16 de agosto de 2016

CONTA-GOTAS...NOTÍCIAS

NEM TODAS AS DECISÕES TIRADAS NAS CONVENÇÕES FORAM CONFIRMADAS NOS
PEDIDOS DE REGISTRO FEITOS PELOS CANDIDATOS

PEDIDOS DE REGISTRO ESTÃO DISPONIBILIZADOS NA INTERNET
Oito pedidos de registros de candidatos a prefeito e vice e 248 pedidos de candidatos a vereador chegaram à Justiça Eleitoral e estão disponibilizados no DivulgaCandContas
Oito dobradinhas (prefeito e vice) estão de olho na Prefeitura de Uberaba. Seus pedidos de registro à Justiça Eleitoral  estão disponibilizados no Sistema de Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais (DivulgaCandContas) - e portanto, expostos na Internet.

Limites de gastos
Todos preveem gastos de até R$ 2 milhões 998 mil 589,88 no 1º turno, e até R$ 899 mil 576 no 2º turno. Os candidatos optaram por adotar os valores máximos determinados pela Justiça Eleitoral para Uberaba.
Encrenca pouca é bobagem
Os primeiros pedidos de registro de candidatos a prefeito já provocam dúvidas. O PMN aparece em duas coligações: Compromisso Por Uberaba, que dá sustentação à candidatura de Antônio Lerin, e Uberaba Pode, que apoia Wagner Júnior.
---------------
FROIDINHO - SEM O VICE NA
CONVENÇÃO DO PRP
O primeiro a ser incluído no DivulgaCandContas foi Luiz Renato de Oliveira Gomes (Froidinho), do PRP, casado, nascido em 16/03/1970, empresário, com ensino médio completo. Ele disse à Justiça Eleitoral que seus bens totalizam R$ 100 mil em dinheiro.
Vice – Juliano Batista, do PRP, casado, nascido em 22/10/1944, empresário, sabe ler e escrever, com bens que somam R$ 10 mil.
------------
SAMIR E LERIN
O segundo a ter o nome anotado no sistema foi Antônio dos Reis Gonçalves Lerin (Lerin), do PSB, casado, nascido em 23/01/1968, deputado estadual, com ensino médio completo. Seus bens somam R$ 1 milhão 065 mil 987,55, e incluem dinheiro, carro e casa, entre outros. Sua coligação Compromisso Por Uberaba é composta por PSB/PR/PMN/PEN/PRB/PROS/PT do B/PTN/PMB/PSL/PSDB/PHS/PSC/PPS/SD/PRTB.
Vice – Samir Cecílio Filho, do PSDB, solteiro, nascido em 14/03/1956, engenheiro, e portanto, com curso superior completo, com bens que somam R$ 3 milhões 403 mil 062,32.
--------------

PIAU E RIPPOSATI
O terceiro a ser anotado no DivulgaCandContas foi o prefeito Paulo Piau Nogueira (Paulo Piau), do PMDB, casado, nascido em 23/08/1953, engenheiro agrônomo, e portanto, com ensino superior completo. Seus bens somam R$ 578 mil 854,20 e incluem imóvel rural, poupança, veículo, casa, entre outros. Sua coligação Somos Todos Uberaba é formada por PMDB/PSD/DEM/PTB/PRB/PHS/PSDC.
Vice – João Gilberto Ripposati (Ripposati), do PSD, casado, nascido em 13/02/1961, vereador, ensino médio completo, cujos bens somam R$ 144 mil 776.
----------------
SIMEA E EUSTÁQUIO
O quarto pedido de registro anotado foi o de Simea Aparecida de Freitas, do PSTU, casada, nascida em 04/12/1966, servidora pública federal, com ensino médio completo. Seus bens somam R$ 13 mil 016, 64, grande parte referente a um veículo. Sua coligação Frente de Esquerda dos Trabalhadores é formada por PSTU e PSOL.
Vice – José Eustáquio dos Reis, do PSOL, casado, nascido em 20/09/1953, agricultor, ensino superior incompleto, com bens que somam R$ 500 mil.
------------------
HELENO E WAGNER
O quinto pedido de registro de candidato a prefeito de Uberaba anotado no DivulgaCandConta foi de Wagner do Nascimento Júnior, do PTC, divorciado, nascido em 29/03/1973, contador, ensino superior completo. Seus bens somam R$ 900 mil, incluindo imóvel rural e imóvel residencial. Sua coligação Uberaba Pode é integrada por PTC/PDT/PC do B/PMN.
Vice – Heleno de Souza Araújo, do PDT, casado, nascido em 11/08/1948, médico, e portanto, com curso superior completo, cujos bens pessoais somam R$ 1 milhão 473 mil 895,54.
-----------------
ANDERSON E ANGELA
sexto pedido de registro anotado no DivulgaCandConta foi de Angela Mairink de Souza Pereira, do PP, casada, nascida em 23/08/1973, advogada, e portanto, com ensino superior completo. Seus bens somam R$ 432 mil 244,58, e sua coligação Pra Uberaba Voltar a Crescer é integrada pelo PP e PT.
Vice – Anderson Adauto Pereira, do PP, casado, nascido em 06/04/1957, advogado, e portanto, com curso superior completo, cujos bens pessoais somam R$ 278 mil 971,74.
O PP de Anderson e Angela disputa o apoio do PT com o PV presidido por Públio Rocha, que se lançou candidato a prefeito e anunciou o presidente do PT/Uberaba, Josimar Rocha, como seu candidato a vice. A dobradinha foi, inclusive, aprovada em convenção municipal do PT, contrariando orientação dos comandos nacional e estadual que chegaram a divulgar nota oficial reforçando o apoio ao PP.

-----------------
GLEDSTON E HERVAL
sétimo pedido de registro de dobradinha majoritária traz mudanças em relação ao que ficou definido em convenções. 
Presidentes do PPL, Gledston Moreli Dê, e da Rede, Herval Kobayashi, que saíram das convenções de seus partidos na condição de pré-candidatos a prefeito, acertaram um acordo nos últimos segundos do segundo tempo.
Gledston Dê continua na disputa pelo cargo de prefeito, mas trocou o vice da convenção, Gilmar Rosa da Silva, também do PPL, por Herval Kobayashi – que por sua vez, substitui o vice aprovado na convenção da Rede, Ari Zabin.
De acordo com o DivulgaCandConta da Justiça Eleitoral, Gledston Moreli da Silva, do PPL, é casado, nascido em 08/10/1974, administrador, com ensino médio completo. Seus bens somam R$ 6 milhões 870 mil, incluindo empresas, casas, chácaras, entre outros.  Sua coligação O Novo de Verdade Para o Bem de Nossa Cidade é integrada por PPL e Rede Sustentabilidade.
Vice – Herval Kobayashi Ferreira Neto, da Rede, solteiro, nascido em 18/05/1985, é servidor público municipal, com ensino superior completo. Não declarou bens pessoais.
------------------
PÚBLIO E JOSIMAR
oitavo e último pedido de registro de dobradinha majoritária anotado no DivulgaCandConta é o que está dando mais pano pra manga. Trata-se da coligação Gestão Ética Eficiente - Uberaba Mais Humana e Sustentável, integrada por PV e PT.
Presidentes do PV, Públio Emílio Rocha, e do PT, Josimar Rocha, acertaram suas candidaturas a prefeito e vice, respectivamente, recebendo, inclusive, o aval de convenção municipal do PT. A decisão local bateu de frente com os comandos estadual e nacional petistas, que defendem aliança com o PP de Angela Mairink e Anderson Adauto - o que indica uma disputa judicial pela frente.
Vale lembrar que o PP incluiu o PT no seu pedido de registro. Caberá à Justiça Eleitoral (ou comum) decidir a pendenga envolvendo a disputa pelo apoio do PT - que é bom ressaltar: tem tudo a ver com o fato de a legenda de Lula e Dilma Rousseff ter o maior tempo no horário eleitoral gratuito.
Públio Rocha, de acordo com as informações transmitidas à Justiça Eleitoral, é divorciado, nasceu em 24/09/1961, é advogado, e portanto tem curso superior completo.
Seus bens somam R$ 1 milhão 307 mil 294,13, incluindo dinheiro, salas comerciais e apartamento.
Vice - Josimar Rocha é casado, nasceu em 17/03/1971, é servidor público municipal, tem ensino médio completo. Informou que seus bens somam R$ 165 mil.

-----------------



-----------------

Abre-alas
TEM INÍCIO A CAMPANHA ELEITORAL 2016
Candidato pode pedir votos na internet, usar alto-falantes e carros de som, distribuir material gráfico, fazer caminhada, carreata, passeata e comícios 
Encerrado o prazo neste dia 15/08, segunda-feira, às 19h, para que os partidos políticos e as coligações apresentassem os pedidos de registro de candidatos a prefeito, a vice-prefeito e a vereador ...  entra em cena a campanha eleitoral.
A partir deste dia 16/08 (47 dias antes da eleição do 1º turno), os candidatos, os partidos ou as coligações podem pedir votos abertamente:
_Uso de alto-falantes ou amplificadores de som, nas suas sedes ou em veículos, das 8h às 22h
_Realizar comícios e utilizar aparelhagem de sonorização fixa, das 8h às 24h, podendo o horário ser prorrogado por mais duas horas quando se tratar de comício de encerramento de campanha
_Fazer propaganda eleitoral na internet (é proibida a veiculação de qualquer tipo de propaganda paga na internet)
_Independentemente do critério de prioridade, os serviços telefônicos, oficiais ou concedidos, farão instalar, nas sedes dos diretórios devidamente registrados, telefones necessários, mediante requerimento do respectivo presidente e pagamento das taxas devidas
_Distribuir material gráfico (até 1º de outubro, sempre até 22h)
_Fazer caminhada, carreata, passeata (até 1º de outubro, sempre até 22h)
_Usar carro de som que transite pela cidade divulgando jingles ou mensagens de candidatos, observados os limites e as vedações legais (até 1º de outubro, sempre até 22h)

Na telinha
A partir de 26/08 (37 dias antes da eleição de 1º turno), fica liberada a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão
---------------

Pequena representatividade
MAIS DE 8.000 CADEIRAS DE VEREADOR SÃO DISPUTADAS EM MINAS GERAIS  
Com mais de 300 mil habitantes e um grande crescimento no número de bairros na cidade, a atual legislatura de Uberaba se recusou a aumentar a representatividade municipal. Veja alguns exemplos de cidades mineiras ao lado...
Minas Gerais terá 8.479 cadeiras para vereadores nas eleições de 2016 – um aumento de 41 vagas em relação a 2012, cujo total foi de 8.438 cadeiras. O levantamento do Tribunal Regional Eleitoral do Estado foi feito com base em informações dos cartórios eleitorais.
Em Uberaba, onde a Câmara já teve até 18 cadeiras no passado, a atual legislatura se recusou a votar um aumento nas atuais 14 vagas. Assunto foi amplamente discutido nas redes sociais, com forte tendência dos partidos políticos a apoiarem um aumento.
De acordo com o artigo 29 da Constituição Federal, é atribuição da Câmara Municipal a fixação do número de vereadores por meio da Lei Orgânica do Município. Além disso, a Emenda Constitucional nº 58, de 2009, estabelece que as cidades ampliem a quantidade de cadeiras no Legislativo de acordo com o aumento populacional medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/IBGE.

--------------------

Dinheiro eleitoral 
CAMPANHAS NÃO PODEM MAIS RECEBER RECURSOS DE EMPRESAS
A determinação vale, inclusive, para doações feitas em anos anteriores
Fonte: Justiça Eleitoral
Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997), que até nas eleições gerais de 2014 previa a possibilidade de doações de pessoas jurídicas (empresas) para as campanhas eleitorais, deixou de oferecer esta alternativa. A legislação ainda estabelece que, nas campanhas eleitorais, as legendas partidárias não poderão transferir para o candidato ou utilizar, direta ou indiretamente, recursos que tenham sido doados por pessoas jurídicas, ainda que em anos anteriores.
A mudança foi introduzida pela mais recente Reforma Eleitoral (Lei nº 13.165/2015), que confirmou a decisão do Supremo Tribunal Federal, que declarou inconstitucionais os dispositivos legais que autorizavam esse tipo de contribuição.
Já valendo para as eleições de 2016 (prefeito, vice e vereador), os recursos destinados às campanhas eleitorais somente serão admitidos quando provenientes de: recursos próprios dos candidatos; doações financeiras ou estimáveis em dinheiro de pessoas físicas; doações de outros partidos e de outros candidatos; comercialização de bens e/ou serviços ou promoção de eventos de arrecadação realizados diretamente pelo candidato ou pelo partido; e receitas decorrentes da aplicação financeira dos recursos de campanha.
Também serão aceitas doações originadas de recursos próprios das agremiações partidárias, desde que seja identificada a sua origem e que sejam provenientes: do Fundo Partidário; de doações de pessoas físicas efetuadas aos partidos políticos; de contribuição dos seus filiados; e da comercialização de bens, serviços ou promoção de eventos de arrecadação.
Recursos próprios de candidatos
Conforme a Resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nº 23.463/2015, o candidato e os partidos não podem utilizar, a título de recursos próprios, aqueles que tenham sido obtidos mediante empréstimos pessoais que não tenham sido contratados em instituições financeiras autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil.
Especificamente para os candidatos, a norma ainda proíbe o uso de recursos próprios que não estejam caucionados por bem que integre seu patrimônio no momento do registro de candidatura, ou que ultrapassem a capacidade de pagamento decorrente dos rendimentos de sua atividade econômica.
No caso de recursos obtidos por empréstimo, estes devem ser comprovados pelo candidato e pelo partido à Justiça Eleitoral. Para tanto, devem apresentar documentação legal e idônea, bem como os pagamentos realizados até o momento da entrega da sua prestação de contas. A comprovação do pagamento do empréstimo contraído e a identificação da origem dos recursos usados para a quitação podem ser exigidas pelo juiz eleitoral ou pelos tribunais eleitorais.
Doações de pessoas físicas
O art. 18 da Resolução 23.463 trata do financiamento de campanhas eleitorais por parte de pessoas físicas. O dispositivo destaca que elas somente poderão fazer doações, inclusive pela internet, de duas formas. A primeira é por meio de transação bancária com a identificação do CPF do doador. A segunda maneira é a doação ou cessão temporária de bens e/ou serviços estimáveis em dinheiro, devendo o doador demonstrar que é proprietário do bem ou o responsável direto pela prestação de serviços.
A norma também estabelece que as doações financeiras de valor igual ou superior a R$ 1.064,10 “só poderão ser realizadas mediante transferência eletrônica entre as contas bancárias do doador e do beneficiário da doação”. Essa regra vale para o caso de um mesmo doador realizar doações sucessivas em um mesmo dia.
Além disso, as doações realizadas por pessoas físicas são limitadas a 10% dos rendimentos brutos auferidos pelo doador no ano anterior à eleição, conforme o que foi declarado pelo doador no Imposto de Renda.
Doações de recursos estimáveis em dinheiro
Recursos estimáveis em dinheiro são recursos recebidos diretamente, pelos candidatos e partidos, de bens ou serviços prestados, mensuráveis em dinheiro, mas que, por sua natureza, não transitam em conta bancária, não gerando também desembolso financeiro para candidatos e partidos. Tais recursos podem ser provenientes de doações ou do patrimônio próprio do candidato.
A Resolução nº 23.463, em seu artigo 19, prevê a possibilidade da doação de bens e serviços estimáveis em dinheiro. No caso dos serviços, estes devem constituir produto do serviço e das atividades econômicas do próprio doador. Os bens, por sua vez, devem integrar o patrimônio do doador. No entanto, se forem bens próprios do candidato, somente poderão ser usados na campanha eleitoral quando demonstrado que já integravam seu patrimônio antes do pedido de registro de candidatura.
-----------------

MAÇONS SAÍRAM ÀS RUAS EM UBERABA EM MANIFESTAÇÃO CONTRA A CORRUPÇÃO
Especial
CÂMARA DE UBERABA RENDE HOMENAGENS A DEZENAS DE MAÇONS
Entre os 31 homenageados, estão algumas mulheres. O tema maçonaria e mulheres é complexo, mas é certo que os maçons dão apoio a várias ordens femininas e alguns corpos maçônicos não-predominantes até admitem mulheres e homens
Apontada pelos historiadores como a primeira cidade a sediar uma representação da maçonaria em Minas Gerais, Uberaba tem hoje, mais de duas dezenas de lojas maçônicas. Até prova em contrário, todas elas (e mais quatro de outras cidades da região) serão homenageadas pela Câmara de Vereadores de Uberaba, em solenidade marcada para 30 de agosto, 19h30, no Centro Administrativo/Prefeitura de Uberaba. A lista tem 31 homenageados – cada um representando uma loja.
As lojas maçônicas e os respectivos homenageados
Capitólio das Águias Uberabense (Mário Alves Pereira); Ricardo Misson (Renato Rosalino de Araujo); Templarios de Uberaba (José Carlos Pereira Júnior); Obreiros do Bem 120 (Vanderlei Rodrigues Aveiro); Força e Trabalho Campo Florido (Aflaton Castanheira Maluf); Sete Colinas (Roberto Rodrigues Maciel); Irmãos do Triangulo (Hilton Pires de Oliveira); Quatro de Junho Uberabense (Jason Batista Duarte Filho); Estrela Uberabense (Reginerio Soares de Faria); Estrela da Damasco (José Antônio Barbosa Pinto Neto); Acadêmica União Uberabense (Guilherme Feliciano Bracarense)...
Estrela do Triangulo (Haroldo da Silva Oliveira); Ação e SilêncioTiago (Cícero Pereira); Vinte de Agosto Uberabense (Paulo Roberto de Almeida); Estrela Conquistense nº. 75 (Anisio Alves da Silva); Caminho Verdade e Vida 118 (Onoris José Tristão); Caminhos da Paz e Virtude (Alex Mussi); General Sodré (Sergio Amauri Silva); Acácia d Borá (Washington de Jesus); Fraternidade Uberabense – 2958 (Carlos Roberto Lopes); Urciano José Ribeiro (Fernando Antônio Cordeiro Tupinambá); Clube das Abelhinhas (Letícia Camilo Alves Sales dos Santos)...
Filha de Jó 9 de Uberaba (Ana Carolina Miziara Sabino de Oliveira Borges); Filha de Jó – Araxá
(Ysadora Candido Campos); Ordem Demolay – Capítulo Araxá nº. 200 (Paulo Roberto Arduini Júnior); Ordem Demolay – Capítulo União de Uberaba (Renato Afonso Maia Carneiro); Ordem Demolay - Capítulo Conceição das Alagoas (Víctor Gonçalves Pereira Moutinho); Lowtons (Gabriel Batista Prata); Filha de Jó (Ana Bárbara Silva Peres); Ordem Escudeiros da Távola Redonda – Cápitulo Sublime Defensores do Sol Nascente (Luiz Henrique Urbano Machado); União de Fraternidades Femininas de Uberaba e Região – Luz e União (Sônia Cláudia de Souza Carvalho Almeida).

CURIOSIDADE HISTÓRICA

EM UBERABA, O LIVRO PODE SER
ENCONTRADO NAS BANCAS E LIVRARIAS
LEMOS&CRUZ, PAPEL CARTAZ,
REVISTARIA SHOPPING UBERABA,
BANCA EDIFÍCIO RIO NEGRO








Após o desaparecimento da Mineiros Reunidos, Minas Gerais ficou sem Loja Maçônica até 1859, ou seja, por 37 anos, quando se fundou, em Uberaba, a Amparo da Virtude. Por essa época, Uberaba era uma das cidades mais importantes do país, com população superior a várias capitais, inclusive a de Goiás, e estava às vésperas de participar da mais importante guerra ocorrida no século XIX, a guerra contra o Paraguai.”
(*)Antônio Pereira da Silva, escritor e historiador uberlandense, vice-presidente da Academia de Letras do Triângulo Mineiro/sede Uberaba





---------------

A MAÇONARIA
REVISTA SUPERTINTERESSANTE
Editora Abril
(Anderson Rocha Santos)
A Ordem dos Maçons Livres e Aceitos é uma sociedade secreta, mas aberta a homens de todas as religiões – só não são aceitos ateus e mulheres.
“Para fazer parte dela o indivíduo deve crer em Deus e ter uma conduta ética e honesta. Não pode contar o que ocorre nas reuniões e nem se identificar como maçom para as outras pessoas”, afirma o teólogo Inocêncio de Jesus Viegas, assessor do Grande Oriente Brasileiro, uma das maiores associações maçônicas do país.
O nome vem do francês maçon, que quer dizer pedreiro. A organização surgiu na Idade Média, época de grandes construções em pedra – como castelos e catedrais –, a partir de uma espécie de embrião dos sindicatos: as chamadas corporações de ofício. Nelas se reuniam os trabalhadores medievais – como alfaiates, sapateiros e ferreiros, que guardavam suas técnicas a sete chaves.
“Os pedreiros, em especial, viajavam muito a trabalho. Por isso tinham uma certa liberdade, ao contrário dos servos, que deviam satisfação ao senhor feudal caso quisessem deixar suas terras”, afirma Eduardo Basto de Albuquerque, professor de história das religiões da Unesp.
Daí vem o nome original “maçonaria livre”, ou freemasonry em inglês. Após o final da Idade Média, a maçonaria passou a admitir outros membros, além de pedreiros. Transformou-se, assim, em uma fraternidade dedicada à liberdade de pensamento e expressão, religiosa ou política, e contra qualquer tipo de absolutismo.
“Tanto que a organização teve forte influência nos bastidores da Revolução Francesa e da independência dos Estados Unidos. Aqui no Brasil participou decisivamente da abolição da escravatura, da Independência e da proclamação da República”, diz Eduardo.
Maçons ilustres
Voltaire
(1694-1778) - Filósofo francês
J. W. Goethe
(1749-1832) - Escritor alemão
Ludwig van Beethoven
(1770-1827) - Compositor alemão
Wolfgang Amadeus Mozart
(1756-1791) - Compositor austríaco. Sua ópera A Flauta Mágica é toda baseada na simbologia dos ritos maçônicos
Napoleão Bonaparte
(1769-1821) - General e imperador francês
José de San Martín
(1778-1859) - General argentino que lutou pela independência do Chile, do Peru e de seu próprio país
Simón Bolívar
(1783-1830) - General venezuelano que lutou pela independência do Peru, da Colômbia, da Bolívia, do Equador e de seu próprio país
José Bonifácio
(1778-1859) - Cientista e político brasileiro, conhecido como Patriarca da Independência
Dom Pedro I
(1798-1834) - Primeiro imperador do Brasil, decretou a independência do país
Duque de Caxias
(1803-1880) - Comandante do exército
Deodoro da Fonseca
(1827-1892) - Marechal do exército brasileiro, proclamador da república e primeiro presidente do país
Rui Barbosa
(1849-1923) - Jurista, jornalista e político brasileiro

“A maçonaria é a maior e mais antiga 
organização não-governamental do planeta”.
(*) Coimbra Júnior, administrador de empresas e pesquisador uberlandense 

---------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário