7 de novembro de 2014

CONTA-GOTAS...NOTÍCIAS

EXCLUSIVO
Presidente do TRE/MG diz que uso das redes sociais nas eleições de 2014 assustou, mas repudia qualquer controle ou censura prévia
Como jornalista, ouço e interpreto as opiniões sobre as mais variadas instituições – em suas esferas federal, estadual e municipal. A qualidade diferenciada do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais – TRE/MG é praticamente uma unanimidade quando se fala em Justiça Eleitoral. Iniciativas do Tribunal – socioambientais, de conscientização dos jovens, na comunicação com o eleitorado (observando-se especialmente a atuação nas redes sociais), o cumprimento das metas de julgamento, a qualidade dos seus integrantes, os aplausos recebidos em homenagens – tudo isso dá muita tranquilidade para se dizer que o TRE/MG  é considerado um dos melhores do Brasil. Ao longo das eleições do 1º turno de 2014, os candidatos a deputado de Minas Gerais que tiveram seus registros liberados sem “empecilhos” usaram e abusaram desta “prerrogativa”, insistindo sempre, que passaram ilesos pela “criteriosa” Justiça Eleitoral mineira. É com o comandante desta Justiça Eleitoral que eu conversei, com exclusividade.
Íntegra da entrevista está no final desta edição.
------------------
Clubes...
Dos 53 deputados federais eleitos por Minas Gerais para o mandato 2015/2018, apenas cinco (9,43%) são mulheres. Dos 48 homens eleitos, 42 têm entre 35 a 69 anos de idade. Das cinco mulheres, três têm mais de 60 anos.
...do Bolinha
Dos 77 deputados estaduais que vão formar a Assembleia Legislativa de Minas Gerais no período 2015/2018, nada menos do que 72 (93,51%) são homens. As cinco mulheres eleitas e/ou reeleitas estão na faixa etária de 45 a 59 anos de idade.
-----------------
A vida é bela...
Termina o Outubro Rosa -  movimento mundial de luta contra o câncer de mama, e começa o Novembro Azul -  mês de conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata. Entretanto, independentemente do mês, o importante é que mulheres e homens se cuidem, e que a conscientização ajude a reduzir as estatísticas sinistras sobre mortes por câncer de mama e de próstata.
---------------
Pitbull também merece respeito
Associação Uberabense de Proteção aos Animais/Supra está leiloando o direito a um PetBook digital, com 30 fotos – e de quebra, um Scrapbook em mídia digital (DVD) com 20 fotos. Objetivo é  ajudar nas despesas do Pitbull Brutus. O lance inicial é de R$ 100,00, e o leilão será encerrado dia 14 de novembro. Pelo Facebook: Leilão SUPRA ONG (PETBOOK).
-------------------

À FLOR DA PELE – Nem o repórter-fotográfico Enerson Cleiton – acostumado a registrar dramas aqui e acolá – conseguiu escapar de emocionar-se com a cena: José Francisco sorteado com um carro zero quilômetro
--------------
A festa
Com direito a muitas fotos e elogios, o site da Confederação dos Servidores Públicos do Brasil (www.cspb.org.br) dá destaque para a festa realizada no final de outubro pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba/SSPMU em comemoração ao Dia do Servidor.
Ponto alto
E a entidade não esconde o entusiasmo com o sorteio de um carro, que beneficiou o servidor José Francisco da Silva, que há 27 anos trabalha na Prefeitura de Uberaba. “O ponto alto dos sorteios ficou por conta do servidor da Secretaria de Obras, que emocionou a todos” – diz a matéria.
Latinhas
Conta o site que o servidor José Francisco “aproveitou a festa para catar latinhas e complementar a sua renda”. E continua: “Nem ele próprio acreditou que fosse o ganhador, tanto que seu nome foi dito mais de dez vezes e ele continuava catando suas latinhas, como sempre fizera”...
E agora, José?
E não podia faltar uma cutucada, né? Segundo a matéria do site da CSPB, “José não é só mais um no mundo.  José é um representante de uma classe que merece ser bem valorizada. Um símbolo de respeito e luta”. A Federação Interestadual dos Servidores Públicos Municipais e Estaduais também manifestou sobre a festa no site da CSPB.

PESO PESADO - Paulo Lúcio flagrou momento de conversas sobre a edição 2014 da Feira Multissetorial do Vale do Rio Grande – ExpoCigra/Fiemg, entre o representante da Vale, Nilo Peixoto Luchesi; o prefeito Paulo Piau; o presidente do Cigra, Nagib Facury; o presidente da FiemgRegional, Altamir Rôso; e o gerente regional do Sebrae, Marden Magalhães

O outro lado
Organizadores da 2ª Feira Multissetorial do Vale do Rio Grande – ExpoCigra/Fiemg comemoram o fechamento do apoio do lado sério da Petrobras para o evento que será realizado de 10 a 13 de dezembro, no Parque Fernando Costa. A parceria também aconteceu na primeira versão da feira, em 2013.
Avanços
Duas novidades, pelo menos, marcam a versão 2014 da feira idealizada pelo Centro das Indústrias do Vale do Rio Grande/ExpoCigra: ela terá caráter regional, e ganha a assinatura da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais/ Fiemg.
No clima
Ressalte-se ainda, que a 2ª Feira Multissetorial do Vale Rio Grande vai ocupar 2,5 mil metros quadrados no Parque Fernando Costa num período em que o espaço da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu/ABCZ estará engajado no Natal de Luz – projeto da Prefeitura de Uberaba.
---------------------
Rodeado de PT por todos os lados
Deputado estadual – agora eleito federal, Adelmo Leão (PT), ainda ri de orelha a orelha por causa do resultado das eleições de 2014. Não bastasse sua própria vitória, ainda tem a vitória de Dilma Rousseff e Fernando Pimentel. “Minhas responsabilidades dobraram”, disse ele, em tom de comemoração, à colunista.

Haja assunto!
Uberaba vai sediar dia 29 de novembro a 8ª edição do Encontro de Ex-Atletas de Futebol Profissional e Amigos – que acontece a partir das 9h, com direito a comes-e-bebes da mais alta qualidade, muito samba, camiseta alusiva ao evento, e ainda, a oportunidade de praticar solidariedade. Junto com o convite/adesão, que custa R$ 70, cada participante deve entregar dois quilos de alimentos não perecíveis – que serão doados ao Asilo Santo Antônio.
Presenças
Já confirmaram presença, entre outros: Wilson Piazza (que está trazendo o amigo Dirceu Lopes), Buglê (autor do 1º gol no Mineirão), Renato (goleiro do Flamengo e do Atlético Mineiro), Normandes (campeão brasileiro pelo Atlético Mineiro), Modesto (zagueiro do Atlético Mineiro), Dario - Dadá Maravilha, Iranildo (ex-Flamengo), Ney, Tim , Ilton, Rafael , Lindario, Alexandre Pimenta, Joãozinho Maradona, Toinzinho, Pedrinho Zandonaide, Saraiva, Aldeir, Wilson Lopes, Dionisio, Maranhão, Figueroa, Paulo Luciano, Marquinho Cavalão...

Pronta pra próxima!
E a Justiça Eleitoral reabriu o Cadastro Nacional de Eleitores, permitindo, entre outros serviços, que eleitores com dificuldade para votar nas eleições 2014 procurem pessoalmente o cartório eleitoral e solicitem a transferência para uma seção de fácil acesso. Com a reabertura do cadastro, também estão disponíveis o alistamento para aquele que ainda não é eleitor e a transferência para outro município. Cadastro foi fechado dia 8 de maio para que o Tribunal Superior Eleitoral/TSE fizesse o cruzamento de dados e contabilizasse o eleitorado apto a votar nas eleições deste ano.

MANIFESTANTE - Promotor de Justiça José Carlos Fernandes e família participaram das manifestações de rua, de junho de 2013, em Uberaba, protestando contra a chamada PEC 37 – a Proposta de Emenda Constitucional que reduzia os poderes do Ministério Público nas investigações criminais. A Câmara dos Deputados derrubou a PEC.

A voz da razão
Haja paciência!!! Uma hora são os radicais de esquerda querendo pôr cabresto na imprensa, outra hora são os radicais de direita falando em intervenção militar. Alguém precisa avisar essa gente que o Brasil é muito maior que qualquer partido político, seja ele vermelho ou azul”.
 (Declaração feita em seu mural no Facebook, pelo promotor de Justiça José Carlos Fernandes Júnior, membro do Grupo Especial de Promotores de Justiça de Defesa do Patrimônio Público do Estado de Minas Gerais/GEPP, e ex-titular da 15ª Promotoria de Justiça de Uberaba e da Coordenadoria Regional das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Público do Triângulo Mineiro)

Na rede
Por sinal, passados dez dias da votação do 2º turno, o Facebook continua agitado com tudo o que diz respeito às eleições mais acirradas desde a redemocratização do Brasil...Dividida - tal e qual o resultado eleitoral, a rede social preferida dos uberabenses agora é palco das postagens pós-eleição.
Cobrança
Votei Aécio, votei pela mudança. Exerci meu direito ao contrário de 37milhões de brasileiros que se abstiveram ou votaram nulo/branco. Não acredito no discurso de união da reeleita. Sou mais do que nunca oposição. Sozinha ou não, vou cobrar, investigar, divulgar. A começar pela minha cidade Uberaba, onde agora acabaram-se as desculpas. Temos que dar um salto de desenvolvimento já que alinhados aos governos estadual e federal. Começo cobrando a reforma do nosso aeroporto que não entrou na quota daqueles que receberam verbas do governo federal. Por que? Quer coisa mais urgente do que termos condições de voar? Mais do que nunca precisamos bater asas”.
(Declaração feita pela ex-delegada da Receita Federal e ex-chefe da Estação Aduaneira do Interior/Eadi de Uberaba, Márcia Moreno Campos)
Nem Freud explica
Deixa eu ver se entendi: o pessoal saiu às ruas para protestar e pedir a volta da ditadura que prende e tortura pessoas que saem às ruas para protestar. É isso mesmo?
(Declaração do professor, ex-diretor do Departamento de Comunicação Social da Universidade de Uberaba/Uniube, André Azevedo, se referindo aos cartazes que pediram a volta do militarismo durante manifestação de rua, esta semana, em São Paulo)
Nostradamus
Viram do que nos livramos? Se esse povo ganhasse as eleições...”
(Desabafo da professora e petista de carteirinha, Iraídes Madeira, também se referindo aos cartazes que pediram a volta da ditadura)
Xô, Dilma!
 “Ao menos três mil pessoas protestaram contra a petista neste sábado (1º) em SP...”
(Notícia postada no Facebook pela Folha de S.Paulo, sobre a manifestação, cujo objetivo real foi protestar contra a reeleição da presidente Dilma Rousseff/PT)

Pró-Dilma
Página oficial do prefeito Paulo Piau (PMDB) recebeu dezenas de comentários de apoio à vitória da Dilma Rousseff – cuja campanha foi coordenada por ele em Uberaba. A maioria tem expectativas de que, a partir de agora, a cidade receberá muitos benefícios.
_“Parabéns Paulo Piau...a hora é de união pelo Brasil, não importa o Partido, assim espera o povo brasileiro, apoiamos mas esperamos pelas mudanças salutares, principalmente pelo fim da corrupção, doa a quem doer...queremos tirar o Brasil das páginas policiais...” (Elizete Seixlack)
_"Agora Uberaba tem tudo para concretizar o seu crescimento. A cidade poderá crescer e muito, mas, não esqueçamos que este desenvolvimento trará conseqüências que deverão ser acompanhadas de maneira prévia, como: SEGURANÇA, SAÚDE, entre outras medidas importantes conforme o crescimento populacional”. (Mauro Lúcio)
_“Saber perder também é Democracia! É respeitar, é ter educação. Não concordar é liberdade de expressão e viva essa liberdade. Palavras ofensivas e desrespeitosas mostram e mostraram em toda a campanha o caráter do adversário. E continua mostrando com os atos de seus eleitores. Graças a Deus o povo venceu! E viva a igualdade social. Valeu prefeito!” (Mirtes Alves)

Pró-Aécio
Coordenador da campanha do senador Aécio Neves (PSDB) em Uberaba, o deputado federal reeleito Marcos Montes (PSD) recebe apoios aos montes, alguns, neste caso, esperando que a oposição continue firme.
_“Tudo que se espera agora é uma grande oposição ao governo nos seus desmandos , coisa que o PSDB não fez, por isso chegou tão perto e morreu na praia! Mas uma oposição em favor do povo, uma oposição além do partido, mas de melhorias, de projetos de leis mais justos!” (Lourdes Almeida)
_“Hoje estamos assistindo à formação de uma sociedade de viciados pela esmola do Estado, sem o menor estímulo de evoluir para o mercado de trabalho. Se contentando a viver à margem da dignidade humana...Parabéns deputado, pela belíssima eleição”. (Gilmar Júnior)
_“Votei em você e contamos com você na Câmara dos Deputados para o combate à corrupção e não esqueça de Uberaba”. (Sebastiana Rodrigues de Castro)
---------------------

CENAS DE CAMPANHA - Deputado federal Marcos Montes e o ex-governador Antonio Anastasia, em carreata em Uberaba, no 1º turno. Ambos saíram vitoriosos das urnas.
--------------
Vice-campeão
Ex-governador Antonio Anastasia (PSDB) – único senador eleito por Minas Gerais em 2014, foi o segundo mais votado em todo o país. Ele saiu das urnas com 5,102 milhões de votos – o que corresponde a 56,76% do eleitorado mineiro. Pra se ter uma ideia da votação, ressalte-se que o governador eleito no 1º turno, Fernando Pimentel (PT), obteve 5,362 milhões de votos. Pimentel e Anastasia são adversários políticos.
Na lista
O terceiro na lista dos mais votados para o Senado foi o ex-jogador de futebol e ex-deputado federal Romário (PSB) – do Rio de Janeiro. Ele recebeu 4,683 milhões de votos, conquistando 63,43% do eleitorado fluminense. E o candidato tucano ao Senado por São Paulo, José Serra, foi o campeão de votos em números absolutos, com 11,105 milhões de votos ou 58,49% dos votos válidos paulistas.
Dupla
E vale lembrar que Anastasia já tem uma dobradinha formada por antecipação para atuar no Senado a partir de 2015: com Aécio Neves. Seu antecessor no governo de Minas, companheiro de PSDB, ainda tem quatro anos no cargo de senador.
Recíproca
E na Câmara dos Deputados, o senador eleito em 2014 também terá um aliado de primeira hora. O deputado federal reeleito, Marcos Montes não esconde o respeito e a admiração pelo novo senador. De sua parte, Anastasia chegou a gravar um vídeo de apoio e pedindo votos para MM.

OS ANFITRIÕES - A diretoria da APP nas lentes de Francis Prado: Fábio Lacerda, Radi Kalil, Mário Hueb, Luciano Guimarães, Daniel Angotti, Karla Borges, Tiago Fonseca, Fernando Abdalla, Luis Fernando Carvalho, Pablo Pinti, Adalberto Santos e Rogério Zavanella

FEIJOADA REÚNE COMUNICADORES
Associação dos Profissionais de Propaganda – APP Uberaba promove dia 8, sábado, na Chácara Caiçaras, a partir das 12h, encontro de confraternização entre os profissionais de comunicação da cidade. Com direito a uma big feijoada - evento tradicional nas cidades existe a APP. Presidida em Uberaba por Fábio Lacerda, a APP reúne publicitários, estudantes, comunicadores, agências, empresas que estão buscando negócios ou parcerias, entre outros profissionais da área.
EM TEMPO - Podem participar da feijoada da APP todos os associados à entidade. Quem tiver interesse tem até esta sexta-feira, dia 7, para se filiar e também garantir o seu ingresso. Os pontos de filiação são a Nativa Propaganda, Solis Comunicação, Gráfica 3 Pinti ou na sede da APP Uberaba, que fica na avenida Leopoldino de Oliveira, 3433 - Sala 403 (prédio da Aciu).
----------------
PROCURA-SE OFICINEIRA DE ARTESANATO
Associação Dulce de Oliveira de Assistência aos Surdos de Uberaba está contratando oficineiras de artesanato, para trabalho temporário na Escola para Surdos Dulce de Oliveira. Pedem-se experiência comprovada com artesanato mineiro: pintura em tecido e madeira, quiling, biscuit, caixas para presente, bonecas de pano, dentre outros; disponibilidade no período vespertino, duas vezes por semana; habilidade no trato com adolescentes e jovens. Interessadas devem enviar currículo até dia 11 de novembro, terça-feira, para escoladulce@gmail.com, com pretensão de salário ‘hora/aula’,
ou entregar na secretaria da Escola Dulce, na rua Espir Nicolau Bichuete, 230, bairro São Benedito – Uberaba. Mais informações pelo telefone 3336-5319.
Observação: as oficinas serão acompanhadas por intérprete de Libras, disponibilizado pela Escola Dulce de Oliveira.

Retábulo da capela-mor da Igreja de São Francisco em São João del-Rei; Cena do carregamento da cruz, na Via Sacra de Congonhas; Detalhe do Cristo carregando a Cruz, naVia Sacra de Congonhas; Relevo no pórtico da Igreja de São Francisco em São João del-Rei

CURIOSIDADE HISTÓRICA ESPECIAL
Mineiros rendem homenagens a Aleijadinho
Assembleia Legislativa de Minas Gerais/ALMG realiza extensa programação - em parceria com o governo do Estado, para homenagear o bicentenário da morte de um dos maiores artistas do barroco mineiro: Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Entre as atividades previstas para novembro estão a comemoração do Dia do Barroco Mineiro, o lançamento de uma medalha comemorativa e de publicações educativas, além da cerimônia da Ordem do Mérito Legislativo.
PRESERVAÇÃO E VALORIZAÇÃO
O Dia do Barroco Mineiro e o ano do Bicentenário de Aleijadinho foram criados por lei de autoria do presidente da ALMG, deputado estadual Dinis Pinheiro (PP). O objetivo – segundo ele, é preservar, valorizar e divulgar o patrimônio histórico, artístico e cultural vinculado ao barroco mineiro, à obra de Aleijadinho, e aos demais expoentes desse estilo. A legislação prevê que as atividades comemorativas sejam realizadas anualmente, em 18 de novembro.
PROGRAMAÇÃO
Dia 13 de novembro, às 10h, no Expominas, a ALMG promove a solenidade de entrega da Ordem do Mérito Legislativo, que vai celebrar a vida e o legado de Aleijadinho para a humanidade. A Ordem do Mérito Legislativo é concedida todos os anos pela ALMG a personalidades de destaque, e a cerimônia deste ano tem como oradora oficial a empresária, colecionadora de arte e empreendedora cultural Ângela Gutierrez.
Dia 18, às 20h, data em que se comemora o Dia do Barroco Mineiro, será lançada na ALMG, pela Casa da Moeda do Brasil, a medalha comemorativa do bicentenário da morte de Aleijadinho. Neste ano, uma das faces da medalha será cunhada com a obra “Retrato de Aleijadinho”, de Euclásio Penna Ventura. Para estampar a outra face, foi escolhido, em votação popular, o profeta Daniel, escultura que adorna o Santuário de Bom Jesus do Matozinhos, em Congonhas.
Na mesma solenidade na ALMG, também será lançado o livro "Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho", com textos da professora Cristina Ávila e fotos de Márcio Carvalho, em edição trilíngue. Trata-se de uma análise histórica sobre o barroco mineiro e sobre a importância de Aleijadinho. A publicação reúne fotografias mostrando conjuntos de obras, detalhes de algumas peças e análises estilísticas dos trabalhos de Aleijadinho. Os textos têm uma forma técnico-científica, porém numa linguagem acessível a todas as pessoas.
Dia 27, às 19h, no Museu Mineiro, acontece o lançamento de quatro publicações temáticas: a cartilha elaborada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha), com informações sobre Aleijadinho, voltada para alunos do ensino fundamental; a edição especial do Suplemento Literário (publicação oficial do governo do Estado dedicada às artes e à literatura) sobre o barroco mineiro, com textos de intelectuais como Antônio Cândido, Mário de Andrade e Sílvio de Vasconcelos; o catálogo da exposição Patrimônio Recuperado, com obras históricas recuperadas pelo Ministério Público; e o folder da exposição "O Barroco nas Coleções do Museu Mineiro".
Além disso, ao longo do mês de novembro, prossegue a série de concertos musicais Nosso Barroco Mineiro. O cravista Antônio Carlos de Magalhães apresenta música barroca mineira com comentários de especialistas. Estão programados concertos em Curvelo (15/11), Ouro Preto (19/11) e Congonhas (13/12), e já foram realizadas apresentações em outras nove cidades. A iniciativa é da ALMG com o apoio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MG).
Aleijadinho, um mestre do barroco
Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, nasceu em Vila Rica, atual Ouro Preto, em 26 de junho de 1737. Foi iniciado no mundo das artes ainda criança, seguindo os ensinamentos do pai, Manoel Francisco Lisboa, e dos tios, Antônio Francisco Pombal (carpinteiro responsável pela construção da Igreja de Nossa Senhora do Pilar, em Ouro Preto) e Francisco Antônio Lisboa.
Aos 25 anos de idade, Antônio Francisco Lisboa já havia atingido a maturidade como mestre carpinteiro e passou a assumir obras de marcenaria, escultura e entalhe, liderando a própria oficina, que logo se tornou famosa em Minas Gerais em razão da grande qualidade artística e técnica, passando a ser requisitada para as obras mais importantes das mais exigentes irmandades religiosas.
Entre as suas obras-primas estão os púlpitos, retábulo e portada da Igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto; púlpitos, coro, altares colaterais e imagens sacras para a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, em Sabará; púlpitos, retábulo e imagens sacras para a Igreja da Fazenda Jaguara, em Matozinhos; e o conjunto de imagens dos 12 profetas e dos passos da paixão em Congonhas, reconhecido pela Unesco como patrimônio cultural da humanidade.
DOENÇA
Por volta de 1778, Antônio Francisco passou a apresentar os sintomas de uma grave e progressiva doença, que lhe causou deformidades na boca e nos olhos e fez com que ele perdesse os dedos das mãos e dos pés, sendo necessário que seus escravos lhe atassem as ferramentas nos pulsos para que ele pudesse esculpir. Em razão da doença deformante surgiu o epípeto Aleijadinho, pelo qual passou a ser conhecido.
Depois de dois anos acamado na casa de sua nora Joana Francisca de Aragão Correa e padecendo de fortes dores, Antônio Francisco Lisboa faleceu em 18 de novembro de 1814, e foi sepultado em cova reservada à Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte, no interior da Igreja Matriz de Antônio Dias, em Ouro Preto.
-----------------

PRIMEIRA MÃO 
VEM AÍ, O LIVRO PERSONALIDADES UBERABENSES - POR GUIDO BILHARINHO 
O autor é advogado, escritor, historiador, cinéfilo (e crítico de cinema), membro da Academia de Letras do Triângulo Mineiro, e sua nova obra fala de Major Eustáquio a Teresinha Hueb

------------------
EXCLUSIVO
Presidente do TRE/MG defende mudança radical no horário eleitoral gratuito
Desembargador Geraldo Augusto de Almeida assumiu o comando do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais – TRE/MG, dia 26 de junho de 2014, e portanto, a menos de quatro meses das eleições gerais que surpreenderiam pelo maior acirramento da disputa presidencial desde a redemocratização do Brasil. Mas, como bom mineiro, entende que a Justiça Eleitoral tirou de letra mais este desafio – valendo lembrar que coube ao TRE coordenar as eleições estaduais (governador, senador e deputados federais e estaduais), enquanto a guerra de guerrilha entre PT e PSDB, e respectivos aliados, pelo cargo de presidente da República, ficou por conta do Tribunal Superior Eleitoral – TSE. “Ao término de uma eleição, ocorre a avaliação de todos os trabalhos realizados, visando à melhoria em ‘sintonia fina’ e inicia-se a preparação da outra eleição vindoura.  
Daí, decorre a experiência, a dedicação e a motivação constantes dos servidores da Justiça Eleitoral”, disse ele, em entrevista exclusiva à colunista de Bastidores/Jornal de Uberaba e do blog Conta-Gotas...Notícias – a primeira concedida após o final do 2º turno. 
Natural de Juiz de Fora, na Zona da Mata, Geraldo Augusto formou-se em Direito pela Universidade do Estado da Guanabara, em 1971, estudou Direito Civil na Universidade de Direito de Coimbra, em Portugal, ingressou na magistratura em 1977, desde 2002 é desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. 
Na Justiça Eleitoral, o desembargador compõe a Corte desde 2012, inicialmente na condição de membro substituto e, a partir de fevereiro de 2014, como vice-presidente e corregedor. A Justiça Eleitoral mineira possui 351 zonas eleitorais, sendo 18 na capital. Uberaba sedia quatro delas. Confira a entrevista...

CONTA-GOTAS...NOTÍCIAS - As eleições presidenciais de 2014 estão sendo consideradas as mais acirradas da história política brasileira, e apesar de o comando deste processo, especificamente, ser de competência do Tribunal Superior Eleitoral, os dois candidatos do 2º turno nasceram em Minas Gerais e não esconderam que a disputa travada pelos votos dos mineiros era uma questão de honra. Como esta situação respingou no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais? Ou não respingou de jeito algum?
DESEMBARGADOR GERALDO AUGUSTO DE ALMEIDA O acirramento da última campanha eleitoral ocorreu em todo o Brasil. Tal se restringiu à campanha e, por isto, foi objeto de representações dos candidatos e coligações que se sentiram prejudicados, para a adequação de programas em rádio e televisão, no horário eleitoral gratuito e nas matérias escritas em jornais, revistas. Também aqui, em Minas Gerais, isso ocorreu.

CONTA-GOTAS - O horário eleitoral gratuito se transformou num palco de guerra de guerrilha, chegando a merecer críticas e até mudança de jurisprudência por parte do Tribunal Superior Eleitoral, que pela primeira vez interferiu no sentido de moralizar o programa. O que o senhor acha de tudo isso? Defende mudanças? Se defende, quais seriam elas?
GERALDO AUGUSTO - Há necessidade de mudanças urgentes, em relação ao horário eleitoral gratuito e sua programação; mudanças na legislação e jurisprudência para identificar adequada e perfeitamente os fatos, evitando dúvidas de procedimento e dificuldades de cumprimento das decisões judiciais em relação à técnica de informação e de apresentação dos programas. Entretanto, creio, a maior mudança deverá ser feita pelos candidatos, partidos políticos e os profissionais contratados.  Quando, como se tem notícia, cerca de 60% a 70% de ouvintes e telespectadores desligam os aparelhos de rádio e TV, ou mudam de canal, por ocasião do horário de propaganda eleitoral, tal fato por si só demonstra a não aceitação deste formato pelos cidadãos eleitores, prejudicando muito a comunicação que se deseja entre eles e os candidatos.

CONTA-GOTAS - O TRE/MG investe nas redes sociais, tanto para produzir consciência quanto para difundir a legislação eleitoral. Com o acirramento da campanha nas redes, principalmente no Facebook, o Tribunal se preocupou em algum momento? 
O senhor acredita que não há o que mudar em relação às redes sociais, ou defende alterações para as próximas eleições?
GERALDO AUGUSTO – O uso intenso das mídias individuais, como o Facebook, foi a novidade mais verificada nessas últimas eleições. Por ser novidade, causou polêmica, surpresa em alguns, susto em outros. Tenho o entendimento, contudo, de que se trata de mais um meio de comunicação entre as pessoas, ou mesmo de colocar em evidência o seu próprio pensamento, às vezes até a própria figura, como nos “selfies”. É mais um instrumento democrático com o qual temos que conviver, não tentar agredi-lo ou impedir o seu uso regular e legítimo. Por evidente, não há como controlar tal manifestação, que se confunde com a expressão do pensamento, por esta forma. É claro  que, quando houver ofensa, e for possível a identificação do autor original, quem se sentir prejudicado poderá provocar as autoridades policiais e do Ministério Público para a possível ação civil ou penal. Haverá o cuidado, contudo, de evitar a censura prévia, e o eventual ferimento aos direitos de liberdade de expressão e à privacidade da pessoa.

CONTA-GOTAS - Reforma política, na sua opinião, deve ser uma ação do Congresso com participação da Justiça Eleitoral; só do Congresso; deve ser submetida à população? Ou não há necessidade de uma reforma política?
GERALDO AUGUSTO – Há urgente necessidade de reforma política. Reclama-a toda a Nação, não apenas os políticos. Porém, a sede legítima de tal discussão é o Congresso Nacional. É claro que deveriam ser realizadas prévias audiências públicas, com apresentação de um projeto para debates em todos os setores da sociedade, em especial, as universidades, faculdades de direito, tribunais. Eventualmente, poderia acontecer um referendo popular para as opções apresentadas pela via natural e legítima do Congresso Nacional.

CONTA-GOTAS - Diante do acirramento vivenciado ao longo das eleições de 2014, o senhor acredita em repetição nas próximas eleições? 
GERALDO AUGUSTO – As próximas eleições, em 2016, serão municipais; portanto, de acirramento notório e tradicional acentuado, porque local, independente de partidarismo político.

CONTA-GOTAS - Vira e mexe tem gente pregando suspeitas contra a urna eletrônica, especialmente por parte dos que perdem a eleição. O que o senhor diria sobre a urna brasileira?
GERALDO AUGUSTO – A urna eletrônica foi idealizada por servidores mineiros e levada à frente no TSE por iniciativa do também mineiro ministro Carlos Mário Velloso, seu presidente à época. Por 18 anos não houve qualquer reclamação comprovada que contrariasse a sua confiabilidade. Desde 2002 se faz a auditagem das urnas no dia das eleições pelo sistema de votação paralela, acompanhada por técnicos de empresa de auditoria contratada pelo TSE, Ministério Público e partidos políticos,  sempre com resultados positivos. Esse mecanismo de auditoria é claro, simples e de fácil entendimento a qualquer pessoa. Ainda que se repita o óbvio, esta auditagem das urnas desmancha por si só qualquer murmúrio irresponsável e desinformado, quase sempre escondido no anonimato, em vã tentativa ou ensaio para o mínimo descrédito ou dúvida sequer sobre o correto funcionamento da urna eletrônica. Contra fatos evidentes não há argumentos que os contrariem. O objetivo principal do sistema de votação paralela é a transparência, mostrar a todos os eleitores, à sociedade, à Nação que a votação, através da urna eletrônica, é totalmente confiável e segura, que o resultado emitido através do boletim de urna corresponde exatamente aos votos digitados pelos eleitores na urna eletrônica durante a votação.  Isto se repete em todas as eleições, tanto no primeiro, quanto no segundo turno, quando houver. Assim, a Justiça Eleitoral atesta e garante a segurança, a lisura e, portanto, a confiabilidade da urna eletrônica.

CONTA-GOTAS - O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais está entre os campeões de qualidade no Brasil – pelo que se lê sobre o assunto. O senhor concorda, e, se concorda, a que atribui esta deferência?
GERALDO AUGUSTO - Todo o processo eleitoral, desde a convenção partidária, com a escolha do candidato, a propaganda até o ato de votar, com a eleição, é um inteiro relacionamento entre o cidadão eleitor e o cidadão político/candidato. Estes sim, os protagonistas. A Justiça Eleitoral apenas fiscaliza o cumprimento da legislação, orienta, ordena os trabalhos e julga os litígios decorrentes. Os cidadãos servidores desta justiça especializada, inclusive os juízes, servem a este processo e a essa finalidade, mas não são os seus protagonistas, ressalto. Trata-se de uma prestação de serviço público, no melhor sentido e com a mais digna finalidade, porque trabalhamos para, e em função das eleições. Como a cada eleição consolida-se mais a democracia, ao final, trabalhamos para o bem-estar político de toda a Nação, que é constituída por todos nós, cidadãos. Na ocasião das eleições, há uma motivação especial que contamina a todos e a cada cidadão, transformando-se numa grande festa cívica. E todos os cidadãos dela participam, os servidores efetivos e os contratados pela Justiça Eleitoral, os convocados e os voluntários, como os mesários, além dos eleitores. Nesse conjunto, envolvem-se todos os brasileiros, todos os Estados e todos os respectivos Tribunais Regionais Eleitorais; o trabalho é o mesmo e igual para todos. Não existe competição, a não ser o desejo cívico para que tudo esteja pronto e perfeito, permitindo ao eleitor uma votação tranquila e livre; em seguida, uma apuração célere e segura. Ao término de uma eleição, ocorre a avaliação de todos os trabalhos realizados, visando à melhoria em “sintonia fina” e inicia-se a preparação da outra eleição vindoura.  Daí, decorre a experiência, a dedicação e a motivação constantes dos servidores da Justiça Eleitoral.

CURIOSIDADE HISTÓRICA
Urna eletrônica tem o DNA mineiro
A Justiça Eleitoral foi instalada no Brasil em 24 de fevereiro de 1932 pelo decreto 21.076, mas apenas em 1934 passou a existir no texto constitucional. Em 30 de junho de 1932, foi instalado o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais. Fruto de uma necessidade de moralizar um processo eleitoral com vícios e fraudes, a Justiça Eleitoral chegou a ensaiar alguns passos até ser extinta, em 1937, pela ditadura Getúlio Vargas, durante a implantação do Estado Novo.
Em junho de 1945, a Justiça Eleitoral foi reinstalada no país, através do decreto-lei 7.586, de 28/05/1945.
Ao longo destas oito décadas, registram-se conquistas, como o voto direto, o voto secreto e universal, o voto da mulher e a informatização do processo eleitoral.
MINEIRICE
Minas Gerais teve um papel decisivo na história da informatização da Justiça Eleitoral brasileira.
A urna eletrônica atual teve como modelo um protótipo apresentado pelo Tribunal Regional Eleitoral mineiro, baseado em números e cores, que teve parte dos seus elementos incorporados ao modelo definitivo da urna eletrônica.
Em Minas, a primeira eleição utilizando a urna eletrônica ocorreu em 1996.
Em 1998, 47,03% do total de eleitores do Estado utilizaram a urna eletrônica e, nas eleições do ano 2000, o processo de votação eletrônica atingiu 100% dos municípios brasileiros.
No mesmo ano foi adotado o fone de ouvido para facilitar o voto dos deficientes visuais.
Em 2001, foi iniciado em Minas o projeto para a implantação do sistema de título de eleitor online.
A partir daí, o eleitor passou a levar o título praticamente na hora de solicitá-lo aos cartórios eleitorais.
Em 2008, o sistema biométrico que reconhece as impressões digitais dos eleitores começou a ser utilizado em alguns estados brasileiros. Em Minas, a votação com biometria se iniciou em 2010, em alguns municípios.
---------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário