11 de outubro de 2012

Conta-Gotas...Notícias


Ayres Brito, presidente do Supremo
(Foto: Felipe Sampaio/STF)
EXCOMUNHÃO E TRAIÇÃO
As alianças e os acordos são normais e legítimos entre partidos políticos, tanto para eleições quanto para garantir a governabilidade das chefias executivas. Isso não pode ser objeto de estranhamento ou de crítica. Mas, o que estamos julgando aqui, agora, no Supremo Tribunal Federal, é um estilo de coalizão excomungado pela ordem jurídica brasileira. Sabemos que, a cada eleição, as urnas desenham em determinada circunscrição geográfica um perfil ideológico que deve, em tese, vigorar por quatro anos. Mas, quando se faz uma aliança do tipo que está em julgamento, sem limite temporal, esse perfil ideológico é arbitrariamente alterado: compra-se a consciência do parlamentar que, assim, trai o povo inteiro, porque trai o mandato recebido do povo”.
_Declarações do ministro Ayres Brito, presidente do Supremo Tribunal Federal, feitas durante o julgamento dos réus acusados de corrupção ativa no mensalão
 -----------------------
ASCENSÃO --- Luciene Fachinelli sai fortalecida das urnas
(Fotos: Mural do PT/Facebook)
REORGANIZAÇÃO ---- Passadas as eleições do 1º turno, o momento é de se reorganizar parte do governo municipal. Tem quem saiu para se candidatar ao cargo de vereador, e está retornando para o mesmo cargo.
O RETORNO ---- Vencida na disputa com o deputado estadual Adelmo Leão pelo direito de se candidatar à prefeitura pelo PT, a ex-vereadora Marilda Ribeiro Rezende voltou ao comando da Coordenadora Especial de Políticas Públicas para as Mulheres, que foi ocupado interinamente, durante a campanha, por Maria Inês Fernandes. A ex-vereadora não conseguiu votos suficientes para ocupar cadeira na Câmara de Vereadores.
Nem todos, porém, retornaram para o mesmo cargo de antes das eleições do 1º turno.
ASCENSÃO ---- O principal exemplo de reorganização com mudança é a nomeação da servidora de carreira (mais de 20 anos de casa), Luciene Fachinelle, para a Subsecretaria de Desenvolvimento Social. Indicada pelo próprio Anderson Adauto (sem partido) para ser a candidata a vice-prefeita na chapa liderada por Adelmo Leão, a nova subsecretária era assessora no gabinete do prefeito.
NA CONQUISTA --- Por sinal - justiça seja feita, a ascensão de Luciene Fachinelli, do PSL, é fruto de uma conquista mais do que visível. Ela foi uma das grandes boas novidades nas eleições do 1º turno, só perdendo para os dois candidatos a prefeito que estão agora, disputando o 2º round das eleições. Luciene vai dividir o comando da Seds com a secretária Eide Suzana de Faria, do PT.
--------------------------
Anderson Adauto nas mãos do Supremo
(Foto: Divulgação)
SUSPENSE
Anderson Adauto tem placar de 5X2 no Supremo Tribunal Federal, mas 
julgamento continua
Ministro do Supremo Tribunal Federal – STF, relator da Ação Penal 470/mensalão, Joaquim Barbosa, abriu o julgamento dos réus acusados de lavagem de dinheiro, já votando pela condenação do ex-ministro dos Transportes e atual prefeito de Uberaba, Anderson Adauto (sem partido). Ao mesmo tempo, ele absolveu o presidente do PSL e do Centro Operacional de Desenvolvimento e Saneamento de Uberaba – Codau, José Luiz Alves.
O julgamento continua na segunda-feira, 15 de outubro, com os três últimos ministros que ainda faltam votar.
OS SAQUES ---- Ao denunciar Adauto e o então assessor, José Luiz Alves, o procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, garantiu que, entre 2003 e 2004, quando era ministro dos Transportes, AA teria recebido R$ 950 mil do corréu Marcos Valério por meio do suposto esquema de lavagem de dinheiro disponibilizado pelo Banco Rural. O mesmo crime é atribuído ao seu ex-chefe de Gabinete, que, segundo a denúncia, recebeu os recursos em nome de Adauto, através de 16 saques bancários. 
A DEFESA --- O advogado Roberto Pagliuso defende que os recursos recebidos por Adauto eram destinados ao pagamento de despesas de campanha, aparentavam ter origem lícita e não tiveram a fonte dissimulada. Também defensor de José Luiz, o advogado confirma que, a mando de Anderson Adauto, o ex-chefe de Gabinete efetuou saques de dinheiro na agência do Banco Rural em Brasília. Mas, segundo ele, foram apenas quatro saques, no valor total de R$ 200 mil, com recibos e apresentação de RG na hora do recebimento.
O COORDENADOR --- Pagliuso contestou a acusação de que José Luiz tenha efetuado 16 saques, conforme afirmava a acusação inicial da Procuradoria-Geral da República, e também a versão de que teriam sido seis saques, conforme posteriormente retificado pelo procurador-geral. A tarefa foi atribuída a José Luiz, segundo a defesa, porque ele conhecia os débitos, já que foi o coordenador da campanha em que Anderson Adauto se elegeu deputado federal pelo PL (hoje PR) de Minas Gerais.

O RELATOR --- Poucas horas após ter sido o único réu absolvido por unanimidade da acusação de corrupção ativa, o prefeito de Uberaba enfrentou situação diferente no Supremo Tribunal Federal, no que se refere à denúncia de lavagem de dinheiro.  “Os recursos foram obtidos por meio de mecanismo de lavagem de dinheiro” - afirmou Joaquim Barbosa. De acordo com ele, não importa se o dinheiro foi usado ou não para pagamento de dívidas de campanha.
O REVISOR - Segundo a votar no julgamento da lavagem de dinheiro, o ministro revisor Ricardo Lewandowski absolveu Anderson e José Luiz. Segundo ele, a Procuradoria-Geral da República “não logrou comprovar” que os réus tinham conhecimento da origem ilícita dos recursos recebidos. 
A SESSÃO ---- Quando a sessão foi encerrada, também tinham votado pela absolvição de Adauto, os ministros Marco Aurélio, Rosa Weber, Cármen Lúcia e Dias Toffoli.
O ministro Luiz Fux votou pela condenação. Placar: 5 X 2 pela absolvição.
Ficaram para votar na segunda-feira, 15 de outubro, os ministros Celso de Melo, Gilmar Mendes e Ayres Brito. Se os três votarem pela condenação, haverá empate no caso de Anderson.

José Luiz está livre do mensalão
(Foto: Enerson Cleiton)
UNANIMIDADE ---- Já o presidente do Codau e do diretório municipal do PSL, José Luiz Alves, está livre da acusação de lavagem de dinheiro na Ação Penal 470/mensalão.
Ele recebeu sete votos pela absolvição, e portanto, de todos os ministros que votaram. Entendendo que José Luiz não tinha conhecimento de que os recursos recebidos por ele no Banco Rural eram ilícitos, votaram pela absolvição os ministros Joaquim Barbosa (relator), Ricardo Lewandowski (revisor), Luiz Fux, Rosa Weber, Cármen Lúcia, Marco Aurélio e Dias Toffoli.

OS VOTOS DOS MINISTROS
Denúncia do procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, no que se refere à lavagem de dinheiro, imputa a prática desse crime a José Luiz (já absolvido), ao ex-deputado federal pelo PT Paulo Rocha, à sua então assessora Anita Leocádia Pereira da Costa, aos ex-deputados federais pelo PT João Magno e Luiz Carlos da Silva (Professor Luizinho).

Ministro Joaquim Barbosa, relator – pela condenação de Anderson Adauto, Paulo Rocha e João Magno e pela absolvição de José Luiz Alves, Professor Luizinho e Anita Leocádia.
Ministro Ricardo Lewandowski, revisor – pela absolvição de Anderson Adauto, José Luiz Alves e todos os demais réus.
Ministro Luiz Fux – pela condenação de Anderson Adauto, Paulo Rocha e João Magno e pela absolvição de José Luiz Alves, Professor Luizinho e Anita Leocádia.
Ministra Rosa Weber – pela absolvição de Anderson Adauto, José Luiz Alves e todos os demais réus.
Ministra Cármen Lúcia – pela absolvição de Anderson Adauto, José Luiz Alves e todos os demais réus.
Ministro Dias Toffoli – pela absolvição de Anderson Adauto, José Luiz Alves e todos os demais réus.
Ministro Marco Aurélio – pela absolvição de Anderson Adauto, José Luiz Alves e todos os demais réus.
---------------------
IMBRÓGLIOS ---- A situação do prefeito de Uberaba provocou um impasse ontem no Supremo Tribunal Federal, quando os ministros julgavam os réus acusados de lavagem de dinheiro. A celeuma teve início com os dois primeiros votos: o ministro relator Joaquim Barbosa votou pela condenação de Adauto, enquanto o ministro revisor Ricardo Lewandowski, pela absolvição.
O CERNE DA QUESTÃO ---- Na sessão anterior, o ex-ministro havia sido absolvido, por unanimidade, da acusação de corrupção ativa.
A DÚVIDA ---- A dúvida lançada no plenário foi de que, ao absolver Adauto da corrupção ativa, o STF estaria concordando que ele não sabia que o dinheiro era ilícito, e portanto, não poderia ter praticado lavagem de dinheiro. A questão dividiu o plenário, e durante meia hora os ministros discutiram o tema lavagem de dinheiro e reconheceram a dificuldade em definir o conceito do delito e suas características.
SE ---- Ao votar pela absolvição do prefeito Anderson Adauto, as ministras Rosa Weber e Cármen Lúcia foram claras: se ele tivesse sido condenado pelo crime de corrupção ativa, elas votariam pela condenação na lavagem de dinheiro.

CAPTAÇÃO ONLINE ----Hospital Hélio Angotti aderiu ao Mobilize Crowdfundin (financiamento coletivo) no Facebook - um dos mais modernos sistemas de doação online. Trata-se de ferramenta de captação de recursos, pela Internet, utilizando cartão de crédito, débito ou boleto bancário, com a mesma segurança de pagamento (conta MoIP) utilizada por grandes instituições e empresas como Banco do Brasil, jornais, revistas e sites de grande circulação.
CONCEITO ---- O Mobilize utiliza conceito que se popularizou na eleição presidencial dos Estados Unidos. Em 2008, as doações de mais de um milhão de pessoas foram decisivas para a eleição de Barack Obama. A idéia é uma multidão (“crowd” em inglês) levantando montante significativo. Cada um doa um pouco para contribuir com uma causa.
OBJETIVO ---- Nesta primeira campanha, o hospital pretende garantir pelo menos um mês de medicamentos, cujo montante investido mensalmente é da ordem de R$ 560 mil. A arrecadação tem tempo determinado: vai até 31 de dezembro/2012. Outras campanhas poderão ser desenvolvidas pelo hospital
SEGURANÇA ---- Mais de 25 mil empresas e profissionais usam o sistema de pagamento Moip, utilizado na campanha de doações via Facebook adotada pelo HHA. Gigantes como Microsoft, Danone, Ipiranga e Abril, por exemplo adotam a plataforma.
O site do HHA (www.helioangotti.com.br) tem um link direto para o ambiente do projeto de captação via Facebook.
----------------------
Prefeito de Uberaba foi o único absolvido 
por unanimidade no 1º julgamento
Por unanimidade de votos, os ministros do Supremo Tribunal Federal absolveram o prefeito Anderson Adauto, da acusação de corrução ativa, atribuída a ele pela denúncia do procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, na Ação Penal 470/mensalão.
SEM SURPRESA --- A decisão não surpreendeu, visto que Anderson conseguiu, logo no primeiro dia de seu julgamento, os votos favoráveis do relator Joaquim Barbosa, e do revisor Ricardo Lewandowski. Na sessão seguinte, ele recebeu os votos favoráveis dos ministros Rosa Weber e Luiz Fux – completando assim, quatro manifestações, e ficando ainda muito perto da absolvição completa.
FINALIZAÇÃO ---- E na quarta-feira, dia 10 de outubro, o STF concluiu o julgamento dos réus acusados de corrupção ativa, confirmando a absolvição unânime de Anderson Adauto.

Roberto Pagliuso: vitorioso no caso da corrupção ativa
(Foto: Divulgação/STF)
ACUSAÇÃO DERRUBADA --- No caso da corrupção ativa, a Procuradoria-Geral da República acusou Anderson Adauto de ter intermediado, com os deputados federais Roberto Jefferson e Romeu Queiroz, ambos do PTB, um suposto acerto criminoso de compra de apoios para os projetos do então governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).
DEFESA VITORIOSA --- O advogado Roberto Pagliuso, durante sua sustentação oral no STF, afirmou que a acusação fazia suposições não comprovadas, de que teria ocorrido um rompimento entre o PT e o PTB, e uma conversa de Anderson Adauto teria sido o elo que reconciliou os partidos, vindo daí, a acusação da compra de apoio político.
DEFESA VITORIOSA 2 ---- O advogado alegou que o ex-ministro dos Transportes, recém-chegado ao Partido Liberal (PL), não transitava na cúpula dos partidos, e não participou desse tipo de conversa. Roberto Jefferson, de acordo com a defesa, não teve nenhum contato com Anderson Adauto, e não há nenhuma informação de que o então parlamentar do PTB tenha sofrido influência para que apoiasse o PT.

OS VOTOS DOS MINISTROS
O procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, denunciou pelo crime de corrupção ativa, além de Anderson Adauto (agora absolvido), os réus José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Ramon Hollerbach, Cristiano Paz, Rogério Tolentino, Simone Vasconcelos, Geiza Dias.
Ministro Joaquim Barbosa, relator – pela absolvição de Anderson Adauto e Geiza Dias, e pela condenação dos demais réus acusados de corrupção ativa.
Ministro Ricardo Lewandowski, revisor – pela absolvição de Anderson Adauto e Geiza Dias, Rogério Tolentino, José Genoino e José Dirceu, e pela condenação dos demais réus.
Ministra Rosa Weber – pela absolvição de Anderson Adauto e Geiza Dias, e pela condenação dos demais réus.
Ministro Luiz Fux – pela absolvição de Anderson Adauto e Geiza Dias, e pela condenação dos demais réus.
Ministro Dias Toffoli – pela absolvição de Anderson Adauto e Geiza Dias, Rogério Tolentino e José Dirceu, e pela condenação dos demais réus.
Ministra Cármen Lúcia – pela absolvição de Anderson Adauto e Geiza Dias, e pela condenação dos demais réus.
Ministro Gilmar Mendes – pela absolvição de Anderson Adauto e Geiza Dias, e pela condenação dos demais réus acusados de corrupção ativa.
Ministro Marco Aurélio - pela absolvição de Anderson Adauto, e pela condenação dos demais réus acusados de corrupção ativa, inclusive Geiza Dias. 
Ministro Celso de Mello – pela absolvição de Anderson Adauto e Geiza Dias, e pela condenação dos demais réus acusados de corrupção ativa.
Ministro Ayres Brito - pela absolvição de Anderson Adauto e Geiza Dias, e pela condenação dos demais réus acusados de corrupção ativa.
DETALHE ----- O prefeito de Uberaba foi a única unanimidade na absolvição. Geiza Dias, que foi absolvida, teve um voto pela condenação.
--------------------


Artes circenses, música e teatro 
gratuitos no Circo do Povo
- “Sábado tem espetáculo?”
- Tem, sim, senhor!”
Sábado, 13 de outubro, tem espetáculo no Circo do Povo, a partir das 20h. Artes circenses, música e teatro vão agitar o circo. Pra curtir basta ir até o final da rua João Pinheiro, virar à direita na avenida Maria Machado dos Santos, e chegar em frente ao estádio do Vila Nova, no bairro Boa Vista. A promoção é da Fundação Cultural de Uberaba e patrocínio da Algar Telecom, Petrobras, Secretaria de Estado da Cultura e Ministério da Cultura.  

OS DONOS DO SHOW ---- O grupo Rasgacêro e os Artêros Geraes apresentam o show “Mambembrasileiros” - um espetáculo original e ousado. Envolve intervenções cômicas e improvisadas que reforçam as tradições folclóricas dos que fazem cultura na rua. Às vésperas de completar 500 apresentações na rua e 11 anos de criação, o grupo Rasgacêro, de Poços de Caldas (MG), desbrava novos caminhos para compartilhar “Mambembrasileiros”, que coloca a trupe na condição de mambembe, percorrendo cidades na turnê “Rasgacêro e os Artêros Geraes”.
PARTICIPAÇÃO --- Escrito e dirigido por Giovanni Dias, começa com um cortejo que passa pelas ruas cantando e tocando instrumentos. Provocam a todos com suas peripécias, brincadeiras e convidam para o espetáculo saltimbanco, que logo se inicia. No picadeiro, formado no meio da praça, começa a história do “Rasgacêro e os Artêros Geraes”.
A ESTÓRIA ---- Envolto pelo cenário inusitado, em cima de uma Kombi, o narrador por meio de seu cordel, conta a história do Artêro, um menestrel chinfrim, colocado de castigo perambulando por esse “mundo de meu Deus” por ter ousado subir em uma carroça e fingir ser Dionísio. Com muita música, teatro e circo, o Artêro descobre as diversas faces desse deus pagão incrustado na cultura brasileira, gerando assim “Mambembrasileiros”.

Oficinas de teatro e de dança à tarde
Mas, a movimentação no Circo do Povo vai começar bem antes do espetáculo. Já a partir das 14h serão realizadas oficinas de iniciação ao teatro e de dança. O objetivo é levar um pouco da experiência do grupo Rasgacêro, e os participantes de destaque nas oficinas são aproveitados para compor parte do espetáculo, que será apresentado à noite.
As inscrições gratuitas devem ser realizadas, sábado, no Circo do Povo, e podem participar  pessoas de 10 anos a 60 anos de idade. 
-----------------------
ALERTA AMBIENTAL ---- Promovido pelo Instituto Agronelli de Desenvolvimento Social – Iades, acontece dia 17 de outubro em Uberaba, o Seminário Tributo à Cidadania. O encontro pretende alertar sobre a existência de leis e meios legais que ajudam na captação de recursos para projetos socioambientais. O seminário tem o apoio da Receita Federal de Uberaba, Sindicado Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal, Sindicato dos Contabilistas e Fiemg/ Regional Vale do Rio Grande.
VISIBILIDADE ----  A coordenadora do Iades, Mariângela Camargos, esclarece que diversos projetos socioambientais poderiam ser financiados em Uberaba, mas que poucos empresários e contadores conhecem os procedimentos, o que acaba dificultando a captação de recursos. “Não podemos perder mais tempo e nem recursos que estão saindo do município a todo minuto e poderiam estar sendo investidos nas políticas públicas locais” - enfatiza.
O LOCAL ---- O Seminário Tributo à Cidadania acontecerá no auditório da Fiemg/ Regional Vale do Rio Grande, localizado na praça Frei Eugênio, 365, bairro São Benedito. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo telefone 3313-0770, e pelo e-mail instituto@institutoagronelli.org.br.
-------------------

OLHA AS PESQUISAS AÍ... As polêmicas, divertidas e confusas – com raras exceções, pesquisas eleitorais, também estão de volta. O instituto Sensus foi o primeiro a registrar, na Justiça Eleitoral, pesquisa sobre as eleições de Uberaba referentes ao 2º turno.
SONDAGEM ---- O levantamento foi contratado pelo comando mineiro do PSD – legenda que, em Uberaba, é presidida pelo deputado federal Marcos Montes. Ele é o principal articulador e apoiador  da candidatura do deputado estadual Antônio Lerin (PSB) a prefeito.
OS DETALHES --- O Sensus anuncia 500 entrevistas de eleitores, e o resultado estará liberado para divulgação a partir de 15 de outubro. Margem de erro será de 4,4 pontos percentuais para mais ou para menos, o estatístico responsável é Felipe Abrahão Coelho Fantauzzi, e o PSD de Minas Gerais vai pagar R$ 20 mil ao instituto.
O OUTRO LADO ---- O adversário de Lerin no 2º turno – deputado federal Paulo Piau (PMDB), também já conversa aqui e acolá, com vistas a contratar sua própria pesquisa.

AOS MONTES ---- Ainda sobre pesquisas, ao longo da campanha do 1º turno das eleições de Uberaba, 17 levantamentos foram registrados no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais – TRE/MG, sendo que quatro não chegaram a ser divulgados, dois deles por iniciativa dos próprio institutos e ou contratantes, e dois por determinação judicial.
LONGE DOS OLHOS ---- Este número, entretanto, não corresponde ao total de pesquisas realizadas, já que muitas foram contratadas para conhecimento interno das campanhas, e não chegaram a ser registradas. Desde 1º de janeiro, uma pesquisa eleitoral só pode ser divulgada depois de der registrada na Justiça Eleitoral.
OS INSTITUTOS ---- Realizaram (e registraram) pesquisas eleitorais ao longo da campanha do 1º turno, em Uberaba, os seguintes institutos: Campos & Penido; CP2 Consultoria; ContraPonto; Vox Populi; Promídia; M&D Comunicação; MDA Pesquisa, e Veritá – este último, justiça seja feita, acertou em cheio quem iria para o segundo turno, quando os demais indicavam dúvida sobre o segundo colocado.
-------------------
CRIANÇA FELIZ 
Várias escolas de Uberaba receberam, ao longo da Semana da Criança, personagens caracterizados para divulgar a programação do Dia das Crianças do Shopping Uberaba. A ação fez parte da campanha desenvolvida pela agência Futura P para que as crianças conhecessem as atividades que estão sendo desenvolvidas na Praça de Eventos do shopping, até segunda-feira, 15 de outubro, sempre das 13h às 21h.
IMAGINAÇÃO ---- Com várias brincadeiras antigas e jogos lúdicos, como quebra cabeças, amarelinha, baliza, bolinha de gude, futebol de botão, confecção de pipas, entre outros, a movimentação no Shopping Uberaba é destinada a crianças até 12 anos. O tema abordado pela agência é: “Com imaginação, tudo vira brincadeira”.

MÁGICA ---- E por falar em crianças, o MGTV/Integração/Globo deu show de bola na nova edição das reportagens mirins sobre Uberaba. Com o tema “Quem eu amo ama o que faz”, a criançada ficou orgulhosa e à vontade pra mostrar o trabalho de pessoas próximas, incluindo mãe, avô e assim por diante. Destaque para a estreia, em que uma repórter mirim apresentou o avô Gaspar – um artesão de provocar arrepios com seu trabalho. “Tem hora que eu acho que meu avô é mágico!” – suspirou a criança num momento da matéria, explicitando o que eu pensava naquela hora.
-----------------------
OLHA OS DEBATES AÍ --- E já que o assunto é a TV Integração, vem aí o debate de segundo turno entre os dois prefeitáveis de Uberaba. Foi marcado para 26 de outubro, último dia permitido pela legislação eleitoral. Expectativa é de que, desta vez, os candidatos se enfeitem e se perfumem menos, e se preparem mais para o embate na telinha. Dica de eleitora: esqueçam que estão na Globo e ajam com simplicidade.

OLHA O HORÁRIO ELEITORAL AÍ ---- E pra quem curte muito o horário eleitoral – que nem eu, por exemplo, dia 13, sábado, começa tudo de novo. Desta vez o espaço será distribuído por igual entre os dois candidatos, o que está sendo comemorado por Lerin, já que, no primeiro turno, seu tempo era fichinha perto do tempão de Piau.
DISTRIBUIÇÃO ---- No segundo turno, de 13 a 26 de outubro, as emissoras de rádio e televisão reservarão dois períodos diários de 20 minutos para cada candidato, iniciando-se às 7h e às 12h no rádio, e às 13h e às 20h30 na televisão.
SEM REMUNERAÇÃO ----- Dos programas de rádio e televisão destinados à propaganda eleitoral gratuita de cada partido ou coligação poderá participar, em apoio aos candidatos desta ou daquele, qualquer cidadão não filiado a outra agremiação partidária ou a partido integrante de outra coligação, sendo vedada a participação de qualquer pessoa mediante remuneração.
--------------------

Vem aí a 9ª edição do Axé Uberaba – recheadíssima de novidades. Abertura do evento, dia 26 de outubro, terá a presença pra lá de especial do Dj Vinny Depp (foto), que tem feito o maior sucesso por onde passa. O Axé Uberaba 2012 acontece dia 26 e 27 no CentroPark, com Tomate, Munhoz & Mariano, Gusttavo Lima e Alexandre Peixe. A Pró Eventos à frente de tudo.
----------------------
DESABAFO ---- E voltando a falar em horário eleitoral, o engenheiro, empresário e diretor da RCG Construtora, ex-prefeito Luiz Guaritá Neto, anda indignado com a TV Integração/Globo. Segundo ele, a emissora não retribui o que fatura em Uberaba. “Eles têm um faturamento significativo na cidade, mas a contrapartida não vem quando Uberaba precisa deles” – desabafou Luiz Neto.
CERNE ---- O empresário – marqueteiro e coordenador político da candidatura de Paulo Piau, considera um absurdo a negativa da emissora em exibir o horário eleitoral, brigando, inclusive na Justiça, para não exibir a propaganda política.
XÔ, DEBATE! --- Quanto ao debate que a emissora já anunciou que vai realizar dia 26 de outubro, ele diz que, se for questionado, seu voto será pelo não comparecimento do prefeitável Paulo Piau. Luiz Neto entende que o horário do debate na Integração é “conversa pra boi dormir”. É que, segundo ele, o evento acontece tão tarde que não faz a menor diferença no processo eleitoral.
O OUTRO LADO ---- De outro lado, Luiz Neto elogia a direção da TV Record/Paranaíba, que mesmo não sendo obrigada a exibir o horário eleitoral, está buscando respaldo jurídico para divulgar a propaganda no segundo turno. “Nós, de Uberaba, precisamos aprender a reconhecer quem valoriza nossa cidade, nossa gente e nossa cultura” – ressaltou.
-----------------
REVOLTA ---- Já para um morador do bairro Abadia – leitor de Conta-Gotas, absurdo mesmo é o 1º turno das eleições ter passado longe da praça da Abadia. “É um absurdo que nenhum dos candidatos tenha realizado comício na praça da Abadia” – se queixa. E mais: manda dizer para os dois adversários do 2º turno que vai votar nulo se eles fizerem a mesma coisa nesta etapa da disputa. Pronto! Recado dado! Afinal, a coluna não quer perder um leitor...
----------------------
Joaquim Barbosa assume a presidência do Supremo em novembro de 2012
(Foto: Felipe Sampaio/STF)
NA BOCA DO POVO --- Nome mais comentado em Uberaba nos últimos tempos, o ministro relator do mensalão, Joaquim Barbosa, assume, em novembro de 2012, a presidência da mais alta Corte do Brasil. Indicado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para a vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal, o homem que agora tem tirado o sono de Lula e dos petistas e seus aliados foi eleito quarta-feira, 10 de outubro, presidente do STF. Joaquim Barbosa recebeu nove dos dez votos, assim como o vice eleito, o ministro Ricardo Lewandowski. Por tradição, os eleitos não votam em si mesmos.
MINEIRO --- Joaquim Barbosa é mineiro de Paracatu, tem 58 anos, exerceu vários cargos na administração pública federal antes de ser nomeado ministro do STF pelo ex-presidente Lula, em 2003. Foi membro do Ministério Público Federal de 1984 a 2003; chefe da Consultoria Jurídica do Ministério da Saúde (1985-1988); advogado do Serviço Federal de Processamento de Dados (1979-84); oficial de chancelaria do Ministério das Relações Exteriores (1976-1979), tendo servido na Embaixada do Brasil em Helsinki, Finlândia.
PRESIDENCIÁVEL --- De acordo com a Constituição Federal, ele vai assumir – junto com o cargo, um lugar na linha sucessória da Presidência da República, em casos de impedimento e vacâncias do presidente, vice-presidente da República, e presidentes da Câmara e do Senado.
-------------------
Sindicato dos Servidores Municipais de 
Uberaba prepara edital para convocar eleições
CANDIDATOS TÊM QUE TER FICHA LIMPA

Luís Carlos prepara eleições no SSPMU
(Foto: Hedi Lamar Marques/Câmara)
ELEIÇÕES EXTRAS ---- Diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba – SSPMU, prepara edital de convocação das eleições para o comando 2013/2016 – cuja votação vai acontecer dia 30 de novembro de 2012. “A assessoria jurídica do sindicato está concluindo o texto, que será publicadonos próximos dias, com todos os detalhes sobre as eleições” – diz o dirigente Luís Carlos dos Santos.
PRAZO PARA INSCRIÇÕES ---- De acordo com ele, assim que o edital for publicado, estará aberto o prazo de dez dias para que os interessados em candidatar-se possam inscrever suas respectivas chapas. Ele antecipa que, de acordo com o estatuto da entidade, podem concorrer os servidores efetivos, que não estejam ocupando cargo comissionado e que sejam filiados ao SSPMU há pelo menos 12 meses ininterruptos.
FICHA LIMPA ---- Além disso, Luís Carlos lembra que os candidatos têm que ter ficha limpa. “O estatuto não permite candidato que tenha sido condenado em sentença criminal transitada em julgado ou que tenha lesado o patrimônio moral e material de qualquer entidade sindical” – ressalta o presidente do SSPMU, citando alguns dos critérios previstos estatutariamente e que serão divulgados no edital.

PRA BOM ENTENDEDOR ---- E por falar em servidores, o funcionalismo da Prefeitura de Uberaba – formado por cerca de 8.000 trabalhadores, fez a diferença no 1º turno das eleições de prefeito. A análise é do presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba, se referindo ao resultado do primeiro turno, que mandou para uma segunda etapa da disputa os candidatos Paulo Piau (PMDB) e Antônio Lerin (PSB).
INCONFORMISMO ---- Luís Carlos dos Santos diz que não se conforma “com a insensibilidade com que o atual governo municipal tratou a pauta de reivindicações da categoria”, mas avalia que o sindicato tem feito sua parte. O sindicalista lembra que, desde que assumiu em janeiro de 2009, a atual diretoria conseguiu “arrancar” alguns benefícios – tipo o plano de saúde, por exemplo, mas manifesta indignação com as negociações de 2012.
CONSCIÊNCIA ---- Ainda assim, Luís Carlos considera que a diretoria do SSPMU conseguiu avanços importantes na luta para que os servidores se convencessem da força da categoria.“Está aí, a prova, com o resultado das eleições de prefeito; foi uma demonstração de consciência e de força” – destaca ele.
MOBILIZAÇÃO ---- O presidente do SSPMU observa que a atual diretoria se mobilizou intensamente para contribuir com o voto consciente dos servidores, inclusive realizando um debate, em que todos os candidatos a prefeito compareceram para falar sobre a categoria, e distribuindo um informativo com as principais promessas destes candidatos.
Estamos contentes com o resultado” – conclui.
--------------------
REFORÇO ---- Voltando às pesquisas eleitorais, vale lembrar que elas também são importantes na hora de se buscar apoios – político e financeiro. Os dois adversários do 2º turno enfrentam agora, cada um, jornada dupla de ações nos bastidores. Além das conversas para atrair apoios políticos, eles também correm atrás de apoios financeiros. Paulo Piau circula por Brasília, onde estão seus principais aliados, enquanto Antônio Lerin faz voos rasantes em Belo Horizonte, onde estão os apoiadores mais poderosos.
OLHA A FERVURA AÍ ----- Com cara de tranquilidade, as conversas sobre apoios tendem a explodir corações muito em breve. Dizem as más línguas que alguns anúncios vão surpreender, e, mais do que isso: provocar fervura aos montes.

O tucano Fahim Sawan garante que não vai ficar no muro no 2º turno
(Foto: Hedi Lamar Marques/Câmara)
NOTA OFICIAL! --- O ex-prefeitável tucano Fahim Sawan divulga nota oficial agradecendo os eleitores que confiaram nas suas propostas e votaram nele. Agradece ainda, a todas as pessoas que trabalharam com ele durante a campanha, e cumprimenta os adversários pela disputa democrática. E parabeniza os dois que passaram para o 2º turno. “Espero que a população tenha sabedoria para escolher o melhor prefeito para Uberaba, e que o escolhido possa governar como esta cidade merece” – diz Fahim.

XÔ, MURO! ---- E apesar de tucano, Fahim Sawan não pretende ficar em cima do muro no 2º turno. De acordo com sua assessoria, ele recebeu propostas dos dois candidatos – Paulo Piau e Antônio Lerin, e deve anunciar uma decisão a qualquer momento.
--------------------
1º TURNO
(Empate técnico)
Na briga nacional e explícita pelo apoio geral e irrestrito do PSB para as eleições presidenciais de 2014, o senador e ex-governador de Minas Gerais, Aécio Neves, do PSDB, e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, do próprio PSB, saem empatados do 1º turno das eleições municipais de 2012. Eduardo Campos elegeu, em Recife, o desconhecido Geraldo Júlio (PSB), enquanto Aécio Neves reelegeu o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB) - inclusive derrotando, nos dois casos, o PT de Luiz Inácio Lula da Silva.

2º TURNO
(Uberaba na mira)
O neto de Tancredo Neves até que gravou mensagem telefônica e para o horário eleitoral gratuito, mas não deu as caras em Uberaba para o tão anunciado apoio ao prefeitável do PSB, deputado estadual Antônio Lerin, que está no 2º turno com o líder das eleições de domingo, o deputado federal Paulo Piau. Expectativa agora é quanto ao comportamento do presidenciável Aécio Neves em relação à nova etapa eleitoral de Uberaba.

BOI NA LINHA --- Não bastasse o agito interno - envolvendo seus próprios candidatos, Uberaba também foi motivo de imbróglios na campanha de Ribeirão Preto, SP. No cerne da questão, uma emenda orçamentária de R$ 102 mil feita em 2010 pelo deputado federal e candidato a prefeito Antonio Nogueira Júnior (PSDB/SP) para a Associação Brasileira dos Criadores de Brahman, com sede em Uberaba. A emenda ganhou vida no meio da campanha e chegou a dominar boa parte dos debates, inclusive o último deles, realizado pela afiliada da Globo na cidade paulista.

REPETECO ---- Duramente criticado por gregos e troianos em Ribeirão Preto, o deputado candidato gastou boa parte de sua campanha justificando que o valor não chegou a ser pago, e que a Associação Brasileira dos Criadores de Brahman, apesar da sede em Uberaba, também tem braços em São Paulo. Apesar do tempo perdido para se explicar, Nogueira foi para o segundo turno com a atual prefeita, Darcy Vera (PSD) - sua principal crítica. Uberaba de novo na campanha de Ribeirão?

Renovação na Câmara de Uberaba será de 50% na legislatura 2013/2016
(Foto: Divulgação)
MALDADINHA ---- A eleição de três vereadores do PSL - que saiu das urnas com a maior bancada 2013/2016, está sendo atribuída à força eleitoral da candidata a vice-prefeita da coligação majoritária "Uberaba Não Pode Parar", a servidora de carreira da Prefeitura, Luciene Fachinelli. A lógica usada pelos analistas de plantão é de que o partido do candidato a prefeito, Adelmo Leão, o PT, não elegeu nenhum vereador. Já o partido da Luciene ...
NA LIDERANÇA --- A maior bancada eleita para a legislatura 2013/2016 - do PSL, é formada por Edcarlo Carneiro/Kaká Se Liga, Elmar Goulart e Paulo César Soares/China.

NEM TUDO É PERDIDO ----  E por falar nisso, o prefeito Anderson Adauto (sem partido) não levou as eleições majoritárias - com seu candidato Adelmo Leão, mas, com certeza, tem o que comemorar em relação aos votos para vereador. Nada menos do que seis - dos 14 eleitos, são da base de aliados de Anderson Adauto.
NA PROPORCIONAL ---- Na lista está, inclusive, o campeão de votos: Samir Cecílio, que apesar de ser filiado ao PR, que apoia o candidato Paulo Piau (PMDB), foi presidente da Companhia Habitacional do Vale do Rio Grande - Cohagra.
Das coligações proporcionais ligadas à candidatura de Adelmo Leão, foram eleitos Edcarlo Carneiro, Elmar Goulart E Paulo César Soares – todos do PSL, Edmilson Ferreira (PRTB) e Franco Cartafina (PRB). Sem contar seu líder na Câmara, o vereador Cléber Humberto Ramos (PMDB).

JUNTOS, MAS SEPARADOS --- O PMDB reelegeu uma bancada de dois vereadores, mas cada um de uma ala distinta. Enquanto Cléber Humberto Ramos é ligado ao atual prefeito, Tony Carlos apoia - de corpo e alma, o deputado federal Paulo Piau, que saiu das urnas direto para o 2º round.

BANCADAS PARTIDÁRIAS ---- Empatada com o PMDB na segunda colocação, está a bancada de vereadores do PR - um deles reeleito, Samuel Pereira, e o outro, estreante na Câmara de Vereadores: Samir Cecílio Filho.
As bancadas do "um só" estão por conta do PDT (Luiz Dutra/reeleito); DEM (Marcelo Machado/reeleito); PSDB (João Gilberto Ripposati/reeleito); PP (Afrânio Lara/reeleito); PRTB (Edmilson Ferreira/eleito) e PRB (Franco Cartafina/eleito).

BANCADAS DAS COLIGAÇÕES ---- De outro lado, se vista pelas coligações, a mudança é radical. Neste caso, a maior bancada fica por conta da coligação proporcional "Uberaba No Rumo Certo" (PMDB/PP/DEM/PR/PCdoB), que elegeu seis vereadores: Samir Cecílio (PR), Tony Carlos (PMDB), Samuel Pereira (PR), Marcelo Machado (DEM), Cléber Humberto (PMDB) e Afrânio Lara (PP).
NOVA POSIÇÃO ---- A coligação PT/PSL cai para a segunda colocação, com três vereadores: Edcarlo Carneiro, Elmar Goulart e Paulo César Soares - todos do PSL. A coligação "União Democrática Popular" (PRTB/PRB) fica em terceiro lugar, com Edmilson Ferreira (PRTB) e Franco Cartafina (PRB).
LANTERNINHAS ---- A coligação "Meu Voto é Sustentável" (PDT/ PHS/ PV/ PRP) elegeu Luiz Dutra (PDT); a coligação "Uberaba da Nossa Gente" (PSDB/PTB) elegeu João Ripposati (PSDB), enquanto a coligação "Juntos Podemos Mais" (PSB/PSDC) elegeu Ismar dos Santos (PSB).

DETALHE IMPORTANTE ---- Vale lembrar que, em casos de suplência, o que conta é a coligação.

Vereador mais votado nas eleições de 2012, Samir Cecílio agradece pela votação
--------------------



Nenhum comentário:

Postar um comentário