia e companheirismo que marcam o relacionamento dos dois desde o início. “A gente conhece um bom político também pelo tratamento que ele dispensa à família” – ensina ela.
Ester Modesto é a segunda entrevistada da série inédita que o JORNAL DE UBERABA (JU) promove com as esposas dos homens que querem governar Uberaba no mandato 2013/2016. A ordem das entrevistas segue a ordem em que elas foram feitas. E seu objetivo principal é mostrar, através de suas companheiras, um pouco da vida íntima dos candidatos, suas preferências pessoais, o relacionamento com as famílias. Como eu disse na entrevista anterior – com a psicóloga clínica Linda Carneiro, mulher do deputado estadual Adelmo Carneiro, candidato do PT, estas entrevistas devem ser lidas com a simplicidade do coração. Confira.

JORNAL DE UBERABA - Quando, como e onde você conheceu o jornalista Edson Santana?
ESTER MODESTO - Através de um casal de amigos em comum de Peirópolis. Nos conhecemos, ficamos amigos e passamos a namorar.

JU – Há quanto tempo estão juntos?
ESTER – Namoramos durante dois anos, ficamos noivos em uma reunião simples e familiar. Meses depois, passamos a viver juntos. Decidimos por não realizarmos uma cerimônia formal, e estamos vivendo em regime de união estável há dez anos.

JU – Quais os desafios da união?
ESTER – Nosso primeiro desafio juntos foi o mesmo enfrentado pela maioria dos casais: construir ou adquirir a própria casa, objetivo alcançado pouco após termos formalizado a união. Quanto ao convívio do dia-a-dia, levamos uma vida simples, procuramos dividir algumas atividades da casa, como cozinhar, lavar a louça, cuidar das crianças etc.

JU – Quantos filhos vocês têm?
ESTER - Temos três filhas: Giovanna, de 16 anos - do meu primeiro casamento; Luria, de 6 anos, e Isabela, de 3 anos, sendo as menores, fruto do casamento com o Edinho.

JU – Que sentimentos provocou em você o ingresso dele na política?
ESTER – Fiquei preocupada. Afinal, tinha receio quanto ao olhar crítico das pessoas em relação ao meu marido na condição de político. Vivemos um momento em que as pessoas não acreditam em políticos corretos, honestos etc. Político tem se transformado em sinônimo de corrupto, ladrão. Tinha receio que ele pudesse ser visto como um desses "políticos sujos". Conheço a índole do Edinho, uma pessoa honesta,  justa, preocupada realmente com o bem-estar das pessoas, que tem uma personalidade madura. Ele faz o seu trabalho de forma profissional e acredito que será assim em qualquer outra área que vier a atuar. Hoje, entendo, que esse olhar crítico das pessoas acontece em todas as áreas. Felizmente, em relação ao Edinho, percebo que a população tem compreendido que, na política também é possível haver pessoas bem intencionadas que não se deixam levar pelas práticas viciosas e ambiciosas que resultam em má conduta. 

JU - Como você se sente hoje com relação à vida política do seu marido?
ESTER – Mais tranquila. Embora a partir do momento em que o nome dele foi aprovado na convenção do partido como candidato a prefeito, tudo passou a significar algo novo em nossas vidas, mas, aos poucos vamos nos adaptando.

JU - Houve algum momento em que a política interferiu negativamente na vida de vocês?
ESTER – Não. Tudo em relação à nossa vida é tratado e definido por meio do diálogo, onde buscamos chegar a um consenso sobre o que fazer, ou não.

JU - O que mais a atrai nele?
ESTER - O  modo  que me trata, o respeito, o jeito que me aceita como sou, e ao mesmo tempo contribui para o meu crescimento pessoal e espiritual. Ele é carismático, companheiro, cortês. Enfim, as coisas mais simples são as que fazem uma pessoa ser uma grande pessoa. Mas não posso fazer muita propaganda (rsrsrsrs).

JU – Pinta ciúme?
ESTER – Não somos ciumentos. Com relação ao assédio, o Edinho, além de jornalista, trabalha também no meio artístico como cover do Raul  Seixas. Os assédios acontecem, sabemos disso, mas volto a ressaltar a índole, o respeito, o diálogo e a personalidade do meu marido.

JU – Se fosse recomeçar hoje, você faria tudo de novo?
ESTER – Faria.

JU - Por que ele quer ser prefeito de Uberaba?
ESTER – Porque ele acredita que é possível fazer mais pela cidade, tendo como base a boa vontade, a tomada de atitude em prol do bem-comum.

JU - Como moradora de Uberaba, o que você espera de um eventual governo Edson Santana?
ESTER – Transparência e eficiência em ações que realmente atendam aos anseios da comunidade.

JU - Se você fosse preparar sozinha um plano de governo para o candidato Edson Santana, quais seriam as três prioridades que defenderia?
ESTER – Investimentos na educação, pois ela é a base para a estrutura da sociedade;  além de soluções para  problemas de diversas áreas, como segurança, saúde, estabilidade econômica, trânsito etc. 

JU - O que vocês gostam de fazer juntos?
ESTER – Muita coisa: assistir a um bom filme, sair para passear, ouvir música, conversar, enfim, estarmos juntos.

JU - O que é preciso fazer para manter o casamento com um político?
ESTER - É preciso amor. O amor é primordial em qualquer casamento.


JU – Você é palpiteira sobre o trabalho dele?
ESTER - Não. Às vezes dialogamos sobre as questões de trabalho, mas sem interferir nas decisões um do outro.

JU - Cite três projetos que você gostaria de implementar como primeira-dama.
ESTER - No meu entendimento, primeira-dama não é cargo, e sim, um papel representativo da mulher junto ao governo. Portanto, não penso em ter uma atuação administrativa na prefeitura. 
--------------------------
Angelina com as netas Amanda, Valentina e Florença
“Não existe fiscal
mais chata que eu”
Giselda Campos
A decoradora e pedagoga Angelina Oliveira Rebellato Sawan, 52 anos, nascida e apaixonada por Uberaba, afirma que será a fiscal mais chata do governo do seu marido. “Mas, não tenho dúvida de que ele fará uma administração realmente compromissada com o bem-estar da comunidade” – ressalta a companheira do médico, empresário e ex-deputado estadual Fahim Sawan, do PSDB. Angelina é a terceira entrevistada da série inédita que o JORNAL DE UBERABA (JU) promove com as esposas dos candidatos majoritários, que disputam os votos do eleitorado para o mandato 2013/2016. A ordem das entrevistas segue a ordem em que elas foram feitas. Vale lembrar que o objetivo principal é mostrar, através de suas companheiras, um pouco da vida íntima dos candidatos, suas preferências pessoais, o relacionamento com as famílias. Como eu disse nas entrevistas anteriores – com a psicóloga clínica Linda Carneiro, mulher do deputado estadual Adelmo Carneiro, candidato do PT, e Ester Modesto, esposa do jornalista Edson Santa, do PPS, estas entrevistas devem ser lidas com a simplicidade do coração. Confira.

JORNAL DE UBERABA - Quando, como e onde você conheceu o candidato Fahim Sawan?
ANGELINA OLIVEIRA REBELLATO SAWAN – Nos conhecemos na festa de 80 anos da minha avó materna, em Uberaba. Namoramos durante seis meses, o último deles já usando a aliança de noivado. Nos casamos dia 13 de abril de 1985, na Igreja São Domingos.

JU – Como foi o início do casamento?
ANGELINA – Muita alegria, muito amor, muito namoro e loucos pra termos filhos logo.

JU – Quantos filhos vocês têm?
ESTER - Temos três filhas lindíssimas: Mariana, de 26 anos; Michelle, de 25 anos, e Camila, de 23 anos, e três netinhas: Amanda, Valentina e Florença.

JU – Que sentimentos provocou em você o ingresso dele na política?
ANGELINA – No início, a política não foi bem-vinda na nossa vida, como acho que acontece em todo lar estruturado. Ela nos rouba a pessoa que amamos. Além disso, provoca muitas conversas paralelas.

JU – E hoje, como você se sente com relação à vida política do seu marido?
ANGELINA – Hoje me sinto mais tranquila. Hoje sei do que ele é capaz de fazer enquanto político. Já tivemos experiência suficiente pra que ele mostrasse seu lado ético, idealista. Antes da política eu conhecia seu lado humano, mas agora, conheço também seu lado cidadão. O Fahim é um bom homem, cheio de boas ideias, tudo o que fez e faz em sua vida é com dedicação e amor.

JU – Então, você não acha mais que perdeu a pessoa amada pra política?
ANGELINA – Não. Hoje eu sigo com ele. A política me ganhou. Aquele tempo não existe mais. Juntos, fomos vencendo as minhas dúvidas. Nossa vida de casados é marcada pelo diálogo, conversamos sobre tudo.

JU – E as conversas paralelas, deixaram de incomodar?
ANGELINA – Não diria isso. É sempre ruim saber que estão fazendo fofocas e calúnias e que você não tem como se defender. Mas, estas coisas não atingem mais a mim e ao Fahim. Achamos ruim por causa das nossas filhas.

JU - O que mais a atrai nele?
ANGELINA – Tudo (rsrsrs). Tudo me atrai nele desde o primeiro dia em que o vi. Desde que nos encontramos pela primeira vez, ele é o homem da minha vida. É um dengo só comigo! Ele me transmite tudo que preciso enquanto mulher, companheira, amiga, mãe. Fico ansiosa todo dia, esperando ele chegar em casa. Há 27 anos que tenho saudades diariamente, pois a presença dele faz com que eu me sinta querida e necessária.

JU – Tem ciúme no casamento?
ANGELINA – Ciúmes?!!!!! (rsrsrsrs) Eu era enlouquecida quando casei. Mas, passou. Hoje sou tranquila. É claro que tem assedio. Mas confio nele e confio no que eu represento pra ele. Somos almas gêmeas. Passamos por várias campanhas sem nenhum problema, mas na campanha atual houve quem tentasse nos desestruturar. Se deu mal. Não vamos cair em maldades. Somos como rocha. Vai aqui um recado: esta história de difamar as pessoas está fora de moda!

JU – Se fosse recomeçar hoje, você faria tudo de novo?
ANGELINA – Faria tudo de novo ao lado do Fahim, quantas vezes fossem necessárias. Minhas vida só tem coisa boa. Quem me conhece sabe o quanto sou feliz. Problemas, todos nós temos. Mas, no nosso caso, não existe nenhum problema que consigamos resolver juntos.

JU - Por que ele quer ser prefeito de Uberaba?
ANGELINA – Porque enquanto pessoa física ele não tem como ajudar a todos que precisam e sofremos muito com isso. Como prefeito é diferente. Ele terá condições de implementar projetos macros, que beneficiarão à comunidade de um modo geral. Acho que a vida é linda e que todos deveriam ter esta visão. O Fahim, como prefeito, vai abrir esta oportunidade. E eu vou estar lá, ao lado dele, torcendo e lembrando de cada promessa.

JU - Como moradora de Uberaba, o que você espera de um eventual governo Fahim Sawan?
ANGELINA – Espero um governo que seja a cara dele: humano, sensível, transparente, compromissado com o bem-estar de todos e com o desenvolvimento econômico e social de Uberaba.

JU - Se você fosse preparar sozinha um plano de governo para o candidato Fahim Sawan, quais seriam as prioridades que defenderia?
ANGELINA – Grande pergunta! Esta semana estávamos conversando e eu disse pra ele: “amor, não esqueça de dar um destaque no seu plano de governo para a reinserção social”. É que eu tinha acabado de me reunir com 60 internos de uma instituição de combate às drogas, inclusive ao álcool, e fiquei muito sensibilizada. Os próprios internos têm medo de recaídas, pois quando saem da instituição ficam à mercê das mesmas influências. É preciso criar um amplo programa de apoio a estas pessoas. Outro tema que mexe comigo é a questão da saúde mental. Faz-se tão pouco pelos portadores de doença mental! Sem saúde mental, a pessoa não tem alegria de viver.

JU - O que vocês gostam de fazer juntos?
ANGELINA – Gostamos de viajar, de passar o final de semana no rancho com nossas filhas, nossas netas. Gostamos de reunir a família e os amigos.

JU - O que é preciso fazer para manter o casamento com um político?
ANGELINA – Acho que qualquer casamento só se mantém na base do amor, do respeito e da confiança. A política não pode e não deve interferir. O que eu faço pelo meu casamento não tem nada a ver com o político, mas sim, com o homem que eu amo.

JU – Você é palpiteira sobre o trabalho dele?
ANGELINA – (rsrsrs) Acho que sou palpiteira na vida da minha família toda, Giselda. Meus genros que o digam! No caso do Fahim, ele ouve, pondera, e no fim tudo dá certo. Sou uma bomba atômica. Ele é a serenidade em pessoa.

JU - Cite três projetos que você gostaria de implementar como primeira-dama.
ANGELINA – Gostaria de contribuir com a humanização da saúde, da educação e da segurança pública.

------------------

Sandra, com o filho Thiago
“É bom poder compartilhar seus sonhos e suas realizações”
Giselda Campos
A artesã e artista plástica, graduada em Educação Física, Sandra Menezes Lerin, 47 anos, diz que seu marido é pé quente, e não tem dúvida de que isso vai repercutir positivamente no seu governo. “Nos casamos durante a Copa nos Estados Unidos, e o Brasil foi vencedor; fizemos um consórcio de uma casa assim que nos casamos, e fomos os primeiros sorteados” – conta ela. O marido de Sandra, o deputado estadual Antônio Lerin, do PSB, tem paixão antiga pela política, o que acabou influenciando a companheira. Sandra é a quarta entrevistada da série inédita que o JORNAL DE UBERABA (JU) promove com as esposas dos candidatos a prefeito. A ordem das entrevistas segue a ordem em que elas foram feitas. O objetivo principal desta série é apresentar, ao eleitorado, um pouco da vida íntima dos candidatos, suas preferências pessoais, o relacionamento com as famílias. Já foram entrevistadas Linda Carneiro, mulher do deputado estadual Adelmo Carneiro, candidato do PT; Ester Modesto, esposa do jornalista Edson Santana, do PPS, e Angelina Sawan, companheira do médico e empresário Fahim Sawan, do PSDB. São entrevistas para serem lidas com a simplicidade do coração. Confira.

JORNAL DE UBERABA - Quando, como e onde você e o deputado Antônio Lerin se conheceram?
SANDRA MENEZES LERIN
-  Eu o conheci por meio de minha irmã, que foi vizinha da família dele. Ela nos apresentou e, mesmo sendo tímida, senti que estava diante de alguém que seria muito importante na minha vida.

JU – Há quanto tempo estão juntos?
SANDRA – Estamos juntos há mais de 20 anos. Namoramos durante cinco anos, e nos casamos sem passar pelo noivado. Somos casados apenas no civil, mas ainda quero me casar na Igreja. Quero renovar meus votos. O casamento aconteceu dia 23 de junho de 1994, no ano da Copa. Inclusive, o Lerin marcou nosso casamento para antes do jogo da seleção brasileira, que ganhou a disputa e a Copa do Mundo dos Estados Unidos. Acredito que formamos um casal pé quente.

JU – Ser pé quente ajudou também no início do casamento?
SANDRA –
Pois é. Lembro-me do início do nosso casamento, quando fizemos o consórcio de nossa casa. Fomos os primeiros sorteados. Foi marcante, porque para um casal em início da vida a dois, é muito importante ter um lar, um lugar onde constituir e alicerçar a família.

JU – Vocês já estavam envolvidos com política?
SANDRA – O Lerin sempre gostou de política. Aliás, vivemos um momento muito especial quando tivemos nosso filho Thiago, que hoje está com 15 anos. Sobrava leite e nós pensamos em doar, mas em Uberaba não existia um banco para armazenar. Foi quando o Lerin, como vereador, mandou um projeto ao então prefeito Marcos Montes (se referindo ao ex-prefeito e atual deputado federal e presidente do PSD/Uberaba e apoiador da candidatura de Lerin a prefeito). Ele pedia a criação do Banco de Leite Humano e foi atendido pelo então prefeito. Hoje, temos orgulho de ver esse espaço tão importante salvando vidas. Mas, temos que ajudar mais, porque é preciso estimular a doação e dar suporte ao local para que possa dar um atendimento ainda mais eficiente. O trabalho que eles desenvolvem ali é abençoado.

JU - Quantos filhos vocês têm?
SANDRA -
O Thiago.

JU – Que sentimentos provocou em você a entrada dele na política?
SANDRA - A gente sempre tem um pouco de inquietude em situações de mudança extrema. A vida pública é regada a dedicação, mas, muitas vezes não há reconhecimento por este esforço. A política está muito desgastada no Brasil e as pessoas têm muito receio do político, hoje. Antigamente ser político era sinônimo de status, mas, atualmente se você tem boa intenção tem que lutar muito para provar que é capaz, que é honesto. As pessoas têm preconceito.

JU - Como você se sente hoje?
SANDRA -
Nós acabamos nos adaptando a essa nova vida pública e tomando gosto por ela. Respeito muito a escolha de meu marido, porque vejo nele uma pessoa séria e comprometida. Lerin, desde criança queria servir, trabalhar pela comunidade. Sabemos da importância desse desafio que ele se propôs a enfrentar agora, mas, ele está preparado para administrar Uberaba. Conheço-o muito bem e sei do amor que ele tem por essa terra e por toda a nossa gente. Ele realmente quer dar seu melhor por Uberaba, e com apoio do governador Antonio Anastasia e do governo federal finalmente poderemos crescer, valorizar nossa cidade, seu potencial.

JU – O que se destaca nele, enquanto político?
SANDRA - Lerin tem o poder de amansar quem está bravo e de falar com clareza com quem não compreende bem, sabe como se relacionar com as pessoas. Sabe chegar e conquistar seu espaço com humildade. Admiro muito meu marido pelo homem íntegro e pelo pai exemplar que ele se tornou. Mas, ver tudo o que ele conquistou por nossa Uberaba também me faz sentir orgulho dele como político. É bom poder compartilhar seus sonhos e suas realizações.

JU - Houve algum momento em que a política interferiu de forma negativa na vida de casados?
SANDRA -
Tudo que muda sua rotina precisa ser adaptado, ou não contribui para melhorar, e acaba prejudicando. Com a gente foi assim. Todos nós nos adaptamos ao momento do Lerin na vida política e ele nos contagiou com suas metas e seu trabalho. Somos eleitores e cabos eleitorais fiéis dele, porque acreditamos no seu esforço e na sua vontade de auxiliar as pessoas.

JU - O que mais a atrai nele, seja como homem, seja como político?
SANDRA -
É um homem de fácil diálogo. Um pouco teimoso sim, mas acho que isso acaba sendo uma qualidade, porque se o Lerin não fosse persistente em tudo, não teria chegado onde chegou, sendo um homem de família humilde, porém trabalhadora e unida. Ele não tem medo do trabalho e acredita sempre no sucesso. Não existe meta que ele não alcance. Considero meu marido um exemplo de homem vencedor.

JU – Você tem ciúmes?
SANDRA -
Não tem como ter ciúmes do Lerin. Ele é um homem bem-humorado, carinhoso com as pessoas. Abraça todo mundo, brinca. Se eu for ter um ataque de nervos a cada vez que ele faz isso tenho que ir ao terapeuta. O Lerin é assim. Atento às pessoas e não faz distinção de classe social, religião, de nada. É totalmente acessível.

JU - Se você tivesse que recomeçar, faria tudo de novo?
SANDRA -
Nós não podemos nos arrepender do que fazemos porque tudo faz parte de um aprendizado.  Estou feliz por ter passado tudo o que passei ao lado do Lerin, porque hoje sabemos o quanto é importante um relacionamento maduro, saudável e construtivo.

JU - Por que ele quer ser prefeito de Uberaba?
SANDRA -
Ele quer trabalhar por Uberaba de um jeito que como deputado não tem como. Um deputado pode representar a cidade, a região, mas um prefeito tem o poder da decisão, tem força para falar com o governo estadual e federal com a autoridade de um gestor. Isso o credenciará a trazer muito mais benefício para nossa cidade. Uberaba só terá a ganhar com Lerin na prefeitura. Ele, mais do que ninguém, sabe do que a nossa gente precisa. Ele é apaixonado por Uberaba e conhece cada pedacinho dela. Nossa gente e nossa cidade estarão em boas mãos com Lerin prefeito.

JU - Como moradora de Uberaba, o que você espera de um eventual governo Lerin?
SANDRA -
Muito comprometimento, muita garra, trabalho e honestidade. O Lerin não promete sonhos, trabalha pela realidade, para transformar problemas em soluções e para conquistar metas. Ele é um vencedor. Foi assim desde pequeno. De vendedor de picolé ele passou a dono de bar, depois dono de supermercado e só não deu continuidade a esses investimentos porque a política falou mais alto na vida dele e não dava para conciliar as duas coisas. Acredito no potencial dele e sei que suas prioridades são cuidar bem das pessoas e impulsionar Uberaba para melhorar a qualidade de vida da população e dar mais oportunidades aos nossos trabalhadores.

JU - Cite três projetos que você gostaria de implementar como primeira-dama.
SANDRA -
A valorização do terceiro setor é uma meta que Lerin tem no seu governo e que eu trabalharei para que seja uma realidade logo no primeiro ano. Precisamos tratar com carinho essas importantes instituições que lidam com dependentes químicos, portadores de deficiência, crianças carentes. Também quero que ele faça uma gestão eficiente na saúde, porque temos a questão do Hospital da Criança, que tanto faz por nossa cidade mas que precisa de maior atenção do poder público. Outra coisa, de forma resumida, seria a valorização da mulher, enquanto mãe, enquanto pilar de sustentação da família. É preciso trabalhar fortemente a participação da mulher na nossa sociedade. A mulher tem muito a contribuir. É preciso dar a ela segurança, coibir as agressões em família e devolver a ela a autoestima, com a valorização da família.
JU - O que vocês mais gostam de fazer juntos?
SANDRA -
Descanso é uma coisa que o Lerin não tem. Ele gosta muito de cozinhar, e eu o ajudo no que posso porque quando ele vai para a cozinha quer inovar sempre. Mas até a comidinha simples dele tem um tempero diferente. Sempre que podemos vamos à praia também, para relaxar um pouco. Passar momentos a sós.

JU - O que é preciso fazer para manter um casamento com um político?
SANDRA -
Ter paciência, entrar no clima da política e ter confiança na pessoa que está ao nosso lado.
JU - Você é palpiteira no trabalho dele?
SANDRA -
Nem tanto. Mas, ele me ouve, respeita minha opinião. Em política tenho muito a aprender com ele. Mas, já desenvolvi um gostinho especial por isso.
   --------------------


“Ele vai fazer de Uberaba uma cidade melhor pra se viver”
Giselda Campos
A técnica em economia Heloísa Maria de Carvalho Nogueira, 57 anos, encerra a série inédita de entrevistas realizadas pelo JORNAL DE UBERABA (JU) com as esposas dos homens que disputam os votos do eleitorado para governar o município. “Tenho um grande orgulho dele” – afirma Heloísa, há 41 anos convivendo com o deputado federal Paulo Piau, do PMDB. “Não tenho dúvida de que ele vai fazer de Uberaba uma cidade muito melhor pra se viver” – acrescenta. A ordem das entrevistas seguiu a ordem em que elas foram feitas. E seu objetivo principal é apresentar, ao eleitorado, um pouco da vida íntima dos candidatos, suas preferências pessoais, o relacionamento com as famílias. Foram entrevistadas Linda Carneiro, mulher do deputado estadual Adelmo Carneiro, candidato do PT; Ester Modesto, esposa do jornalista Edson Santana, do PPS; Angelina Sawan, companheira do médico e empresário Fahim Sawan, do PSDB, e Sandra Menezes, esposa do deputado estadual Antônio Lerin, do PSB. O JU também deu espaço para que alguém indicado pelo candidato Wagner do Júnior, do PTC, falasse sobre sua vida em família. Solteiro, ele indicou a cunhada e amiga Érika Milhorin. Reafirmo aqui, o que disse nas entrevistas anteriores: elas devem ser lidas com a simplicidade do coração. Confira.

JORNAL DE UBERABA - Quando, como e onde você e o deputado Paulo Piau se conheceram?  
HELOÍSA MARIA DE CARVALHO NOGUEIRA – Nos conhecemos numa festa junina na Universidade Federal de Viçosa. Dançamos, ficamos amigos, e algum tempo depois começamos a namorar. Daí, ele foi à minha casa e falou com meus pais, para me pedir em casamento. Nos casamos dia 2 de maio de 1976, em Viçosa, na Igreja Matriz Santa Rita de Cássia.

JU – Há quanto tempo vocês estão juntos?
HELOÍSA – Há 41 anos. São três anos de namoro, dois anos de noivado e 36 anos de casamento. Tivemos três filhos: o Rodrigo, que hoje está com 34 anos, o Gustavo que hoje tem 32, e o Thiago, que veio, mas ficou pouco tempo com a gente. Faleceu com sete meses de vida.

JU – Como foi o início do casamento?
HELOÍSA - Todo começo é diferente, por mais que você tenha estrutura. Afinal, sair da casa dos pais para construir uma nova vida não é uma coisa simples. Mas, o Paulo foi muito importante pra superarmos estes primeiros momentos. Ele sempre foi muito companheiro, muito direcionado para o bem. E logo fiquei grávida: com dois meses e meio de casada. Tudo estava acontecendo do jeito que eu sonhava, que eu imaginava que seria o casamento. Até hoje, é assim: companheirismo e muito amor.

JU – Nem precisa perguntar se você faria tudo de novo...
HELOÍSA – É lógico que eu faria tudo de novo. Sem pestanejar. Faria tudo de novo.

JU - O que você sentiu quando ele entrou para a política?
HELOÍSA - Senti que era uma missão que estava chegando, e que eu teria que abraçar a causa junto com ele. A política é assim. Quando ela entra na sua casa, você tem que estar junto, a família precisa dar muito apoio. Do contrário, fica difícil pra todo mundo.

JU – Após estes anos de experiência, com vários mandatos, como você se sente hoje, em relação à política?
HELOÍSA – Me sinto muito orgulhosa do Paulo. Foram três mandatos de deputado estadual, agora ele está no terceiro mandado de deputado federal, e com todas as chances de se tornar prefeito de Uberaba, a cidade que ele adotou como seu lar e que adotamos como lar da nossa família. O orgulho que sinto dele é muito grande. Muito grande mesmo! Não apenas porque ele chegou até aqui, mas, acima de tudo, porque a sua trajetória política sempre foi marcada pela ética, pelo respeito ao próximo, pela lealdade aos companheiros.

JU - Houve algum momento em que a política interferiu de forma negativa na vida de vocês?
HELOÍSA – Não. Pelo contrário. Faz muito bem pra mim e pra nossos filhos acompanharmos a vida do Paulo, o respeito que ele desperta nas pessoas, a preocupação que ele tem com os mais humildes, sua disposição em ajudar. A política só trouxe influências positivas para o nosso relacionamento.

JU - O que mais a atrai nele?
HELOÍSA – O que mais me atrai nele é perceber que ele é hoje, o mesmo homem de quando o conheci: justo, companheiro, humano. Aliás, o seu lado humano é o que mais me atrai.

JU – Pinta ciúme no casamento?
HELOÍSA – Não. Nós não somos ciumentos. Quer dizer: no começo do casamento, quando a gente ainda sentia uma certa insegurança, até que acontecia um ciuminho. Faz parte do amor. Mas, pra mim, é algo já bem superado. Não tem como ter ciúmes, porque quando se tem uma vida estruturada, com confiança, acho que o ciúme não acontece. Por causa da exposição provocada pela política, às vezes acontece algum assédio em relação ao Paulo, mas, também aprendi que isso é natural. Supero com muita dignidade, cabeça boa, sem estresse.

JU - Por que ele quer ser prefeito de Uberaba?
HELOÍSA - Uberaba é nossa terra. O Paulo ama Uberaba, eu amo Uberaba, nossos filhos amam Uberaba. Ele entende que, como prefeito, pode fazer ainda mais do que já tem feito como deputado. Quando a gente ama, a gente cuida. Pois o Paulo gostaria de cuidar dessa cidade maravilhosa, cuidar para que esse povo maravilhoso tenha qualidade de vida.

JU - Como moradora de Uberaba, o que você espera de um eventual governo Paulo Piau?
HELOÍSA - Como cidadã, eu espero um governo humano, um governo que continue fazendo as coisas que são boas, mas que repense muita coisa. É preciso cuidar mais das famílias de Uberaba, do povo de Uberaba. Nesse aspecto estamos muito carentes.

JU - Cite três projetos que você gostaria de implementar como primeira-dama.
HELOÍSA - Gostaria de cuidar das crianças, na base, no inicio da formação. Gostaria de cuidar dos idosos, valorizando e reforçando sempre o quanto eles contribuíram com o desenvolvimento da cidade. Eles têm direito a viver melhor, com mais alegria. Gostaria de cuidar dos portadores de deficiência, na implementação de programas que possam integrá-los à comunidade.

JU - O que você e o deputado mais gostam de fazer juntos?
HELOÍSA – De curtir nossos filhos e nossos netinhos, de ficar com a família.

JU - O que é preciso fazer para manter um casamento com um político?
HELOÍSA - É preciso estar junto. Só assim, é possível compreender muita coisa que às vezes a gente não compreenderia se se mantivesse afastada.

JU - Você é palpiteira no trabalho dele?
HELOÍSA – Não acho que sou palpiteira. Eu diria que dou minha contribuição.

JU - Se você fosse elaborar, sozinha, o plano de governo, quais seriam as três prioridades que você defenderia?
HELOÍSA - Defenderia o que já está no plano de governo do Paulo. Saúde, educação e  segurança são as três prioridades que eu acho que abrangem tudo o que a gente pretende fazer.
 -----------------------------






Um comentário:

  1. Adorei seu Blog Giselda, vc está de parabéns!

    Um agrande abraço,

    Elícia Fragoso
    Projeto Mulher Uberaba

    ResponderExcluir