3 de janeiro de 2013

CONTA-GOTAS...Notícias


APARÊNCIAS ---- Vereadores eleitos e reeleitos em 2012 posam pras lentes do
repórter-fotográfico Sebastião Santos, logo depois da posse, dando a impressão de que
tudo estava sob controle em relação às mesas diretoras da Câmara
LATÊNCIA
Clima de paz entre os 14 vereadores empossados neste 1º de janeiro de 2013 não passou de ilusão de ótica – para eleitores, amigos, familiares e imprensa, claro. Entre os próprios vereadores o clima era de uma bomba prestes a explodir.
ANTES DA SESSÃO SOLENE ---- Nos bastidores do fim de semana que antecedeu a posse, já se sabia – aqui e acolá, que nem tudo estava tranquilo. O vereador reeleito Marcelo Machado (DEM) comentara com amigos – que comentaram com a colunista de Conta-Gotas, que não votaria no colega Cléber Humberto Ramos (PMDB) para presidente de um dos quatro mandatos da Câmara. O democrata acusava o peemedebista de ter enganado o grupo dos reeleitos.
DURANTE A SESSÃO SOLENE --- Pra quem via, ouvia e curtia, a festa de posse dos eleitos de 2012 – prefeito, vice-prefeito e 14 vereadores, e da eleição das quatro mesas diretoras da Câmara Municipal era uma perfeita harmonia. As quatro mesas – de 2013, 2014, 2015 e 2016, foram eleitas e anunciadas com pompa e circunstância.
DEPOIS DA SESSÃO SOLENE --- Só que, no meio do caminho tinha uma quarta-feira, 2 de janeiro, e início de atividades e reencontros entre os agora vereadores empossados. Pra quê?! Foi um Deus nos acuda!!! O democrata Marcelo Borges desabafou o que vinha comentando nos bastidores sobre o peemedebista Cléber Humberto. Que reagiu, se defendendo, inclusive em conversas com jornalistas...
TEMPO QUENTE --- O reeleito Tony Carlos (PMDB) se negou a cumprimentar o novato Paulo César Soares (PSL), o acusando de ter mudado de lado na última hora. E até andou insinuando que as articulações em torno das quatro meses envolveram “dinheiro”. O eleito e já empossado presidente da primeira mesa, Elmar Goulart (PSL), ameaçou acionar a Comissão de Ética da Câmara para apurar a acusação.
DETALHE: Nem tudo veio à tona. Muitas mágoas continuam latentes...

RECAPITULANDO
Nas edições de 28 (Jornal de Uberaba ) e 29 (Conta-Gotas) de novembro, as notícias eram claras: o ex-vereador e ex-presidente da Câmara – reeleito em 2012, Elmar Goulart, estava por um fio pra se tornar o primeiro presidente da legislatura 2013/2016, com apoio dos novatos. Só então, os reeleitos, entre eles, três candidatos a presidente, acordaram e começaram a se mexer. Aprovaram, ainda como vereadores da legislatura anterior, mudanças para a eleição da mesa. Reduziram de dois, para um ano, cada mandato, e decidiram que todas as quatro mesas da legislatura seriam eleitas ao mesmo tempo, dia 1º de janeiro de 2013. Já era tarde, porém...

MESAS DIRETORAS DA LEGISLATURA 2013/2016
E foi em clima de aparente tranquilidade que reeleitos e novatos – e quase novatos, elegeram as quatro mesas diretoras. O PSL de Elmar Goulart – que interferiu diretamente na pendenga, através de suas direções estadual e municipal, foi o grande vitorioso: abriu e fechou a legislatura com presidentes filiados àlegenda.
1ª MESA
A mesa que comanda o primeiro mandato da legislatura 2013/2016 é formada exclusivamente por novatos. Elmar Goulart (PSL) é o presidente já empossado, e tem ao seu lado, Samir Cecílio (PR), na vice-presidência; Franco Cartafina (PRB), na 1ª secretaria, e Paulo César Soares (PSL), na 2ª secretaria.
2ª MESA
Para o mandato 2014 foram eleitos Samir Cecílio (presidente); Paulo César Soares (vice); e os reeleitos Afrânio Lara, do PP, para a 1ª secretaria, e João Gilberto Ripposati, do PSDB, para a 2ª secretaria.
3ª MESA
Cléber Ramos (PMDB) vai assumir a presidência da mesa diretora no mandato 2015. Com ele estarão, Franco Cartafina (vice-presidente); João Gilberto Ripposati (1º secretário) e Ismar Vicente dos Santos (PSB), na 2ª secretaria.
4ª MESA
A presidência do último mandato da legislatura fica com o novato Kaká Carneiro (PSL). A mesa do mandato 2016 será ocupada ainda, por Afrânio Lara (vice-presidente); Elmar Goulart (2º secretário), e Edmilson Ferreira (PRTB), na 2ª secretaria.
-------------
Fahim Sawan assina a posse na
Secretaria de Saúde e corre pra descascar
o 1º abacaxi: a invasão do Caism
(Foto: Enerson Cleiton)
SABOTAGEM ---- E bem no meio da posse do novo governo, vândalos atacaram uma das unidades de saúde mais importantes de Uberaba: o Centro de Atenção à Saúde da Mulher – Caism. O prefeito Paulo Piau (PMDB) nem pestanejou pra suspeitar de sabotagem. Além de roubar, os invasores danificaram vários equipamentos médicos e inutilizaram vacinas e outros tipos de medicamentos. O Caism reabre normalmente nesta quinta-feira, 3 de janeiro, mas a Polícia Civil, Guarda Municipal e Polícia Militar estão mobilizadas.
-----------
COLEGAS DE TRABALHO
E nem bem tomava posse de sua cadeira no Centro Administrativo neste 2 de janeiro de 2013, o prefeito deu de cara com a diretoria reeleita (2013/2016) do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba – SSPMU. Ou melhor: deu de cara com ofícios protocolados no Gabinete.
PROMESSA DE CAMPANHA ---- Um dos ofícios acompanhava a pauta de reivindicações de 2013 – que é encabeçada por uma das principais promessas do novo prefeito. A pauta, aprovada em assembleia-geral dos servidores, pede, logo, de cara, que o novo governo não use as súmulas vinculantes do Supremo Tribunal Federal para calcular os salários do funcionalismo da Prefeitura de Uberaba.
DE TRISTE LEMBRANÇA --- Usadas pelo governo anterior, elas fizeram com que um número significativo de servidores municipais de Uberaba receba salário-base menor do que o mínimo. As súmulas permitem que benefícios conquistados ao longo dos anos de trabalho sejam somados ao salário-base para cálculo de reajuste de forma a alcançar o valor do salário mínimo nacional.
REIVINDICAÇÕES --- A pauta tem 29 reivindicações, entre elas, a recomposição salarial de 17%; aumento real de 12,5%; data-base em janeiro; reajuste no tíquete-alimentação e a expansão do benefício para os aposentados; a expansão do plano de saúde para os familiares de 1ºgrau. Sem esquecer: “humanização, respeito e valorização do funcionalismo”.
SALÁRIOS ---- Em outro ofício, os diretores do SSPMU questionam sobre a data de pagamento dos salários de dezembro de 2012. Esta tem sido a principal pergunta feita pelos servidores ao sindicato.
PLANO DE SAÚDE ---- E os sindicalistas também querem saber como ficará o atrasado do plano de saúde. Apesar de os recursos estarem previstos no orçamento de 2012, o ex-prefeito Anderson Adauto (sem partido) deixou a administração devendo R$ 550 mil para a operadora do plano – a RN Saúde.
PAGAMENTOS ---- No que concerne aos salários, os comentários de bastidores são de que eles serão pagos pós-5º dia útil. Previsão é dia 8 de janeiro.
PAGAMENTOS 2 --- Quanto aos servidores que ralaram e deixaram o governo anterior, eles não tiveram a mesma sorte que os secretários que foram exonerados por Anderson Adauto com vários dias de antecedência para receberem a rescisão ainda com ele de prefeito. Os exonerados que ganham salários bem menores que os de secretário vão receber as rescisões no governo Paulo Piau, de acordo com a entrada de recursos nos caixas da prefeitura. “Faremos tudo pra que os trabalhadores não esperem muito tempo” – garante um membro da nova equipe.
--------------------

Nilmário Miranda assume a vaga
de Paulo Piau na Câmara dos Deputados
(Foto: Divulgação)
RENÚNCIA
Sucessor de Paulo Piau na Câmara dos
Deputados toma posse como titular
Entre 24 e 30 novos deputados federais tomam posse neste dia 3 de janeiro de 2013, na Câmara dos Deputados, em solenidade coletiva. Entre eles, está o petista mineiro Nilmário Miranda, que assume como titular na vaga deixada pelo novo prefeito de Uberaba, Paulo Piau. Números preliminares divulgados pela mesa diretora da Câmara dos Deputados – mas ainda sujeitos a mudanças, indicam que serão empossados 11 titulares, três suplentes, enquanto dez já estavam ocupando vagas e serão efetivados como deputados.
PREFEITOS ---- Grande parte dos novos titulares está assumindo em razão de seus antecessores, a exemplo de Paulo Piau, terem sido eleitos prefeitos nas eleições de 2012. Quando um parlamentar é eleito para outro cargo e assume a vaga, necessariamente deve renunciar ao cargo. Para ser secretário ou ministro, por exemplo, pode se licenciar apenas.
A renúncia de Paulo Piau foi publicada no Diário Oficial da União, abrindo assim, a vaga para o primeiro suplente da coligação PT/PMDB.
LEGISLATURAS --- O prefeito de Uberaba se despediu de quase 20 anos de vida parlamentar. Foram três legislaturas na Assembleia de Minas Gerais – de 1995 a 2006, e duas na Câmara dos Deputados – desde 2007. O mandato só terminaria em dezembro de 2014.
ATIVIDADES ---- De acordo com os números da Câmara dos Deputados, Piau apresentou 253 procedimentos – inclusive projetos de lei. Foi relator de 20 projetos, entre eles, o barulhento Código Florestal, que o colocou nas principais manchetes do país. Se tornou pivô da eterna guerra entre ruralistas e ambientalistas.
---------------
PRÊMIO EXTRA --- E bem no finzinho do mandato de deputado federal, Paulo Piau acabou contemplado com uma matéria jornalística. Usando oito temas que tiveram relevância, no Congresso Nacional, a revista “Veja”, em parceria com o Núcleo de Estudos sobre o Congresso - Necon, do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Iesp-Uerj), classificou os deputados e senadores de acordo com o posicionamento deles em relação às proposições.
MORAL DA HISTÓRIA --- Piau foi um dos melhores avaliados pela revista.
-----------
Luiz Neto assina o livro de posse
e corre pra sondar a quantas
anda o Codau.
(Foto: Enerson Cleiton)
XERETANDO ---- E o novo presidente do Centro Operacional de Desenvolvimento e Saneamento de Uberaba – Codau, assumiu o cargo neste dia 2 de janeiro dando o que falar – entre os funcionários da empresa. Foi logo cedo fazer uma visita ao Centro de Reservação 2, onde fica a turma operacional – aquela que põe a mão na massa, mas que também é expert em rebeliões.
O engenheiro e ex-prefeito (1993/1996) Luiz Neto cumprimentou as equipes de rua, foi ao refeitório para dizer um alô e bater um papo com os servidores.
Antes, porém, no caminho, deparou com equipes fazendo um buraco na avenida Leopoldino de Oliveira (perto do Habib´s), e não teve dúvida. Desceu do carro e foi perguntar o que estava acontecendo.

O DESAFIO --- Aliás, o Codau é o mais complexo e enigmático “departamento” da Prefeitura de Uberaba. Para se ter uma ideia, caberá ao novo presidente gerenciar as queixas generalizadas sobre falta d´água e preços de tarifa caros. Sem contar, é claro,
o projeto Água Viva – que envolve recursos nacionais e internacionais e obras de grande vulto, além de uma oposição acirrada da população, que não acredita que o projeto vai conseguir impedir a natureza de escoar as águas das partes altas de Uberaba para o centro da cidade. Afinal, só milagre!
--------------
ORIXÁS --- E dia 31 de dezembro, quando se reuniu com a imprensa para anunciar seu secretariado, Paulo Piau falou com os jornalistas pessoalmente, por e-mail, por telefone...Enfim, do jeito que deu e que não deu, o pessoal das informações aproveitou o momento. Teve até jornalista/radialista que, através do telefone, e ao vivo, colocou um pai de santo jogando búzios para o prefeito eleito. “Ainda bem que ele previu um governo de sucesso” – comemorou Piau, ao desligar o telefone.

TUDO PELO PMDB --- Repórter-fotográfico Enerson Cleiton flagra
o abraço e os sorrisos de Alexandre Pires e Paulo Piau
INSTITUIÇÃO --- E o peemedebista histórico, ex-presidente da legenda, advogado Alexandre Pires, não arredou pé do anúncio do secretariado. Acompanhou cada detalhe, e, de quebra, foi lá, ao final, dar um abraço no prefeito eleito e dizer – mais uma vez, que o passado já era...acabou...passou...escafedeu...morreu! “O PMDB está acima dos indivíduos; é uma instituição, e da maior importância” – justificou Alexandre, à coluna Conta-Gotas.
INTERVENÇÃO --- Só pra lembrar: Pires integrava a ala aliada do prefeito Anderson Adauto, que batalhou arduamente contra a intervenção promovida pelo PMDB mineiro – que defendia, por sua vez, a candidatura de Piau a prefeito. Para evitar que a legenda ficasse nas mãos da maioria pró-Adauto, os vitoriosos de 2012 decidiram adiar a indicação de um novo comando. Alexandre não se conforma e tem insistido numa aliança entre as duas alas.
--------------
DIÁLOGO
(Enquanto isso, o PT...)
Jornalista
_Uai! Senti falta do PT no secretariado.
Interlocutor
_ Tem nada, não. É que eles estão reunidos pra decidir!
Jornalista
Decidir o quê?!
Interlocutor
Decidir tudo: quem, quando, como, onde, por que, e haja reunião!
Jornalista
-Mas eles não foram alertados de que o anúncio seria dia 31 de dezembro?
Interlocutor
-É claro que foram. Mas fazer o quê?!!! Eles estão em reunião...
--------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário