14 de outubro de 2012

CONTA-GOTAS...Notícias

ENQUANTO ISSO ... Lerin e Piau no encontro de folias de reis em Santa Rosa
-------------------------
Muita expectativa ronda o 
2º turno das eleições de Uberaba
_Afinal, é a primeira vez que a cidade realiza dois turnos depois que alcançou os 200 mil eleitores.
_O deputado federal Paulo Piau (PMDB) e o deputado estadual Antônio Lerin (PSB) foram os mais votados. Eles saíram do 1º round, dia 7 de outubro, respectivamente com 50.049 votos (31,71%) e 32.961 votos (20,89%).
_Nenhum dos seis candidatos alcançou portanto, maioria dos votos, mais um voto - como exige a legislação eleitoral para uma vitória em 1º turno, no caso das cidades com mais de 200 mil eleitores.
_O tira teima acontece dia 28 de outubro, nas urnas.
_213.388 eleitores estão aptos ao voto.
_174.742 eleitores compareceram às urnas no 1º turno, representando 81,89% do total apto a votar.
_Faltaram, portanto, 38.646 eleitores, ou 18,11% do total apto.
_6.879 eleitores votaram em branco, para prefeito, no 1º turno, ou 3,94% dos que foram às urnas.
_10.048 eleitores anularam o voto, para prefeito, no 1º turno, ou 5,75% dos que foram às urnas.
_157.815 votos foram considerados válidos no 1º turno, ou 90,31% dos que foram às urnas. São excluídos os votos nulos e brancos.
_O eleitorado que foi às urnas dia 7 de outubro decidiu deixar fora do 2º turno os então candidatos Adelmo Leão (PT), com 28.487 votos (18,05%); Wagner Júnior (PTC), com 24.243 votos (15,36%); Fahim Sawan (PSDB), com 17.806 votos (11,28%); Edson Santana (PPS), com 4.269 votos (2,71%).
--------------------

MORRE JUVENAL ARDUINI
(O homem que dedicou a vida aos jovens)
Não é por acaso que Juvenal Arduini empresta seu nome ao Diretório Acadêmico dos alunos da Faculdade de Ciências Econômicas do Triângulo Mineiro – FCETM, e do Centro de Ensino Superior de Uberaba – Cesube. Ao optar por esta denominação, o DAJA – como é conhecido, rende homenagens ao grande defensor da juventude e da educação de qualidade. Durante décadas, as missas presididas por ele na capela do Hospital São Domingos atraíam centenas de jovens para ouvir seus sermões – traduzidos sempre em doces orientações.
UM POUQUINHO DELE ---- Além do título católico de monsenhor, Juvenal Arduini era professor, filósofo, antropólogo, escritor e conferencista. E ainda: co-fundador e membro da Academia de Letras do Triângulo Mineiro (da qual se orgulhava, em especial), além de membro efetivo da Societá Internazionale Tommaso d'Aquino, de Roma; International Society for Metaphysics, de Washington; World Phenomenology Institute, USA; Associación Católica Interamericana de Filosofia; Sociedade Brasileira de Filósofos Católicos e da Associação Profissional dos Escritores do Estado de Minas Gerais.
O ESCRITOR...
Entre as obras publicadas – e que fizeram a cabeça de gerações de jovens, destacam:se: Destinação Antropológica; Estradeiro; O Marxismo; Temas da Atualidade; Homem-Libertação; Antropologia/Ousar para Reinventar a Humanidade Hermenêutica.
... E O PROFESSOR
Foi professor universitário do início de 1949 até 1998. Foi professor fundador da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Santo Tomás de Aquino (1949), da Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro (1954), da Faculdade de Ciências Econômicas (1966) e da Faculdade de Zootecnia (1975). Também foi professor da Escola de Enfermagem Frei Eugênio e das Faculdades Integradas de Uberaba – antiga Fiube e hoje Universidade de Uberaba.
CONQUISTA --- Nascido em Conquista, MG, em 1918, filho de José Arduini e Antonia Ângela Bizzinotto, ele fez o curso primário em escolas rurais, e era neste meio que vivia e trabalhava com a família. Em 1932, com 14 anos de idade, mudou-se para Uberaba, para continuar os estudos no Seminário São José e no Colégio Diocesano. Em 1937, foi para Belo Horizonte cursar Filosofia e Teologia no Seminário do Coração Eucarístico de Jesus, onde fez sua primeira pregação, em maio de 1939.
NA IGREJA ---- Juvenal Arduini foi ordenado padre por dom Alexandre Gonçalves do Amaral, na catedral de Uberaba, em 8 de dezembro de 1942, e celebrou sua primeira missa solene em Conquista.  Pela sua dedicação aos jovens, foi agraciado com o título de monsenhor. Foi reitor do Seminário São José – onde começou seus estudos em Uberaba.
Era um agente ativo da Pastoral de Saúde do Hospital São Domingos.
Fonte das informações: Site do Hospital e Maternidade São Domingos
Foto: Site da Academia de Letras do Triângulo Mineiro
 ----------------
Cada ser humano há que se perguntar para onde quer ir.
_Juvenal Arduini
--------------------

ELEIÇÕES UBERLÂNDIA E UBERABA ---- A colunista, o convidado 
especial Edilson Graciolli (centro), o jornalista Evaldo Pighini 
(editor da revista Mercado e jornal O Correio/Uberlândia) e Orlei Moreira (à direita)      
Foto: Emerson Lemes
ENTREVISTA COLETIVA
Cientista político descarta transmissão de votos 
em eleições municipais e diz que vale a pena 
investir no horário eleitoral gratuito
Não existe linha direta de transmissão de votos ou de prestígio numa eleição municipal. Análise é do cientista político Edilson Graciolli, feita durante participação no programa Entrevista Coletiva, levado ao ar neste sábado, 13 de outubro, na TV BandTriângulo, sob o comando do jornalista Orlei Moreira.
CIDADES POLO ---- O professor da Universidade Federal de Uberlândia – UFU, mestre e doutor em Sociologia, foi convidado para falar sobre o resultado das eleições de 1º turno nas duas maiores cidades do Triângulo Mineiro: Uberlândia, onde o deputado federal Gilmar Machado, do PT, foi eleito com maioria esmagadora de votos, e Uberaba, onde – pela primeira vez, os eleitores terão 2º turno. Nos dois casos – de acordo com Graciolli, ficou evidenciado que influências externas não se expressam nas eleições de prefeito,vice e vereadores.
VIDA PRÓPRIA ---- Especificamente sobre Uberlândia, foi lembrado que o governador Antonio Anastasia não poupou esforços para eleger seu candidato – Luiz Humberto Carneiro, do PSDB, mas não conseguiu sequer chegar perto do objetivo. Neste caso, o cientista político fez uma ressalva, lembrando que Anastasia não venceu em Uberlândia, quando disputou o governo do Estado, perdendo para Hélio Costa, do PMDB. Mas, independente disso, segundo Graciolli, o eleitorado tem seus próprios critérios numa eleição municipal – inclusive, diferentes em se tratando de Executivo e de Legislativo.
CADA UMA...CADA UMA ---- Na análise de Graciolli, os eleitores dão atenção especial às eleições majoritárias (de prefeito e vice), já que, num país presidencialista é naturalmente atribuído ao chefe do Executivo o poder de decisão. No caso das eleições proporcionais (de vereadores), ele observa que o eleitorado leva em conta fatores bem mais pessoais, tipo religião, ações comunitárias, relacionamentos próximos e assim por diante.
O GRANDE PALANQUE ---- Graciolli também não tem dúvida de que o horário eleitoral gratuito do rádio e da televisão se tornou, com o passar das eleições, o principal palanque dos candidatos. “Vale a pena investir pesado no horário eleitoral” – acredita ele. Nas eleições de 2012, Graciolli lembra que já não se leva em conta a antiga pecha de maquiagem que se atribuía ao horário eleitoral. “A legislação mudou muita coisa, e hoje esta maquiagem, quando existe, é mínima” – disse ele.
O QUE E COMO FAZER ---- O cientista político dá algumas dicas sobre o horário eleitoral. Diz que o eleitorado aceita críticas e gosta de saber de que lado está o candidato, mas não aceita ataques contra os adversários. E ainda: que é importante apresentar as propostas, e, ao mesmo tempo, mostrar como pretende realizá-las.
 ------------
 Comprometer-se é optar, envolver-se é responsabilizar-se.
_Juvenal Arduini
 --------------
NOS DEBATES --- Dois debates já estão definidos para o 2º turno das eleições 2012 de Uberaba. Paulo Piau e Antônio Lerin ficarão frente a frente dias 18, quinta-feira, na BandTriângulo (Canal 7), e 26, sexta-feira, na IntegraçãoGlobo (Canal 11).

NO HORÁRIO ELEITORAL --- Os dois prefeitáveis também já estão de volta ao horário eleitoral gratuito do rádio e da televisão. Desta vez o espaço é distribuído por igual entre os candidatos. Até 26 de outubro, as emissoras divulgam a propaganda em dois períodos diários de 20 minutos para cada candidato, iniciando-se às 7h e às 12h no rádio, e às 13h e às 20h30 na televisão. Nas rádios, na TV BandTriângulo e na TV Universitária (Canal 5).

NAS PESQUISAS ---- Uberaba pode conhecer nas próximas horas a quantas anda o humor do eleitorado em relação às duas candidaturas neste início de 2º turno. Devidamente registradas no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais – TRE/MG, pesquisas dos institutos Sensus e Veritá ficam liberadas dia 15, segunda-feira, para divulgação.
SENSUS ---- O Sensus foi o primeiro a registrar pesquisa para saber a performance dos candidatos do 2º turno.  O levantamento foi encomendado pelo diretório estadual do PSD e envolve 500 entrevistados entre os dias 12 e 15; a margem de erro será de 4,4 pontos percentuais para mais ou para menos; o estatístico responsável é Felipe Abrahão Coelho Fantauzzi, e o PSD de Minas Gerais vai pagar R$ 20 mil ao instituto.
VERITÁ ---- O segundo instituto a registrar pesquisa soma 803 eleitores entrevistados entre os dias 11 e 14 de outubro. O levantamento do Veritá vai custar R$ 20,100 mil e tem a parceria da TV Paranaíba/Record (Canal 13). A margem de erro será de 3,45 pontos percentuais para mais ou para menos, e o estatístico responsável é Leonard Mendonça de Assis.
--------------
 Insistir sempre, sem fugir, sem trair até o último sinal de vida.
_Juvenal Arduini
---------------------
ENQUANTO ISSO NA CAPITAL ---- Deputado federal e presidente do PSD/Uberaba, Marcos Montes – principal apoiador da candidatura de Lerin, e o próprio candidato a prefeito, têm encontro marcado, nesta segunda-feira, 15 de outubro, em Belo Horizonte, com as duas principais lideranças tucanas de Minas Gerais. No tête-à-tête com o governador Antonio Anastasia e o senador Aécio Neves, só eleições de Uberaba.

SHOW DE BOLA ---- E por falar em Lerin, estaria preso a meros detalhes um SIM do baixinho Romário para desembarcar em Uberaba nos próximos dias. Deputado federal pelo PSB do Rio de Janeiro, o ex-jogador de futebol já virou notícia até no maior jornal do mundo - o New York Times, pelo sucesso da sua atuação no Congresso Nacional.
 ----------------------
Assumir a causa dos pobres e sofredores 
é ser e viver a fraternidade.
_Juvenal Arduini
----------------------

FERVURA --- O candidato a vice, vereador/radialista Almir Silva (PR), Paulo Piau
e Wagner Júnior na foto que fervilhou o Facebook durante o domingo inteiro
BOMBA VIRTUAL --- E pelos lados de Paulo Piau, haja fogo em brasa! Anúncio do apoio do ex-candidato Wagner do Nascimento Júnior, feito em primeira mão através do Facebook – a maior rede social da atualidade, rendeu, e continua rendendo, mais do que poderia imaginar a vã filosofia de qualquer um.
DOIS POLOS ---- Até o fechamento desta edição de Conta-Gotas, na noite de domingo, 14 de outubro, só num único mural que abordou o assunto, somavam mais de 100 comentários, a maioria deles, repudiando o acordo.
LEMBRANÇAS --- Os motivos são variados, mas o principal deles – lembrado pelos contrários à aliança, é a denúncia feita por Wagner Júnior de que Paulo Piau contratou uma pesquisa em que seu nome não aparecia. E ainda: que, em função disso, Wagner chegou a fazer um boletim de ocorrência policial.
BOMBEIROS ---- Ainda neste único mural em questão, o debate, em muitos momentos, chegou a níveis baixíssimos, de ambos os lados. Houve, claro, também, gente de um lado e de outro, tentando acalmar os ânimos, mas, sem sucesso.
-----------
 A verdade retira o mundo da escuridão.
_Juvenal Arduini
------------------
OS VOTOS QUE FALTAM ---- Ministros Celso de Mello, Gilmar Mendes e Ayres Britto
(Fotos: Divulgação/STF)
SUSPENSE E REPERCUSSÃO
Julgamento de Anderson Adauto divide o plenário do Supremo Tribunal Federal e os noticiários na imprensa nacional
Última sessão de julgamento da Ação Penal 470/Mensalão, no Supremo Tribunal Federal – STF, sobre o crime de lavagem de dinheiro, ganhou destaque na imprensa nacional, mais pelo impasse criado em torno do prefeito de Uberaba, Anderson Adauto (sem partido), do que propriamente pelos votos dos ministros.
PLACAR 5x5 ---- Duas questões estão em debate. A primeira delas é sobre a possibilidade de o julgamento de Anderson Adauto terminar em empate no final do julgamento. Ele saiu da última sessão com um placar de 5X2 pela absolvição, e faltam três ministros para votar – todos eles com tendência condenatória no caso do Mensalão de um modo geral: Celso de Melo, Gilmar Mendes e o presidente do STF, Ayres Britto. Se se confirmar esta alternativa, Anderson terá um placar de 5X5. No Supremo, os ministros se dividem entre os que defendem que o empate beneficia o réu, e os que defendem que a decisão ficará por conta do presidente.
LAÇOS ---- Este, porém, não é o único impasse surgido com a votação do prefeito de Uberaba, acusado da prática de lavagem de dinheiro quando, na condição de ministro dos Transportes, recebeu recursos considerados ilícitos pela denúncia do procurador-Geral da União, Roberto Gurgel. Absolvido por unanimidade pelo mesmo plenário, no caso da acusação de corrupção ativa, Anderson Adauto provocou nova dúvida, inclusive entre os ministros.
LADOS ---- De um lado há os que defendem que, ao ser absolvido da corrupção ativa, ele teria sido, automaticamente, considerado inocente no caso da lavagem de dinheiro.
As ministras Rosa Weber e Cármen Lúcia – que também é presidente do Tribunal Superior Eleitoral – TSE, votaram pela absolvição e admitiram: se ele tivesse sido condenado pelo crime de corrupção ativa, elas votariam pela condenação na lavagem de dinheiro. Votaram com elas, pela absolvição, os ministros Ricardo Lewandowski (revisor), Dias Toffoli e Marco Aurélio. De outro, há os que não abrem mão da tese de que os dois delitos são totalmente independentes um do outro. Votaram nesta tese os ministros Joaquim Barbosa (relator) e Luiz Fux.
-------------
A esperança abre espaço ao pensar, 
ao decidir, ao buscar, ao mudar.
_Juvenal Arduini

 ------------------
ABACAXI NAS MÃOS --- Plenário do Supremo Tribunal Federal
(Foto: Felipe Sampaio/STF)
COMPLICAÇÃO JURÍDICA
Supremo tem um “abacaxi para descascar”, avalia ex-juiz de Uberaba
Os ministros do Supremo Tribunal Federal – STF, têm um “abacaxi nas mãos para descascar”. A opinião é do advogado, juiz aposentado e ouvidor da 14ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB/Uberaba, Bartolomeu da Silva, se referindo aos impasses provocados pelo julgamento do prefeito e ex-ministro dos Transportes, Anderson Adauto (sem partido), na acusação de lavagem de dinheiro a que responde na Ação Penal 470/Mensalão.
SE DER EMPATE --- Sobre a grande possibilidade de empate - o que ele também não descarta, o advogado  e ex-juiz de Uberaba nas décadas de 1980 e 1990, ressalta que as duas alternativas em debate são viáveis, dependendo apenas de uma opção do plenário do STF. Porém, ele avalia que se trata de uma decisão extremamente complexa.
OPÇÕES ---- De acordo com Bartolomeu da Silva, se houver opção por beneficiar o réu, o resultado do julgamento não irá representar a maioria do plenário, e portanto, não deve agradar aos que votarem pela condenação. A outra alternativa seria – segundo ele, o presidente Ayres Brito votar duas vezes, o que repetiria a situação anterior, só que, neste caso, desagradaria aos que votaram pela absolvição.
E não acredito que o presidente do STF concorde em dar dois votos, já que ele tem o direito de recusar” – avalia o advogado.
OPÇÕES 2 ---- Uma terceira opção, segundo Bartolomeu da Silva, seria aguardar a nomeação do 11º ministro, que está pendente. Porém, ele lembra que o novo ministro teria que ganhar prazo para conhecer o processo, que tem mais de 55 mil páginas. “Isso seria arriscar uma prescrição, e não creio que os ministros desejem tal coisa” – destaca.
Bartolomeu da Silva cita ainda, uma quarta alternativa, neste caso, a convocação de um ministro do Superior Tribunal de Justiça – STJ, com sede em Brasília, e primeira instância abaixo do STF em hierarquia. Mais uma vez ele lembra o risco da prescrição, levando em conta que o ministro teria direito a tempo para conhecer a Ação Penal 470 em sua plenitude.
Enfim, por todos os lados que se olha, há uma complicação” – diz ele.
CONCLUSÃO ---- O ex-juiz avalia ainda, que, para evitar qualquer uma destas alternativas, o plenário, diante da confirmação do empate, pode entrar num acordo, ou pela absolvição ou pela condenação de Anderson Adauto. “Também acho muito difícil” – ponderou.
------------------
 Repensar-se é abrir horizontes fechados 
e gerar diferenças originais fecundas.
_Juvenal Arduini
 ----------------------
Empate inédito no Superior Tribunal
de Justiça também envolveu Uberaba
A convocação de um ministro extra para julgar casos de empate não é novidade para Uberaba – recorda o juiz aposentado, advogado e ouvidor da OAB, Bartolomeu da Silva. Ele lembra do caso inédito ocorrido com uma sentença de sua autoria, proferida quando exercia a magistratura na cidade.
A DECISÃO ----- Na ocasião, Bartolomeu da Silva barrou um reajuste para os salários dos vereadores, que havia sido aprovado na mesma legislatura que seria beneficiada.
O RECURSO ---- O recurso foi parar no Superior Tribunal de Justiça, e o julgamento por uma das Câmaras do STJ deu empate. “Foi um caso de grande repercussão na época, já que não se tinha notícia de algo parecido” – observa Bartolomeu.
A SOLUÇÕES ---- Segundo ele, o STJ decidiu então, convocar um ministro de outra Câmara. A diferença entre este caso e o que agora mobiliza o Supremo Tribunal Federal - STF, de acordo com ele, é o tamanho do processo e o tempo que um ministro leva para analisá-lo.

CORRUPÇÃO X LAVAGEM DE DINHEIRO ---- O juiz aposentado Bartolomeu da Silva entende que, não há que se atrelar a absolvição do crime de corrupção ativa, com a denúncia de lavagem de dinheiro, como fizeram alguns ministros do Supremo Tribunal Federal – STF, ao julgarem o prefeito e ex-ministro dos Transporte, Anderson Adauto (sem partido) por lavagem de capitais. “Cada acusação envolve um delito diferente” – avalia.
------------

Solidariedade é co-participação, é movimento 
criador, é crescimento recíproco.
_Juvenal Arduini
--------------
OBJETO DE DESEJO
243 disputaram as 14 cadeiras 
da Câmara de Uberaba
161 receberam menos de 500 votos
Os resultados de uma eleição municipal não chamam a atenção apenas por causa dos mais votados – apesar da importância que, por questão óbvia, eles merecem. Especialmente no que se refere à performance dos candidatos proporcionais (vereadores), os resultados também despertam atenção quando observados pelo outro lado da moeda. Nada menos do que 243 pessoas colocaram seus nomes à deliberação do eleitorado de Uberaba em 2012.
_8 não tiveram nenhum voto.
_2 candidatas saíram das urnas com um voto cada
_1 candidata teve dois votos
_1 candidato teve quatro votos
_1 candidato obteve cinco votos
_21 candidatos receberam menos de 50 votos – variando entre 11 e 47
_35 tiveram votações entre 50 e 99
_25 tiveram entre 100 e 148 votos
_14 candidatos tiveram votações que variaram de 150 a 196
_26 receberam entre 200 e 296 votos
_15 receberam entre 301 e 395 votos
_12 obtiveram entre 407 e 493 votos
_25 candidatos receberam de 502 a 952 votos
_26 candidatos tiveram votações que variam de 1.007 a 1.796 
_22 candidatos que submeteram seus nomes às urnas saíram delas com mais de 2.000 votos

OS ELEITOS
­_Franco Cartafina, da coligação PRB/PRTB, foi o eleito com 2.049 votos
_Edmilson Ferreira (PRB/PRTB) teve 2.241 votos
_Ismar Vicente dos Santos (PSDC/PSB) recebeu 2.615 votos
_Paulo César Soares (PT/PSL) teve 2.708 votos
_Afrânio Lara (PP/PMDB/PR/DEM/PCdoB) recebeu 2.790 votos
_Elmar Goulart (PT/PSL) teve 2.795 votos
_Cléber Ramos (PP/PMDB/PR/DEM/PCdoB) recebeu 2.846 votos
_João Gilberto Ripposati (PTB/PSDB) recebeu 2.955 votos
_Marcelo Machado (PP/PMDB/PR/DEM/PCdoB) teve 3.147 votos
_Luiz Dutra (PDT/PHS/PV/PRP) recebeu 3.454 votos
_Edcarlo Carneiro (PT/PSL) teve 3.966 votos
_Samuel Pereira (PP/PMDB/PR/DEM/PCdoB) teve 4.253 votos
_Tony Carlos (PP/PMDB/PR/DEM/PCdoB) recebeu 5.984 votos
_Samir Cecílio (PP/PMDB/PR/DEM/PCdoB) foi o campeão com 7.883 votos

FORA DA MÉDIA
_7 candidatos tiveram mais de 2.000 votos, sendo que sete deles foram mais votados do que alguns eleitos, mas ficaram fora da Câmara porque suas coligações não atingiram a média de votos válidos necessários.
São eles:
_Rubério Santos (da coligação PDT/PHS/PV/PRP), com 2.077 votos
_Eclair Gonçalves (PP/PMDB/PR/DEM/PCdoB), com 2.147 votos
_Marilda Ribeiro (PT/PSL), com 2.238 votos
_Francisco de Assis (PP/PMDB/PR/DEM/PCdoB), com 2.392 votos
_Itamar Rezende (PP/PMDB/PR/DEM/PCdoB), com 2.630 votos
_Alan Carlos (PP/PMDB/PR/DEM/PCdoB), com 2.682 votos
_Denise Max (PP/PMDB/PR/DEM/PCdoB), com 2.698 votos
-----------------

Importa semear a ética sólida e resoluta, que 
responda a vida sofrida da pobreza desumana.
_Juvenal Arduini
-----------------------
SUB JUDICE
Votações comprovam que 
recursos não fazem diferença
Dos 243 uberabenses que colocaram seus nomes à deliberação do eleitorado em 2012 – na disputa por cadeiras na Câmara de Vereadores, oito foram até às últimas consequências com seus registros sub judice.  Na lista oficial, eles aparecem com zero voto. Alguns ainda aguardam o julgamento dos recursos no Tribunal Superior Eleitoral – TSE, enquanto outros já foram indeferidos em definitivo.
MERA ILUSÃO ----- Tanta insistência em candidatar-se, provoca a impressão de que sejam eventuais campeões de votos. Porém, de acordo com relatório do TSE – mantido à margem dos números oficiais, a situação não é bem esta.
MAIS DE 1.000 ---- A exceção é Luiz Carlos Chaem – que está com o registro indeferido com recurso porque não convenceu a Justiça Eleitoral de que se desincompatibilizou em tempo hábil do cargo de diretor da Companhia Habitacional do Vale do Rio Grande – Cohagra. De acordo com o relatório extra do TSE, ele obteve 1.172 votos.  Ainda assim, ele é o 6º suplente da coligação PRB/PRTB, que elegeu Edmilson Ferreira com 2.241 votos e Franco Cartafina com 2.049 votos.
MENOS DE 300 ----Joana Darc de Oliveira, da coligação PT/PSL, tenta convencer o TSE de que se filiou em tempo hábil – ou seja, um ano antes das eleições ocorridas em 7 de outubro. Seu registro está indeferido com recurso, mas ainda que fosse liberado, sua votação está longe de uma vitória. Recebeu apenas 267 votos.
MENOS DE 100 ----- Com registro indeferido no TSE, Marcos Antônio dos Santos – servidor federal que não teria se desincompatibilizado no tempo legal, obteve 90 votos. Ele se candidatou pela coligação PP/PMDB/PR/DEM/PCdoB.
MENOS DE 70 ---- O próximo no relatório extra é Luciano Lúcio dos Reis, do PMN. Com registro indeferido com recurso, ele recebeu 62 votos nas urnas. Marcos Humberto Martins dos Santos (55 votos) e Emílio César Pereira de Almeida (17 votos) tiveram os registros indeferidos, enquanto Luiz Renato de Oliveira Gomes acabou renunciando. Ele teve 11 votos.
MENOS DE 3 ---- O ex-vereador Paulo Pires – da coligação PDT/PHS/PV/PRP, mesmo tendo sido barrado por causa da ficha limpa, insistiu com recursos até perder em definitivo no Tribunal Superior Eleitoral. Ele recebeu dois votos.
--------------------

Nosso compromisso humano é assumir e cultivar a causa da paz.
_Juvenal Arduini
--------------------
AS SIGLAS
PMDB é o campeão dos votos de legenda
Os 23 partidos lembrados pelo eleitorado 
de Uberaba somaram 11.955 votos
O PMDB do deputado federal Paulo Piau – que está no segundo turno das eleições majoritárias de Uberaba, foi o campeão de votos nas eleições 2012.
Líder da coligação “Uberaba no Rumo Certo” e com dois vereadores eleitos, o partido foi lembrado por 2.639 eleitores. A votação na legenda é uma opção que só existe na eleição proporcional (de vereadores), e o resultado é computado na hora de se fazer a média dos eleitos.
OS MAIS LEMBRADOS ---- Apesar de abrigar a filiação do outro candidato que está no segundo turno – deputado estadual Antônio Lerin, o PSB ficou na terceira colocação, com 1.625. O PT do deputado estadual Adelmo Leão foi o segundo mais lembrado, com 1.837 votos.
O pequeno PTC, cujo candidato a prefeito Wagner do Nascimento Júnior surpreendeu com sua votação, ficou na quarta colocação, com 1.507 votos.
O PSDB do médico e ex-deputado Fahim Sawan foi lembrado por 1.043 eleitores. E o PPS do jornalista Edson Santana – lanterninha das eleições majoritárias, saiu das urnas com 226 votos.
-------------

O mundo clama pelas soluções, para renovar a consciência pessoal e para reconstruir a nova história da humanidade.
_Juvenal Arduini
-------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário